sábado, maio 08, 2010

Respostas aos sem Igreja! Parte II

Por Renato Vargens

O Número de pessoas decepcionadas com a Igreja é de impressionar! É inegável o fato de que milhares de crentes que outrora frenquentaram os templos evangélicos, já não o fazem mais.

Alguns verdadeiramente se afastaram porque não eram dos nossos, (I Jo 2:19) outros, porque se decepcionaram ou se feriram na igreja, entretanto, ouso afirmar que existe uma outra parcela dos denominados "desigrejados" que se afastaram por não desejarem se submeter a qualquer tipo de governo. Para estes a livre interpretação da Bíblia, prevalece sobre o livre exame, a espontaneidade sobre a organização, as reuniões caseiras sobre as reuniões no templo.

Tais individuos repudiam qualquer tipo de liderança eclesiástica, abominam rótulos e titulos, fazendo o que bem entendem da vida interpretando a graça de Deus de acordo com suas conveniências e interesses. Lamentavelmente é nessa perspectiva, que tem surgido neste país, os caminhos da graça, da liberdade e de tantos outros mais, cuja mensagem principal é de uma evangelho light onde objetivo final é a satisfação do freguês.

Para piorar a situação boa parte dos "desigrejados", não desejam nenhum tipo de compromisso cristão. Em geral, essa atitude é gerada por pessoas que cometeram seus deslizes e depois se recusaram a submeter-se ao devido tratamento, pregando um novo "evangelho" onde a graça de Deus foi transformada em álibe para uma vida desprovida de compromisso e santidade.

Caro leitor, como escrevi no artigo anterior, entendo perfeitamente que muitos dos cristãos se feriram em virtude dos mandos e desmandos dos coronéis da fé, que com extrema arbitrariedade impuseram sobre o povo de Deus doutrinas absolutamente anti-bíblicas. Entretanto, isso em hipótese alguma justifica o crente em abandonar a "communion Sanctos".

Prezado amigo, a Igreja foi criada por Cristo. Ela é composta de gente falha, pecadora e cheia de limitações, todavia, continua sendo de Cristo.

Diante do exposto, afirmo sem titubeios que continuo crendo na Igreja do Deus vivo como a única coluna e baluarte da verdade.

Faço minhas as palavras do Credo Apostólico: “Eu creio na igreja, pura, santa e verdadeira”.

Soli Deo Gloria

Renato Vargens

P.S:
Os que desejarem ler mais sobre o tema, sugiro o excelente artigo do Rev. Augustus Nicodemus.

renatim disse...

Como prometido, escrevi um artigo a respeito disso, em resposta a suas declarações e as do Augustus Nicodemus...

A IGREJA E OS IGREJEIROS
http://renatim.wordpress.com/2010/05/08/igreja-igrejeiros/

Paz

renatim disse...

Quanto a sua declaração a respeito da liderança, digo e repito: um l[ider antes de tudo deve ser servo, e dar exemplo. Assim fazia Jesus e os apóstolos.

Logo, aquele que quer se passar por lider, mas não dá o exemplo, não deve ser considerado como tal.

Renato Vargens disse...

Renato,

Quanto a sua afirmação de que um líder deve ser servo, concordo plenamente.

abraços,

Renato Vargens

Gláucia Carneiro disse...

'Entretanto, isso em hipótese alguma justifica o crente em abandonar a "communion Sanctos".'

Onde está, em que lugar, onde encontrar o "communion Sanctos"?

Luciano C. Ruggi disse...

Concordo com as palavras do pastor em partes, porém AMO Á JESUS em primeiro lugar e só continuarei a amar á greja que estiver caminhando ( de verdade e sem fingimento ) na palavra de Deus, com o objetivo de glorificar á Deus , e não consigo amar mais a igreja de hoje que só sabe julgar, machucar, vangloriar-se. Hoje em dia a função de pastor está, na maioria das vezes e sem generalismos, longe do amor e cuidado pelas ovelhas, o verdadeiro pastor disciplina com amor e não desce o porrete pra machucar como temos visto. Temos que amar sim nossas igrejas, pastores e lideres e respeitálos para a função á qual o próprio Deus os chamou, enquanto seus trabalhos estiverem voltados par o reino de Deus e não de suas próprias vanglórias, enriquecimento, preconceitos, prejulgamentos, doutrinas humanas e outros. Não sei se o pastor já foi traido por alguém que amava , já foi destruido e desiludido por um pastor seu que só se interessava por você enquanto trazia resultados, principalmente os numericos, mas creia isso dói e não é insubordinação nem querer evangelho light , mas ao contrario isso é amar as almas que para serem consertadas e conservadas devem ser levadas á verdadeira transformação baseada na palavra de Deus e ver que esse não tem sido o objetivo da maioria dos lideres de hoje...
Na Paz...
Coop. Luciano Ruggi
Blog Brasil com Jesus - www.brasilcomjesus.blogspot.com

Gláucia Carneiro disse...

