A incompatibilidade do gospel com a pregação da Palavra.

Por Renato Vargens

Parte da igreja evangélica brasileira trocou a centralidade da Palavra de Deus pela chamada música gospel. Lembro que houve uma ocasião em que fui convidado para pregar em um congresso numa cidade próxima a minha. Como sou extremamente pontual, cheguei à igreja na hora marcada. O culto começou exatamente no horário combinado, dando a impressão de que teríamos uma noite especial. No entanto, o que eu não imaginava era de que aquela noite seria marcada pelas mais variadas apresentações musicais. Depois de quase duas horas de reunião, onde duetos, corais, bandas e grupos de coreografia se apresentaram o pastor movido por uma aparente espiritualidade me concedeu 10 minutos para a homília, afirmando, que o que Deus tinha que fazer, Ele já tinha feito.

Pois é, infelizmente essa é a realidade de muitas comunidades cristãs deste país, onde muito se canta e pouco se estuda. Ao contrário dos adeptos do gospel tupiniquim, para os Puritanos a pregação era de extrema importância. Para eles, o sermão era o clímax litúrgico do culto público. “Pregação sob quaisquer circunstâncias, é um ato de adoração”. Nada, eles diziam, honra mais a Deus do que uma fiel declaração e um obediente ouvir de Sua verdade. Os Puritanos também diziam que a pregação é a exposição da Palavra de Deus. Eles costumavam afirmar que na fiel pregação, o próprio Deus está pregando, e que se um homem está fazendo uma verdadeira exposição das Escrituras, Deus está falando, pois é a Palavra de Deus, e não a palavra do homem...Os Puritanos também asseveravam que o sermão é mais importante que as ordenanças ou quaisquer cerimônias. Eles alegavam que ele é um ato de culto semelhante à eucaristia, e mais central no serviço da Igreja.

Isto posto, afirmo que um dos motivos da igreja brasileira encontrar-se perdida em tantos conceitos espúrios se deve ao fato de termos abandonado a exposição e pregação da Palavra. Na verdade, o problema foi que trocamos a Bíblia pela baqueta, deixando de lado o estudo e a reflexão das Escrituras Sagradas. Para piorar a coisa, os dias de hoje estão repletos de pessoas, que fundamentados numa exegese equivocada propagam conceitos absolutamente antagônicos a Palavra de Deus. Tais indivíduos, movidos por uma devocionalidade esquizofrênica afirmam que a letra mata, que a teologia engessa a fé e que o Espírito é livre para fazer o que quiser. Para estes o que importa é a espontaneidade e qualquer ênfase que se dê a reflexão impedirá a manifestação daquilo que chamam de avivamento.

Caro leitor, a música não pode ser a ênfase principal de nossos encontros. Ainda que saibamos que devemos louvar a Deus na grande Congregação, é indispensável que compreendamos que ouvir PALAVRA DO SENHOR é o que definitivamente importa.

Pense nisso!

Renato Vargens

12 comentários:

Caro Pr. Renato,
Estou aqui preparando uma mensagem para o próximo domingo e o texto que estou trabalhando é de atos 17 quando mencionam os crentes bereanos. É claro no texto que um povo ávido pela palvra gera genuíno crecimento.
No domingo passado dando minha aula na Escola Dominical, e o texto era aquele dos discípulos no caminho de emaús, é imnpressionante observar que aqueles homens estavam preocupados e Jesus detecta o problema expondo as escrituras.
Sonho e suplico continuamente ao Senhor que um dia eu possa ver uma povo sedento e faminto da palavra. Só assim, poderemos ver a igreja de Cristo se libertar de todo esse entulho espiritual tão frequente nos nossos dias.
gde abço
pr. Paulo

17 de setembro de 2009 08:56 comment-delete

concordo com vc, a igreja está esquecendo da verdade, é a palavra de Deus se cumprindo né?
o juizo vem aí, será que não podem ver?

Jesus já vem vindo!

fique na paz!

17 de setembro de 2009 10:01 comment-delete

Ps. Renato,
Antes de mais nada, parabéns pelas excelentes matérias.
Concordo plenamente com seu artigo. Infelizmente muitos cristãos tem deixado de lado o estudo das escrituras, porque para elas é dificil se confrontarem com a verdade absoluta, então partem para o relativismo e o fast-food gospel dos shows e dos excessos nas litúrgias, que não colocam e primazia o lugar da palavra na adoração à Deus.

17 de setembro de 2009 10:32 comment-delete

Shows, entretenimento, avivamento da carne, só que nos foi dito: " Conhecereis a verdade e a verdade vos libartará", a palavra de DEUS intronizada em nossos corações é o verdadeiro avivamento, libertação, cura,porém acho que alguém pode ser alcançado nesses movimentos, mas não podemos ter isso como regra de fé, SENHOR DEUS guia-nos no retilineo rumo ao alvo.
Obrigado DEUS.
Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

GILBERT RAPOSO
17 de setembro de 2009 11:37 comment-delete

Concordo com vc. Pra mim esse entretenimentos devem ser apenas "atrativos" para quem está fora...e a palavra deve(deve nao!TEM DE SER) ser o climax do culto...e é por isso q o louvor é só uma ponte...pra nos ligarmos nEle...pra q Ele derrame suas bençãos..1°-Ele tem q querer.2°-Nós temos q querer, e não só querer como tbm estar na "posição" de receber...não só de receber...mas de dar...pois damos o culto a Ele não?!? Pelo menos era para ser...Parabens pela matéria...altamente reflexiva..

