A música gospel e a proliferação de heresias.

Por Renato Vargens

Lamentavelmente a Igreja brasileira tem experimentado nos últimos anos uma variedade enorme de falsos ensinos. São tantas as heresias disfarçadas de "doutrinas" que é impossível não sentir-se envergonhado diante de tanta aberração. Infelizmente boa parte destas discrepâncias teológicas se deve as canções cantadas em nossas igrejas.

Ora, por favor, pare, pense e reflita nas letras das músicas que são tocadas nos cultos evangélicos. Sinceramente algumas delas são absurdamente ridículas, além obviamente de um mal gosto musical que denota a incompetência dos compositores. Se não bastasse isso, os princípios teológicos disseminados nestas canções são destruidores.

Sinceramente fico a pensar por que os músicos de nossas comunidades evangélicas não submetem suas "poesias" a pessoas qualificadas para que à luz das Escrituras avalie o conteúdo de suas canções.

Para piorar a situação algumas destas pérolas musicais descaradamente atentam contra o vernáculo ultrapassando em muito a liberdade poética fazendo-nos ruborizar diante de tanta ignorância. Junta-se a isso que os louvores cantados em nossas reuniões são extremamente antropocêntricos, o que nitidamente se percebe em nossos encontros congregacionais. Se fizermos uma análise de nossas liturgias chegaremos a conclusão que boa parte das canções que entoamos são feitas na primeira pessoa do singular, cujas letras prioritariamente reivindicam as bênçãos de Deus.

Pois é, numa liturgia preponderantemente hedonista, os evangélicos são extravagantes, querem de volta o que é seu, necessitam de restituição, determinam a prosperidade, tocam no altar, pedem chuva, cantam mantras repetitivos erotizando sua relação com Deus, desejando da parte do Criador, beijos, abraços e colo.

Caro leitor, sem sombra de dúvidas vivemos dias complicadíssimos onde o Todo-poderoso foi transformado pelos falsos apóstolos em gênio da lâmpada mágica, cuja missão prioritária é promover satisfação aos crentes. Diante disto, precisamos orar ao Senhor pedindo a Ele que nos livre definitivamente desse louvor, filho bastardo da indústria mercantilista gospel, o qual nos tem nos empurrado goela abaixo, conceitos e valores anticristãos cujo objetivo final não é a glória de Deus, mas satisfação dos homens.
Pense nisso!

Renato Vargens

27 comentários:

Prezado colega Pr. Renato,
muito bom. Continue assim. Essa bolha gospel precisa explodir de vez. Esses tais cantores gospel precisam se capacitar melhor para a vida e encontrar no mercado de trabalho a realização profissional e pessoal.
Um abraço
Em Cristo

26 de fevereiro de 2010 09:46 comment-delete

Excelente post!! Parabéns, Renato!

26 de fevereiro de 2010 09:54 comment-delete

Mercantilismo gospel sim, louvor e adoração jamais, é o que ouvimos por ai, entretenimento, pula-pula, o SENHOR merece respeito.
Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

26 de fevereiro de 2010 10:20 comment-delete

Um grande problema é reproduzir erro,tanto por parte das letras fora do alcance bíblico,como também a performance dos animadores de palco,oh!Perdoe-me,eu quiz dizer púlpito!Ao chegar do retiro,fui conversar com o Felipe Lindolfo que é responsável pelo Ministério de música da minha igreja e chegamos a conclusão de que é necessário as pessoas saberem o que cantam,como também se entregarem naquele momento de adoração.O que eu quero dizer é que muitos ,quando fazem a suas letras e as exteriorizam nas igrejas, levam pelo lado da emoção esquecendo da razão , que é o verdadeiro louvor em adoração.A falta de estudo da palavra,dedicação,preocupação em ganhar dinheiro com as coisas de Deus,se preocupando com a vendagen absurda dos cds faz com que a razão se distancie cada vez mais,então abrirá espaço para todo tipo de herezias,performances duvidosas etc...E a galera vai reproduzindo os erros ,que aliás,o povo é assim,cantam um bocado de coisas erradas,copiam,derramam até lágrimas de jacaré,crocodilo...achando que estão cantando a coisa certa.

