Nota Explicativa

Por Renato Vargens

Há pouco recebi um comentário sobre um texto que escrevi (leia aqui) quanto  a algumas das revelações que comumente acontecem em alguns dos cultos pentecostais. Gostaria de ressaltar que, ao escrever o artigo em questão, não o fiz acreditando que todos os pentecostais comungam da mesma percepção. Minhas palavras foram entendidas de maneira diversa a que pretendi.

Por favor leia abaixo parte do texto que escrevi:

Nós cristãos não precisamos de mediadores para nos dizer o que fazer ou conhecer a vontade de Deus para as nossas vidas. Ora, as Escrituras afirmam que os crentes em Jesus são sacerdotes e como tais possuem livre acesso ao trono do Pai. O problema é que parte do pentecostalismo brasileiro (reconheço que nem todos são farinha do mesmo saco) sincretizaram a fé miscigenando o cristianismo com práticas da umbanda e candomblé. Nessa perspectiva, em vez de consultar o pai de santo, consulta-se o profeteiro, com o objetivo único de que este lhe diga a vontade de Deus."

Isto, posto, aproveito o ensejo para afirmar que respeito os pentecostais, que tenho amigos pentecostais, dentre estes muito pastores os quais me relaciono profundamente.  Afirmo também que respeito seus cultos e doutrinas e que ao escrever o texto sobre revelações não o fiz de forma generalizada, antes pela contrário, o artigo foca de forma especifica nos distúrbios e equívocos doutrinários provocados por alguns.

Em Cristo,

Renato Vargens

8 comentários:

Estou com você. Por falta de coragem de combatermos certas heresias que adentram no mundo cristão é que a coisa chegou ao ponto de muitas pessoas se ofenderem quando colocamos as doutrina bíblicas em primeiro lugar.

13 de agosto de 2012 23:01 comment-delete

Sabemos que a fé vem pelo ouvir a palavra de Deus. Jesus é o autor da fé porque o espírito de Cristo é o de profecia. A profecia origina a fé. Da mesma forma como foi antes, ela tem a mesma natureza.
"Não negligencies o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbítero I Timoteo 4:14"
Somente nesse caso de Timóteo 4 seria uma exceção por causa da imposição de mãos, mas de um modo geral, ela não deveria ser direta para que a fé fosse implementada. Isto é, a pessoa relacionada à profecia, ou mais pessoas relacionadas receberiam pela fé a palavra profética, a fim de evitar-se manipulação de profetas, ou falsos-profetas. Afinal, a profecia seria apenas para confirmação de uma realidade interior, aí teria sentido a sua utilidade, que produz o louvor.
Quando a profecia é manipulada misticamente, vêm prejuízos difíceis de reparar.
Profetas e Mestres estão no mesmo nível, e cabe aos Mestres conversar com estas pessoas para reorganizar suas vidas, colocar de novo os pés no chão, a fim de que voltem a ter saúde espiritual. Lembro que quando iniciei na fé os pastores tinham esse cuidado, espero que hoje seja do mesmo jeito.
Fernando Camboim Filho

13 de agosto de 2012 23:22 comment-delete

Renato,

Conheço seu caráter. Torceram até as palavras de Jesus... Por que os fariseus do século XXI não torceriam as suas? Siga em frente!

Ciro Sanches Zibordi

14 de agosto de 2012 02:06 comment-delete

Caro pastor, seu texto fala sobre um problema que temos, eu e a esposa, vivido nestes dias. As pessoas, por preguiça talvez, preferem escutar um "enviado do Senhor" ao invés de investiram de seu precioso tempo no estudo das escrituras. A parte falha, segundo o que entendo, é a confiança cega que depositam nestes "profetas" e "apóstolos", reafirmando o que diz a Palavra de Deus sobre padecimento por falta de conhecimento.
Tenho dois filhos, criados com palavra, que se voltaram a um destes, é triste.

14 de agosto de 2012 07:40 comment-delete

Graça e paz Pastor Renato!!


O que o senhor falou não é mito é realidade na maioria dos cultos pentecostais..Muita zuada, gritaria, adivinhações feitas por gurus gospels e nada de palavra!!

14 de agosto de 2012 10:35 comment-delete

Querido amigo Ciro Zibordi,

Saudades dos nossos almoços de comunhão! Vamos combinar mais um daqueles bate-papo abençoadores.

Abraços,

Renato Vargens

14 de agosto de 2012 13:23 comment-delete

apz, pr. Renato.

obg por dar seu esclarecimento e pela rapidez nisso, pois mal acabei de comentar e vindo aqui para ver se meu comentário havia sido aprovado, já pude ler sua resposta.

agradeço a consideração e a explicação.

o s. percebe que, mesmo com explicação, alguns feridos por falsos profetas "desabafam" que "é assim mesmo, que é bagunça" e coisa e tal.

sim, infelizmente existe muito disso mesmo... mas, creio que não somos melhores do que a igreja de Corinto, tampouco piores.

anote aí: o sr. ganhou um ponto comigo pela transparência, rapidez e clareza. não que isso vá lhe dar algum direito especial, claro (risos).

mas, do lado de cá da força, digo do fogo, o sr. granjeou compreensão e apoio no combate às heresias no seio pentecostal.

e ao pr. Ciro: espero que o sr. não esteja se referindo a mim como quem "distorceu suas palavras (do pr. Renato)", porque se foi, o sr. não deve ter lido o que escrevi.

gde abço em Cristo, se Deus quiser, na Vinacc em 2013.

=)

wally.

14 de agosto de 2012 17:52 comment-delete

Concordo plenamente com o Pastor Renato Vargens. A Palavra de Deus, que é a Bíblia, contem todas as orientações, ensinamentos, admoestações abrangendo todos os aspectos da vida de qualquer pessoa. Além disso o último profeta foi João Batista.

20 de agosto de 2012 09:52 comment-delete