O empobrecimento da música evangélica brasileira.

Por Renato Vargens

Lamentavelmente o movimento gospel tem contribuido em muito com o empobrecimento da música evangélica brasileira. Basta olharmos para as canções cantadas em nossos templos que chegaremos a conclusão de que a  safra não é tão boa assim.

Bem, antes que alguém me apedreje preciso afirmar que bem sei que pela graça de Deus, temos em nossos arraiais excelentes musicistas, todavia, boa parte das composições evangélicas compostas por estes irmãos, são paupérrimas em graça e conteúdo.

Ora, para inicio de conversa a esmagadora maioria das canções são antropocênctricas, isso sem falar nas melodias que são desprovidas de inteligência e versatilidade. Para piorar a situação o evangelho que tem sido "tocado" por parte de alguns dos nossos cantores é o evangelho de uma nota só. Este evangelho é veementemente  contrário do evangelho dos evangelhos, isto porque, anuncia o amor de Deus e esquece o juizo eterno; prega prosperidade e nega solidariedade; fala de fé e não confessa pecados; propaga a vitória, e nega a cruz.

Caro leitor,  creio que o empobrecimento das nossas canções se deva em parte ao fato de termos abandonado a exposição e pregação da Palavra. Na verdade, o problema foi que trocamos a Bíblia pela baqueta, deixando de lado o estudo e a reflexão das Escrituras Sagradas, o que contribuiu em parte para o surgimento de uma adoração esquizofrênica, ensimesmada e antropocêntrica.

À luz desta percepção julgo que seja necessário com que a igreja de Cristo regresse aos temas centrais do Evangelho, cantando em seus cultos canções que falam do pecado, da expiação, do sacrificio de Cristo, da vida eterna, do juizo vindouro.

Segue abaixo a canção "quebrantado" que ao contrário de muitas canções cantadas em nosso tempo, exalta e glorifica Cristo.

Pense nisso!

Renato Vargens


9 comentários:

Pura verdade, Pastor!

Nosso tempo está marcado por uma igreja deficiente no louvor e na exposição da Escritura. Sem contar o amontoado de programações que, ao invés de edificar o povo de Deus, acabam tão somente divertindo os irregenerados.

Abraço!

19 de setembro de 2011 13:54 comment-delete

Eu só trocaria a música do final por "É proibido pensar" do #JoãoAlexandre. Tem muito mais relação com o q vc escreveu. Aliás, faltou falar da história da música cristã q conta com artistas maravilhosos, esquecidos e/ou desconhecidos dos "novos crentes", como #Rebanhão #VPC #JoãoAlexandre #JorgeCamargo #GrupoLogos e etc.

19 de setembro de 2011 14:13 comment-delete

Sr. Vargens,
Sempre no cerne da questao. Direto, sem medo de expor seus pensamentos mesmo que isto implique, um monte de problemas. Verdadeiro apostolo do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo. Deus o abençoe e inspire sempre para que nos possa conduzir nesta condiçao permante de formandos do evangelho de Cristo, amem

19 de setembro de 2011 16:58 comment-delete

Neide,

Eu não apostolo e muito menos digno de ser chamado apostolo.

