sábado, novembro 17, 2012

Está aberta a temporada de caça aos evangélicos que celebram o Natal

Por Renato Vargens

"Está aberta a temporada de caça aos evangélicos que celebram o Natal."

Foi exatamente isso que o meu amigo Mauro Meister disse no Facebook.

De fato é impressionante a quantidade de evangélicos que resolveram satanizar o Natal. Para essa gente comemorar o nascimento de Cristo é celebrar a existência do capeta. 

Pois é, ao pensar desta forma os fariseus da modernidade perdem uma excelente oportunidade de pregar Cristo. Há pouco soube de uma caso de um pastor que proibiu os membros de sua igreja de se reunirem com seus familiares na noite de 24 de dezembro. Para ele, quem assim o fizer, estará em  rebeldia contra autoridade espiritual.

Caro leitor, vamos combinar uma coisa? Ninguém tem o direito de se intrometer na vida comum do lar de quem quer que seja. Nenhum pastor, por mais "santo" que seja tem o direito de proibir os cristãos de celebrarem essa data. Ora, celebrar ou não o Natal está no campo da pessoalidade, portanto, se você desejar reunir-se em família ou celebrar a Deus com sua igreja essa data, ninguém tem o direito de condená-lo.

Já aos nobres e brilhantes e idealizadores da satanização do Natal gostaria de sugerir a leitura dos seguintes textos:

1- Por acaso o Natal é uma festa cristã? (aqui)
2- Pastores que odeiam o Natal (aqui)
3- Respostas àqueles que não gostam do Natal (aqui)

Não quer celebrar o Natal? Não o faça, o problema é seu! Agora, não impeça os outros de fazê-lo, mesmo porque, essa prerrogativa não lhe cabe. 

Renato Vargens


Olá! Eu sou a Sâmia! disse...

É uma tristeza ver tanta gente enganada, achando que vai direto pro inferno se se reunir com sua família no natal. Conheço uma pessoa que já é evangélico a vários anos - do MIR - que simplesmente cortou relações com os pais na época do natal. Os pais desse homem já morreram.Hoje ele pode até pensar diferente, aceitar o natal - para os outros - mas ele jamais vai admitir que perdeu um tempo precioso com os pais por causa de um pastor/bispo/apóstolo meio amalucado...

Irmão Henrique disse...

Prezado pastor: Em uma noite de Natal, tive a oportunidade de pregar para os meus familiares, até então escandalizados com minha recente conversão. Afirmo que essa data foi um divisor de águas, e a partir daí fui compreendido e aceito novamente no ceio daquela família tão religiosa. Nunca esquecerei o semblante de meu pai quando li em sua própria Bíblia (Versão católica)o nascimento de Jesus, e expus as boas novas em uma data tão comercial, mas oportuna quando sabemos e podemos aproveitar.
Paz e Graça.
Irmão Henrique Ferreira.

Renato Vargens disse...

Sâmia,

No meu livro "Feridos na Batalha" eu conto uma história bem parecida, onde uma irmã em Cristo foi proibida pelo pastor de celebrar o Natal e em virtude disso, perdeu momentos preciosos junto aos seus.

Renato Vargens

Danyllo Gomes disse...

Caro Renato, ótimo texto. Apenas gostaria de esclarecer algumas visões quanto ao Natal que às vezes não ficam tão claras. Você sempre usa nos seus textos o fato dos pastores "demonizarem" o natal comemorado pelos membros da igreja, porém existem outras linhagem (o que eu acredito) que afirma que não é devido a igreja com entidade comemorar, mas seus membros não são impedidos de comemorar em casa. Creio que isso é o mais sensato a se fazer. Escrevi isso apenas pra você ter uma visão mais ampla sobre o assunto.

Em Cristo.

Bispo André Santos disse...

Meu irmão Renato, cada um pode opinar sobre quaisquer assunto, aceita quem quer. Eu particularmente não sou contra alguém comemorar o nascimento de Jesus (embora ninguém saiba a data), mas entendo que utilizar a árvore de natal, promover o consumismo e até mesmo reverenciar e ou se vestir de papai noel, aí já é demais.

Ismael Júnior disse...

Prezado pastor Renato Vargens,

a Paz de Cristo!


Sou leitor recente do seu blog, que foi recomendado pela minha esposa, e confesso que o senhor tem me inspirado em minha caminhada.
Gostei muito do texto e fico com o trecho da resposta do senhor a um usuário:

[b][i]"...Não satanizo o Natal e acredito que aqueles que o fazem desconhecem a oportunidade que possuem de anunciar Cristo...."[/i][/b]

Como o amigo diz,


Nele,

Ismael

=)

Rodrigo Pereira disse...

Caro Pr Renato,

Paz e Graça!

Gostei muito do seu texto, vem de encontro a uma situação recente que vivemos e que acabamos por procurar uma nova igreja para frequentar. Gostaria de saber se poderia publicar seu texto em meu blog pessoal (www.duartepereira.com) ?

