Por Renato Vargens


A capacidade desse pessoal inventar falsas doutrinas é de assustar qualquer um.

Pois é, mais uma vez o pessoal da Igreja Quadrangular Templo dos Anjos em Belo Horizonte inventou uma nova heresia. Desta feita, os "pastores" dessa Pseudo igreja inventaram o "Batismo da prosperidade. (Veja o vídeo abaixo e tire suas conclusões). 

Sinceramente não consigo entender como a  direção nacional da Igreja do Quandrangular, a qual acredito existam pastores e igrejas tementes a Deus não se posicionam quanto as aberrações teológicas defendidas por alguns dos seus pastores..

Infelizmente os teólogos da prosperidade  tem pregado um evangelho muito diferente do evangelho da Bíblia. Em dias tenebrosos como os nossos, muito se tem falado sobre vitória, bênçãos e prosperidade, contudo, quase não ouvimos mais pregações sobre a centralidade da Cruz. O pastor anglicano John Stott certa vez afirmou que um dos mais graves equívocos da igreja evangélica é querer um cristianismo sem cruz.

A cruz de Cristo deve ser a nossa mensagem central. A morte do Cordeiro que tira o pecado do mundo deve ser a nossa proclamação. O sangue justo derramado na cruz a favor dos eleitos deve ser a nossa ênfase principal. A cruz é o centro da história do mundo. A encarnação de Cristo e a crucificação de nosso Senhor são o centro ao redor do qual circulam todos os eventos de todos os tempos.

Prezado amigo diante do exposto permita-me lhe alertar dizendo que se a igreja que frequenta é daquelas que intermitentemente fala em dinheiro e prosperidade, inventando doutrinas, campanhas e batismos,  sem contudo, proclamar a salvação pela graça mediante a fé em Cristo, ela não é uma igreja cristã e sim uma falsa igreja, cujo Deus não é o Senhor e sim o dinheiro. 

Isto posto, saia dela IMEDIATAMENTE e procure uma comunidade cujo a Bíblia seja pregada.

Renato Vargens


O 17º Encontro para a Consciência Cristã, que acontecerá de 12 a 17 de fevereiro de 2015 em Campina Grande (PB), já está com toda a sua programação definida. Serão ao todo mais de cem palestras e dez plenárias, destinadas a todas as faixas etárias e trabalhando diversos temas. Elas serão ministradas por alguns dos expoentes da fé cristã no Brasil, com base no tema geral do evento, “Fazei Tudo para a Glória de Deus”. 

Alguns desses preletores virão ao evento pela primeira vez. É o caso de Paulo Junior, pastor titular e fundador da Igreja Aliança do Calvário, em Franca, São Paulo. É conhecido por suas pregações cristocêntricas e por enfatizar as doutrinas da graça. Além de ministrar em várias igrejas pelo país, Paulo também realiza um ministério virtual. Muitas de suas pregações estão disponíveis no seu site, o www.defesadoevangelho.com.br. O nome de Paulo Júnior se soma ao de muitos que, pela sua visão de resgate do genuíno Evangelho de Cristo, vem contribuir para a edificação do Corpo de Cristo. 

O casal Orebe e Simone Quaresma também é estreante na Consciência Cristã. Orebe é pastor da Igreja Presbiteriana de Ponta D’Areia, em Niterói, Rio de Janeiro. Formado em Teologia pelo Seminário Presbiteriano do Norte, exerce o pastorado há 15 anos. Graduado em letras clássicas pela UFRJ, fez sua especialização e mestrado em Língua e Literatura Latina. Já Simone, esposa de Orebe há 25 anos, é colaboradora do portal Mulheres Piedosas, conhecido por defender os padrões bíblicos para a feminilidade. Simone ainda trabalha com aconselhamento e estudos bíblicos com as mulheres da Congregação. 

Além deles, nomes bem conhecidos do encontro retornarão. É o caso de Hernandes Dias Lopes, que pregará na noite de abertura do evento pelo décimo segundo ano consecutivo. O Reverendo Hernandes é diretor executivo do projeto Luz para o Caminho – LPC, com sede em Campinas – SP; apresenta o programa Verdade e Vida na emissora de Televisão Rede TV; é bacharel em Teologia e tem doutorado em Ministério no Reformed Theological Seminary, em Jackson, Mississippi, nos Estados Unidos. 

