segunda-feira, julho 12, 2010

Série: Verdadeiros adoradores - Parte 1

Por Renato Vargens
Grupo Logos

Em tempos cujo louvor com música é extravagante, onde os cantores cantam virados para parede, onde o shoffar é tocado como instrumento de avivamento e poder, é comum nos angustiarmos com a qualidade musical e teológica das nossas bandas e cantores. Infelizmente boa parte das letras e composições evangélicas que tem feito sucesso nesse brasilzão de me Deus, estão repletas de heresias e distorções doutrinárias, as quais nitidamente percebemos nos hits cantatos em nossos cultos e encontros. Nesta perspectiva, o  "adorador"  tem voado como águia, rugido como leão, saltado como coelho,  além de rolado pelo chão quando tocado por Deus.

Caro leitor, como já escrevi anteriormente, acredito que boa parte dos nossos problemas se deve as ensinamentos distorcidos que saem dos nossos púlpitos. Na verdade, a música tocada nas igrejas  evangélicas retratam muito bem a falência teológica dos nossos pastores, que não por não conhecerem as doutrinas fundamentais da fé, permitem que conceitos estapafúdios sejam ensinados através de canções estereotipadas. No entanto, nem tudo encontra-se perdido, mesmo porque, Deus pela sua infinita graça tem conservado inúmeros irmãos neste país, cujo compromisso principal é glorificar o nome do Senhor, dentre os quais destaco o Grupo Logos.

A Missão Evangélica Logos, cujo nome vem da palavra Grega “logos”, que significa  “verbo”, nasceu, oficialmente, em outubro de 1981, após o término do Grupo Elo. Seus fundadores, Pr. Paulo Cezar e sua esposa Nilma Soares, oriundos da Igreja Congregacional de Campo Grande no Rio de Janeiro, estudaram no Seminário Bíblico Palavra da Vida em Atibaia-SP e participaram ativamente na implantação de uma igreja e na fundação e ministério da Editora Musical e Literária Elo.  Durante 28 anos, o Logos tem sido portador de linda canções, cujo conteúdo e musicalidade tem abençoado milhares de pessoas em todo país  das quais destaco, "situações, autor da minha fé, o evangelho, obreiro aprovado, mão no arado, calmo, sereno e tranquilo" e muitas outras mais.

 Isto posto, afirmo sem a menor sombra de dúvidas que a Igreja Evangélica Brasileira precisa redescobrir seus valores, passando a cantar novamente em seus cultos canções de qualidade e bom conteúdo musical.

Com certeza o Grupo Logos é uma boa pedida!

Renato Vargens



augusto elias disse...

De fato os ensinamentos distorcidos,por parte de alguns lideres das igrejas trazem uma péssima consequência para os ministérios de música ,até porque estarão ministrando canções sem base bíblica,criando situações que fogem totalmente do que Deus nos ensina.Muitos desenvolvem louvores em que nenhum momento mensionam o Santo Nome do Senhor Jesus,sempre na primeira pessoa do singular,impondo que querem as bençãos,em fim,aquilo de sempre que costumamos a nos impor.Um outro detalhe é que,muitos persistem no mesmo erro por falta de estudo,desinteresse em buscar a leitura,querem ouvir o que vai empolgar se levando pela emoção,mas a razão da verdadeira adoração deixam de lado,então teremos o resultado muito negativo em composições com melodias maravilhosas e as letras péssiamas.A questão de ser verdadeiros adoradores,em se tratando de música,é estar,além de tudo,ligado,concentrado,levando o trabalho com seriedade ,colocando o Senhor Jesus como centro da mensagem principal,pelo menos foi isso que aprendi.Muitas das podridões que a rádio 93 Fm toca ,nada mais é do a ausência de Deus nas músicas.As citações bíblica são importantes sim,mas já percebi que parecem que algumas são "jogadas" de uma maneira para completar as canções sem se importar com o começo ,meio e fim na hora das composições.

João disse...

"Calmo, sereno e tranquilo" é um dos meus coros favoritos e se a memória não me falha outro coro lindíssimo "Espinhos", também é da autoria dessa banda. Deus o abençoe Pastor Renato por nos trazer à mente de novo essas bandas cujo louvor é cristocêntrico.

Leonardo Gonçalves disse...

Pastor Renato,

Ontem mesmo estava ouvindo Logos e pensando a mesma coisa. A nostalgia rapidamente tomou conta de mim.

Saudades do tempo em que música crista nao era feita somente para vender CD, mas para a glória de Deus.

Abraço,

Léo.

Edu Leal disse...

Graça e paz!
Belíssimo e coerente texto.
Vou aguardar os próximos e estarei reproduzindo este em meu blog.
www.edufla10.blogspot.com/

Anônimo disse...

Sou apaixonado pelo Grupo Logos, exatamente pela fidelidade de suas letras com a palavra de Deus. Genuinamente, louvores do evangelho autêntico.
Domingo retrassado, cantei na minha igreja o cantico "Calmo, Sereno e Tranquilo".
Genilcio Cunha
1ª Igreja Batista de Jardim Alcântara

Anônimo disse...

Olá :

Gostaria de saber, se o nobre pastor possui algum artigo sobre Criacionismo X Evolucionismo, baseado na esfera científica.

Grato

Prof. Ricardo Muradas
ssa-018@bol.com.br

Davi disse...

Tem coisa melhor? Estou de férias, estudando a palavra e ouvindo grupo Logos.
Só no Céu.
abrçs

Juventude que sabe adorar! disse...

Quero expressar minha feleicidade em saber que ainda existem aqueles que não se dobraram a esse sistema anti-biblico e corrupto da musica gospel. Gostaria de sugerir que tb o fizessem com o Pr e cantor Marcos Góes, grande homem de Deus!

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only