Sempre a mesma questão de liderança, obediência; em alguns debates e discursos, lembra a relação do escravo com o seu senhor.

O mandamento de AMOR que JESUS nos deixou coloca por terra todas essas teologias.

Quando há AMOR a ovelha conhece a voz do seu pastor e o segue, não precisa ele se arvorar de o senhor da liderança.

Quando há AMOR o pastor sente a ausência da sua ovelha, sente falta dela, procura por ela, sai na captura dela, não importa onde ela esteja, e não sossega enquanto sua ovelha perdida não é encontrada.

Quantos pastores hoje saem em busca da ovelha perdida do seu aprisco?
Nenhum, ele pensa "uma se foi, mas ficaram 99".

Daniel disse...

Pr Renato.

Achei muito legal este tema, tem acontecido muito, acredito que devido as mancadas destes Apostolos, Bispos até pré cristos.. deixa à igreja assim, Indulgências Evangélicas, acho que a sociedade não cristã não exerga nossos discursos, mas sim a nossas atitudes como Cristão. Acredito que por isto nossos irmãos ficam peregrinando como no início do cristianismo.

Abraços
Daniel leme
http://ibgjovens.blogspot.com/

Luiz Carlos disse...

Diante de tantas aberrações dos tais denominados lideres de um povo ignorante, vem a narrativa do Único Mestre de que entre vós não existe maiorais como existe entre os que não servem a Deus! Quanto a Igreja do Senhor conforme justifica os segundos pastores, temos no Evangelho de João 10, o Pastor verdadeiro refutando os concorrentes de Suas ovelhas. Afirmo ser muita pretenção julgar que os rebelados contra as seitas evangelicas sejam desobedientes e pecadores, são simplesmente aqueles que Deus revelou o Verdadeiro Caminho para se achegar a Deus não precisando de muletas e cadeiras de rodas, sabem estes que o trajeto é direto sem baldeações e pedágios, pois são ensinados diretamente pelo Espírito Santo de Deus sem intermediarios.
Abraços e rogo a Deus para que Ele venha a continuar desvendando a bilhões de outras almas que desejam realmente salvas unicamente pela Graça.

Renato Vargens disse...

Glaucia,

A comunhão dos santos é a essência da igreja. Afirmo que o cerne da Igreja não são suas estruturas hierárquicas, nem tampouco suas estruturas denominacionais. Não é isso que defendo! O que defendo é o fato de que quando a eclesia se reúne em torno de Cristo, alí o Senhor ordena a sua bênção, derramando sobre os seus filhos o doce espirito da comunhão.

Abraços,

Renato Vargens

Levi Bronzeado disse...

Pastor Renato Vargens


Já que o tema aqui versa sobre a "Imaculada Igreja", gostaria, se possivel fosse, que publicasse aqui nesse recanto do Google, um "Cordel sobre a Igreja Atual" - inspiração de Deus a um "desigrejado" - como somos acusados.



Na igreja é proibido

De certos temas falar

Mas aqui é permitido

Tudo pode-se perguntar

Num modo bem divertido

Do que se assiste por lá.




Só se fala de pecado

Na igreja e seu espaço

Mas o Deus humanizado

Está aqui no cyberespaço

Por todos muito estudado

Sem cai-cai, e estardalhaço.




Mentira, aqui se desfaz

Trapaças que todo tempo

São pregadas em Catedrais.

Que tristeza ver um templo

Virar chão de Satanás

No seu maior passatempo.




Crente aqui não tem cartão

Pra ser membro virtual

Comenta com o coração

De uma maneira natural

Sem ter medo de pressão

De igreja e o seu curral.




Deus aqui humanizado

Faz-se irar o legalista

Que em tudo vê pecado.

Quem é esse moralista

De um Jesus falsificado

Que tem pose de artista?