26 de fevereiro de 2010 11:25 comment-delete

A culpa é do povo que nåo suporta a verdadeira palavra, dai que, os aproveitadores cada dia que passa, vao procurando saber o que agrada o povo, e assim våo inventando, ganhando uma esmagadora simpatia, das galinhas que vao onde tem gråos de milho. Enquanto o povo continuar assim, as heresias våo crescendo cada vez mais. Infelizmente a palavra leva-nos a uma realidade de que, as heresias so podem cada vez mais crescer, já que, o povo vai negando cada vez mais a verdade.


JOAO MAPIE
MAPUTO-MOÇAMBIQUE

26 de fevereiro de 2010 12:07 comment-delete

Isso tudo faz parte do emburrecimento teológico e cultural dos brasileiros!!

26 de fevereiro de 2010 14:02 comment-delete

O cantores que trazem mensagem pura com base biblica e qualidade, e que nao se vendem tendo que entrar na mesma linha pra ser contrado por uma gravadora e poder vender, nao tem muitas chances hoje, sao atropelados para que nao ofusquem os milhares que levam esta mensagem de prosperidade falsa, que nao transforma o vida do ser humano. Eu me recuso mudar continuo levando a mensagem de salvação e transformação.
"Quando o amor de Deus invade um coração é Pra Valer".....
Cantor Martin Lutero

26 de fevereiro de 2010 14:12 comment-delete

Graça e paz amado pastor.
Vejo que não gosta de bandas de adoração com intimidade com Deus. Essa música que diz "Restitui, eu quero de volta o que é meu..." está ligada tanto ao marido que abandonou a esposa como ao filho que foi para o mundo das drogas e a mãe ora a Deus, não aceitando a situação. Muitos têm vivido a resposta e o milagre. "Faz chover" pede mais do Espírito Santo, como dizia Jesus: "Não vos embriagueis com vinho,... mas enchei-vos do espírito." "Abraça-me" é uma sensação maravilhosa de intimidade com Deus mesmo. Ele nos ouve. Eu digo porque há uns anos atrás, quando orávamos no templo, senti sua mão acariciar meu rosto e não tinha ninguém perto de mim. É inexplicável e só mesmo quem vive as experiências renovadoras do Espírito pra entender. Um abraço e bom fim de semana.

26 de fevereiro de 2010 19:25 comment-delete

Amado escritor a paz do Senhor, interessante sua posição no que fala sobre a musica gospel, vejo que o grande probema começa em pastores que não a orientação certa que esses musicos precisa, a um vicio brasileiro que todos nos temos sem imunizar nimguem nesse conceito, de termos uma mania de copiar hinos musicas e ate mesmo pregação dos norte americano, falta criatividade de nós brasileiro. pelo menos é um conceito que eu tenh observando a tempo isso.
q Deus nos abençoe

27 de fevereiro de 2010 11:10 comment-delete

Nossa, vejo que o jeito brando e sereno com que o Senhor nos aconselha a falar com nossos irmãos na palavra de Deus, desapareceu.
Perder tempo criticando ao invés de união para combater as obras do inimigo, isso vão em frente é isso que o diabo quer divisão no meio do povo de Deus. BRAVO, CONTINUEM ASSIM!

30 de abril de 2010 17:12 comment-delete

Concordo que isso realmente seja lamentável, porém isso não dá margem a ninguém para ouvir e cantar músicas que não sejam louvor... Mesmo sendo um povo de cultura, devemos saber separar o que provém dos céus e o que não provém. Ninguém vos engane para ouvir músicas mundanas sejam elas quais forem...

