Vocação para mulher maravilha?

Por Renato Vargens

Infelizmente existem maridos que exigem de suas esposas mais do que elas podem dar. Na verdade, para estes, suas mulheres deveriam ser um tipo de Mulher Maravilha, onde de forma perfeita são obrigadas a desenvolver as mais diferentes performances. Nesta perspectiva suas esposas são constrangidas a desenvolver com a perfeição uma tríplice missão, cujas principais responsabilidades são trabalhar fora, cuidar da casa, além de satisfazer as taras sexuais de seus cônjuges.

Ora, vamos combinar uma coisa? Cobrar das mulheres perfeição e agilidade no que fazem é no mínimo desumano. Ora, se não bastasse ter que trabalhar fora, a maioria delas cuidam da casa sozinhas, isto porque, seus esposos consideram que este tipo de tarefa não cai bem aos homens. Para piorar a situação, os machões da modernidade ainda exigem que suas esposas estejam “inteiras” à noite, prontas como um vulcão para o ato sexual.

Caro leitor, creio veementemente que os maridos deveriam rever seus conceitos tratando suas esposas com mais dignidade, além obviamente de não exigir que suas mulheres sejam como a Mulher Maravilha, até porque, do ponto vista humano ninguém consegue cumprir com perfeição tarefas hercúleas como estas. Como já escrevi anteriormente, do ponto de vista cristão, os homens não são melhores do que as mulheres. Na verdade, macho é fêmea são iguais perante o Criador. Cabe portanto , aos maridos tratarem suas esposas com respeito e excelência, entendendo que no Senhor devemos cuidar de nossas esposas com Cristo cuida da sua igreja.

Pense nisso!

Renato Vargens

10 comentários:

Pastor Renato,
Excelente Post!
Abordei esta questão em um curso que ministrei no Seminário Teológico sobre a mulher profissional cristã. Estou achando engraçado , porque até a foto da mulher maravilha eu coloquei na apresentação.Rsss
Seus artigos são verdadeiramente edificantes!

22 de setembro de 2009 08:28 comment-delete

Paz do Senhor, concordo com o nobre irmão, estamos vivendo em mundo machista, onde a mulher se torna um objeto dos seus "machos", tendo que que ser submetida aos caprichos destes "brutamontes", que além de fazerem tudo que o amado irmão mencionou, ainda se acham no direito de espancar suas esposas, oremos para que esse "machismo selvagem" seja colocado por terra.


Em Cristo,

Pb. Juari Barbosa
Doulos Cristou Iesou
http://juaribarbosa-opregador.blogspot.com/

22 de setembro de 2009 08:46 comment-delete

Sem contar com aqueles maridos que acordam igual a cavalo e vão dormir igual burro, não teem uma palavra de carinho e elogio, quantas mulheres infelizes no seu casamento por falta de atenção e carinho, acha-se que o sexo animal é o suficiente, mas a vida conjugal é um conjunto de cortezias e cortejos, não somos perfeitos mas poderemos nos esforçar para chegarmos perto, galanteios para nossa esposa e um companheiro ajudador é o marido que ela deseja, leiamos Cantares 4 e 7 e sejamos felizes com a mulher que DEUS nos deu.
Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

GILBERT RAPOSO
22 de setembro de 2009 11:10 comment-delete

Parabéns Pastor Renato e obrigada por ser tão sensível as angustias das mulheres. Mas quero acrescentar que o senhor esqueceu uma coisa: há mulheres que além de trabalhar fora e ajudar no sustento da casa, cuidar da casa (lavar, passar, cozinhar, etc), dos filhos (levar a escola,medico, ensinar tarefa,etc) e esposo, ainda estudam e tem que desempenhar bem suas funções na Obra de Deus e ainda acharem tempo para se cuidarem e, antes de tudo não negligenciar seu tempo e sua intimidade com Deus,sendo que elas devem cumprir todas essas funções e ao final ter um belo sorriso nos labios e disposição para fazer tudo de novo se for preciso e sem ter uma crise (kkk). É Pastor, em tempos modernos sabedoria para edificar a casa e administrar o tempo é cada vez mais importante. E maridos sensíveis e dispostos a ajudar e compreender, também...

22 de setembro de 2009 11:12 comment-delete

É Pr. Renato, nós, mulheres realmente vivemos "tempos trabalhosos"!
Posts como o seu nos lembram que Deus cuida de nós e providencia arautos para difusão da necessidade de compreensão para nossas múltiplas tarefas!
Deus continue a iluminar-lhe a mente

22 de setembro de 2009 11:34 comment-delete

Sempre pensei dessa forma. As mulheres devem ser respeitadas, bem tratadas e tbm tem q ter uma folguinha(kkk). O homem tem q ajudar nas tarefas de casa tbm...lavar, passar, varrer etc. O casal tem q trabalhar em conjunto dividindo tarefas e privilégios. Queria ver esses "brutamontes"(kkkk) Passar o dia cuidando da casa e dos filhos. Duvido q eles tenham disposição no fim do dia...fica a dica...não exija de alguem algo q vc mesmo não pode fazer...

22 de setembro de 2009 13:42 comment-delete

Pastor,

Conto com esse tema para o nosso encontro de familias aqui em Cabo Verde. Deus seja louvado.

João Gomes

Anônimo
22 de setembro de 2009 14:25 comment-delete

Claro João.

Será um prazer!

Abraços,

22 de setembro de 2009 14:28 comment-delete

Pr. Renato:
Nunca vi alguém com tanta criatividade e inteligência, a serviço da fé.
Amo essas adaptações que o senhor tem feito.
Mary

Anônimo
23 de setembro de 2009 00:01 comment-delete

A história da dupla jornada que a mulher moderna sofre é uma das maiores mentiras que o feminismo conseguiu implantar na sociedade. Desde o início dos tempos, os homens são submetidos as mesmas condições(como trabalhar pra sustentar a família, lutar pra proteger o país, batalhar pra conseguir um espaço nessa sociedade, cumprir suas obrigações como pai e esposo) e ninguem nunca levou em consideração o sofrimento desses homens. Se um homem não conseguisse alcançar essas expectativas, ele é visto como fraco, frouxo, incapaz etc. era marginalizado e ninguem ligava para os sentimentos dele.(o próprio Jó é um exemplo disso) E agora, depois de tanto batalharem para que as mulheres tivessem os mesmo direitos que os homens, elas vem com esse papo de "pegar leve", "dar uma folguinha", "não exigir tanto"... ora, mas não foram elas que pediram por direitos iguais.

18 de agosto de 2010 13:33 comment-delete