É lícito os cantores gospel cobrarem cachê para tocar em igrejas?

Por renato vargens

Virou moda essa mania de cantor gospel cobrar cachê para cantar em Igreja. Há pouco fiquei sabendo de uma igreja pobre que durante meses organizou cantinas e almoços comunitários com objetivo único de levantar R$ 3.000,00 para um famoso cantor gospel.

Pois é,  infelizmente em nome de Deus os denominados cantores gospel tem cobrado o olho da cara. Alguns destes possuem a cara de pau de cobrar R$ 10.000,00 por ministração numa igreja. Ora, isso é uma verdadeira aberração! Em um país de gente miserável e pobre, a igreja em vez de saciar a fome daqueles que anseiam por justiça e comida, comercializa a fé? 

Hoje, um pastor amigo compartilhou no twitter que uma determinada cantora gospel foi convidada a cantar em uma praça. O convite incluia um cachê de 6 mil reais, contudo a cantora de GEZUIS, recusou, dizendo que o preço do seu show é 20 mil Reais.

Sinceramente esses cantores que se dizem vocacionados deveriam abrir mão dos cachês nababescos e viver como qualquer servo de Deus. É bem possível que ao ler a esta afirmação talvez você esteja pensado com seus botões: “Há, mais eles precisam viver, é certo que recebam!” Claro que é justo que recebam uma oferta como qualquer ministro cristão, todavia, existe uma diferença significativa entre receber uma oferta e cobrar milhares de reais por uma apresentação na igreja. Se não bastasse isso, tais cantores se locupletam de uma glória que não lhes pertencem, tomando para si a honra que pertence ao Senhor das nossas vidas.

Pois é, esta historia de artista gospel é uma verdadeira vergonha. Afirmar que suas apresentações fazem parte de um ministério cristão é no mínimo afrontar o conceito bíblico de serviço. Isto posto, repudio veementemente os que em nome Deus se locupletam da fé publica cobrando valores imorais por seus shows e apresentações dentro da igreja.

Que Deus tenha misericórdia desta geração!

Renato Vargens

64 comentários:

Querido Renato,
Graça e Paz.
Concordo plenamente com a argumentação de sua postagem. É realmente absurdo o que tais "irmãos" cobram para realizar "seus shows". O pior é que tem gente que paga. Mas, vamos e convenhamos que quem contrata tais artistas não entendeu o que significa adoração e quem cobra esses valores abusivos também. Vai uma sugestão, diga os nomes desses artistas gospels para que todos saibam quem são, pois conheço alguns cantores (não artistas) que apenas "pedem" uma oferta. Seria bom sabermos quem são os "aproveitadores da fé do povo".
Quero ressaltar que não vejo nada de errado a igreja ou quem os convidou assumir as despesas com transporte, alimentação e custos da vinda de tais pessoas (cantores, pregadores, palestrantes, etc...)e se ainda desejarem dar uma oferta para abençoar o ministério daquela pessoa, seria louvável. Mas, os valores que mencionou revelam que a intenção não é a edificação do povo, e sim o lucro financeiro. Lamentável.
Falo isso com certa autoridade, pois além de pastor, sou diretor de uma escola teológica e poderia cobrar pelos cursos muito além do que cobramos. Teríamos alunos, porém onde ficaria minha dignidade como servo de Deus? O justo nunca é demais. O exagero sempre demonstra ganância e em última análise, pecado.
Um abraço e Deus o abençoe.

18 de junho de 2012 16:45 comment-delete

Onde é que eu assino, Pr. Renato? Perfeito. Coloco ainda neste rol pregadores renomados que, da mesma forma, cobram altos cachês para pregarem.
Claro que há custos de transporte, estadia, vestuário, alimentação, etc. Até aí, entendo e é justo que o convidado tenha tudo pago. E, via de regra, além das despesas, sempre há uma oferta.
Afinal de contas, o trabalho é para o Senhor ou para o homem? Eles se esqueceram de 1 Co 10:31?

18 de junho de 2012 17:17 comment-delete

É isso! Trata-se de uma vergonha o modo como determinados "astros" e "estrelas" se comportam no meio evangélico. Infelizmente, muitas comunidades estão dispostas a pagar para fortunas para ter estes aproveitadores no seu meio, pois "é disso que o povo gosta". O evangelho é o bastante! Há algum tempo escrevi um texto sobre isso: "Celebridades evangélicas: precisamos delas?", em http://www.gracaesaber.com/2011/10/celebridades-evangelicas-precisamos.html

18 de junho de 2012 18:16 comment-delete

Karine_ Mais besta é quem paga pastor... Esses irmãozim que ficam se matando, fazendo cantina e vendendo bombom pra dar dinheiro aos mercenários da fé, são piores do que eles. Ficam querendo levar cantores famosos pras suas igrejas, com a desculpa de que chamam pessoas para os cultos, eu sinto informar, se JESUS, que é JESUS, não conseguir atrair o povo, esses cantores é que não podem mesmo... Repito, me indigno MUITO MAIS com quem PAGA de que com quem COBRA. Duvido que se esforcem assim pra arrecadar 3 mil reais pra mandar a um casal missionario, que esteja na Africa, ou India, passando necessidade. Se pensamos que Deus não está vendo isso, ele está vendo e anotando tudinho....

Anônimo
18 de junho de 2012 18:46 comment-delete

Se vivessem pela fé que pregam não seria necessário cobrar cachê. O próprio Deus se encarrega de prover o que é necessário. Do contrário, estão pregando da boca pra fora. Também acredito que a igreja que convida deve ter a compreensão de arcar com as despesas. Além disso, a abertura para uma oferta, abrirá caminho para a provisão de Deus. Fora isso é puro comércio e esforço para méritos e enriquecimento pessoal.

Anônimo
18 de junho de 2012 19:04 comment-delete

Esse comportamento dos ditos cantores gospel é realmente vergonhoso.

18 de junho de 2012 20:05 comment-delete

E n'quele Dia, na Sala do Trono Branco:

"Senhor,Senhor, mas... Não cantamos no Barra Music(RJ),dormimos em hoteis caríssimos (HILTON-SP), comemos camarões (R$40,00 kg),vestimos os ternos e os vestidos mais caros e... Louvamos e pregamos em congressos onde pais-póstolos e patriarcas neo-pentecostais promoveram suas sinagogas; nos fazendo coniventes com seus ministérios egoístas e terrenos e... Os fieis pagaram porque enfim, vivemos do evangelho como o irmão Paulo - PELO O ESPÍRITO SANTO - ensinou. Afinal, foi o nosso ministério. os dos missionários era passar fome mesmo tá na bíblia. Aqui ó, a referência: ... em toda a maneira e em todas as coisas, estou instruído, tanto a ter fartura como a ter fome(...) como a padecer necessidade parará parará Fp 4.12 [exceto o parará parará]. viu? Tá escrito.
Nós fizemos todas essas coisas USAND(backspace)no seu nome."

Tá lá na Bíblia também:
...apartai-vos de mim, vos que praticais a iniquidade MT 7.23

desculpe se peguei pesado.

Renato S.

18 de junho de 2012 21:34 comment-delete

O problema de viver pela fé são os pastores que querem esses cantores em suas Igrejas pra fazer marketing e atrair "público",mais não querem pagar nada se valendo desses argumentos,então se os pastores fossem honestos e honrassem ofertando de fato no mistério dessas pessoas,tudo seria diferente.
Alguns pastores acham que não se deve cobrar nada,mas são capazes de convidar e se bobear não dão nem um lanche.