Flávio

Anônimo
18 de maio de 2010 11:08 comment-delete

Alexia e Gabrielle, costumava pensar como vocês, até que Deus colocou homens sábios na minha vida e abriram meus olhos, espero um dia ser tão capacitado como eles para abençoar a sua vida também.

Abraço

17 de junho de 2010 16:48 comment-delete

Concordo: Com o existente hedonismo acompanhado por excessos e comportamentos extravagantes, com a falta de "gosto" (prefiro dizer "requinte") de alguns músicos que aplicam qualquer ritmo e estilo musical sem medir o foco e o objetivo da mensagem a ser transmitida, com a visão mais voltada para o mercado do que para o evangelho (sendo que isso não pode ser generalizado, havendo casos e casos) e com a pobreza poética de algumas canções (que também não deve ser generalizado).

Discordo: Com a crítica aos pedidos de necessidades nas canções (não há erro algum em clamar pela presença, pela cura e pelas bençãos vindas do SENHOR) e com a crítica a pedidos de beijos, abraços e colo nas canções (tudo depende do "COMO" e não do "QUÊ". DEUS é nosso SENHOR mas também é o nosso PAI! Devemos ter com ELE o trato, o carinho e o amor puro e verdadeiro de filho para com um pai. Pai que ama, abraça, beija o filho e dá colo quando ele está desconsolado. DEUS é justiça, mas também é AMOR).

OBS: Acho que o artigo faz uma crítica pesada de uma maneira muito generelizada, apresentando-se preconceituosa. É fato que existem muitas e muitas falhas na música evangélica contemporânea, mas para se escrever um artigo de cunho condenativo como este apresentado, é necessário que se especifique mais os casos citados (mas não aponta-los, nem nomea-los). Mas, mediante a tudo isso, só posso dizer que não cabe a nenhum de nós julgar o que é certo e o que errado. DEUS é SENHOR de todas as coisas e conhece cada coração. Ele sabe o que vai no coração de quem canta e no coração de quem ouve. Somente ELE dá a salvação!

23 de setembro de 2010 12:18 comment-delete

Pr. Renato,

Seria interessante se o senhor pudesse colocar uma lista de músicas que tem heresias, para que possamos analisar e deixar de cantar em nossas igrejas.
Tenho visto/ouvido tanta coisa que, a julgar pelo bom senso, creio estar errada, mas seu conhecimento teológico auxiliaria a tomar a decisão de não cantar.

Grato,

12 de julho de 2011 16:45 comment-delete

PAZ DE DEUS. Concordo com quase tudo, mas so podemos falar daquilo que sabemos , nao posso julgar a motivaçao do meu irmao au fazer uma musica. precisamos olhar mais pr nosso coraçao.que tauvez pode estar si corroendo de inveja.Que Deus te abençoe

AL
1 de setembro de 2011 10:10 comment-delete

Tenho pra mim que estes letristas/compositores tem uma coleção de termos que são utilizados para composição de suas músicas e que são consumidas como "cânticos inspirados" pelas igrejas evangélicas, mundo a fora. Funciona assim: com uma melodia em mente, espalha-se esses termos no chão (louvar, adorar, Deus, Jesus, poderoso, soberano, grande, aleluia, santo, derrama, levanto as mãos, etc, etc) e vai dispondo de acordo com o que cabe na batida musical. Pronto, só gravar. Talvez role uma oração pedindo pra Deus abençoar o novo sucesso.
.
Muito bom o post, só faltaram exemplos.

