Seja o maior incentivador do seu pastor.

Por Renato Vargens

Como já escrevi inúmeras vezes o ministério pastoral não é nada fácil. Cotidianamente os pastores lidam com situações extremamente complicadas onde dor, angústia e ansiedade se fazem presentes. Sem sombra de dúvidas os Ministros do Evangelho  ao conduzirem o rebanho de Cristo desenvolvem um árduo e penoso trabalho. Se não bastasse isso, eles necessitam esmerar-se no estudo da Bíblia, dedicar-se com afinco a oração e piedade, aconselhar os tropegos, admoestar os insubmissos, além de treinar e fazer discipulos ensinando-as a guardar no coração a sã doutrina.
O pior disso tudo, é que parte da igreja não reconhece o valor do pastor. Na verdade alguns irmãos  não tratam de seus pastores como deveriam. Infelizmente conheço inúmeros casos de pastores marcados por igrejas intransigentes, que exigem de seus líderes atitudes sobre-humanas, levando-os a exaustão espiritual.

Isto posto gostaria de  trazer algumas sugestões para aqueles que entendem a complexidade do ministério pastoral e que desejam se tornar incentivadores do seu pastor:
1º- Interceda e ore pelo seu pastor todos os dias. Faça-o saber que está orando por ele.
2º - Preste atenção ao sermão. Dê ao pregador toda a sua atenção, e procure colocar em prática aquilo que está sendo pregado no púlpito.
3º- Decida  aprender com seu pastor. Deixe que o sermão do domingo seja o início do seu estudo semanal. Pegue o que você ouviu e aplique-o às suas outras leituras, estudos e leitura bíblica.
Evite fofocas. Proteja o seu pastor incentivando o queixoso a resolver suas questões pessoalmente com ele.
5º - Não joque lenha na fogueira. Seja um "apagador" de incêndios.
6º- Pergunte a si mesmo: Como posso encorajar o meu pastor? O que eu posso começar a fazer, que ainda não tenha feito no passado para animá-lo. Eu estou apoiando o pastor e seu ministério ? Eu mostro isto pelas coisas que eu digo e faço?
7º- Se você tiver dúvidas a respeito do ensino do pastor, pesquise nas Escrituras e estude-as cuidadosamente, com a mente aberta. Discuta a interpretação com seu pastor de maneira franca e sincera, e depois permita ao Espírito Santo guiá-lo e ensiná-lo na verdade. Esteja preparado para diferenças honestas de opinião acerca do significado de algumas passagens.
8º - Encoraje o seu pastor a gastar tempo regularmente em oração e estudo.
9º- Deixe para ele um bilhete de vez em quando mencionando coisas que ele tenha dito ou feito que teve algum significado para você. Menções específicas de como as mensagens têm ministrado a você.

10º - Evite criticas descontrutivas.

11º - Estimule grupos na sua igreja - especialmente aqueles dos quais você faz parte  a encorajar o pastor e a sua família. Converse com outros a respeito dos ensinos dos sermões. Promova conversas e ensino, baseados nos sermões, como uma parte regular das suas conversas na igreja.
12º -  Encoraje a família do seu pastor.

Pense nisso!

Renato Vargens

2 comentários:

A Paz do Senhor.

Eu costumo enviar um e-mail na segunda-feira comentando sobre o sermão e o quanto ele é significativo no momento atual. Procuro comentar com outras pessoas sobre o assunto e mostrar que, diferentemente de outras "igrejas", o pastor está procurando fornecer o que há de melhor no âmbito espiritual para a igreja. Contudo, não procuro ele para elogiá-lo pessoalmente porque não quero passar a imagem de "puxa-saco". Isso, ele já tem aos montes, mesmo não querendo.
O pr. Daniel tem procurado ser um diferencial no meio de tanta lama que assola as nossas igrejas. Pregar a Palavra, dar ênfase ao estudo e debate, solicitar dos ministros que o apóiam a coerência entre a pregação e a ação cotidiana, entre outras coisas esquecidas, é louvável e tenho que agradecer a Deus pela vida dele.
Eu sei que alguns dirão que ele faz apenas o que qualquer pastor deveria fazer. Mas, vamos concordar numa coisa: a igreja evangélica está perdendo espaço para a igreja "gospel" justamente porque os pastores não estão fazendo o que deveriam fazer.
E no mais, tudo na mais santa paz, como diria um certo blogueiro...

18 de dezembro de 2009 07:37 comment-delete

Querido Pastor Renato Vargens,
Excelente Post! Sou psicóloga e esposa de Pastor e entendo a importância das suas palavras. Muitas vezes nos sentimos sózinhos, contudo Deus tem sido fiel!
Antes de mais nada, Feliz Natal para você! Acompanhei seu blog o ano inteiro e quero manifestar aqui o quanto suas mensagens me edificaram...
Estou aqui em São Paulo, meu marido é carioca. Vamos ao Rio de Janeiro em Breve e temos amigos em Niterói, quero conhecer seu ministério de perto.
Fica na Paz!!!!
Marilene
Poemia

18 de dezembro de 2009 10:06 comment-delete