Anônimo
19 de junho de 2012 00:10 comment-delete

Graça e paz! Como sempre o senhor foi muito bem. A grande questão é que os "pastores" querem apresentar algp grande para Deus, e ao contratar certos cantores eles terão uma contra partida, pois os fieis querem pagar para ter estes cantores ( hoje também construimos nossos bezerros de ouro) pois não aprendemos com o passado. Fiquei sabendo que um grande vulto gospeli, virá a minha cidade fazer um $how, por uma bagatela de 22.000,00. não me resta nada mais a fazer se não chorar!

19 de junho de 2012 08:19 comment-delete

Olá Renato.

Venho até aqui por meio de um link exposto no Facebook. O conteúdo abaixo é praticamente o mesmo que publiquei lá.

Vamos ao assunto:

Os pastores que entregam valores estratosféricos em dinheiro aos cantores se fazem isso sem prestar contas à membresia, sem dúvida alguma agem de maneira ilícita! Casos de apresentações de cantores recebendo cachês astronômicos devem ser avaliados pelas duas pontas: quem recebe e quem dá. Da parte que entrega o dinheiro, entenda-se líder e liderados.
No caso de ofertantes concordarem com a situação, entendo que quem está de fora não tem autoridade para censurar. Sendo bem direto, o dinheiro é deles, são pessoas maiores de idade em país com liberdade de culto. Quem somos nós para “gerenciar” a vida deles?

É preciso ater em mais alguns detalhes:

Nós sabemos, então, apenas lembro que vivemos em um Brasil cujo território possui expansões continentais. É um país enorme! E na enormidade encontra-se uma densidade demográfica com faixas socioeconômicas altas e baixas. As diferenças são incríveis!

E diante deste escopo, como cristãos precisamos aceitar a responsabilidade de compartilhar a prosperidade que possuímos, pois não é possível ser agradável ao Senhor sendo egoísta e avarento.

Vejo muita gente criticar cachês usando o argumento de que o dinheiro deve ser usado em missões. Ora, estes não consideram que existe a missão urbana, não apenas a transcultural. É preciso cuidar das almas de perto, não só daquelas que estão longe. Os eventos com cantores, quando bem organizado, atinge a meta de trazer perdidos à luz de Jesus Cristo.

Retomando ao que disse no início da postagem, o pastor precisa agir em acordo com os membros da igreja, ser totalmente transparente nas prestações de contas. Por quê? Porque quem é a cabeça da igreja é Cristo, não é ele. Eu sempre recomendo aos membros que estão insatisfeitos com a falta de informação a mudarem de denominação, que vá onde existe clareza nas finanças.

Abaixo, uma reflexão dentro deste assunto, postada no blog Belverede há cerca de um ano atrás: http://belverede.blogspot.com.br/2011/06/dizimo-templos-missoes-prosperidade-e.html

Concluindo, existem pastores e “pastores”; cantores evangélicos e “cantores evangélicos”, igrejas e “igrejas”. É preciso todo cuidado para não generalizar as situações. O uso de dinheiro precisa ser usado com bastante critério, tendo em vista que está em nossas mãos para glorificar a Deus.

E.A.G.

19 de junho de 2012 09:02 comment-delete

TENHO 33 ANOS DE IDADE E LEMBRO ME QUE HA UNS 20 ANOS ATRAS, NÃO SE OUVIA FALAR EM CACHE NAS IGREJAS.
ESTÁ SEMANA ENTREI EM CONATO COM UM PASTOR, QUERENDO SABER A DISPONIBILIDADE NA AGENDA DELE PARA TRAZER UM ESTUDO NA ESCOLA DOMINICAL DA MINHA IGREJA, DETALHE, MORO NO INTERIOR DE SÃO PAULO E ESTE PASTOR NA GRANDE SÃO PAULO, ELE ME RESPONDEU QUE HAVIA DISPONIBILIDADE SIM, TANTO PARA MANHÃ QUANTO PARA NOITE E O CUSTO DELE É r$ 1.000,00 REAIS POR PERIDO. CONFESSO QUE CHOREI DE TRISTEZA.
SEI E ENTENDO QUE É RESPONSABILIDADE DA IGREJA QUE CONVIDA PAGAR AS DESPESAS DE VIAGEM DO PREGADOR TAIS COMO: PASSAGENS DE AVIÃO, ONIBUS, SE FOR O CASO, HOSPEDAGEM, PEDAGIO, COMBUSTIVEL, REFEIÇÃO E É LÓGICO POR QUE NÃO UMA OFERTA DE AJUDA; MAS EU NÃO CONSIGO E NÃO QUERO ME CONFORMAR COM PREGADORES QUE ESTIPULAM VALORES.
FICO COM O TEXTO DO REV. AUGUSTUS "CONSELHO A UM PREGADOR INTINERANTE.

19 de junho de 2012 09:33 comment-delete

Alguns pastores ficam sugando os fiéis para trazer cantores gospel isso é uma vergonha, prefiro as igrejas que somente o pastor sobe no púlpito, eu não vou ver estrelas e sim ouvir a palavra do Senhor.

SANDRO
19 de junho de 2012 10:17 comment-delete

Graça e paz,Renato,
Acredito que isso se da pela alta profissionalização neste mercado dito gospel, alguns artistas só são artistas e esquecerem que são cristãos.
Abandonaram a igreja que os revelaram, se esqueceram da graça e deixaram que a verdade da cruz, fosse ofuscada pelo brilho do show idolátrico.
Cobram cachês super altos,porque valorizam demais o seu valor , e se acham essências,se esqueceram da humildade e já não há poesia em suas canções.
Sinceramente passamos por um momento extra critico na igreja.

19 de junho de 2012 11:28 comment-delete

nao concordo com o texto! musicos estudaram a vida inteira, ainda gastam horas de estudo e ensaio para darem o seu melhor! é um trabalho como qualquer outro, o fato de o teor da musica e o lugar serem a igreja nao lhes tira o direito de receber seu sustento!
"Depois disse Labão a Jacó: Porque tu és meu irmão, hás de servir-me de graça? Declara-me qual será o teu salário." Gênesis 29:15

19 de junho de 2012 11:31 comment-delete

Graça e paz Pastor Renato!!

Domingo passado ouvi um relato semelhante ao que o senhor falou. O meu Pastor esteve em um congresso de pastores em Brasília e lá conversando com um deles soube que um determinado cantor gospel muito famoso entre os adolescentes e que tinha sido membro na igreja desse Pastor, cobrava 5.000 reais para participar de eventos em igrejas. Esse Pastor resolveu entrar em contato com esse cantor para convida-lo para cantar na festa da mocidade. Quando ele ligou quem atendeu foi o empresário do cantor, então ele pediu pra falar com ele, pois o conhecia e ele já tinha sido membro de sua igreja, o empresário disse que ele não podia atender e se ele quisesse marcar alguma apresentação na igreja o cachê sairia a R$ 5.000 mil reais.


Lamentavelmente essa é a realidade de muitos cantores e pregadores. Meu irmão trabalha em uma emissora de TV local aqui em minha cidade e eles em parceria com um empresário evangélico já realizaram alguns eventos com artistas gospels. Fizeram um evento tipo verão gospel e uma cantora também muito famosa se recusou a entrar no palco se o cachê não fosse pago antes, e terminou cantando com playback para desgosto dos seus fãs. Os empresários dessa emissora ficaram zombando e ridicularizando os evangélicos e disseram que os maiores calotes que já tiveram foi justamente na realização desses eventos. E que não fariam mais!!

