Cristianismo bizarro - Crentes jogam sapatos no diabo.

Por Renato Vargens

Existe um número incontável de cristãos “obcecados” pelo diabo. Para estes o cramulhão é culpado de todas as desventuras da vida. Basta um tropeção na rua, que a culpa é do cão, ou quebrar um objeto de estimação que o coisa ruim é acusado. Se porventura o cidadão levar uma bronca do chefe, é sinal de que o encardido está furioso.

Nessa linha tosca de pensamento uma igreja americana resolveu promover em seu culto uma "sapatada" ao diabo. (veja o vídeo  abaixo).

Pois é, diante de aberrações como essas fico a pensar como começou essa obsessão que se transformou em paranóia para uma boa parcela dos crentes. Da Bíblia é que não foi, até porque, comportamentos como estes não possuem o menor embasamento teológico. Isto posto lembrei-me do Apóstolo Paulo quando pegou um navio que foi sacudido por uma terrível tempestade. Na oportunidade, a nau perdeu o rumo, sofreu naufrágio e os tripulantes e passageiros que estavam a bordo quase morreram. Contudo, em nenhum momento se viu uma só palavra de Paulo culpando Satanás. Pelo contrário, antes do navio zarpar ele havia percebido condições climáticas que desaconselhavam a viagem, e com bom senso deduziu que seria melhor permanecer onde estavam.

Ora, infelizmente virou moda culpar o diabo pelos erros cometidos, em outras palavras isso significa que quando alguém peca a culpa é sempre do demo. Nesta perspectiva, o adultério, a prostituição, a ira, a inveja e outras coisas mais, deixaram de ser obras da carne, para se transformarem em investidas satânicas.

Caro leitor, o Senhor ensinou que a prostituição, o adultério, a malícia e todo tipo de pecado procede do coração do homem e que a prática de tais pecados se deve exclusivamente a natureza humana que é depravada e pervertida. A grande questão é que é muito mais simples culpar o encardido do que assumir erros. Na verdade, este é o problema de muitos: transferir responsabilidades, até porque, é mais fácil jogar a culpa é no diabo do que assumir falhas.

A luz disto pergunto: Que tal assumir seus erros diante de Deus? Davi é um claro exemplo de alguém que não culpou o demo por seus pecados, antes pelo contrário, rasgou a alma depositando diante do Senhor seus erros e pecados afirmando: "Pois eu conheço bem os meus erros, e o meu pecado está sempre diante de mim. Contra ti eu pequei, somente contra ti, e fiz o que detestas. Tu tens razão quando me julgas e estás certo quando me condenas" - Salmos 51:3-4.

Pense nisso!

Renato Vargens

5 comentários:

Hoje queria chorar por essas pessoas, por essas praticas. Sou um triste lamento pelas almas que se perdem nessa busca insensata.Imagino o lamento de Deus em seu trono de Graça, vendo a condenação que aguarda essas almas presa a tamanha ignorancia. Vudu em nome do Pai. esses falsos líderes terão a sua recompensa no dia do juizo final.Teatro de horrores.

3 de agosto de 2011 12:45 comment-delete

Meu Jesus, que absurdo.
Alguns até se exaltaram e derrubaram o "diabo" no chão!
Misericórdia! Se preocupam tanto com o capeta que esquecem de adorar o Senhor Jesus.

Afff.

Posso publicar este artigo no meu blog, pr. Renato?

3 de agosto de 2011 12:47 comment-delete

Jogando a culpa no diabo é tirar dos ombros a culpa que temos e assim continuamos a 'vacilar' por que sempre teremos em quem por culpa e Deus não pode nos condenar, acho que é assim que muitos pensam.
Ultimamente tenho dito muito isso: Que Deus tenha misericórdia de nós!!

3 de agosto de 2011 13:06 comment-delete

Eu acredito que o Diabo deve morrer de rir com estas aberrações, enquanto nós, devemos morrer de chorar e clamar para que Deus restaure o seu povo!

Grande abraço Pr. Renato!

3 de agosto de 2011 13:10 comment-delete

Essa prática émuita antigs.Começou lá no Éden,quando Adão culpou Eva e Eva à serpente.Essa como não tinha mais para quem jogar a culpa...Assim a saga continua.Cabe, a cada um,fazer a mea culpa.Satanás fica à espreita de uma brecha.Quando ele acha,ele arrasa.Quando chegarmos frente a Jesus,não poderemos acusar ninguém por nossos pecados,a não ser a nós mesmos.Até quando vamos usar óleo de peroba...sim,porque é ser muito cara de pau!

lui
4 de agosto de 2011 14:50 comment-delete