Essa praga chamada teologia liberal

Renato Vargens

Infelizmente existem inúmeros seminários teológicos neste país, que tem ensinado aos seus alunos conceitos absolutamente anticristãos. Tais seminários contrapondo-se a ortodoxia cristã admitiram em seu rol de professores, pessoas que negam a inerrância da Bíblia além de afirmarem que ela está repleta de mitos e lendas. Para estes, Adão e Eva não existiram. Na verdade, os liberais ensinam que ambos não passam de um símbolo para ensinar a humanidade que foi criada através da evolução. Se não bastasse isso, tais teólogos crêem que Jesus não fez milagres literais. Para eles, Jesus nunca teria andado sobre a água, nem tampouco multiplicado pães e alimentado uma grande multidão.

Quando ensinam a respeito do Espírito Santo o fazem de forma equivocada afirmando que o Espírito de Senhor não é um ser pessoal, mas sim a força e o agir de Deus. Além disso, paganizaram a Trindade Santa atribuindo-lhes gênero e sexualidade, afirmando através de seus ensinos que o Espírito Santo é a parte feminina de Deus.

Ao ensinarem sobre a ressurreição de Cristo, afirmam que tal fato não ocorreu, até porque, para estes, a mensagem central da Bíblia é a ressurreição de Jesus em nossos corações.

Caro leitor, infelizmente o número de pastores que relativizaram as Sagradas Escrituras em detrimento de uma teologia espúria se multiplica a olhos vistos. Sem sombra de dúvidas os conceitos liberais têm adoecido e sufocado o Corpo de Cristo, injetando no coração dos cristãos, valores que se contrapõem aos ensinos bíblicos.

Isto posto, creio que mais do que nunca necessitamos fazer da Palavra de Deus nossa fonte de fé. O reformador João Calvino costumava dizer que o verdadeiro conhecimento de Deus está na bíblia, e de que ela é o escudo que nos protege do erro.

Em tempos difíceis como o nosso precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento, até porque, somente assim conseguiremos corrigir as distorções provocadas pelo liberalismo teologico que tantos males tem feio a igreja de Cristo.

Pense nisso!

Renato Vargens

22 comentários:

Ótimo texto, Renato.

:-)

Abs
Franklin

Anônimo
16 de junho de 2009 09:05 comment-delete

Excelente post.
Pr. Renato, meu coração se alegra quando vejo homens defençores da reta, pura e verdadeira interpretação Bílica. a Palavra não é liberalista e flexisível mas sim ENGESSADA, não podemos esquecer que o assunto em questão nada mais é que o real caráter do Criador.
Que o verdadeiro Deus seja exaltado.

A Paz e Graça!

Pablo, um buscador incessante do caráter de Deus

Pablo
16 de junho de 2009 09:56 comment-delete

Muito Bom!!
Louvo a Deus pela sua vida.

Grande Abraço
Filipe Leitao

P.s.:Tenho lido seus textos com alguma frequencia, e estou muito querendo aprecer ae na igreja dia desses.

Filipe
16 de junho de 2009 10:16 comment-delete

Simplesmente... Maravilhoso!!!
Sem delongas...

Luiz Carlos
16 de junho de 2009 10:20 comment-delete

Obrigado felipe,

Será um enorme prazer recebe-lo em minha igreja.

Abraços,

Renato Vargens

16 de junho de 2009 10:33 comment-delete

Pr. Renato, é sempre bom saber que ainda há homens de Deus que defendem a sã doutrina e batalham por ela.
Que Deus e o Senhor Jesus o protejam e o abençoem.