19 de junho de 2012 12:01 comment-delete

Considerações:
1 - O Evangelho não precisa de cantores pra ser propagado, as igrejas não precisam destes cantores para atraírem pessoas. A mensagem de Cristo não é em canção, não é em louvor, ela é dura e leva o homem a ir de encontro a si mesmo, o confrontando, com o fim de que ele se arrependa e sirva a Cristo.
2 - Muitas das canções destes cantores demonstram um sentimentalismo feminino "apaixonado" que não tem base bíblica, exemplos: "estou apaixonado por Jesus", "vou esconder as sandálias de Jesus para que ele não saia da casa", "paizinho querido", "vou me encostar no peito de Jesus e sentir o seu cheiro", "vou tocar nos seus cabelos, me envolver em teus braços", e outras frases que sugerem um relacionamento íntimo entre homem e mulher e não um relacionamento entre um homem e seu Deus (aquele que é digno de ser adorado com temor).
3 - Se aquele que se considera cantor gospel ou músico quer viver deste chamado "ministério" que ele esteja ligado e submisso a sua igreja para que a mesma o sustente, o que eu acho difícil acontecer pois muitos querem aparecer e serem mais lembrados que Cristo. E pra você músico ou cantor que pensa ao contrário eu venho te lembrar que nós da Igreja de Cristo não precisamos dos seus serviços para nada, temos bocas para louvar a Deus e mãos para bater os ritmos nas palmas.
4 - Louvor não converte ninguém. Não há base bíblica para dizermos que louvores convertem, o verdadeiro louvor parte de alguém submisso ao seu Deus para Este. O ide por todo mundo e pregai o EVANGELHO não pode ser substituído pela atuação dos cantores gospel.
5 - Infelizmente vivemos em uma época que pastores não sabem o seu devido papel e cantores gospel pensam ter papel mais nobre do que todos os outros papéis citados na bíblia, inclusive não há citação do ministério de cantor gospel na bíblia. Pros que se dizem levitas venho lembrar que estes cuidavam das coisas do templo: transporte, limpeza, arrumação, organização e não apenas o louvor, apesar dos levitas atuais só praticarem o louvor, as outras práticas eles deixam para os irmãozinhos que não tem ministério.
6 - Se alguém paga 2, 3, 4 ou 20 mil para alguém cantar na sua igreja ele desconsidera que existe nela pessoas que cantem em Espírito e em verdade ou devemos considerar que o louvor do cantor gospel é mais santo do que o louvor da membresia e do pastor.

Apenas para nossa reflexão.

Peço que o Espírito Santo abra o nosso entendimento.

Olecram
19 de junho de 2012 17:15 comment-delete

Vargens só teu fá,não concordo com essa postagem, pq tu tem que definir o que e mercado e ministério,no ministério vc abençoa as pessoas,elas aceita cristo,vc e tratado como homem de Deus, vc anda na integridade, anda em santidade, etc..... Mercado:vc e artista,vc tem dispensas,tem o marketing,tem a logística pra se locomover,etc....
ta certo que no brasil tem muitos cantores que não sabem definir isso ,mais vão aprender,a 20 anos atras U.S.A. aprendeu o Brasil chega la tbm !!!

Anônimo
21 de junho de 2012 11:56 comment-delete

tudo trabalho feito em nome de deus deveria ser voluntario(DAI DE GRAÇA O QUE RECEBESTES DE GRAÇA)ou o dinheiro arrecadado ser utilizado em obras de evangelizaçao e obras sociais,e nao para enriquecimento de cantores e pastores(COMERAS O PAO COM O SUOR DO TEU ROSTO).

29 de julho de 2012 08:58 comment-delete

A paz do Senhor, Pr. Vargens. Olha, sou a favor em certos pontos de seu escrito, mas tenho alguns pontos que gostaria de me aprofundar.
- Sou músico, produtor, dono de um estúdio de grande porte em Goiania - GO. Eu sempre trabalhei com os maiores nomes da música secular... até me converter e conhecer a glória do Senhor Jesus. Acho que tenho bagagem suficiente para palpitar sobre o assunto. Bem, concordo que o cantor gospel não precisa se comportar com estrelismo ou com a soberba impregnada nos artistas seculares; entretanto, existem custos que podem comprometer seriamente um ministério se não forem cumpridos. Vamos começar com os músicos, digamos... um guitarrista. Pra que ele tenha um bom instrumento em mãos (e não me venha com essa de que qualquer instrumento está bom, músico bom tem que ter instrumento à altura), ele precisa de, em média, 2.700 reais, aí ele tem que comprar um bom case (cerca de 500,00 reais), uma pedaleira razoável (lá se vão mais 2.000,00), mais uns 5 cabos (60,00 cada), mais um cubo legalzinho (1.000,00) mais direct box (300,00) mais os tantos anos de estudos e dedicação (não há como mensurar), ou seja, cada músico gasta cerca de 10.000,00 reais mais o custo dos estudos para ter um bom equipamento, isso fora a manutenção com regulagens, cordas novas periodicamente, peças de reposição... ESTAMOS FALANDO DE UM ÚNICO MÚSICO.
- Agora vamos para a produção de uma banda basica: Técnico de som, técnico de luz, Técnico de palco, dois montadores, dois roadies de som, dois roadies de iluminação, um assistente de palco, um produtor, um baterista, um baixista, dois violonistas\guitarristas, um tecladista e tres backing vocals. Essa turma toda (que estudou, trabalhou uma vida toda em suas áreas, gastaram fortunas com equipamentos, etc.) cobra um cache para participarem de eventos, seja em igreja, seja em shows abertos. E é claro que vai aparecer alguém e perguntar "pra que isso tudo... faz só com a banda mesmo". Quer dizer que o músico gospel tem que limitar uma vida inteira de estudos à improvisos... uma banda não pode ensaiar? Ou você acha que um "show" ou uma ministração só é preciso tocar? EU ME CONVERTI VENDO UM SHOW GOSPEL. "Uma alma vale mais que o mundo inteiro" não é? Eu agradeço imensamente ao cantor que produziu tão bem o seu show, pois através dele Deus falou comigo e eu aceitei a Jesus. Vamos nos lembrar que os Levitas viviam dentro do templo (e tinham diversas mordomias, viu?) e não tinham custos com nada... não haviam instrumentos avançados, bastavam uma voz e um alaúde... as coisas mudaram em mais de 2000 anos... mas Deus tem falado cada vez mais através do louvor, e nós temos que nos esforçar para sempre melhorar, para sempre avançar, sem deixar o EGO falar mais alto.
É isso que eu penso, e agradeço pelo espaço

6 de outubro de 2012 20:04 comment-delete

Engraçado esse pessoal que defende essa comercialização da fé, os Levitas viviam no templo realmente e lá faziam TUDO, limpar o templo inclusivo, servir no templo em TUDO, nunca vi um "músico gospel" limpando o palco após o show ou varrendo o estádio/igreja ou o que fosse.
Um músico estuda a vida inteira, ok, tanto faz, ele pode ser o maior músico de todos os tempos, sem Deus ele não passa de nada, menos que pó, somente a GRAÇA é que importa, se você realmente crê que se converteu por CAUSA DE UM SHOW então meu amigo, tenha dúvidas, por que é bem capaz de você ter sido convencido e não convertido...