28 de setembro de 2011 21:46 comment-delete

É tudo muito trágico. Não há um protestante igual ou outro. Cada qual interpreta a Bíblia do seu jeito e todos se acham certos e portadores da verdade. Todos se dizem insipirados pelo Espírito Santo embora cada qual pregue sua própria doutrina. Meras doutrinas humanas. E o povo chama de benção e ungidos ao mesmo tempo o defensor e o acusador do aborto, o defensor e o acusador do divórcio. São "bençãos" os que batizam e os que não batizam. São "ungidos" os defensores da teologia da prosperidade e aqueles que são contra. São "homens de DEUS" os que chamam outros de hereges e aqueles que são acusados de heresias. Estão certos ao mesmo tempo os crentes que permanecem em uma determinada denominação, aqueles que a deixam por outra e aqueles que fundam novas seitas. Todos são bençãos, ungidos, profetas, reis e sacerdotes. Gente ??? Quando as pessoas se darão conta que Jesus só tem uma opinião sobre cada tema ?
Não pode existir um Jesus tanto faz. Tanto faz se batiza ou não ? Tanto faz se aceita ou descarta o divórcio ? Tanto faz se paga dízimos ou trízimos ? Tanto faz se prega a teoria da prosperidade ou se condena tal aberração ?
Então este é Jesus ?
Jesus que tem uma doutrina duvidosa do tanto faz ?
Acordem todos.
A Bíblia diz que a Igreja é coluna e sustentáculo da verdade.
O que significa isto ?
Significa que sem a igreja a verdade não se sustenta.
A única pergunta coerente que um cristão deve se fazer é de que igreja estamos falando.
Qual é a igreja que é coluna e sustentáculo da verdade(Timóteo) ?
Evidentemente que não pode ser uma igreja protestante, criada 1.500 anos ou 1.600 anos ou 2.000 anos após o início da era cristã.
Reflitam !

Anônimo
12 de novembro de 2011 11:00 comment-delete

em primeiro lugar eu não tenho a capacidade de jugar niguem. por outro lado as Pessoas esquecem da PALAVRA DE DEUS que é a nossa regra de fé e conduta, eu não jugo e nem nimguem aqui, eu não sou juiz! pelo menos eu. mas a propria Palavra de DEUS Juga. se pegarmos certos "louvores",e examinar através da escritura sagrada não vai sobrar quase nada, pense numa peneira, é. o que intriga é o fato de pessoas falar que nós julgamos, não quem somos nós, mas a quele que estar na PALAVRA não vai aceitar coisa do mundo dentro da igreja não. tem "louvore" que Deus não se agrada, nosso Deus merece respeito. cantam de todo jeito, falam o que quer, movem os sentimento mas não a alma, imagine comover Deus. a Palavra de Deus tem resposta para tudo, como agradar a Deus? a biblia ensina. como louvar? Biblia.

Anônimo
28 de maio de 2012 22:43 comment-delete

O texto é bom. Faz uma crítica equilibrada do movimento evangélico. Entretanto, não se ataca a raíz do problema que reside no livre exame instituído por Lutero. Ora, se cada qual lê a Bíblia e a interpreta achando que está sendo inspirado pelo Espírito Santo, é óbvio que errados estão sempre os outros. Cada "intérprete" se acha uma espécie de papa infalível para si mesmo. Não por acaso os protestantes se dividem. Isto não vai parar e só vai crescer a cada dia. Não há como conter um movimento quando a primeira coisa que um protestante deve acreditar é que não existe ninguém infalível em matéria de fé e doutrina. O que fará este protestante tão logo assimile a doutrina que descarta a infalibilidade ? Ele mesmo se tornará o seu próprio mestre.

Anônimo
2 de junho de 2012 10:58 comment-delete

Glória a Deus,
estava pensando alguns dias atrás sobre este assunto e estou vendo algumas musicas que estão cantadas em nossas Igrejas afirmando coisas que não existem.

É muita heresia que está entrando na igreja de hoje, verdadeiros roqueiros, acho que os verdadeiros cristão não deveriam aceitar tal coisa, chega a ser blasfemea algumas musicas e rituais, só faltam fazer o mão chifrada e gritar yéééé.