Um abraço e fique na Paz,

Rodrigo Pereira

Renato Vargens disse...

Fique a vontade Rodrigo.

Abraços,

Renato Vargens

Paulo Roberto disse...


O interessante, é que satanizam o natal, mas acham ser de Deus fazerem baladas gospels, encontros de louvorzão, lutas de MMA e outras coisas do "mundo"(tornando-as "santas") para evangelizar, precisamos ter mais bom senso, quem quer comemorar o natal, que assim o faça...

disse...

Como ser cristão e não celebra o Natal? Creio que o Natal deve sim ser celebrado diariamente em nossos corações, mas também creio que não há nada que impeça uma reunião entre familiares ou entre irmãos em Cristo que honre esta data.

Alex Duarte disse...

A minha árvore está linda!
Jesus te ama!

Alex Duarte disse...

Cheguei em casa hoje e vi a minha árvore montada! As crianças gostam muito! Não vejo problema nisso. Continuamos com a nossa fé firmada no Senhor Jesus!

lojatemtudo disse...

Sou evangélico meu nome e Silvio, uma coisa e certa muitos não serão salvos nem cristão nem outro ser humano que troque as palavras da Bíblia e não segui os mandamentos, mais aqui estão falando sobre o natal, ate mesmo ano novo, cada um escolhe seu cantinho, uns na igreja com a família e amigos, outros em casa, então gente Papai noel não tem nada haver com a bíblia ou se quer em satanismo, pra quem não sabe a historia vou conta, pastores, e leitores precisam ler mais isso e uma Historia que vem acrescentar no mundo para que o ser humana tenha uma pouco de paz e união familiar e amigos. Isso se chama Amar o próximo e só isso. sou evangélico a muito tempo e tem pastores e leitores que não entendi, que Deus veio para nos salvar e da liberdade para todos, então esta escrito muitos virão em meu nome, trocara minhas palavras, não quer dizer que só os pastores, mais também um homem qualquer uma mulher qualquer trocando as palavras do senhor.

como surgiu o bom papai noel vejam:

O Papai Noel : origem e tradição
Estudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas.

Foi transformado em santo (São Nicolau) após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele.

A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal.

Até o final do século XIX, o Papai Noel era representado com uma roupa de inverno na cor marrom ou verde escura. Em 1886, o cartunista alemão Thomas Nast criou uma nova imagem para o bom velhinho. A roupa nas cores vermelha e branca, com cinto preto, criada por Nast foi apresentada na revista Harper’s Weeklys neste mesmo ano.

Em 1931, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o Papai Noel com o mesmo figurino criado por Nast, que também eram as cores do refrigerante. A campanha publicitária fez um grande sucesso, ajudando a espalhar a nova imagem do Papai Noel pelo mundo.

Oswaldo Chirov disse...

Natal e Encarnação

“Amados, não creiam em qualquer espírito, mas examinem os espíritos para ver se eles procedem de Deus, porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundo. Vocês podem reconhecer o Espírito de Deus deste modo: todo espírito que confessa que Jesus Cristo veio em carne procede de Deus” - I João 4:1-2.

Uma das discussões da moda no meio evangélico nos últimos tempos é se o Natal deve ser comemorado ou não. É uma festa cristã ou pagã?
Que Jesus não nasceu em dezembro é fato, provavelmente foi em outubro. O que temos visto, porém, são argumentos sem sentido dentro do contexto de agrura espiritual que estamos vivendo nestes dias, que, se não são os últimos, estão se saindo melhor do que a encomenda.

Há uma grande diferença entre comemorar o nascimento do “menino-Deus” e louvar a Deus pelo mistério da sua encarnação em Jesus Cristo. Para aqueles que não têm a revelação, a conveniência está em venerar o menino-Deus. É como se Jesus não tivesse crescido, cumprido seu ministério, morrido na cruz e ressuscitado. O menino será sempre mais inócuo e menos preocupante do que o Jesus adulto: do Sermão do Monte, do amor ao próximo, da prática da justiça, da confrontação dos religiosos, e, principalmente.... da cruz. Muito mais meigo e indefeso, o menino não pedirá de seus seguidores mudança de vida, renovação de caráter, novo nascimento, crucificação da carne, etc...

O constante distanciamento da pessoa de Jesus no Natal é cada vez mais perceptível nas sociedades modernas por causa das investidas de Satanás contra a revelação de Deus.

Sendo assim, uma vez que a comemoração do Natal é uma data estabelecida e, devido ao seu caráter mercantilista, difícil de ser modificada, é preferível aproveitá-la para louvar a Deus pela encarnação de Jesus do que juntar-se aos que Dele se esquecem. É um bom momento para reafirmar a razão da nossa fé, sem que isso implique na necessidade de se utilizar símbolos e rituais pagãos. Pelo contrário, podemos cultuar a Deus e agradecer pelo advento, de forma pura e simples.

Esta é justamente uma das marcas daquele que tem o Espírito de Deus: confessar e se alegrar por Jesus ter vindo em carne.

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only