O Espírito é o ÚNICO que nos convence do pecado para o arrependimento, crer que a pirotecnia, a baboseira gospel emocional é capaz de mudar um coração é no mínimo apostasia.

Então eu, que tenho um dom (o da música) por exemplo, não cantarei ao Senhor e não valerei desse dom para os pobres, afinal eles não podem custear a minha guitarra ou toda a pirotecnia dos meus shows, excelente pensamento,,,

17 de outubro de 2012 19:22 comment-delete

Irmão Renato,
realmente acho reprovável a cobrança de "cachês" por parte de verdadeiros ministros do Evangelho, pois isso com certeza denota comercialização da fé. Por dez anos fiz parte de um ministério evangelístico que utilizava teatro, música e palavra para propagar o Evangelho e o Reino de Deus. Ressalto aqui que tudo o que vivi valeu muito a pena e me edificou sobremaneira, me tornando o cristão que sou hoje, não entendam o que escrevo como murmuração. Nunca cobramos cachê e nunca fizemos exigências e embora em muitos lugares fóssemos muito bem recebidos, em outros não havia um mínimo de preocupação em custear nossos gastos. No início, eu mesmo tirava dinheiro do bolso e pagava custos de locomoção e às vezes até lanche para os integrantes que não tinham condições. Mas, em uma ocasião que estava desempregado, dependia de pedir dinheiro aos meus pais para poder ir aos locais onde iríamos nos apresentar e ocorreu em algumas ocasiões de passar mal por falta de alimentação. Apesar de não achar correto quem nos convidava não custear nossas despesas de condução e pelo menos um lanche, nunca deixamos de ir e exercer o nosso ministério. Depois de um tempo e de diversas dificuldades ocorridas, passamos a pedir (e não exigir, fique claro)uma oferta, lanche e condução. Esse dinheiro que entrava era usado integralmente para custear figurinos, cenários e objetos de produção para novas peças e coreografias. Percebi que as Igrejas e Ministérios que nos convidavam tinham prazer em nos receber e nos abençoar porque tínhamos o cuidado de fazer algo bem feito, bem produzido, centrado no Evangelho e, mais importante, que gerava frutos. A Bíblia diz que o trabalhador é digno de receber o seu salário, então devemos fazer como Paulo, que em certa ocasião produziu tendas para sobreviver e se preocupou em não ser pesado a quem o recebia. Por outro lado, sempre que convidei alguém ou um grupo em nossa congregação, procurei recebê-los bem, com um bom lanche, custeando sua condução e, se possível, com uma oferta, pois sei por experiência o quanto é difícil sair para se apresentar e ministrar, preocupado com o dinheiro da passagem e, muitas vezes, sem ter condições nem de pagar um lanche pra matar a fome.

28 de março de 2013 11:52 comment-delete

É realmente uma vergonha saber que alguns cantores evangélicos cobram por um show, o que alguns terão de trabalhar a vida toda para receber.

Louvar a Deus não deveria ser um trabalho para ser remunerado. Porém, existem alguns que fazem questão de pedir alguns milhares de reais para louvar a Deus por algumas horas. A verdade é que a música que deveria ser feita para louvar a Deus virou mercado e muito lucrativo.

Creio que se um determinado cantor desejasse louvar a Deus, deveria trabalhar normalmente durante a semana e faria seus shows nos finais de semana. Dezenas de pastores vivem assim, trabalham de dia, pregam de noite. Num caso que a igreja deseje ajudar o tal cantor, que se separe 5 minutos durante o show para que todos ofertem aquilo que acham justo dentro de suas condições.

Abraços!

21 de julho de 2013 14:32 comment-delete

Eu concordo plenamente que estes valores estão de certa forma abusiva, mas, se o cantor vai como um profissional,pode sim cobrar uma quantia simbólica, apenas para pagar a sua equipe, transporte ... estas coisas.
Mas, infelizmente isto não acontece só com os cantores.
Tá cheio de preletores picaretas que fazem ainda pior, pois além de cobrarem altos cachês, brincam com a Palavra, soltam heresias para o povo de Deus, mexem com a fé das pessoas, e enriquecem de maneira assustadora a cada dia.
Sorte que eu não sou Deus (rsrs), pois consumiria todos estes mercenários.
Excelente post, pastor Renato. Fique com o senhor Jesus.

21 de julho de 2013 14:33 comment-delete

Desculpe mas, tenho que discordar de um ponto do que vc disse: Não acredito que os artistas gospel tenham estudado a vida inteira, nem que passem tantas horas assim estudando música. Se o fizessem, teríamos muito mais música de verdade, não essas melodias pobres,harmonias toscas e letras sofríveis. Querem ser tratados como profissionais, mas gostam de usar a palavra "ministério" pra definir o que na verdade é uma carreira. Infelizmente, a maior parte do nosso povo é desprovida de cultura, aí fica difícil separar o que é bom do que é apenas uma imitação barata do que tem de pior aí no mundão. Pagam um dinheirão pra consumir música ruim com um apelo emocional.

21 de julho de 2013 14:45 comment-delete

Prefiro o louvor da minha igreja a esses mercenários....

21 de julho de 2013 14:58 comment-delete

Prefiro o Louvor da minha igreja! Do que pagar a esse mercenários.

21 de julho de 2013 14:59 comment-delete

Falou tudo o que eu falaria! Exatamente isso irmão a paz!

21 de julho de 2013 15:07 comment-delete

Sobre o vídeo do Thalles Roberto que não cantou em seu último "show man gospel", tanto o contratante como o contratado mostraram seus interesses de mercado. De acordo com o vídeo, "o pastor contratante disse que gastou R$ 100 mil. Também disse que esperava 20 mil pessoas e o ingresso era R$35 por pessoa. Ou seja, esperava uma renda de R$ 700 mil. Tire as despesas que o próprio pastor disse que teve e sobram R$ 600 mil. Um baita negócio, mais de meio milhão de lucro! Só que se deu mal, só foram 500 pessoas...O pastor disse que pagou R$42 mil ao Thales e faltou R$23 mil, motivo pelo qual o Thales se recusou a cantar. De acordo com as leis da selva é assim mesmo. Se quiser fazer algum negócio regido pelas leis do Reino, sugiro negócios diferentes. Isso necessariamente implica repensar os eventos e também com quem se envolver, entre outras coisas. " (disse Erlon Oliveira, em seu comentátio pessoal via facebook). Concordo que o Mercado Gospel é quem criou esses filhos. Resumo: negócios pecaminosos.

21 de julho de 2013 15:19 comment-delete

Luciana,

Perfeito! Concordo plenamente com que escreveu.