Carregando o seu andor

E bradando o seu bordão

Esse artista com ardor

Quer matar o seu irmão

Maltratando o pecador

Por não querer sua unção.




Vi aqui na blogosfera

Debate muito inflamado

Fera engolindo fera

Por causa de um pecado

Um de muitos, amigo era

Foi por fim crucificado.




Vi pastor pedir vingança

Com arrogância, sem amor

Vi outros com pujança

Defendendo o pecador

Que por ser uma criança

Briga e brinca sem rancor.




Vi maldade e aberração

Em nome de Jesus Cristo

Vi reteté e vi unção

Como nunca tinha visto

Pastor caindo no chão

Gritando: “poder é isto!”




Dentro do “cristianismo”

Vi tanta macumbaria

Vi circo e vi cinismo

Vi foi muita zombaria

Que até o ateísmo

Dele se envergonharia.




Se tu dizes que és crente

E queres a volta da Lei

Deixa essa fala indecente

Que só tem Teologês

Recebe a graça urgente

Sem medo e com lucidez.




Na blogosfera a Pandora

Deu saída aos seus bobos

Que de forma impostora

Difamaram com arroubo

O defensor da pecadora:

A “ovelha em pele de lobo”.




Na blogosfera tem gente

Que quer trazer a censura

Numa febre efervescente

Pela tal da ditadura

Não é crente, é descrente

Viciado em linha dura.

André Krumns disse...

Infelizmente o que se chama hoje de igreja, está muito distante dos princípios pelos quais ela foi instituída. Acredito na terminologia àqueles que vivem por ela. O fundamento pelo qual ela foi instituída, precisa ser Cristo, e não líderes que são exploradores da fé cristã que estão deturpando o Evangelho pela busca dos interesses próprios. Hoje dificilmente se acha um pastor que realmente exerça a função de pastorear ou que prepare pessoas que o façam. Resultado, a Igreja sofre com isso perdendo seu referencial maior que é a comunhão dos santos. E fica pior ainda quando olhamos para o princípio da Igreja primitiva, quando havia uma preocupação em compartilhar com o próximo, em realmente exercer a comunhão plena com os cristãos e hoje não se vive mais isso, ou quando se vive, há um interesse naquilo em que o 'tal ajudado" possa contribuir com o meio. Quais as igrejas hoje estão realmente ensinando e aplicando os dízimos como deveriam ser ensinados e aplicados na vida da Igreja? Seria muito bom que estes homens chamados, líderes ou pastores, parassem pra pensar no que estão fazendo com o Corpo de Cristo, pois conseguiram dividir o que não poderia ser dividido, tão somente para defender suas teses, suas ideologias, seus ministérios, seus interesses. Pode Cristo fazer parte disso? Muitos tem sim, saído desse corpo putrefato, tentando achar onde está o Corpo de Cristo. Triste mas é a realidade. Não estou aqui defendendo se viver fora do corpo, não, de forma alguma; mas devemos sim buscar viver como Cristo nos instruiu e não com mediocridade, a menos que tenha surgido um outro Evangelho e que não tenha percebido.

magela disse...

boa tarde! a algum tempo acompanho seus artigos, que gosto mt,me interessei em adquirir alguns de seus livros, mas... não consigo acessar o site ,não aparece o end. por favor, gostaria mt de que entrase em contato,me explicando como conseguir comprar seus livros, desde já agradeço; meu end; alegammagela3@hotmail.com

Nemias Rosa Eduardo disse...

Nunca na história desse país os pastores adulam os crentes como hoje. O que falta nos cristãos é responsabiblidade pela Igreja, compromisso com Jesus, pois a Igreja não pode ser prejudicada. Existem muitas desculpas hoje de crentes carnais, não vivem compromisso de verdade com Cristo Jesus e não aceitam correção, e é sempre a mesma palavra que o pastor precisa tratar com amor nas suas palavras,vamos ver quando Cristo voltar se ele vai ser mansinho com esses crentes folgados, que não vivem o verdadeiro evangelho, pois quem é de Cristo ama a sua Igreja e obedece a liderança coloca por Deus.

Simon Lino disse...

No texto anterior havia uma clara confusão entre igreja e denominação, nesse não se esclaresse isso, mais como praticamente mudou-se de assunto, não há o que falar.
Precisamos de continuar em comunhão com os santos, não nos misturando com os bodes, nem com sendo "pastoreado" por lobos.