Renato Vargens

19 de setembro de 2011 16:59 comment-delete

Nossa música reflete o momento ruim que a igreja atravessa com essa onda de pregadores de prosperidades, milagres e toda sorte de sincretismos religioso. O foco hoje é viver pra ser cabeça e não calda, ser líder, coisa mais chique...ehhh, quanto curso de liderança, ninguém mais quer ser servo, só líderes, não sei pra quê tanto líder, apóstolos e bispos...deve ser pra instituir o céu na terra. Ninguém mais quer ter um carrinho simples que possa se locomover bem e com segurança...porque ter um carro pequeno, é ser pobre...e somos filhos de Deus...herdeiros do céu, então ao invés de entoar louvores eu vou é transformar meu louvor em súplicas pra mim, afinal a igreja é minha, eu sou filho de Deus! Então eu só canto o que eu preciso, então olha pra mim, preciso de Ti, eu quero, dá minha benção Senhor, eu tô fazendo tudo certinho...afinal eu estou aqui...olha pra mim, chegou a minha vez, me restitui. e por aí vai...essa pregação inverteu os papéis e Deus passou a servir o homem. Minha oração é que nossos líderes verdadeiros, gente boa comprometida com o Senhor assim como nosso querido Pr. Renato Vargens, se posicione e não permita que a igreja fique entoando cânticos que não seja para exaltar, honrar e engrandecer o nome do Senhor, que é a razão do nosso louvor. Vamos fazer a nossa parte e não ouvir, nem cantar músicas que não sejam teologicamente corretas. Deus se agrada do perfeito louvor, mesmo que não seja com todos os instrumentos...que seja ao som de nossa voz, mas que seja para o louvor da sua Glória. Amém.

19 de setembro de 2011 18:55 comment-delete

Saudações em Cristo.
Há algo pior ainda em algumas igrejas. É aguentar em pés um barulhão de mais ou menos uma hora ( show gospel ), onde muitas vezes pouco se entende da mensagem da música, meia hora para falar sobre dinheiro, 15 ou 20 minutos de pregação na maioria sobre prosperidade, onde voce é filho do Rei,o que você pedir lhe será dado; bênção prá cá, bênção prá lá. Não se fala em pecado,arrependimento, arrebatamento, perdão, amor, inferno ou em outras doutrinas biblicas. Muita música ruim na igreja, porque falta a Poderosa Palavra de Deus. profeta não falou em vão: ' E POR FALTA DE ENTENDIMENTO O MEU POVO SERÁ LEVADO CATIVO ". Isaias 5.13

Maranata

20 de setembro de 2011 16:26 comment-delete

Concordo plenamente e com tristeza, pastor Renato. E achei muito legal a inclusão de "Quebrantado", não foi algo anormal, já q é uma música de um grupo novo, um dos poucos q fazem músicas boas, como Crombie e Palavrantiga. João Alexandre é mais antigo, por isso não caberia aqui, mas concordo q faltam mais músicos como esses q citei e outros citados pela Angélica e muitos mais, como Jovens da Verdade, Grupo Elo, João Inácio e Ranúzia e os primeiros grupos do movimento gospel, aqueles lá dos anos 90 ainda.

20 de setembro de 2011 20:40 comment-delete

Não sei se é só impressão minha, mas a musica evangélica brasileira é de baixissima qualidade tanto em letra como também em sonoridade, salvo alguns casos. Quando pego muitas bandas/Cantores de hoje e comparo com Hillsong, Delirious?, Planet Shakers, Marcos Witt, Michael W. Smith, Kirk Franklin e outros... Em 2006 fui ao show do Hillsong United, quem disse que aquilo é um show? Foi o melhor culto q eu vi na minha vida, muitas almas aceitaram a Jesus naquele dia e a alegria do Espírito de Deus tomou aqueles milhares de jovens... as letras compostas glorificavam o nome de Jesus pelo que ele nos fez e chamava jovens a fazer o mesmo e pra propagar o nome Santo de Jesus...

uma música que traduz o que falta para nós todos

http://www.vagalume.com.br/hillsong-united/solution-traducao.html

Fiquem na Paz do Senhor

20 de setembro de 2011 20:54 comment-delete

Pastor Renato, eu também não agüento mais.
Eu estou de saco cheio desse papo de "eu sou o cara", "eu tomo posse disso", "eu não aceito aquilo", "eu quero de volta o que é meu", e demais baboseiras. Isso não é, nunca foi, e nunca será louvor. A não ser, é claro, que se esteja louvando o próprio ventre.
VAMOS NOS CONVERTER!!!!

22 de setembro de 2011 19:49 comment-delete