Renato Vargens

21 de julho de 2013 15:25 comment-delete

Concordo com o senhor pr. Renato Vargens, mas a culpa disso hoje acontecer é exclusivamente da igreja por que paga estes mercenários o que eles cobram. Eu concordo que a igreja teria que pagar as despesas de transportes e local para eles ficarem sim, dá uma oferta conforme a condições da igreja e não valor estipulado por eles, eles ainda trazem CDs e DVDS p/ vender. Eu penso ser muito suficiente pois eles estão pregando o reino de Deus ou o seu enriquecimento próprio. Eu olho com muita tristeza no coração porque hoje não tem nenhum cantor ou grupo evangélico que cante por amor e sim todos são mercenários. Isso é muito triste. Uma amiga me chamou p/ ir em um show do Thalles pois era grátis, eu perguntei se ela estava brincando comigo, pois nem de graça vou num show desses artista que não tem nada para me oferecer. Tem que ser p/ nos edificar para vermos verdadeiramente Deus na vida deles e isto não vejo e sim vejo R$. Quero corrigir uma coisa falei que não existe cantor que cante p/ adorar e sim pelo dinheiro, na verdade o Isaías Mendes pede venda de Cds e mesmo que a igreja não consiga vender todos os Cds, ele vai assim mesmo, pois ele vai p/ adorar e levar a mensagem de Deus e não pelo dinheiro ( palavra do pr. Isaías Mendes). Eu o admiro e gosto muito dos louvores dele. O verdadeiro adorador não tem que se importar com dinheiro e sim com a mensagem que está levando.
Que Deus os abençoe.

21 de julho de 2013 16:30 comment-delete

Prezado pastor Magdiel...você deu uma sugestão mas não a seguiu?!?!?! Divulgue os nomes daqueles que o irmão conhece e que praticam esse absurdo!

21 de julho de 2013 17:32 comment-delete

Prezado pastor Magdiel...o irmão deu uma sugestão mas não a pôs em prática!?!?!? Seguindo sua sugestão, você deveria divulgar os nomes daqueles que praticam esse absurdo!!!

21 de julho de 2013 17:34 comment-delete

O meio evangélico esta cheio de artistas que se dizem pregadores, palestrantes e cantores, mas quando convidados por uma denominação cobram altos caches que impossibilitam a sua presença em qualquer evento que deveria ser para edificação da igreja, e se confirmado escandalizaria a muitos devido os altos valores cobrados. Como exemplo, temos o artista Talles que essa semana se recusou a se apresentar em uma humilde cidade porque a igreja só arrecadou R$ 42.000 (segundo as informações divulgadas), outro palestrantes muito famoso e que tem programa na TV para casais cobra tão caro para vir a Santa Rosa que fica inviável traze-lo. Estão banalizando o evangelho. Onde fica o amor a obra e as almas?

21 de julho de 2013 17:49 comment-delete

Acontece da mesma forma aqui em Manaus. Pastor Renato, não faz muito tempo que você veio ministrar no nosso congresso para juventude(acho que você lembra bem, inclusive foi a primeira vez que você se fez presente em Manaus), naquela ocasião ligamos para algumas acessoriais de alguns cantores "gospel" e houve uma unanimidade entre a maioria deles "luxo e abuso" com exceção do " Frutos do Espirito - Daniel Souza" que porventura, foi uma benção. Um dos "artistas" ao qual nós contactamos EXIGIU 30 TOALHAS BRANCAS no camarim - parece mentira,mas, é verdade, 30 TOALHAS - Uma cantora que está na mídia nos intimação que se só viria se a igreja disponibilizasse A MARCA DOS INSTRUMENTOS DESEJADOS POR ELA. Isso nos faz pensar se de fato essas pessoas conhecem o JESUS VERDADEIRO da bíblia, que nos diz: "Curai os enfermos, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai" (almeida Séc. XXI)
Um abraço pastor, Deus abençoe seu ministério e Se revele a você cada dia mais! :)

21 de julho de 2013 18:47 comment-delete

Finalmente uma pessoa lúcida comentando. Para quem gosta de coisa ruim do tipo "não ensaiamos nem sabemos tocar, mas tudo é para a grória do sinho Jesuis", é muito fácil criticar. Afinal, mal sabem a diferença (de qualidade e preço) entre uma Gianinni Tonante e uma Music Man Silhouette. Suas igrejas, embora com bastante rendimento, jamais comprarão um Gallien Krueger, pois o Ciclotron está "bom demais". Não sabem que o cantor gospel, depois de muitos anos na estrada, passando fome, tomando calotes, precisam de uma certa estabilidade financeira. Ignoram que a venda de CDs e DVDs, tanto na gravadora quanto na venda avulsa, dão um rendimento ridículo ao cantor/banda. Acham muito legal o som de um Nord Stage ou Korg Kronos, mas pensam que custam o mesmo que um Minami usado. Enfim, é muito blá-blá-blá sem conhecimento. Parabéns pelo seu post.

21 de julho de 2013 22:18 comment-delete

90% deles sao mercenarios!!!!!95% dos pastores que contratam sao falsos profetas!!!!!

21 de julho de 2013 23:06 comment-delete

Mercenarios!!!!

21 de julho de 2013 23:08 comment-delete

Vivicantando, aí é sua opinião pessoal, vc não pode generalizar todos, ao contrário do que muitos pensam, música é profissão sim, deve-se empenhar em estudos técnicos, e teóricos, investir em equipamentos ( que não são baratos, qualquer instrumento que seja razoavelmente bom, custa entre 3 e 6 mil reais), portanto em partes eu concordo que o músico deva receber algo, não um cache, mas alguma recompensa, pelo seu esforço. Além do mais, ninguém é obrigado a contratar ninguém, pegue um instrumento e toque vc mesmo, cante vc mesmo, pregue vc mesmo, pastoreie vc mesmo...

22 de julho de 2013 00:14 comment-delete

"!O meu povo foi destruído por falta de conhecimento"!, estão tirando a palavra verdadeira dos púlpitos, o povo não vai mais ao ensino e muitos pastores pararam de ensinar seu rebanho, por isso acontece essas aberrações no meio da igreja.

23 de julho de 2013 11:44 comment-delete

Vivicantando, seu comentário foi infeliz.
Gosto pessoal não é critério de avaliação de nada.

Músicos de dentro das igrejas deveriam ser assalariados e artistas devem receber o cachê que bem entenderem cobrar.
Quem não quiser ou achar que não vale, é só não contratar.

Isso não tem nada a ver com ministério e obra de Deus. Aprendam a separar a profissão da obra.

4 de setembro de 2013 13:39 comment-delete

É desprezível tanto equívoco em um único texto.
Vamos analisá-lo então.

1 - Não precisamos somente de músicos para propagar o evangelho, precisamos de todo tipo de cristão. A mensagem de Cristo não é música, ela é letra, palavra, e a música pode ser um meio para levar esta palavra, pois é a palavra que edifica

2 - Sentimentalismo feminino? Paixão é um sentimento exclusivo das mulheres? Explique isso. (Mas isso não vem ao caso no momento).
Não há como conhecer a Deus através de teorias e fórmulas. Cada ser que expresse o seu sentimento conforme a sua experiencia e intimidade com Deus.

3 - Este parágrafo é incrível. Todo cristão deve ser submisso ao seu pastor e dedicar sua vida na obra de Deus para o crescimento e propagação do evangelho com o objetivo de trazer vidas para Cristo. Músico é profissional (tem a sua profissão), mas a obra de Deus tem que ser paralela e não intrínseca a esta profissão (assim como qualquer outro profissional). Cristo não precisa de ninguém, mas a igreja precisa de pessoas. Um pastor sem ovelhas deixa de ser pastor, um construtor sem nada para construir perde a sua função. Mas ainda há um alento para a sua infeliz afirmação dizendo estas palavras ("E pra você músico ou cantor que pensa ao contrário eu venho te lembrar que nós da Igreja de Cristo não precisamos dos seus serviços para nada, temos bocas para louvar a Deus e mãos para bater os ritmos nas palmas.") porque a música é criação de Deus intrínseca ao ser humano, mas vale lembrar que nenhum músico está implorando para ser contratado, são as igrejas que buscam desse serviço, e se buscam devem pagar o preço.