Autor de mais de 100 obras, ele busca através de seu ministério, levar a igreja a se tornar mais autêntica, piedosa, fiel a Deus e comprometida com as verdades da sua palavra. Entre os livros de Hernandes, destacam-se: Avivamento Urgente; Como Passar Pelo Vale Das Provas; Como Transformar o sofrimento em triunfo; A Pedagogia do Milagre de Jesus, etc. Disponíveis em: hernandesdiaslopes.com.br. 

Outro  preletor  conhecido  do  evento é  Renato  Vargens,  Pastor  e  conferencista,  que  já pregou  o evangelho em  países  da América Latina, e Europa, além de  plantador Igrejas e escritor,  com quase 20 livros publicados em língua portuguesa e 1 em língua espanhola.  É também colunista e articulista de revistas, jornais e  diversos sites protestantes,  editor  do site  www.renatovargens.com.br  e pastor presidente da Igreja Cristã da Aliança em Niterói. 

O 17º Encontro para a Consciência Cristã terá também a participação de outros preletores nacionais e internacionais, a exemplo de Josh McDowell e Justin Peters. O evento contará ainda com a participação especial do Grupo Logos, que ministrará durante as plenárias noturnas do encontro a partir do sábado, dia 14/02. Toda a programação da 17ª Consciência Cristã já está disponível no site oficial do evento. 

A inscrição no evento é gratuita, e pode ser feita no site: www.conscienciacrista.org.br 

Matéria originalmente publicada no Gospel Prime ( Aqui

Por Renato Vargens

Volta e meia alguém me escreve dizendo que o pastor da sua igreja ou alguém pela a internet revelou dias tenobrosos para a humanidade. 

Há alguns anos ouvi da boca de um pastor a profecia que Macaé, (cidade do Rio de Janeiro) seria vitimada por um terremoto seguido de tsunami. 

Há pouco uma irmã em Cristo me escreveu dizendo ter visto  na grande rede a revelação de um pastor que afirmava categoricamente  que milhões de pessoas no mundo, dentre estas brasileiros, iriam ser vitimas de uma grande tragédia mundial nos próximos dias.

Caro leitor, a quantidade de irmãos que se deixam levar por profecias catastróficas é impressionante. De fato não são poucos aqueles que com medo da tragédia acreditam piamente em tudo aquilo que os profetas da desgraça revelaram.

Diante do exposto, permita-me lhe dar algumas dicas preciosas que poderão lhe ajudar diante as profecias do caos:

  1. Lembre-se a Bíblia deve ser  a nossa única e inerrante Palavra de Deus, e é por ela que devemos pautar nossas vidas e não por profecias, achismos e percepções de quem quer que seja.
  2. Nenhuma revelação pode contrapor-se as Escrituras, portanto, ao ouvir a "palavra" ou "profecia" verifique à luz da Bíblia se aquilo que foi falado possui embasamento bíblico.
  3. Cuidado com aqueles que dizem que suas revelações são inquestionáveis e que não admitem serem questionados ou confrontados em seus ensinos. Todos aqueles que agem desta maneira demonstram ser falsos profetas.
  4. Cuidado com aqueles que dizem que não podemos julgar o que tá sendo revelado ou ensinado. As Escrituras nos ensinam que as profecias devem ser julgadas. (I Co 14:29; I Ts 5:19-21)
  5. Cuidado com aqueles que dizem que Deus os revelou  algo que niguém até então tenha ouvido ou aprendido. Pessoas que afirmam terem uma revelação especial de Deus são falsos mestres portadores de falsas profecias.  
  6. Lembre-se que as Escrituras possuem tudo aquilo que precisamos. Paulo Escreveu a Timóteo dizendo que Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra. (II Tm 3:16-17)
  7. Cuidado com os PROFETAS do medo. Lamentavemente existe uma grande quantidade de pessoas ávidas por poder, que em nome da catástrofe, iludem outras pessoas a fim de extirpar destas algum benefício.
Pense nisso!

