segunda-feira, junho 06, 2011

Carta aberta ao Governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral sobre a crise dos bombeiros.

Excelentíssimo senhor governador do Estado do Rio de Janeiro Sérgio Cabral Filho,

Tenho acompanhado pela televisão a crise que envolveu o Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro e o seu governo.

Pois é governador, eu entendo perfeitamente que os bombeiros sejam militares e que em virtude disto eles precisem se comportar como tais, todavia, o que eu não consigo entender é o tratamento que o seu governo tem destinado nos últimos dias  àqueles que possuem por parte da população carioca e fluminense 95% de aprovação.

Caro Cabral vamos combinar uma coisa? Chamar os bombeiros de vândalos é um pouco além da conta não é verdade?  Governador, confesso que fiquei assustado com expressão do seu rosto! O senhor destilava ira ao falar da revolta dos bombeiros prometendo duras penas a servidores públicos que ao longo dos anos não tem medido esforços para salvar vidas. 

Prezado Cabral, por acaso o senhor lembra da tragédia do Morro do Bumba? Pois é, eu estava lá quando os bombeiros chegaram. Sabe governador, eu sou testemunha que aqueles homens dedicaram todas as suas forças para resgatar as vítimas de uma tragédia que em parte se deve ao seu governo.  E o pior governador, é que boa parte destes herois recebe um salário mensal de R$950,00. 

Agora, antes que o senhor venha com o blá-blá-blá de que o fato dos bombeiros ganharem tão mal não é culpa de seu governo, gostaria de lembrá-lo que o senhor está no seu segundo mandato e que já poderia em muito ter resolvido a  a injustiça salarial provocada por governos anteriores.

Caro governador, confesso que estou cansado de ouvir tantas noticias ruins. Pra piorar a situação eu soube que o senhor mandou prender 500 trabalhadores? É isso mesmo governador? O senhor prendeu 500 bombeiros por protestarem contra o salário de fome que o seu governo paga?

Governador, preciso confessar uma coisa ao senhor, o senhor me permite?  Tenho vergonha deste país promiscuo, onde o jeitinho é quem dita as regras. Tenho vergonha dos políticos safados que se locupletam do poder publico, enriquecendo suas contas bancárias lixando-se para as dores de servidores  como bombeiros e policiais que vivem a vida miseravelmente simplesmente porque o Estado não lhes paga um salário decente. Tenho vergonha dos contrabandistas, dos cafetões e cafetinas de colarinho branco, dos que traficam influência, de assassinos, terroristas, corruptos de todos os tipos que transformaram esta nação em covil de salteadores.

Prezado governador, eu quero o meu Rio de volta. Quero um Rio de festa, de alegria, de solidariedade, de harmonia. Quero um Rio de Janeiro a dezembro, quero um Rio seguro, quero um Rio de cores onde o verde, branco, grená, preto, vermelho, se confraternizem nos campos e estádios de futebol. Quero um Rio cujo os moradores independente do lugar que moram, convivam em paz e harmonia. Quero ver um Rio de encantos mil, quero novamente ver o Rio, coração do meu Brasil.

Ah! Antes que eu me esqueça, por favor, deixe a ira de lado, reconheça as falhas do Estado e solte os trabalhadores!

Com dor no coração,

Renato Vargens
Wilton Lima disse...

concordo totalmente com o senhor pastor...
Uma vergonha essa prisão se quase 500 bombeiros.

O Rio num é o Rio mesmo!!

Luiz Thomaz disse...

Pastor Renato,

É muito bom saber que ainda existe pessoas como o sr, que não tem medo de falar contra as injustiças que acontecem em nossa sociedade.
É realmente muito triste ver um político que ao invés de defender os interesses do povo, chama de vagabundo e mandar prender trabalhadores que lutam por um salário digno.

Anônimo disse...

VERGONHOSO.
A população deve se manifestar desta vez, quantos Bombeiros e Policiais morrem em trabalho, por um salário medíocre como esse. E o Governador agora age assim como o CASSAB em São Paulo, chamando a população de VAGABUDO... idêntico.... Verba o governo não deve ter para melhorar o salário de seus servidores, mas para dar cargos Administrativos de alto salários tem, de comprar helicóptero para o Governador... a isso o governo tem dinheiro.
Sergio Cabral, é uma vergonha sua atitude, não é o mesmo político que estava como Deputado Estadual e mesmo utilizando a máquina pública, ajudava os menos favorecidos, idosos.... CADE o CLUB da MAIOR IDADE.. já alcançou o que queria não é.

VERGONHA.
Parabens pelo manifesto

Marco Aznar

Anônimo disse...

É revoltante mesmo. Nesse país não se pode reivindicar nada, gritar por nossos direitos, sempre temos que calar a boca e aceitar o que é nos dado. Achei uma vergonha o Bope ter feito o que fez, porque eles não são bandidos, são trabalhadores que arriscam suas vidas em prol de outras e só estão querendo valorização de seu trabalho e mais dignidade para suas famílias. Mas nesse país tudo que presta é desvalorizado, sejam bombeiros, policiais, professores, médicos e por ai vai..E esses políticos pintando e bordando a custa de muito suor honesto.


Paz a todos...

augusto elias disse...

Os bombeiros tem todo direito de rever os seus salários,mas não de impedir durante a manifestação a saída de caminhões para socorrer vítimas.O Governador vacilou e feio,agredindo os militares com palavras baixando a moral daqueles homens.De fato,o salário desses heróis é baixíssimo.

Willian Couto disse...

Prezado Irmão, Graça e Paz do Senhor Jesus

Estou comentando em seu blog somente para deixar minha indignação... Abraço e ótima iniciativa

Rozangela Justino disse...

Parabéns por sua carta, Pr Renato!
Precisamos demitir este governador, pois o povo do Rio de Janeiro não o merece!Será que o povo o elegeu? Será que as urnas são confiáveis?
Paz e todo o bem.
Rozangela Justino

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only