4 - Particularmente não entendi este parágrafo. "Louvor não converte ninguém" (o que é louvor?). O Espírito de Deus convence o homem do pecado através da PALAVRA que pode ser levada através de discurso, música, recital, textos, etc. Mas é a própria pessoa que se converte, nada converte ninguém. Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura é LEI, é OBRIGAÇÃO de todo cristão.

5 - "Ministério de cantor gospel". Esse parágrafo é demais. É paradoxal dizer que há um cargo denominado aos levitas e dizer que não existe ministério de música gospel, sendo que toda música da bíblia é "God Spell" (palavra de Deus). Obviamente não encontraremos o termo "GOSPEL" na bíblia porque este é norte-americano (hahahah). Contudo, concordo com o irmão (Olecram)que os músicos devem ser cristãos acima de todas as coisas e trabalhar na obra de Deus também fora da música, assim como todo cristão. Devem cuidar das coisas do templo, limpeza, organização, etc. Devem auxiliar os respectivos pastores em TUDO o que for necessário. É muito difícil ver isso, pois a maioria dos músicos muitas vezes não cuidam nem da bagunça que fazem e não prezam pelas coisas do templo e isso é lastimável e inadmissível. Mas, gostaria também de uma definição de "irmãozinhos que não tem ministério".

6 - Finalizando, graças ao bom Deus. Santidade não é a expressão de alguma coisa perante o mundo. Santidade é separação das coisas do mundo por reconhecimento ao amor de Cristo ao morrer por nós. Não existe ninguém mais santo do que ninguém perante os nossos olhos.
Se alguém paga 20mil, 30mil, 100mil, 500mil, 100 milhões, bilhões, é porque está contratando um serviço e está pagando por nada além deste serviço. Cada músico cobre o que bem achar, separando o seu trabalho da sua vida ministerial, porém, dedicando o seu trabalho para a propagação do evangelho de Cristo.

Que a paz do nosso Senhor Jesus permaneça convosco.

4 de setembro de 2013 14:46 comment-delete

Em primeiro lugar, MÚSICA NÃO É DOM!
Defina "DOM" e depois discuta sobre isso.

A palavra "apostasia" não se contextualiza com a sua frase.

O Espírito é o ÚNICO que convence o homem do pecado. Mas cabe a cada ser humano converter-se. Eu sou convencido do pecado pelo Espírito de Deus e convertido do pecado pela MINHA DECISÃO de seguir os passos de Cristo.

Todo o seu comentário é desprezível, e me admira muito estas palavras surgirem de um cristão.
Espero que o teu problema seja ignorância, porque se for "má fé", Deus não está nada feliz.

4 de setembro de 2013 14:58 comment-delete

Parabéns Daniel Bueno.
Você está correto.

4 de setembro de 2013 14:59 comment-delete

Apesar de discordar, parabenizo o pastor Renato Vargens por falar deste assunto e ser democrático na autorização dos comentários postados.
Isso é transparência. É plausível.

4 de setembro de 2013 21:23 comment-delete

Luke Morales, você falou a pura verdade o pessoal das igrejas acha que só porque vai cantar nas igrejas tem que ser de graça a pessoa quando grava um disco e vive da musica ela tem o direito de cobrar o cache pois este é o trabalho dela, se for assim estão se um membro da igreja é dono de uma loja de construção e a igreja será reformada o que acha mais certo a igreja comprar o material na loja do irmão e ajudar ele ou ele dar o material de graça e viver na miséria. tem gente que acha que ser evangélico é ser pobre e fazer tudo de graça. eu sou a favor de cobrar cachê sim e como disse meu irmão logo a cima as pessoas tem que aprender a separar a Profissão com a Obra de Deus. e quem não estiver de acordo é só não chamar.

26 de outubro de 2013 13:24 comment-delete

Luke Morales, concordo plenamente com você, o pessoal das Igrejas acham que só porque a pessoa é Evangélica não pode cobrar cache para ir a um evento Gospel, elas se esquecem que quando a pessoa grava um CD ou DVD e se dedica exclusivamente a musica isto passa a ser sua profissão e como toda profissional tem plenos direitos de receber cache, vamos supor então que em uma igreja tenha um membro que tenha uma loja de materiais para construção e a igreja precisa de uma reforma o que acha mais certo a igreja comprar o material na loja do irmão e o ajudar a crescer financeiramente ou o irmão dar tudo de graça e correr o risco de falir. como diz meu amigo Indefinido 4 as pessoas tem que diferenciar a obra de Deus com a Profissão, e que não concordar é só não ir a traz, não é porque é Cristão que temos que ser pobre e trabalhar de Graça.

26 de outubro de 2013 13:36 comment-delete

Mesmo antes de ser Cristão, sempre achei isso um grande absurdo, e graças ao estudo da palavra, pude confirmar que o meu pensamento ainda era suave diante do que diz a palavra de Deus:

" E, quando chegar um levita de alguma das tuas portas, de todo o Israel, onde habitar; e vier com todo o desejo da sua alma ao lugar que o Senhor escolheu;
E servir no nome do Senhor seu Deus, como também todos os seus irmãos, os levitas, que assistem ali perante o Senhor,
Igual porção comerão, além das vendas do seu patrimônio."

Deuteronômio 18:6-8

A partir dessa palavra, eu entendo que é justo um cantor ter seus custos pagos por quem o convida( transporte, hospedagem, alimentação, custos de equipamentos e pessoal de apoio), desde que sem absurdos. Falar em cachê ou pedir oferta está fora da palavra. Deve vender o seu patrimônio ( cd´s, dvd´s, camisas, chaveiros e toda e qq bugiganga q se possa imaginar ). Esse sim, estará sendo um verdadeiro "Levita", os outros, no meu entender, são apenas cantores, sem nenhum tipo de unção, ou se já a tiveram, trocaram pelo dinheiro.

21 de novembro de 2014 08:53 comment-delete

10 Todos os seus atalaias são cegos, nada sabem; todos são cães mudos, não podem ladrar; andam adormecidos, estão deitados, e gostam do sono.

11 E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte.

8 de dezembro de 2014 07:51 comment-delete

A PAZ DO SENHOR.

O QUE OS IRMÃOS ACHAM DOS CANTORES GOSPEL E DOS PREGADORES DA PALAVRA. DOS VALORES COBRADOS PARA CANTAR E PREGAR A PALAVRA. BASEADO NA PALAVRA É CORRETO?
Jesus Condena a Hipocrisia dos Fariseus.
Será que quando escutamos esta resposta dos cantores ditos “gospel” EU CANTO PARA DEUS, e dos PREGADORES que se dizem PREGADORES da PALAVRA e trabalham para DEUS, esta resposta é de coração, é uma resposta verdadeira. Baseado na PALAVRA em Mateus. 10. 8 DEUS da uma ordem, Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça dai. Esta ordem não é só o que especifica o versículo é tudo pois a voz, os talentos, a musica, a letra a pregação e tudo mais é dado por DEUS e é de GRAÇA. Hoje o que se vê é uma hipocrisia como era no passado, homens se dizendo Cantores e Pregadores, cantam e pregam como um trabalho secular qualquer, com fins próprios e lucrativos. Basta ver o valor que cobram por shows mirabolantes e que nada tem DEUS, só carne. Mateus. 23. 5- E fazem todas as obras a fim de serem vistos pelos homens;
Não seria bom deixarmos de escutar suas musicas, que só glorificam a mamom. ASSIM NÓS FILHOS DO DEUS VERDADEIRO GLORIFICARÍAMOS O DEUS VERDADEIRO O DEUS JEOVA. E voltar a escutar os corinhos antigos, que tinham muito mais unção de DEUS. Será que as rádios fariam isso também, precisamos dar um basta a esta IDOLATRIA VELADA e tomar posição contra toda esta MENTIRA.
Cesar Alonso Carrera
A serviço do REI

13 de fevereiro de 2015 12:07 comment-delete

O que diria o apóstolo Paulo hoje a esse bando de mercenários?