Renato Vargens 

Obs: Sugiro a leitura do artigo  que escrevi falando sobre 10 caracteristícas de um falso profeta (leia aqui


Roupa de ver Deus

Por Renato Vargens

Em julho de 2010, poucos meses depois da destruição de Porto Principe, eu desembarquei no Haiti para pregar num congresso de pastores. Num domingo pela manhã, em meio ao caos da cidade onde não se encontrava pedra sobre pedra, eu vi os cristãos haitianos , extremamente bem vestidos saindo para suas igrejas. Aquilo me chamou atenção. Um casal, membro de uma uma igreja que tinha sido destruída pelo terremoto, justificou a elegância afirmando que cultuar a Deus era mais importante e proeminente atividade que alguém poderia participar, por isso eles costumavam colocar aquilo que denominavam de "roupa de ver Deus." Para eles o culto ao Senhor merecia o melhor que tinham. Bonito isso não é mesmo?  

Hoje é domingo, dia que a Assembleia dos Santos se reúne em torno de Cristo, que tal então sair de casa e bendizer o seu Salvador? Ao contrário dos Haitianos você não precisa colocar sua melhor roupa, vá do jeito que se sentir melhor, contudo, não deixe que nada o atrapalhe a cultuar ao Redentor, até porque, ele é digno de todo louvor e adoração.

Pense nisso!

Pr. Renato Vargens

Por Renato Vargens

Entre os crentes modernos percebe-se inúmeros modismos, dentre estes, a prática de profetizar bênçãos sobre os irmãos. Para constatar isso basta abrirmos as Redes Sociais que encontraremos um grande quantidade de postagens com os seguintes dizeres:

"Profetizo uma semana de vitória; um ano de riquezas e prosperidades; profetizo o carro novo, a casa própria; um ano de dupla honra e muito mais."

Complicado não é mesmo?

Diante do exposto ouso afirmar que  a doutrina dos decretos espirituais, confissão positiva e profecias de prosperidade são aberrações  teológicas.  Por favor gostaria que me mostrasse nas Escrituras uma ordem explícita de Jesus ou dos apostolos que devemos profetizar uma semana de vitória? 

Lamentavelmente a prática do decreto e da oração determinista  se tornaram comuns ao meio evangélico. Na verdade, em boa parte dos templos chamados cristãos é absolutamente normal vermos ou ouvirmos pessoas determinando a benção em nome de Jesus. Nesta perspectiva se decreta o carro novo, a cura da enfermidade, a prosperidade financeira e a desgraça alheia.

Os defensores deste tipo de oração fundamentam seus comportamentos no evangelho de João, capítulo 14, verso 13, afirmando que o termo usado como pedir foi mal traduzido, isto porque, segundo estes, a palavra no original jamais teve a idéia de pedir alguma coisa, e sim de determinar algo. Entretanto, ao contrário do que tais profetas afirmam, o texto grego aponta efetivamente para alguém que pede, sem contudo exigir o cumprimento daquilo que deseja. Ora, onde já se viu um filho determinar o que quer que o pai faça? Ou, de modo semelhante um servo ordenar o que deve ser feito ao seu senhor? O filho é submisso ao pai e o servo é submisso ao seu senhor. Se Deus é nosso Pai, então devemos honrá-lo como tal. Se ele é nosso Senhor, então a nossa postura deve ser de servos.
  
Prezado amigo, a doutrina dos decretos além de falsa é um grande engodo. Acreditar nela significa acreditar que podemos dar ordens a Deus determinando a Ele o que deve ser feito, o que do ponto de vista bíblico é uma estapafurdia heresia.

Pense nisso!

Renato vargens


Por Renato Vargens

© Foto: Lunae Parracho/Reuters 
Há pouco a imprensa informou que 11% dos assassinatos ocorridos no mundo acontece no Brasil. 

