heresias neopentecostais: Pastor que atira no diabo!

Por Renato Vargens

Existe um número incontável de cristãos “obcecados” pelo diabo. Para estes o cramulhão é culpado de todas as desventuras da vida. Basta um tropeção na rua, que a culpa é do cão, ou quebrar um objeto de estimação que o coisa ruim é acusado. Se porventura o cidadão levar uma bronca do chefe, é sinal de que o encardido está furioso. Pois é, diante de afirmativas como essas, fico a pensar como começou essa obsessão que se transformou em paranóia para uma boa parcela dos crentes. Da Bíblia é que não foi, até porque, comportamentos como estes não possuem o menor embasamento teológico. Isto posto lembrei-me do Apóstolo Paulo quando pegou um navio que foi sacudido por uma terrível tempestade. Na oportunidade, a nau perdeu o rumo, sofreu naufrágio e os tripulantes e passageiros que estavam a bordo quase morreram. Contudo, em nenhum momento se viu uma só palavra de Paulo culpando Satanás. Pelo contrário, antes do navio zarpar ele havia percebido condições climáticas que desaconselhavam a viagem, e com bom senso deduziu que seria melhor permanecer onde estavam.

Lamentavelmente ao contrário de Paulo, os "apóstolos" de hoje, vivem de invencionices. A última foi protagonizada pelo "apóstolo" Silvio, que de posse de uma arma de fogo fez um ato profético (veja o vídeo abaixo) "atirando" sem dó nem piedade no coisa Ruim.

No vídeo em questão, o "apóstolo" empunhando a arma para baixo usa um grave, acentuado e dramático tom de voz para dizer: “Ó o que diz Eclesiastes 10:19 – pra se rir se convidam pra festas. O vinho que você não gosta e até Jesus tomava alegra a vida. E o dinheiro que você não acha que não tem que falar na igreja, diabo, é a resposta para todas as coisas. Agora aponta aí teu 38 e repita assim comigo: Satanás, Diabo, bala de fogo na tua cabeça!”.
 
Aparentemente, o "apóstolo" fala sobre duas coisas diferentes – o vinho, que alegraria a vida e o dinheiro, que seria a resposta para todas as coisas. Depois de falar à igreja, o pastor inicia o que seriam os disparos. O vídeo não deixa claro se os apóstolos dispararam de fato ou não.
 
Caro leitor, a luz desta aberração faço minhas as palavras do Pr. Wilson Porte: "Fico me perguntando: como podem existir pastores que ousam tanto, em nome de Deus, ensinar doutrinas tão absurdas, tão violentas, tão ignorantes. Eles, simplesmente, violentam a Santa Palavra de Deus com seus achismos, pragmatismos e paradigmas denominacionais, sem nenhuma preocupação se, aquilo que praticam, é, de fato, bíblico."

Ah! Estou cansado destes falsos apóstolos e de suas enlouquecidas doutrinas, estou farto de Dom Quixotes esquizofênicos que lutam contra moinhos espirituais satanizando a vida e a existência.

Pois é, isto posto, chego a conclusão que mais do que nunca necessitamos voltar as ESCRITURAS. O reformador João Calvino costumava dizer que o verdadeiro conhecimento de Deus está na Bíblia, e de que ela é o escudo que nos protege do erro. Em tempos difíceis como o nosso, precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento.

Soli Deo Gloria,

Renato Vargens


8 comentários:

Se não fosse a gravidade do assunto, poderíamos até sorrir!
Que o Senhor tenha misericórdia!

Cris Barros
15 de março de 2011 16:16 comment-delete

Igreja tá virando circo... e o pastor ainda fala com a voz do capeta!

tá louco!

15 de março de 2011 17:22 comment-delete

É, Renato... não sei se é para rirmos ou chorarmos... eu já nem consigo rir mais disso. Minha vontade é chorar mesmo, por causa de tanta aberração.

Vai blogando por aqui, e nos inspirando a fazer o mesmo. Você é o mestre! Hehe.

Abs

Wilson

15 de março de 2011 18:00 comment-delete

É lamentável o que estão fazendo por aí usando o nome de Deus e sua palavra.
Falta muito equílibrio, discernimento, conhecimento, exame das escrituras.
"Examinai as escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim." (Jo 5.39)
A Igreja precisa olhar somente pra Jesus e examinar as escrituras.
Um abraço, Aracy

16 de março de 2011 11:30 comment-delete

Olá Renato,

Infelizmente essas atitudes são mais do que comuns em várias denominações cristãs. Penso que se voltarmos à reforma, a Calvino e Lutero, encontraremos discrepâncias também entre a fé proclanada e a fé vivida (afinal são humanos). Até acredito que não encontraremos malandragens desse naipe nos escritos destes, mas, sinceramente, o caminho penso eu na atual modernidade deve ser aquele que postulava Dietrich Bonhoeffer em seus últimos dias na prisão: precisamos propor ao mundo um cristianismo sem religião!
Abraço,
Americo

16 de março de 2011 22:25 comment-delete

ate a voz dele parece do cabrungooo

16 de março de 2011 23:49 comment-delete

O povo peca por falta de conhecimento da Palavra de Deus, essa é a pura realidade, falta de leitura, de meditação, de estar em uma igreja onde o pastor esteja preparado para ensinar as Escrituras, tudo isso em conjunto leva a seguidores fracos no conhecimento serem levados por ventos de doutrina.
Pastor Edson Sobreira Alves
Igreja Batista Regular Maranata - Crato-CE

24 de março de 2011 14:21 comment-delete

Como disse Augustus Nicodemos em uma das Conferêmcias da FIEl, "...Hoje em dia, não existe um limite, entre o que é ou não é considerado evangélico", ou seja, pessoas vêem esse tipo de aberração e dizem que isto também é evangelho. Não é atoa, que hoje em dia, não consigo mais assitir nem ouvir nenhum tipo de pregação pentecostal (nada contra os pentecostais, somente ao que eles pregam).

Como aquelas pessoas que participavam daquele "culto", aceitam tão passivamente aquela conduta daquele APÓSTOLO? Será que estavam com medo das armas? rsrsrs

Obs: Seu blog é muito bom, com sua permissão, vou compartilhar essa postagem (e outras mais) no meu blog. www.restaurablog.blogspot.com

Deus abençoe a todos...

8 de abril de 2011 00:00 comment-delete