26 de janeiro de 2016 14:23 comment-delete

São nada mais nada menos que Novos Vendilhões dos Templos.

Nada justifica ganhar dinheiro vendendo a palavra de Deus.
Cantar ou tocar músicas sem serem Gospels não dá porque é difícil vender CDzinhos sem dom
Então preferem vender nas igrejas pois é bem mais fácil.

Tanto é vários artistas sem serem Gospels que saíram da mídia e sem dinheiro, entraram nesta de "aceitar" Jesus e fazerem músicas Gospels.

Hinos eram de graça, a muitos anos atrás, mas como as igrejas viraram grandes comércios, com vendas de CD gospel, tralhas ungidas, carnês disso e aquilo esqueceram e pisoteatam no evangelho onde Jesus expulsa os Vendilhões.

15 de março de 2016 15:20 comment-delete

Concordo com quem é contra contratos milionários gospel. O cantor de Deus ele pode cobrar o que quiser, mas deve saber se podem pagar ou não. Se a igreja é pobre e não tem condições de pagar, ele deve ter humildade e cantar assim mesmo. Lembre se,mesmo o povo local sendo pobre, eles estão dando moral para o cantor ouvindo sua música nas rádios e tvs. A maioria do povo do Brasil é pobre. Se todo mundo acordasse e não ouvisse mais musicas desses cantores o que seria deles. Eles deveria ter conciência e saber julgar. Parece que um cantor ai cantou uma parte do show e não recebeu, e não cantou outra parte. Isso arrogância, pois cantando ou não tem que ouve infelizmente.

10 de maio de 2016 16:05 comment-delete

Viver da música gospel, esse é um sonho de todo músico que tem medo de viver da música secular, se é que me entende (rsrs), mas a verdade é que entre tantos preconceitos e barreiras que um músico ou um “ARTISTA” da música evangélica sofrem se torna um assunto polêmico o tal viver de música gospel sendo assim se torna infinitamente impossível viver da música evangélica quando se é um artista independente.
Pra começar ouvimos muitos comentários de alguns líderes como:
Quero ressaltar que não vejo nada de errado a igreja ou quem os convidou assumir as despesas com transporte, alimentação e custos da vinda de tais pessoas (cantores, pregadores, palestrantes, etc...)e se ainda desejarem dar uma oferta para abençoar o ministério daquela pessoa, seria louvável. Mas, os valores que mencionou revelam que a intenção não é a edificação do povo, e sim o lucro financeiro. Lamentável.

Então eu acho que há uma discussão de direitos entre bandas ou cantores e líderes. Pegando tais comentários acho impossível viver somente da música gospel quando tais líderes acham que uma família de músicos de ‘’ LEVITAS’’ possam sobreviver e suprir suas despesas como transporte, alimentação e etc... como foi mencionado.... E se hoje você é abençoado por Deus em ter uma gravadora a sua disposição, ainda assim será alvo de críticas e julgamentos. Acho que eles nem imaginam o custo que se paga por um trabalho bem gravado em um estúdio de qualidade, ‘’nada por menos de 30mil’’. Então questionamentos e discussões devem ser rompidas quando todos entenderem que músicos gastam tempo estudando se dedicando, trabalhando duro, sonhando, por que amam sua arte amam sua música sem comprometer sua fé. Tudo bem Se não podemos cobrar para levarmos boa música por que sonhamos em viver dela, também não poderíamos ser músicos seculares por que ‘’ serviríamos a dois senhores, como dizem por aí’’, nos vemos então em um beco sem saída. Aí vamos lá, o que tanto se e dito é: preços abusivos... Se hoje um projeto de produção cultural gospel investe 2milhões para ser realizado e o lucro com a venda de ingressos é de 6milhões dependendo da quantidade de pagantes, sendo assim por que a banda ou cantor mereceria somente transporte, alimentação? Não temos despesas diárias? (kkk) Um evento de produção cultural é pra promover ações culturais nós como boca de Deus na terra aproveitamos disso para pregar a palavra, mas quando estamos em tais lugares estamos promovendo nosso ministério, mas nossa arte também se bandas e cantores seculares podem viver do que amam e vivem bem do que fazem, muito mais nós cristãos merecemos. Mas esse reconhecimento é um sonho completamente distante ainda, talvez nunca quebremos esse tabu.
Nosso ministério é fora dos palcos e dos holofotes nosso ministério é pregar sem cobrar? sim é sim, é de levar o pão da vida pra quem não pode estar ali? Sim, com certeza é de ir aos asilos, e a quem não pode ser alcançado é muito mais profundo é fora da li, fora de todo comércio fora de onde envolve muito dinheiro. Eu quero ser visto como Um adorador, mas também quero ser visto como um profissional que também estudou se dedicou e tem direitos como profissionais de outras áreas e até mesmo de outras artes.

12 de julho de 2016 20:33 comment-delete

Graça e paz

Eu sou sou cantor e nem pregador evangelico, mais se eu fosse varias a mesma coisa, cobraria um valor bem absurdo para cantor ou pregar em uma igreja vizinha.

Porque eu penso seguinte forma, hoje as igrejas evangelicas não são parcerias umas das outras elas são concorrentes da fé, busca de todas as formas e maneiras atrair membros e manterem eles dentro de suas igrejas. É tanto me sinto envergonhado quando fico sabendo que uma igreja quebra e ser transforma em duas ou tres novas igrejas porque desacordo de opniões doutrinarias.

Se eu sou de uma determinada igreja vou busca ser fiel a Deus naquela igreja e sua igreja concorrente que alcançar mais membros na sua igreja vai ter pagar o preço que eu pedir mesmo seja um absurdo.

Porque se o Deus é mesmo, e da os dons quem lhe perder, então porque as igrejas precisa fica seguindo modinhas mudanas só para atrair membros em suas igrejas. Porque não fazem um campanha de oração e jejum de 30, 60 dias pedindo unção a Deus para os seus levitas atuais.Ou sera que os pastores não acredita que Deus continua agindo dessa forma.

Eu acredito que muitos cantores evangelicos famosos só cobram caches absurdos por este motivo especifico, para prova mesmo a fé desses pastores malandros. É tanto colocando o dinheiro de lado, ser você coloca escutar um louvor por exemplo: grupo diante do trono, eu duvido você não sentir a unção de Deus através do louvor. Este grupo é um dos cobram chace mais alto do brasil.

Eu chamo estss pastores de fariseus, improcritas, falam querem fazer obra Deus, que convite é para ganhar almas para cristo, é uma grande mentira.

