Por Renato Vargens

Outro dia alguém me perguntou nas Redes Sociais:

"Pastor, o casal cristão pode assistir filme pornô? Qual o problema de fazê-lo visto que isso vai ajudá-los a apimentarem o relacionamento?"

Pois é, assim como respondi ao meu inquiridor, permita-me responder àqueles que porventura possuem a mesma dúvida.

Os cristãos não devem assistir pornografia porque:

1-)  As Escrituras são claras em afirmar que a pornografia é pecado, afronta ao Criador e que aqueles que a praticam não herdarão o Reino dos Céus.  1 Co 6:9-13; Gl 5:19;  Ef 5:3 e Ef 5:11. 
2-) Os que assistem filmes pornô contribuem com a industria do sexo que violenta, explora e oprime milhões de pessoas em todo o mundo.
3-) Porque ela escraviza a mente e o coração de todo aquele que a pratica. 
4-) Porque ela fere e macula a dignidade das pessoas transformamdo individuos em objetos descartáveis.
5-) Porque ela incentiva a luxuria, adultério e todo tipo de promiscuidade e imoralidade.
6-) Porque não promove edificação do crente.
7-) Porque não glorifica a Deus.

Pense nisso!

Renato Vargens


Por Renato Vargens

No período do carnaval eu dei uma entrevista ao Gospel Prime sobre as dificuldades da vida Cristã para os jovens. A entrevista é curta, objetiva, todavia assertiva. É só clicar no vídeo abaixo e assistir.

Renato Vargens


Por Renato Vargens

Definitivamente vivemos em dias onde o relativismo se transformou numa das principais caracteristicas dessa geração. Nessa perspectiva, uma grande quantidade de crentes em Jesus tem considerado normal o que as Escrituras condenam ultrapassando aquilo que a Palavra de Deus aprova. 

Para nossa tristeza já existem sex shop gospel (veja aqui), troca de casais gospel (veja aqui), além é claro de todo tipo de incentivo a promiscuidade sexual. 

Se não bastasse isso, tornou-se comum ouvir de pastores que na relação sexual do casal, tudo é lícito e tudo pode.  Volta e meia eu ouço alguém dizendo: "pare de caretice “Deus não se importa com o que o casal faz entre quatro paredes, desde que seja feito com amor, tudo é válido." 

Pois é, segundo estes, Deus não está preocupado se o casal é adpeto de sadomasoquismo, ou troca de parceiros, ou até mesmo se usa vibradores ou "brinquedos eróticos" Para os liberais da fé e comportamento o que importa é ser feliz e nada mais. Junta-se a isso que  tais pessoas defendem o s práticas que efetivamente ferem os principios deixados pelas Escrituras, como por exemplo, o sexo anal.

Ora, antes que alguém me apedreje me chamando de conservador ou fundamentalista, afirmo que sei que o sexo é bênção na vida do casal, e que o Criador criou homem e mulher para que além de procriarem, desfrutassem do prazer sexual. Contudo, a Bíblia não incentiva o homem a extrapolar os limites estabelecidos por Deus, antes pelo contrário, as Escrituras nos ensinam que o leito do matrimônio deve ser sem mácula. (Hebreus 13:04) 

Vale a pena ressaltar que a palavra grega "leito" é "koite" de onde vem nossa palavra "coito". Essa expressão não trata especificamente da cama onde o casal tem a relação íntima, mas da relação em si. Segundo a Bíblia o sexo só é permitido entre marido e mulher, contudo, mesmo entre marido e mulher a relação íntima precisa ser pura e santa, o que exclui comportamentos sadomosoquistas, sexo bestial, inversão de papeis, bem como qualquer outro tipo de pratica sexual que fira a Palavra de Deus.

Caro leitor, sexo é santo, maravilhoso e um presente de Deus para os casados. Isto posto, desfrute dele, sem contudo, banalizá-lo ou transformá-lo num comportamento que fere a santidade de Deus.

Por fim, lembre-se que do ponto de vista bíblico, liberdade, não significa libertinagem, como também, sexo não aponta para a castração do prazer; antes pelo contrário, sexo no casamento é uma dádiva divina  além é claro de glorificar a Deus

Pense nisso!

Renato Vargens