17 de setembro de 2009 12:43 comment-delete

Pastor, eu quero deixar aqui uma pequena parte da minha conversão quando ao ouvir a palavra de Deus fui profundamente tocado no íntimo do meu coração, no profundo dos meus sentimentos e não consegui conterme e chorei copiosamente diante da revelação da pessoa de Deus em minha vida, de tudo que Ele é e representa e o melhor é que Ele faz gosto de eu, um simples miserável, fizesse parte de tudo que é D`ele.
Isto posto, eu não consigo acreditar que tantas loucuras inventadas a cada dia em nossas igrejas, possam mostrar para as pessoas a verdadeira identidade do nosso Senhor, a não ser pela palavra que cada vez mais tem se tornado um simples enfeite nos cultos.
Paz!

17 de setembro de 2009 13:59 comment-delete

INFELIZMENTE por este e por outros mil motivos não frequento mais TEMPLOS CONSTRUIDOS POR HOMENS que para mim são clubes sociais aonde as pessoas vão se divertir e assistir shows. Cansei de ver filas enormes no gabinete do pastor, de meses até, e as reuniões de oração com duas ou três pessoas e a COMPLETA IGNORÂNCIA dos membros de igrejas na Palavra de Deus. Já vi gente que está há anos na igreja não saber quem era Beta-Seba, não saber que existe numerologia bíblica e desconhecer que o número 7 se repete várias vezes e desconhecer versículos que até as crianças que frequentam a EBD conhecem. Cansei da vaidade que existe nas igrejas, da falta de amor, de pessoas que te encontram na rua e fingem que não viram você e de eleições que tenden para um candidato pré-determinado a vencer. Atualmente estou estudando a Bíblia com colegas do meu trabalho que têm MUITA SEDE da Palavra de Deus e que têm prazer em ler a Bíblia e a maioria não são pessoas evangélicas, mas que CHORAM LITERALMENTE, ao ler apenas um versículo. Olho para Deus sempre e creio que foi Ele que me tirou deste CLUBE para me colocar em um serviço muito maior.

Maria
17 de setembro de 2009 15:16 comment-delete

Acredito que o culto a Deus não deve ser "compartimentalizado". Não creio em partes mais ou menos importantes. Durante a exposição da Palavra, recebemos do Pai;quando O louvamos com danças, músicas, palmas, instrumentos variados,e/ou ou ofertamos, oferecemos a Ele a honra e a adoração que lhe são devidas. Para isso fomos criados.
Shows, cantorias e outras modalidades de apresentações ególatras não devem afetar o verdadeiro adorador que se compraz em ouvir a voz de seu Amado, que compreende a essência do culto Àquele que tudo é, (em quem nos movemos e existimos) o qual julgará com retidão nossas obras.

18 de setembro de 2009 09:53 comment-delete

Concordo, concordo, concordo e finalmente, concordo.

Deus o Abençoe

Grande abraço

Pr. Humberto Caetano Pereira
Igreja Batista Esperança em JArdim das Américas
Curitiba - Paraná

18 de setembro de 2009 12:13 comment-delete

Duas coisas em minha observação:Que a primeira, acredito que falta estudo e dedicação combinado com falta de conhecimento ,apontando para a preguiça,onde querem completar as lacunas nos púlpitos com os louvores de duração bem pronlonga.A segunda é que quando Jesus pregava as boas novas,haviam manifestações malignas,os apóstulos quando pregavam sabemos que haiviam manifetações malignas.Bom,a palvra liberta pelo poder de Deus.é na pregação que aprendemos as coisa do Reino de Deus.

18 de setembro de 2009 15:54 comment-delete

A verdade é esta que eu vou expor:

Hoje em dia, "os músicos gospel" de meia tigela, são papagaios dos grupos do mundo. A realidade é que querem fazer sucesso; querem se aparecer, são todos mundanos inrustidos. Ninguém busca a Deus. Podem notar que os instrumentos são tão barulhentos que ninguém consegue ouvir a letra (de certo modo - ainda bem!) e encobertam os erros das notas, que são poucas. Minha esposa diz com muita propriedade que eles não sabem tocar nada. As músicas devem ser trabalhadas, lapidadas. Atualmente as letras não tem consistência alguma, só repetições. É horrível!!!!!!!!!!!! Cantoras com voz esganiçadas - uma hora cantam fino e outra engrossam as vozes, elas querem imitar as cantoras gospel americanas. Para somar, temos os dançarinos lá na frente com trejeitos afeminados. Não culpo os vizinhos que reclamam da barulheira, além do mais, respeito é bom e dar testemunho e essencial.
Vou parar por aqui porque senão perderei a paciência..........

21 de setembro de 2009 20:18 comment-delete

A Paz do Senhor.

O senhor resumiu uma discussão minha com outro irmão. Simplesmente abandonaram a Bíblia e cantam qualquer besteira dizendo que é música cristã. Ouvimos músicas extremamente elaboradas no quesito instrumental, mas extremamente pobre de conteúdo. E temos que dar graças a Deus quando só é probre de conteúdo, pois tem muita música herética e blasfema sendo cantada por aí. E tem gente que briga defendendo esses lixos.
E é nesse ponto que sou extremista para alguns: Se não edifica, se cria confusão na igreja e contém erros/desvios bíblicos, essa música não é de Deus e nem para Deus.

29 de setembro de 2009 07:50 comment-delete