Cristãos obcecados pelo diabo

Por Renato Vargens

Existe um número incontável de cristãos “obcecados” pelo diabo. Para estes o cramulhão é culpado de todas as desventuras da vida. Basta um tropeção na rua, que a culpa é do cão, ou quebrar um objeto de estimação que o "Coisa Ruim" é acusado. Se porventura o cidadão levar uma bronca do chefe, é sinal de que o "encardido" está furioso.

Diante de afirmativas como essas, fico a pensar como começou essa obsessão que se transformou em paranoia para uma boa parcela dos crentes. Da Bíblia é que não foi, até porque, comportamentos como estes não possuem o menor embasamento teológico. Isto posto lembrei-me do Apóstolo Paulo quando pegou um navio que foi sacudido por uma terrível tempestade. Na oportunidade, a nau perdeu o rumo, sofreu naufrágio e os tripulantes e passageiros que estavam a bordo quase morreram. Contudo, em nenhum momento se viu uma só palavra de Paulo culpando Satanás. Pelo contrário, antes do navio zarpar ele havia percebido condições climáticas que desaconselhavam a viagem, e com bom senso deduziu que seria melhor permanecer onde estavam.

Ora, infelizmente virou moda culpar o diabo pelos erros cometidos, em outras palavras isso significa que quando alguém peca a culpa é sempre do demo. Nesta perspectiva, o adultério, a prostituição, a ira, a inveja e outras coisas mais, deixaram de ser obras da carne, para se transformarem em investidas satânicas.

Caro leitor, o Senhor ensinou que a prostituição, o adultério, a malícia e todo tipo de pecado procede do coração do homem e que a prática de tais pecados se deve exclusivamente a natureza humana que é depravada e pervertida. A grande questão é que é muito mais simples culpar o encardido do que assumir erros. Na verdade, este é o problema de muitos: transferir responsabilidades, até porque, é mais fácil jogar a culpa é no diabo do que assumir falhas.

A luz disto pergunto: Que tal assumir seus erros diante de Deus? Davi é um claro exemplo de alguém que não culpou o demo por seus pecados, antes pelo contrário, rasgou a alma depositando diante do Senhor seus erros e pecados afirmando: "Pois eu conheço bem os meus erros, e o meu pecado está sempre diante de mim. Contra ti eu pequei, somente contra ti, e fiz o que detestas. Tu tens razão quando me julgas e estás certo quando me condenas" (Salmos 51:3-4)

Pense nisso!

Renato Vargens

2 comentários:

CONCORDO PLENAMENTE ...

12 de junho de 2013 18:08 comment-delete

Ao ler o teu texto, lembrei de um trecho do desenho dos Simpsons onde o Homer diz: "A culpa é minha, então eu ponho em quem eu quiser..." É isso, o culpado é sempre outro...

Também vejo que hoje em dia está comum atribuir poderes ao diabo, como se ele tivesse os atributos de Deus (onipotência, oniciência e onipresença).

Parabéns, boa análise... Gosto muito de acompanhar o seu blog...

12 de junho de 2013 23:08 comment-delete