Confesso que quando li a notícia fiquei estarrecido. Agora, o Business Insider (aqui) listou as 50 cidades mais violentas ao redor do mundo. Trinta e quatro das piores cidades do ranking estão localizadas na América Latina, sendo que o assassinato é o crime mais comum na região do que em qualquer outra parte do mundo. O destaque vai para San Pedro Sula, uma cidade em Honduras. O Brasil não passa longe dessa lista negra e abriga 16 municípios violentos. Confira a relação abaixo:

As brasileiras da lista ( por assassinatos por 100 mil habitantes) 

Maceió (5ª colocada) - 79,76 homicídios por 100 mil

Fortaleza (7ª) - 72,81 homicídios por 100 mil
João Pessoa (9ª) - 66,92 homicídios por 100 mil
Natal (12ª) - 57,62 homicídios por 100 mil
Salvador (13ª) - 57,51 homicídios por 100 mil
Vitória (14ª) - 57,39 homicídios por 100 mil
São Luís (15ª) - 57,04 homicídios por 100 mil
Belém (16ª) - 48,23 homicídios por 100 mil
Campina Grande (25ª) - 46 homicídios por 100 mil
Goiânia (28ª) - 44,56 homicídios por 100 mil
Cuiabá (29ª) - 43,95 homicídios por 100 mil
Manaus (31ª) - 42,53 homicídios por 100 mil
Recife (39ª) - 36,82 homicídios por 100 mil
Macapá(40ª) - 36,59 homicidios por 100 mil
Belo Horizonte (44ª) - 34,73 homicídios por 100 mil
Aracaju (46ª) - 33,36 homicídios por 100 mil

Caro leitor, os números são assustadores não é verdade?  O que fazer diante tanta perversidade? Definitivamente parece que o Estado brasileiro se perdeu no combate a criminalidade.

Em meio a tamanha violência além de pregarmos o evangelho, resta-nos clamar a Deus rogando ao Eterno que nos livre do mal.

Renato Vargens

Por Renato Vargens

O comportamento do jovem cristão infelizmente não tem sido muito diferente do comportamento no não cristão. Na verdade, para tristeza e vergonha da igreja, uma enorma quantidade de jovens evangélicos tem desenvolvido o péssimo hábito de "ficar" com alguém, sem que isso necessariamente signifique comprometimento relacional e afetivo.

Os que agem desta forma acreditam que “ficar” é o primeiro passo para conhecer uma pessoa ou para começar um relacionamento e que o jovem para evitar decepções deve ficar quem lhe despertou o coração.

Isto posto, gostaria de elencar pelo menos três motivos pelos quais os jovens não devem ficar:

1- Ninguém tem o direito de instrumentalizar ou usar quem quer que seja para o seu próprio prazer. 

Em  um mundo egoísta e cada vez mais hedonista como o nosso, tornou-se absolutamente comum vislumbrarmos nas relações interpessoais a instrumentalização da vida, onde boa parte das pessoas no desejo de terem os seus sonhos e devaneios realizados, manipulam outras pessoas na vontade de experimentarem a tão sonhada satisfação pessoal. 

2- Ninguém possui o direito de usar pessoas descartando-as na lata do lixo quanto estas não lhes servem mais. 

Infelizmente, em nome do "amor", não são poucos aqueles que têm tomado posse do famoso bordão popular: “fazemos qualquer negócio”. A conseqüência direta disso é a coisificação do ser humano, onde pessoas tornam-se objetos descartáveis, prontas a serem jogadas no lixo quando por algum motivo não prestam mais.

3- Ninguém tem o direito de defraudar o irmão induzindo-o ao pecado bem como ao despertamento sexual fora do casamento. 

A ficação aflora a sexualidade. Numa relação sem compromisso, não existe respeito, limites ou consideração onde o que importa no final das contas é o desfrute do prazer.

4- Geralmente alguém se machuca em relacionamentos deste nipe

Como pastor tenho testemunhado inúmeros casos de moças e rapazes que se apaixonaram pelos seus "ficantes" e não foram correspondidos. Após o fim da "ficação"  enquanto um sai para outro "peguete", outro chora a dor de sem reservas ter se entregado, sem contudo ter sido amado.

5- A ficação não glorifica a Deus.

Num relacionamento cujo foco não é a glória de Deus e sim a satisfação humana, onde o que importa é a satisfação pessoal, relaciona-se com o ficante pelo prazer e não pela alegria de glorificar ao Senhor num namoro santo cujo objetivo final é o casamento.

Pense nisso!

Renato Vargens