sexta-feira, outubro 16, 2009

Muito prazer, eu sou a filha da soberba.

Por Renato Vargens
Lutero comumente dizia que existem três cachorros perigosos: a ingratidão, a soberba e a inveja, e que quando mordem deixam uma ferida profunda. Shakespeare costumava dizer que possuir um filho ingrato é mais doloroso do que a mordida de uma serpente; já, Miguel de Cervantes afirmava que a Ingratidão é filha da soberba.

Pois é, a ingratidão de vez em quando se faz presente em nossos relacionamentos, e ser alvo dela é absolutamente estarrecedor. Comumente recebo em meu gabinete inúmeras pessoas que se queixam das ações e reações de amigos e entes queridos que por motivos banais esqueceram no canto da existência expressões de afetividade e amor. Tais indivíduos influenciados pela soberba e arrogância, desenvolveram em seus corações um espírito indolente e debochado onde a auto-suficiência se faz presente.

Ora, sofrer ingratidão por parte daqueles com quem nos relacionamos é extremamente dolente. Infelizmente num mundo “ensimesmado” e egoísta como o nosso, tornou-se comum encontrarmos nas estradas da vida pessoas ingratas. O apostolo Paulo afirmou em sua segunda carta a Timóteo de que nos últimos tempos os homens seriam amantes de si mesmos. Na verdade, segundo Paulo, a geração dos últimos dias estaria muito mais preocupada com seu próprio umbigo, do que com a dor do próximo.

O imperador brasileiro Pedro II, em um esplêndido soneto sobre a ingratidão afirmou que a dor que maltrata, a dor cruel que o ânimo deplora que fere o coração e quase mata, é ver na mão cuspir, à extrema hora, a mesma boca aduladora e ingrata, que tantos beijos nela deu outrora.”

Pense nisso!

Renato Vargens
Marcelo Batista Dias disse...

"Depois de um tempo você aprende (...) E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso". O Menestrel - W. Shakespeare;

A ingratidão nos fere e machuca muito. Mas será que parte destas feridas não cicatrizadas, não são fruto de nossa perda da prática do perdão?

Vale a pena refletir...

Abrçs.
Marcelo

Anônimo disse...

Nenhum dever é mais urgente do que o de demonstrar gratidão».
Ambrósio

Dar graças a Deus é vibrar as cordas da alma ao toque suave da benevolência divina.
Anônimo

GILBERT RAPOSO disse...

Graças a DEUS em minha essência sou eternamente agradecido aos que me de alguma forma me recebem ou me acolhem em socorro por algum motivo, e por onde passei em minha trajetória terrena deixei amigos, e no dia de minha oportunidade retribuirei em nome de Jesus, pois sei que não sou nada sem DEUS e os que me rodeiam, precisamos uns dos outros, ação e reação, ajudemo-nos
em verdade de ação e não só em belas palavras, somos todos aprendizes cada um com suas imperfeições.
Obrigado DEUS, Gilbert Raposo um aprendiz em Cristo Jesus.

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only