terça-feira, março 19, 2013

O filho bastardo da industria gospel

Por Renato Vargens
"olha pra mim..."
"hoje o meu milagre..."
"eu quero de volta o que é meu..."
"para a direita, para a esquerda, por todo lado sou abençoado..."
"eu vou viver uma virada..."

Boa parte das músicas entoadas em nossos cultos  estão repletas de letras onde o foco é o homem e suas necessidades. Confesso que fico impressionado com a quantidade de canções estapafurdias compostas e cantadas em nossas igrejas.  Veja por exemplo essa canção do Ministério Apascentar de Nova Iguaçu:

"Onde era tristeza se verá
A dupla honra me ornar
Com boas novas proclamar-lhe
Uma nova história celebrar
É chegada a minha hora
Meu silêncio já acabou
Ouça o som da minha grande festa
Eu vou Viver uma virada
Em minha vida, eu creio
Eu vou viver uma virada
O que eu achava estar perdido
E tinha desistido de sonhar
Meu Deus já decretou este é o meu dia
Minha virada festejar"

Caro leitor, por favor me responda sinceramente: Em que lugar dessa letra Cristo está sendo glorificado? Em que momento dessa canção nosso Senhor está sendo reverenciado? Em nenhum momento não é mesmo? Na verdade, a canção do aludido ministério está focada nas bênçãos de Deus e na necessidade daquele que canta ser honrado pelo Criador. 

Prezado amigo como já escrevi inúmeras vezes a teologia da prosperidade e a confissão positiva fizeram um mal enorme para a Igreja de Cristo. Ouso afirmar que a igreja canta aquilo que acredita, e infelizmente parte dela tem acreditado que Deus é nada mais, nada menos do que um outorgador de bênçãos a todos aqueles que invocam seu nome.

Sinceramente estou cansado de canções deste tipo onde o que importa é a satisfação do cliente. Estou cansado de decretos espirituais estapafurdios, de doutrinas escalafobéticas e de hinos pobres de teologia e conteúdo bíblico. Ora, por que paramos de cantar  os atributos de Deus? Por que não cantamos mais sobre salvação, eleição, perdão de pecados e vida eterna?

Sem sombra de dúvidas vivemos dias complicadíssimos onde o Todo-poderoso foi transformado em gênio da lâmpada mágica, cuja missão prioritária é promover satisfação aos freguês. Diante disto, precisamos orar ao Senhor pedindo a Ele que nos livre definitivamente desse louvor, filho bastardo da indústria mercantilista gospel, o qual nos tem nos empurrado goela abaixo, conceitos e valores anticristãos cujo objetivo final não é a glória de Deus, mas a satisfação dos homens, onde  no final das contas quem reina não é  Deus e sim o homem.

Que Deus tenha misericórdia de cada um de nós.

Renato Vargens
Thiago Oliveira disse...

Realmente Pr. a maioria das igrejas hoje só cantam hinos de "vitória"
e a adoração e honra à Deus foi deixada de lado, fruto do evangelho egocêntrico pregado hoje.

Jorge Marcos disse...

Existe um contexto: a Igreja Apascentar. então com base neste raciocínio: "Caro leitor, por favor me responda sinceramente: Em que lugar dessa letra Cristo está sendo glorificado? Em que momento dessa canção nosso Senhor está sendo reverenciado?" devemos retirar o livro de Ester da cânon sagrado... Concordo sobre a antropocentrismo cristão. Mas daí levar em consideração que não podemos exaltar a Deus pelo que el pode fazer é outra história. Inclusive nos "dar" algo. Graça e paz.

Gerson Krioluh Lopes disse...

Caro Jorge Marcos. Queria levantar algumas questões sobre seu comentário... me perdoe se não entendi em algum momento mas:
Porque retirar o livro de Ester do cânon sagrado? Outro questionamento meu é perceber sobre o antropocentrismo cristão - a própria expressão é contraditória em si - Homem no centro e Cristo? Ou é Cristianismo, bíblico, puro e simples; ou antropocentrismo - que é contrária à sã doutrina! Podemos sim glorificar e agradecer a Deus por aquilo que Ele faz (se preferirmos - aquilo que nos dá), mas essa música infelizmente não faz isso em nenhum, repito, nenhum momento. Na verdade parece mais um convite ao mundo, de forma até presunçosa dizendo que Deus decretou o "dia da virada". Não tem nada de Bíblia ai, e se quiserem basear nas promessas de Deus para Israel precisamos entender melhor os textos, pois nós nos tornamos Israel de Deus em Cristo. TODAS AS PROMESSAS DE DEUS PARA O SEU POVO (tanto o Israel nação) COMO OS GENTIOS (não israelitas) SE CUMPREM EM CRISTO JESUS - NA SUA VIDA, MINISTÉRIO, ENSINO, MORTE E RESSURREIÇÃO MARAVILHOSA!

Graça e Paz

Jorge Marcos disse...

Boa tarde. Como expliquei: a música citada acima obedece um contexto. A da Apascentar. Este neologismo "antoprocentrismo cristão" foi justamente cunhado para concordar com o exagero em nosso meio da valorização do ter em detrimento do ser (de Jesus)como o post chama atenção. O livro de Ester não cita em nenhum momento o Nome de Deus. E o que eu quis dizer é que, nem por isso podemos deixar de retirar dele referências divinas. Assim como algumas músicas realçam favores de Deus (mesmo que não a mereçamos)indiretamente. Ps.: Não use, por favor, textos em caixa alta. Em um diálogo virtual, isto significa gritar.

alegriaadvanced2011 disse...

