10 maneiras do pastor "matar sua igreja"

Por Renato Vargens

Essa semana eu escrevi um texto tratando de 10 maneiras de uma igreja "matar" o seu pastor (leia aqui).

Hoje, resolvi fazer o inverso, isto é, escrevi sobre 10 maneiras de um pastor "matar" sua igreja, até porque, um mal pastor pode "destruir" uma igreja, senão vejamos:

O pastor contribui com a morte da sua igreja quando:

1- Em vez de pregar exclusivamente as Escrituras prega o "evangelho" da auto-juda.

2- Prefere pregar doutrinas descabidas como a teologia da prosperidade, confissão positiva, unção apostólica, bem como atos e decretos espirituais.

3- Quando não pastoreia o rebanho, ouvindo, cuidando, exortando, corrigindo e amando as ovelhas que o Senhor lhes confiou.

4- Excercendo um ministério despótico e ditadorial onde a sua vontade é imperiosa e inquestionável.

5- Preocupando-se mais com números do que pessoas.

6- Tratando a igreja como um negócio particular visando exclusivamente lucro e sucesso.

7- Quando por conviniência tolera o pecado jamais exercendo disciplina e correção.

8- Pregando um evangelho falso cujo centro é o homem e não Deus,

9-  Não tendo uma vida piedosa, temente a Deus e dependende de sua palavra.

10- Não exercendo uma vida de oração.

Pense nisso!

Renato Vargens

2 comentários:

Fugindo do assunto, o que o senhor pensa sobre isso:


http://www.itatiaia.com.br/noticia/carnaval-de-belo-horizonte-tera-bloco-jesus-top-da-alegria-formado-por-jovens-evangelicos

12 de fevereiro de 2015 11:33 comment-delete

Falar diretamente contra a pessoa, seja quem for é um algo muito grave, só Deus pode julgar, mas criticar atitudes principalmente quando não são corretas ou são incoerentes, não é nada absurdo. Já me indignei com discursos "decorados" impondo fardos que nem mesmo quem o profere é capaz de carregar e decisões incoerentes, ou simplesmente diferentes da minha opinião, e isso não é nada de errado. Já tive um "chefe" com quem aprendi muito, que abria o diálogo caso discordássemos de uma decisão dele. Ele dizia: se o seu argumento me convencer posso mudar de idéia. E isso parece que soa a alguns pastores como falta de autoridade, na verdade não. Pessoas são diferentes e idéias diferentes sempre vão surgir, deve haver um consenso final nas decisões e humildade de ambas as partes para reconhecer quando a melhor não for a própria. Falando de erros absurdos, creio que mesmo "homens de Deus" estão sujeitos a falhas, e não deixam de ser o que são por isso, mas também não é desculpa para manter condutas erradas. Cito o exemplo do homem que foi chamada segundo o coração de Deus, Davi. Ele cometeu pecados gravíssimos, quando confrontado, reconheceu, se humilhou e foi perdoado, tanto que a promessa sobre sua genealogia foi mantida. Porém, Davi pagou o preço pelos seus erros. Os acontecimentos dentro da sua casa afetaram sua autoridade e tiraram sua paz por tempos.

14 de fevereiro de 2015 10:48 comment-delete