O Brasil acordou nessa manhã com a notícia de uma tragédia. O avião que transportava a delegação da Chapecoense caiu próximo a Medellín, Colombia, vitimando 76 pessoas, entre jogadores, comissão técnica e jornalistas. Milagrosamente cinco pessoas sobreviveram, tendo sido levadas para hospitais e clinicas da região.

A tragédia de Medellin, me faz pensar sobre a vida e sobre a sua brevidade, isto posto resolvi escrever três coisas que a tragédia do avião da chapecoense nos faz pensar:

1-) A vida é breve. Ela passa com uma rapidez enorme e numa velocidade espantosa. Veja o que Tiago fala a respeito disso:

"Atendei agora, vós que dizeis: hoje, ou amanhã, iremos para a cidade tal, e lá passaremos um ano, e negociaremos e teremos lucros. Vós não sabeis o que sucederá amanhã. Que é a vossa vida? Sois apenas como neblina que aparece por instante e logo se dissipa. Em vez disso, devíeis dizer: Se o Senhor quiser, não só viveremos como faremos isto ou aquilo. Agora, entretanto, vos jactais das das vossas arrogantes pretensões. Toda jactância semelhante a essa é maligna. Portanto, aquele que sabe que deve fazer o bem e não o faz, nisso está pecando" (Tiago 4: 13-17)

2-) vida é incerta, dura e curta. Todos nós um dia enfrentaremos a morte. A questão é, se estamos ou não preparados para ela. As Escrituras afirmam que todos os homens são pecadores e que em virtude disto todos estão condenados, a não ser que Cristo os salve da morte eterna Perdoando os seus pecados.

3-) Todos nós estamos nas mãos de Deus. Pobres, ricos, brancos, negros, doutores, indoutos. Ele  é quem controla tanto a morte como a vida e nada foge ao seu domínio. 

Pense nisso!

Renato Vargens

O portal UOL (aqui) publicou a noticia de que a Turquia aprovou um projeto de lei em que um ato  sexual com um menor de idade não pode penalizado se o culpado se casar com a vítima. De acordo com organizações especializadas nos direitos das crianças e adolescentes e das mulheres, o projeto funciona com um "perdão" a milhares de estupradores e abusadores infantis. 

O porta-voz do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Christophe Boulierac, por exemplo, disse que a medida é uma "espécie de anistia" para homens que se aproveitam de crianças e jovens indefesos e os abusam sexualmente. No entanto, o ministro da Justiça da Turquia, Bekir Bozdag, disse que o projeto não é um "perdão" a estupradores e que a oposição está querendo distorcer intencionalmente os fatos já que, segundo ele, a lei só será aplicada em casos nos quais não houve violência e o ato sexual foi consentido por ambas as partes.   

Além disso, a lei também serviria para regularizar os casamentos infantis no país. "Esse tipo de casamento existe em nossa sociedade, [por isso a medida] trata-se de uma de uma verdadeira 'tomada' de consciência que não havia se desenvolvido ainda.   

Estamos tratando de encontrar uma solução para essa realidade", disse Bozdag. O ministro também disse que o casamento diminuirá o número de prisões de homens que mantêm relações sexuais com menores de idade, o que acabava deixando muitas famílias em dificuldade já que elas perdiam a renda obtida pelos abusadores. 

A lei, para entrar em vigor, ainda tem que ser aprovada mais uma vez pelos deputados turcos, o que deve acontecer nesta terça-feira (22). Se isso acontecer, devido ao seu caráter retroativo, mais de 3 mil pessoas que já foram condenadas por abuso sexual em menores desde 2005 podem receber esse "perdão". A idade mínima para se casar na Turquia é de 17 anos, com autorização dos pais do casal, e, em casos especiais, a idade pode cair para 16 anos. No entanto, em várias regiões do país, principalmente no interior, essa norma não é respeitada. 

Nota do BLOG

E o mundo caminha relativizando tudo. Verdadeiramente estamos vivendo dias difíceis onde  mal tem sido chamado de bom, trevas de luz, morte de vida, pecado de tabu.

Que Deus tenha misericórdia de nós! 

Renato Vargens


Quantas não são as mulheres que depois de casarem descobrem que seus maridos parecem mais com sapos do que príncipes? Muitas, não é mesmo? Aliás, não são poucas aquelas que sentem que "compraram" gato por lebre e que em virtude disso, tem experimentado um casamento horroroso. Diante do exposto gostaria de elencar sete virtudes que uma mulher deve procurar num futuro marido, senão vejamos:

1- Que ame a Cristo acima de todas as coisas, inclusive ela.

2- Que goste de trabalhar e entenda que cai sobre ele a responsabilidade de ser o provedor do lar.

3- Que compreenda que deve tratar a esposa como a parte frágil no relacionamento.

4- Que viva a vida comum do lar participando  do cotidiano de sua mulher.

5- Que esteja disposto a protegê-la da maldade, do homem mal , e dos ataques do adversário de nossas almas.

6- Que esteja disposto em liderar sua família no temor do Senhor

7- Que seja gentil, atencioso e preocupado com a saúde, o bem estar físico, bem como a vida espiritual de sua esposa.

Pense nisso!

Renato Vargens