A igreja da moda

Por Renato Vargens

Outro dia passei de carro juntamente com minha esposa em frente uma escola na agradável e pacata cidade de Niterói. Lembro que na ocasião fiquei impressionado com a quantidade de automóveis parados em frente ao educandário. No mesmo instante, tomado por perplexidade, emiti um comentário dizendo: "Quanta gente! Essa escola está abolutamente lotada!" Mal terminei de falar, minha esposa replicou dizendo: "Essa é a escola da moda. Eles nem são tão bons assim, o ensino não é dos melhores e os professores nem são tão qualificados, mas é a escola da moda."

Pois é,  não sei se você já percebeu mais entre as igrejas é assim também. Por incrivel que pareça existem igrejas que se transformaram em Igrejas da moda e como tais estão absurdamente lotadas, todavia, o fato de estarem repletas de pessoas não significa necessariamente que sejam saudáveis.  Na verdade,  ouso afirmar que algumas igrejas da moda, além de possuírem um púlpito fraco, possuem uma Escola Bíblica deficiente, cujos pastores e professores são desprovidos de bom conteúdo teológico.

Bom, isso não importa não é mesmo? O que vale é que o povo está sendo "abençoado" não é verdade? Lamento lhe contrariar, mas importa e muito, até porque o fato de ser membro de uma igreja saudável não significa necessáriamente fazer parte da igreja da moda.

Isto posto, gostaria de elencar algumas diferenças entre uma igreja saudável e uma igreja da moda:

Uma igreja saudável vive para glória de Deus; uma igreja da moda vive para o engrandecimento do seu próprio nome.

Uma igreja saudável adora; uma igreja da moda promove entretenimento.

Uma igreja saudável prega a Palavra; uma igreja da moda anuncia conceitos de autoajuda.

Uma igreja saudável prega Cristo e a necessidade de arrependimento e conversão; uma igreja da moda prega como ser próspero.

Uma igreja saudável prega o evangelho; uma igreja da moda prega o que dá certo.

Uma igreja saudável prega, vive e ama as Escrituras; uma igreja da moda relativiza a Palavra do Senhor.

Uma igreja saudável vive em comunhão; uma igreja da moda promove ajuntamento descompromissado.

Uma igreja saudável estuda as Escrituras; uma igreja da moda defende as idéiasda psicanálise.

Uma igreja saudável jamais negocia a verdade; uma igreja da moda desconhece a verdade.

Uma igreja saudável é centrada no evangelho; uma igreja  da moda é personalista.

Uma igreja da saudável permanece; uma igreja da moda esmore.

Uma Igreja saudável persiste, uma igreja da moda desiste.

Uma igreja saudável é; uma igreja da moda deixa de ser.

Pense nisso!

Renato Vargens






10 comentários:

Gostei do texto. Deus Seja louvado.
O problema é encontrar uma "Igreja" saudável, visto as igreja, por si só não o serem, pois a Igreja não é o "pastor" com seu templo, lotado ou quase, de pessoas, ma a igreja somos nós, e longe está de se entender isto, a partir dos apostolos isto foi deixou de ser.

19 de fevereiro de 2013 08:10 comment-delete

Pregar o Evangelho (boas novas) é pregar o que dá certo.

Uma igreja pode sim pregar a salvação, pregar que Deus prospera (quem já experimentou a prosperidade de Deus sabe disso), pregar a cura (O Senhor disse: em meu nome curarão os enfermos), pregar a santidade, a responsabilidade de ser servo, pregar tudo que faz parte das Boas Novas.