O meu ex-pastor esteja com Deus hoje, uma vez a igreja pedia pra ele convida robson nascimento na epoca que ele fazia sucesso no raul gil. Ele botou a igreja toda de jejum e oração por 30 dias e falou que ele não precisaria convida, porque Deus iria toca no coração dele ele mesmo viria voluntariamente. Na real foram mais 50 dias de jejum. E aconteceu que o robson nascimento apareceu na porta da nossa igreja em periferia de são paulo, dizendo Deus tinha mandado ele ir até lá abençoa esta igreja. E neste dia, alem de cantar ele deu carro dele como oferta especial para igreja sem ninguém pedir nada. Vocês acham que Deus honrou a fé tanto do pastor e do robson nascimento por ambas atitudes ou não.

Depois desse episodio quase todos os cantores evangélicos que passaram no raul gil, quis conhece este meu pastor e quando iriam visita sem convite cantavam e ainda davam oferta para igreja local.

Eles mesmo falavam que na maioria das igrejas eles cobravam cache e não era baixo valor, mais naquela igreja eles não conseguia estilar valor nenhum, eles sentiam eram obrigados a oferta na igreja.

O que esta faltando é um pouco de fé dos pastores atuais e pararem fica reclamando caches dos cantores evangelico famosos.

Isto que eu penso.


1 de outubro de 2016 14:45 comment-delete

quando essa turma cobra pra cantar, pra pregar ,pra palestra é como se eles disessem pro propio Deus ,so ti louvo se eles me pagarem e mais quando jesus falou ide e pregai o envamgelho por todo mundo, eu acho que eles entenderam ide e cobrai o envangelho de todo mundo, na verdade uma turma de mundano.

ldl
30 de outubro de 2016 22:10 comment-delete

Em Neemias 12: 44-45 nos diz que Neemias restituiu a manutenção dos Sacerdotes e dos Levitas, Mas também dos cantores e dos porteiros.
Ambos tinham deixado o trabalho da casa do Senhor e estavam no campo para conseguir o seu mantimento.
No meu ponto de vista o cantor não deve cobrar pelo louvor, mas merece ser recompensado pela "organização", pela igreja pelo seu trabalho.
Conheço pessoas que são cantores e são pedreiros, pintores, ou exercem muitas outras funções pois não tem como sobreviver do louvor.
Eu acho q assim como os pastores, os cantores e todos que dedicam sua vida a obra deveriam também viver da obra.

14 de dezembro de 2016 23:12 comment-delete

Eu também concordo com você. O artista de Deus ele pode cobrar o suficiente para viver. O que acontece uma uma concorrência com o mundo. Em tudo a uma disputa de poder humano. Muitos lutam e glorie que venderam mais discos que cantor do mundo secular. Muitos cantores gospel é mais famoso e ganha mais que cantores de mídia secular. Então isso leva a palavra que eles pregam as ruínas. Certo cantor ai cobrou 200 mil reais para cantar num município nordestino. A cidade lá vive na miséria. Isso que é errado.Cantores cobram fortunas para cantarem ou pregarem em igrejas.Nem sempre pregações alcançam vidas. Muitas vezes conquistam fãs e seguem o caminho deles. A pergunta final e como fica o ESPERITO SANTO de Deus? Como ele aje ou habita? Alguem pode me dizer?

15 de dezembro de 2016 11:23 comment-delete

Na verdade sinto-me enjoado com a "indústria de Cristo "tudo que se fala em relação a Cristo hoje em dia gera dinheiro ,que ao contrário de Jesus abomininava riqueza e dinheiro,principalmente o dinheiro sujo se quiser falar de Cristo vista-se de HUMIDADE E CUBRA-SE do espírito Santo fazendo pelos outros como Cristo nos ensinou por amor aos seus irmãos e somente por amor

29 de janeiro de 2017 22:54 comment-delete

Cada um tem sua experiência com Deus. Eu tenho a minha. Para cantor gospel cobrar cachê ele tem que ter limite. Se ele vai longe tem gastos. Mas ele não vai gastar 200 mil reais para ir para o nordeste. Ai é absurdo. Mas ele tem que pagar músicos, operários etc. Ai ele pode. O que esta acontecendo é cantores de Deus ganharem cachês alto e andarem como milionários. Na bíblia fala que nascemos do pó da terra e do pó da terra retornaremos. Não temos nada com esse mundo. Mas parece que hoje evangélicos e o mundo andam lado a lado. Agora cobrar para cantar em igrejas acho absurdo. Por que as vezes os dízimos não da nem para pagar as contas. Mas também depender do lugar tem gastos. Deve ter sabedoria de Deus para cobrar o valor justo. Agora 200 mil é doideira. Quem paga é pior ainda. O verdadeiro cantor ou cantora de Deus tem que ser disciplinado na palavra. Assim ele pode tocar sua carreira com justiça.

1 de fevereiro de 2017 12:41 comment-delete

Que Deus tenha misericórdia dessa geração que só pensa em dinheiro. Hoje mesmo entrei em contato com o ministério da Bekah Costa e nós duas moramos em Brasília, me cobraram 2.000 para ela vir ministrar na igreja. Sangue e fogo! Jesus não pregava , porque hoje em dia esses " cantores " querem cobrar um valor alto do dom que Deus deu a eles ? Mais uma vez, que Deus tenha misericórdia :/ eu é que não pago, sou levita e se um dia chegar a ministra na igreja nunca vou cobrar, se a pessoa quiser contribuir com uma oferta amém, se não Jesus abençoa porque somos dependentes dele e não do dinheiro.

22 de fevereiro de 2017 17:50 comment-delete

Precisa saber quem era os levita e qual era a ordem de Deus para com eles...eles eram impedidos de lutar e eram responsaveis em cuidar da causas das demais tribos.não se estendeu a mais ninguem isso e ficou la no passado.

26 de fevereiro de 2017 05:35 comment-delete

Kkkkk. Essa história vai longe, o que acontece é que ninguém olha pelo ponto de vista do músico não é? Ja parou para pensar que aquele dinheiro vai alimentar alguém ? Que um levita também é um pai de família que depende daquilo para sobreviver ? Esse no caso seria aprovidencia para a vida dele. O músico cresce, batalha, corre atrás, passa necessidades investindo no seu ministério, é pisado, etc... para na hora, ter que sair de casa deixando sua responsabilidade que é a família para talvez receber uma oferta de bom grado por ter dado duro cultivando seu talento para se apresentar! Logo ninguém pensa assim, as vezes o Levita grava um CD acreditando, e nem os irmãos compram o CD do cara Pow...!! Tá mais do que certo, Deus não quis nada de graça, tanto que Davi ofereceu o melhor para ele. Então, querem oferecer um levita preparado tanto musicalmente quando espíritualmente tenham culhao para admitir que ele tem sim um valor e merece ser bem remunerado. Graça e Paz.

2 de março de 2017 03:47 comment-delete

queria saber na biblia se existiu algum cantor gospel?! se existiu onde esta por favor.

14 de março de 2017 20:53 comment-delete

O Pior irmãos tem quem paga. Um cantor de Deus não tem que ser ídolo. ídolo é Jesus. Mas a multidões de fãs que gritam nome do artista e ele se exalta vende milhões de cds. Quando vão as igrejas cobram por que elas encham. Ai vem a pergunta quem tá certo? Eu, vocês, o criador do blog e muitos aqui acham muito absurdo. Mas, têm irmãos que acham que não. Acham que somos primitivos. Que é seculo 21. isso é normal. Os artistas do outro estão certos. Bom cada um tem sua opinião. Acredito que na palavra Deus tem a dele. No juizo final a verdade vai aparecer. Eu acredito.

15 de março de 2017 20:02 comment-delete