Gostei muito do artigo em questão , mais creio que existem musicas cristãs para os mais variados contextos e situações ... Por exemplo vc poderia pegar o mesmo CD do qual a musica foi retirada e ver Deus sendo glorificado nas mais variadas faixas .... A própria bíblia relata versículos para instruir os cristãos em "N" Situações e creio que as musicas cristãs devem proceder da mesma forma .... Mudar de vida , viver uma virada é uma maneira de glorificar a Deus ...

Joversi disse...

Já pensei muito sobre isso, e não consigo fechar com uma posição radicalizada. Creio que vc pode glorificar a Deus sem estar falando das 5 solas (as quais creio e prego), sem estar passeando nas 5 letras do TULIP o tempo todo. Vc glorifica a Deus quando fala do que ele faz em sua vida. Também quando atribui a Ele o livramento, a vitória, a sua esperança de vitória. Igualmente quando canta canções que falam do seu amor por Ele. Não vejo antropocentrismo nisso.
Claro que nem tudo se aproveita. Mas, essa atitude de jogar a águra do banho junto com o infante faz parecer que tudo que está nos hinários é quase inspirado a lá 2 Tm 3.26. Por favor, menos. Nem tudo precisa ser uma aula de teologia a nível de doutorado.

Estudo de caso: música que cantamos e corrigimos

Sei que os Teus olhos
Sempre atentos permanecem em mim
E os Teus ouvidos
estão sensíveis para ouvir meu clamor
Posso até chorar
Mas a alegria vem de manhã
És Deus de perto e não de longe (ÉS DEUS DE PERTO TAMBÉM DE LONGE)
Nunca mudastes, Tú és fiel

Deus de aliança, Deus de Promessas
Deus que não é homem pra mentir
Tudo pode passar, tudo pode mudar
Mas Tua palavra vai se cumprir

Posso enfrentar o que for
Eu sei Quem luta por mim
Seus planos não podem ser frustrados
Minha esperança está
Nas mãos do grande 'Eu Sou'
Meus olhos vão ver o impossível acontecer

Canto sem problemas, bastou corrigir uma palavra.

Paz!

Cleber Cruz disse...

Eu sinto verdadeiro espanto no meu coração
Em constatar que o evangelho já mudou.
Quem ontem era servo agora acha-se Senhor
E diz a Deus como Ele tem que ser ...

Mas o verdadeiro evangelho exalta a Deus
Ele é tão claro como a água que eu bebi
E não se negocia sua essência e poder
Se camuflado a excelência perderá!

Refrão
O evangelho é que desvenda os nossos olhos
E desamarra todo nó que já se fez
Porém, ninguém será liberto, sem que clame
Arrependido aos pés de Cristo, o Rei dos reis.

O evangelho mostra o homem morto em seu pecar
Sem condições de levantar-se por si só ...
A menos que, Jesus que é justo, o arranque de onde está
E o justifique, e o apresente ao Pai.

Mostra ainda a justiça de um Deus
Que é bem maior que qualquer força ou ficção
Que não seria injusto se me deixasse perecer
Mas soberano em graça me escolheu

É por isso que não posso me esquecer
Sendo seu servo, não Lhe digo o que fazer
Determinando ou marcando hora para acontecer
O que Sua vontade mostrará.

Refrão
O evangelho é que desvenda os nossos olhos
E desamarra todo nó que já se fez
Porém, ninguém será liberto, sem que clame
Arrependido aos pés de Cristo, o Rei dos reis.

Porém, ninguém será liberto, sem que clame
Arrependido aos pés de Cristo, o Rei dos reis

Wendel Hernani disse...

Tbm estou saturado desse egocentrismo "santo", não só nas músicas, mas tbm nas pregações de hj.

Pb Uilton disse...

Graça e Paz Pastor Renato
Infelizmente o foco a Deus cada dia esta sendo mudado para o foco em suas bençãos e naquilo que ele pode fazer.
Já não servem mais a Deus pelo que Ele é, mas sim pelo que Ele pode fazer.

Miriam Jácome disse...

A grande virada na vida do homem foi quando Cristo ressuscitou. Ele garantiu assim a nossa própria condição de, nele, também vencermos tudo. Mas as pessoas, não satisfeitas em ver pago em Cristo o preço de sua condenação, ainda acha que "merece" mais, que Deus está ocupadíssimo preparando outras viradas pra sua vida. Deus não nos deve nada, nunca deveu nem deverá. Ele é soberano. Sua graça é que nos alcança dia a dia para que possamos assim respirar, andar, comer, gozar de uma família, um lar, um amor, saúde, ou não... Se Ele não me der essas coisas vai ser menor? Vou deixar de crer em Seu amor e poder? Não! Jamais! Tenho passado por desertos, nos últimos tempos. Tenho vivido lutas que nunca imaginei experimentar. Mas nunca duvidei da presença, do amor e da graça do Senhor. Afinal são essas bênçãos que me mantém viva apesar das lutas e mantém fortalecida em mim a certeza de que quer morrendo, quer vivendo, sou do Senhor. Essa é a minha grande vitória. O mal não tem domínio sobre mim. Sou livre, e essa liberdade foi conquistada por um preço incalculável. Portanto, graças a Deus pelo que recebo e pelo que deixo de receber. Nele tenho tudo. Na vida ou na morte, sou livre e eternamente dele.

Pingo no i disse...

Concordo.

Pingo no i disse...

Concordo

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only