19 de fevereiro de 2013 09:38 comment-delete

Socorro...
Me esclareçam, ignorante que sou:
Pregar o evangelho afinal é pregar os ensino de Cristo,como base fundamental para o caminho eterno, ou pregar o que dá certo?
Pois o quê vejo é a cada dia que passa o número de evangélicos prósperos, crescendo, na mesma razão que a maldade e a violência cresce.
Seria isso uma reação do capiroto esperneando ou se locupletando com as faltas de reais conversões e arrependimento, nessas arapucas espirituais das quais os sacripantas se utilizam para explorar financeiramente os desavisado? (lenços, tijolinhos, travesseiros, descarregos, rosas, sabonetes,e toda uma outra série de artifícios, para dizer o mínimo,, mentirosos, que segundo testemunhos dão certo...)
Prosperidade de Deus, são filhos educados que vivem para serem uteis a si e a sociedade,famílias estruturadas, promovendo a paz entre os seus e no seio de sua comunidade, com a verdadeira vida de "amor ao próximo".
Prosperidade de Deus é trilhar os caminhos apontados na Cruz de Cristo, o mais são bençãos recebidas pela pura misericórdia de Deus.
Guaracy I.Maartins, o maior e mais insignificante ignorante no arraial dos Caminhos de Jesus Cristo, o Senhor.

19 de fevereiro de 2013 10:16 comment-delete

Ótimo texto meu amigo,louvo Ao Todo Poderoso por homens de Deus como voce! Sola Scriptura!

19 de fevereiro de 2013 10:39 comment-delete

Excelente texto,louvo ao Senhor todo Poderoso pela vida de homens de Deus como voce! sola Scriptura!

19 de fevereiro de 2013 10:47 comment-delete

É isso aí Guaracy,estou contigo! abraço

19 de fevereiro de 2013 10:50 comment-delete

Aqui em Belo Horizonte só para ficar por aqui,vemos igrejas que promovem "balada gospel" em uma boite perto da minha casa,cada dia que passa me surpreendo mais.
Já me disseram que em algumas festas destas igrejas homens que não são cristãos vão a estas festas só para "ficarem com as meninas",fico estupefato cada dia que ouço isso como tambem me entristeçe saber que estas igrejas aqui são as que mais cresce.


PS:Não darei nome aos bois mas acredito que quem more em BH sabe quais são.

19 de fevereiro de 2013 16:27 comment-delete

Caro irmão Guaracy

Concordo com o que o irmão disse mas se me permite discordar desse ponto veja:"das quais os sacripantas se utilizam para explorar financeiramente os desavisado?"

Acredito que exista sim uma certa manipulação entre as pessoas mas carentes com respeito a falácia da teologia da prosperidade mas não podemos deixar de enchergar o que ronda por traz dessas pessoas que buscam proveitos de mão beijada,lembro de um versículo da biblia que diz o seguinte: “Cada um, porém, é tentado pela própria cobiça, sendo por esta arrastado e seduzido. Então a cobiça, tendo engravidado, dá à luz o pecado; e o pecado, após ter-se consumado, gera a morte”. [1.14-15]

Sigo as palavras do irmão Gutierres Siqueira que afirma que "Boa parte dessas “vítimas” estão comprometidas numa relação contratual com mercenários. Movidas pela ambição, elas caem nas tentações mais chulas e encaram Deus com um ídolo pagão, ou seja, um ser manipulável pela quantidade de oferta entregue. Certamente que uma pessoa aperfeiçoada pelo caráter de Cristo não buscará uma relação tão vulgar com o Todo-Poderoso."

De resto,concordo totalmente com o irmão e faça destas as minha palavras.



19 de fevereiro de 2013 16:36 comment-delete

É Infelizmente essa é a realidade, lembro bem a 1 ano atrás um certo pastor de renome no Brasil, veio abrir uma igreja aqui em Natal, Simplesmente ele alugou um prédio muito luxuoso e começou a divulgar por 3 semanas a inauguração da igreja, sem fazer trabalho de evangelismo nem nada, simplesmente a igreja já começou com 2 mil membros quase,e de onde vinheram esse povo? saíram das suas igrejas e foram para igreja do momento.

19 de fevereiro de 2013 20:43 comment-delete

Sério, eu acho que vc endoidou de vez...

20 de fevereiro de 2013 10:30 comment-delete