16 de junho de 2009 11:15 comment-delete

Quando digo sempre que devemos ser oposições a este século,mas com discernimento,aponto para a intensificação no combate sobre a distorção do liberalismo teológico.Sem legitimidade,essa a minha classificção para pastores que relativisam as escrituras sagradas de Deus!A bíblia não tem erros!Foi escrita por obra do Espírito Santo!Esses liberais mas me parecem liberados para receberem tudo aquilo que prejudica.Se fosse relatar todos os milagres que o nosso Mestre realizou,o livro sagrado seria pequeno , como todos sabem!Loucos!!O Espírito Santo nos assiste e leva o nosso clamor como gemidos inesprimíveis ao Deus do Altíssimo.

Augusto Elias
16 de junho de 2009 18:02 comment-delete

Serão esses pastores herdeiros do que diz as escrituras em: apocalipse 22 : 18 e 19 e ai ?

Gilbert Raposo
16 de junho de 2009 20:49 comment-delete

Prezado Gilbert,

Não. este texto não se aplica ao artigo.

Abraços,

16 de junho de 2009 21:08 comment-delete

essas seitas que se dizem igrejas , estam assim pq estam deixando o conhecimento deixado nas escrituras sagradas que e infalivel perfeita ! e deixando ser guiados pelos conhecimentos humanos que e falivel e erranti !! esses são os pastores que ficaram do lado esquerdo de DEUS no juiso final!!

17 de junho de 2009 15:39 comment-delete

Gostei do seu blog e de algumas posições que você adota. O zelo pela sã doutrina e o olhar crítico sobre a Igreja de hoje são características louváveis.

No entanto acredito que neste post existam algumas discrepâncias. A primeira é que a teologia liberal morreu faz um tempo. Não existem mais pastores que sigam o liberalismo teológico de Schleiermacher. O mais próximo que temos disto hoje seriam os neo-ortodoxos (que ainda estão muito distantes do liberalismo) e os da Teologia Latino-Americana (evangelicalismo incluso).

Se é deste último grupo que você fala, então creio que precisa rever muito dos conceitos apresentados neste post, pois estão errados. Alguns nem são aplicáveis ao Liberalismo por serem anacrônicos ou simplesmente "intriga da oposição". A feminização do E.S., por exemplo, é próprio da Teologia feminina. E embora eu ache "forçar a barra", não vejo como isso pode "paganizar" a trindade.

Creio que o Espírito Crítico, que é capaz de questionar a própria religião, é o que falta para a Igreja de hoje. Eu particularmente vejo nestas teologias parte da luz para este caminho.

Todavia, não posso negar que existem por aí pastores/as ateus. Mas todo grupo tem a sua maçã podre.

[]'s e fique na paz de Cristo

13 de novembro de 2009 01:04 comment-delete

Pr.Ezequiel (Igreja Batista Paz no Vale Iporanga SP)
Muito bom caro amigo não devemos negociar a verdade a Palavra sempre em primeiro lugar mesmo que perdemos amigos. Como disse Jesus: Errais por não conhecer as Escrituras e nem o poder de Deus, a muitas gente dando ouvido a outras vozes e não as das Escrituras.
Um forte abraço!

Anônimo
23 de julho de 2010 22:24 comment-delete

é tão sutil que dá medo.

4 de agosto de 2010 20:46 comment-delete

Sim senhor,
Exatamente isso, e digo mais, nos nossos seminarios
catolicos acontecem a mesmissima coisa.
Muito triste.

http://oislamismonomeucaminho.blogspot.com/

14 de junho de 2011 17:51 comment-delete

O pior foi que eu tive um nao pequeno contratempo com un dos meus professores de hermeneutica no seminario justamente pelo mesmo tema, pois ele falava que tinhamos que tirar os mitos que existian na biblia. Que triste que estas coisas estejam infiltradas dentro dos seminarios das chamadas igrejas evangelicas.