Anônimo
12 de junho de 2012 05:56 comment-delete

Cara Alexia, experiências com Deus nada tem haver com emoções. São poucos em nossa geração que caminha segundo os ensinamentos de Cristo. O que vemos hoje em dia está muito longe de agradar o coração do Pai, pois as pessoas estão cada vez mais burras teologicamente e se colocam na dependência de homens para as ensiná-las conforme aquilo que os interessam. Isso não é evangelho!!!

21 de outubro de 2013 11:46 comment-delete

Caro irmão,
O fato é todos nós somos egoístas. Sabe qual é o foco da vontade de Deus? está em Jo 3:16... salvar almas. Portanto, esse deve ser o foco das nossas orações, além de buscarmos a santidade em Cristo. Que a motivação do nosso coração seja agradar a Cristo e não há nós. Ele conhece todas as nossas necessidades, pois ele tem cuidado de nós. Clamores, clamores e mais clamores denotam falta de fé e falta entendimento das escrituras. “Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres”.
Tiago 4:3

21 de outubro de 2013 11:54 comment-delete

Caro Machado,
Uma relação de músicas com letras heréticas não resolveria o problema. A única coisa eficiente para que não sejamos enganados é meditarmos nas escrituras, e não apenas lê-las. Todo aqueles que amam a verdade de Cristo está preparado para refutar contra qualquer tipo de heresia.

21 de outubro de 2013 11:58 comment-delete

Texto muito interessante. Mas acho que devemos estudar um pouco mais a respeito da definição de louvor, pois muitos irmãos se equivocam, crendo que louvor se trata de uma melodia com letras bonitas. Louvor = falar bem de algo, expressar admiração, cumprimentar, elogiar, congratular, enaltecer, etc. Que tal investirmos o nosso viver para louvar a Deus? Isso vai além de qualquer palavra vazia ou repleta de emoções passageiras. Que as nossas vidas sejam um completo elogio a Deus. Procurem reter os teus olhos nos evangelhos de Cristo e vejam como o nosso Senhor Jesus enaltecia ao Pai.

21 de outubro de 2013 12:20 comment-delete

Vdde, cara irmã! Cada um diz uma coisa , cada um quer ter o seu entendimento. É por isso, que mãos têm se afastado do sistema religioso. Q predominante abusivamente. Desde os primórdios existiu e , apesar de estarmos no tempo da graça, continua predominante.sou evangélica mas fico indignada cm a religiosidade dos evangélicos. Já até perguntei a um pastor se por ventura Deus é assembleiano pq só se deve ir à um evento se for do ministério do qual fazemos parte. Até se for assembléia de um outro ministério, alguns ainda querem proibir. E só o que vemos nas igrejas sejam elas quais forem, evangélicas , católicas, batistas t em fim , todas têm algo do paganismo. ... isso faz parte do sistema religioso.

20 de fevereiro de 2016 13:03 comment-delete

Hoje eu me arrependo de uma prática que tinha desde a minha conversão ao evangelho. Saia comprando todo tipo de cd, dvd de qualquer um que gostava. não fazia distinção, não havia uma análise crítica e bíblica da minha parte. No início sempre ouvia aqueles louvores e cânticos que via como conteúdo realmente espiritual e de adoração, meus irmãos curtiam várias bandas de rock gospel e eu os repreendia. Logo em seguida, deixei aqueles conceitos por achar que seria taxado de careta, cafona. Mas, hoje, "graças a Deus" com um novo entendimento cristão, estou tomando consciência que realmente estava errado e agora eu quero mudar meus hábitos concernente a música gospel e a adoração a Deus. Até tenho muitos destes álbuns de diversos "artistas", (como eles gostam de ser chamados), mas, com o auxílio do Espírito Santo, quero fazer uma seleção dos que verdadeiramente vai servir para minha edificação. Servir a Deus de verdade é o mais importante. Espero que este comentário influencie de alguma forma a alguém neste site.

4 de junho de 2017 13:27 comment-delete