Graça e Paz. Sola Sacripura.

Simon Lino disse...

corrigindo: Sola Scriptura

Levi Bronzeado disse...

Caro Pastor Nemias Rosa

"...vamos ver quando Cristo voltar se ele vai ser mansinho com esses crentes folgados, que não vivem o verdadeiro evangelho..."

Esse trecho que o senhor escreveu, me fez lembrar de um emblemático caso em que Cristo, paradoxalmente, vai buscar "os carnais" de chicote em punho.

Logo aonde?

"DENTRO DO TEMPLO" - Que grande falta de ética. Não se mirem por esse Cristo (rsrsrsrs)

Anônimo disse...

Prezado Pastor Renato Vargens, venho acompanhando o site CACP. e tive o prazer de ler duas matérias do senhor lá no site , atravéz das excelentes matérias descobri esse blog.
Sou de Colatina-ES-ANDERSON ALVES

Pra Casa Não Cair disse...

Gostei muito dos dois textos, Pastor. Em resumo, o que precisa ser entendido é o que você afirma no final desse texto: "... a Igreja foi criada por Cristo. Ela é composta de gente falha, pecadora e cheia de limitações, todavia, continua sendo de Cristo".

Em Cristo,
Pr. Sebastião Cezar

Rafael Thiago disse...

Caro Pastor Renato,

Sou cristão, caminhante, servo de Cristo e membro da Igreja Batista Nova Esperança. Estamos ajudando no que podemos as famílias de desabrigados em Niterói e São Gonçalo, em especial, o Projeto Água da Vida no Caramujo e algumas igrejas em São Gonçalo. Inspirado no seu blog ajuda Niterói propus uma campanha em minha igreja e todos estamos ajudando como podemos.
Ao ler esse texto de sua autoria tomei um verdadeiro choque, posto que quando o senhor mencionou "surgem os caminhos da graça" remeteu-me logo ao Rev. Caio Fábio.
Bem, aceitei a Jesus em 2001 na Pib de Madureira, aos 15 anos de idade. No entanto, devido a pressões de casa, inclusive familiares me buscando na igreja na base da correia, preferi não arriscar ir mais. Aos 20 anos, portanto em 2005, na faculdade comecei a conversar com um irmão e definitivamente decidi participar da comunhão com os irmãos numa igreja perto de minha casa na Barra da Tijuca.
Neste ínterim, constatei diversos absurdos em algumas igrejas, pude perceber diversas brigas internar, enfim, coisas muito ruins.
Em 2008 comecei a ler o site do Caio, trocar e-mails, retirar dúvidas, frequentar uma estação do Caminho e hoje estou na minha igreja, congregando com as imperfeições deles e eles com as minhas e ainda participo das reuniões do Caminho da Graça.
Ao contrário do que o Senhor pensa as estações não desejam reunir "desingrejados", mas sim pessoas que sofreram dentro das instituições.
Em Niterói, por exemplo, existe uma estação onde um dos membros foi pastor da Shamah. Não preciso comentar o motivo pelo qual ele saiu de lá.
Enfim, fiquei triste ao ler seu texto porque associei logo a um amigo, irmão na fé e grande homem de Deus.
abraços,
Rafael

Fabiane Agapito disse...

Foi muito oportuno esse seu post Pr.Renato. Há muito tenho observado o crescimento dessa ideologia no meio evangélico. A despeito de terem razões em algumas de suas colocações, creio que esse movimento seja perigoso para as pessoas que o adotaram.
Esta nova "filosofia", a meu ver, está alicerçada no individualismo, algo muito presente e cultivado aqui no Ocidente, uma vez que a maior parte dessas pessoas acreditam que é só contarem consigo mesmo que está tudo bem.
No aconchego do seu lar, essas pessoas acreditam que podem ler a Bíblia, orar, chamar alguns amigos de vez em quando e que está tudo bem. Quando a Bíblia nos chamar a servir no corpo de Cristo, isto é, cada um de nós tem uma função específica a desempenhar no Igreja.
Embora, a leitura da Bíblia possa ser feita individualmente, acredito que o estudo bíblico na EBD é quando podemos interagir, trocar experiências e assim o aprendizado se torna mais rico e profícuo.
A Bíblia no ensina a orar em nosso quarto, mas também diz que nós devemos orar uns pelos outros.

Que Deus nos abençoe!!!
Fabiane.

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only