Acendendo a tocha novamente

Por Renato Vargens

Sankey, o fiel escudeiro de Dwigth Moody, por ocasião do funeral de Charles Spurgeon disse que todas as vezes que visitava Londres procurava ir ao Tabernáculo Metropolitano ouvir o "Príncipe dos pregadores." O famoso cantor costumava dizer que ouvir a pregação de Spurgeon lhe acendia a tocha novamente.

O Dr. Stepheson, que por anos foi presidente de uma famosa conferência Wesleyana em Londres, em ocasião do culto fúnebre de Spurgeon afirmou o seguinte sobre a pregação da palavra:

"Spurgeon prestou um grande serviço a sua época, e também à era vindoura, de ter mantido durante um tempo tão longo, a majestade da pregação. Muitos dizem que a pregação está fora de moda e que o púlpito é supérfluo... Mas esse caixão diante de nós, nenhum de nós pode duvidar de que o púlpito continua sendo o poder vigente do mundo e que ainda é pela loucura da pregação que Deus apraz salvar o Mundo. (Spurgeon, uma nova Biografia, Arnald A. Dallimore. Pg, 279)

Caro leitor, Por acaso você já se deu conta que quando as Escrituras são expostas os nossos corações se enchem do fogo do Espírito Santo?  Já percebeu que  a Palavra pregada aviva as nossas almas fazendo com que desejemos desesperadamente servir ao Senhor? Ora, a história nos mostra de forma inequívoca que é impossível com que experimentemos um avivamento em nossas igrejas sem a centralidade da Palavra. Quando a Palavra é pregada os incautos se convertem, os pecadores são salvos e Cristo nosso Senhor é glorificado. 

Diante disto, resta-nos voltar a ela. Em outras palavras isso significa que necessitamos regressar a centralidade do púlpito onde homens capacitados por Deus pregam todo conselho de Deus, anunciando com intrepidez as Boas Novas do Evangelho. 

Isto, posto, tenho a impressão que se fizermos isso, experimentaremos, assim como a Inglaterra Vitoria na experimentou um grande e genuíno avivamento.

Pense nisso!

Renato Vargens


1 comentários:

A meu ver esse fragmento não passa de uma farsa. Pórtanto não demos atenção a essa pseudo descoberta.

23 de setembro de 2012 20:52 comment-delete