Tropa de Elite 3 - Uma história real.

Por Renato Vargens
O sucesso do filme Tropa de Elite 2, contribuiu em muito para a construção de uma melhor imagem da Policia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Soma-se a isso o fato de que em virtude da guerra contra o tráfico,  o BOPE, (Batalhão de Operações Especiais)  desempenhou no dia de ontem de forma inteligente e brilhante a retomada de um conjunto de favelas (Complexo do Alemão) que a muito estava nas mãos da bandidadem. De fato , foi impressionante assistir pela televisão, centenas de marginais fugindo desesperadamente do  poder beligerante do Estado.

Pois é, diante disto, tanto cariocas como  fluminenses, que  por um longo e tenebroso inverno tem sofrido em virtude da truculência da bandidagem, elegeram os soldados do BOPE, como os heróis do Brasil.

Hoje, os jornais, as rádios, a internet e  a televisão, bem como toda sociedade civil aplaudiram de pé as ações efetivas e decisivas da policia no Complexo do Alemão.

Caro leitor, acredito que o fato da policia carioca ter resgatado de forma mágica o apoio da população, aponta exclusivamente para o surgimento de um novo "caso de amor" entre o cidadão e a polícia. Entretanto, apesar dos avanços do Rio, é importante que o  carioca compreenda que muita coisa ainda precisa ser feito, e que se não houver vontade politica por parte dos governantes, lamentavelmente ainda experimentaremos dias dificeis.

Isto posto, afirmo sem titubeios que nem só de heróis vivem os homens. O problema da violência no Rio de Janeiro não se resolverá somente com incursões cinematográficas do BOPE nas favelas. Ações práticas e emergenciais precisam ser tomadas, a polícia necessita ser melhor remunerada, o efetivo policial precisa ser capacitado e treinado, a educação precisa ser priorizada, políticas públicas saudáveis, não assistencialistas precisam ser aplicadas, além do estabelecimento de uma parceria sólida entre sociedade civil, governo e policia militar.

Cidadão carioca e fluminense, o problema da violência é de TODOS, a violência atinge a TODOS, e sem a participação e engajamento de TODOS, estaremos fadados ao caos e a dor.

Chorando e orando pelo Rio,

Renato Vargens

3 comentários:

Oportunidade de virar a página, e crescer:
01. Despertamento da população;
02. Apoio emocional e reconhecimento do trabalho policial;
03. 3.000 policiais da reserva se oferecendo voluntariamente para agir;
04. População guarnecendo policiais de água e comida;
05. Bandido é bandido, Polícia é Polícia;
06. Bandidos fugindo;
07. Armamento de uso criminoso sendo abandonado, recuperado pela Polícia;
08. Consequente desarmamento da criminalidade;
09. Toneladas de drogas sendo apreendidas;
10. Quebra do domínio do medo sobre a população;
11. Mídia Internacional reconhecendo a ação das autoridades Cariocas;
12. Interação com Forças Armadas;

26 de novembro de 2010 12:44 comment-delete

Olá Renato!

Bom comentário. Vale salientar que há uma preocupação do Brasil com sua imagem no exterior devido os eventos esportivos que acontecerão aqui em 2014. Seria bom que essas medidas adotadas no Rio fossem permanente. Tenhos uma "puga atrás da orelha acerca dessas ações". Entretanto, acredito que a ação da polícia nesse momento está sendo importante.

Deus te abençoe sempre.

Leonardo Félix.
http://criticasagrada.blogspot.com/

26 de novembro de 2010 19:02 comment-delete

Ações como essa do Estado são louváveis, mas só servem para CONTENÇÃO. O que será feito dos milhares de adolescentes que estão esperando uma oportunidade para entrar nas 'vagas abertas' que os traficantes deixaram?
Essa é a hora dos organismos sociais, incluindo a Igreja, 'aproveitarem o vácuo' da passagem da polícia e agirem socialmente, mostrando vários outras oportunidades para o crescimento dessas pessoas como CIDADÃOS.

Se o rastro que a polícia está deixando não foi limpo e aproveitado pela sociedade, vai gerar apenas revolta nas centenas de 'aspirantes do tráfico', e o ciclo vicioso de violência se instala de revide em revide.

Mas oro a Deus que dê sabedoria, ousadia e senso de oportunidade ao Seu povo e sociedade em geral.

26 de novembro de 2010 21:35 comment-delete