14 de junho de 2011 18:11 comment-delete

Estou com o Francisco Thiago. Não se pode dizer que todos os movimentos teológicos não conservadores são Teologia Liberal. Podemos não concordar com os princípios desses movimentos, mas não "é tudo a mesma coisa". Um historiador de teologia sabe encontrar a diferença entre os movimentos supracitados. Apenas como exemplo: muitos liberais chamavam Barth de fundamentalista de terno e gravata. Enquanto os fundamentalistas chamam-no de liberal. Como entender isso? Seria mais coerente afirmar que os princípios destas teologias são semelhantes. Ou seja, muitos negam princípios elementares das Escrituras e tentam contextualizá-la, em detrimento da ortodoxia.
A teologia liberal foi devastadora e acho até interessante a comparação como uma praga. Se ela progredisse com mais intensidade, não sendo suprimida por causa das catástrofes do início do século XX, teria tornado o cristianismo em uma religião ética de segunda categoria. Não restariam milagres, expiação, cruz, fé, etc, etc. Mas uma outra praga está no mesmo nível da teologia liberal: o fundamentalismo. Deveríamos detoná-lo também. Repito: a teologia liberal é tão repugnante quanto o fundamentalismo. Porque não falamos isto???

Abç, Clayton.

Anônimo
15 de junho de 2011 00:42 comment-delete

eu tenho um ódio desse povo, não tem coragem de ser ateu, aí fica causando confusão no meio da igreja, uma pessoa que não tem coragem rpa crer na bíblia manolo, não merece estar à frente de nada, é "vender um produto no qual não acredita", como eu posso repassar uma idéia na qual eu mesmo não coloco fé???

15 de junho de 2011 11:52 comment-delete

Venho de um e-mail em que se era proibido críticar, analisar e por em dúvidas o pastor e a igreja. Por isso, em nome da "ética" pastores se omitiram por anos simplesmente porque não podiam falar de outros pastores.
Agora a chamada igreja institucional sofre por causa da praga da teologia liberal, mas fico pensando o quanto se omitiram em outras épocas.
Se tivessem falado um pouco mais ou combatido as heresias com mais liberdade sem se preocuparem com a tal da "ética", muita coisa seria diferente hoje.
O tal corporativismo também existe na igreja evangélica.
No entanto, a igreja verdadeira de Cristo que não tem placa e nem CNPJ continua triunfante em meio ao caos que se tornou a igreja institucional.

16 de agosto de 2011 11:29 comment-delete

Não sei qual é a pior.
a) A teologia liberal que os pentecostais seguem ou b) A teologia tradicional que os cristão tradicionais seguem. Eu creio que as duas são prejudiciais a igreja do Senhor Jesus.

16 de outubro de 2011 17:01 comment-delete

Verdade Pastor.

Penso que esse liberalismo não estar só em distorcer ou mitificar as Escrituras Sagradas e a mensagem do Evangelho. Mas também em sincretizar o Evangelho com o sistema dominante (capitalismo). Este segundo e tão maléfico quanto o primeiro. Percebo que as palavras: crescer, dominar, multiplica... Tem encontrado espaço com freqüência na fala dos cristãos e lideres dos dias atuais. E essa teologia aqui denunciada, praticada nesses dias, por ser liberal torna-se também capital.

Nilson de Barros

16 de outubro de 2011 17:21 comment-delete

É uma praga mesmo, meu amigo!

Penso o seguinte: todos nós podemos cometer erros, na tentativa de interpretar a Bíblia corretamente. Mas o pior erro que um teólogo pode cometer é o de negar a inerrância e a infalibilidade das Escrituras.

Que Deus o abençoe mais e mais!

Ciro Sanches Zibordi

16 de outubro de 2011 21:33 comment-delete

Tendo observado os comentários diante do tema proposto é importante observar, também, dentro deste liberalismo teológico uma metodologia pseudo-cientifica nas analises e interpretações que estes teólogos fazem da palavra de Deus, não que a ciência não tenha um papel importante em estudos históricos da Bíblia para relatar e confirmar(ou não dependendo da conveniência, como é o caso) fatos que ocorreram em sua descrição, mas a questão é se tornar escravo desta pseudo-ciência, que sem o auxilio e a direção de Deus, faalmente será conduzido erroneamente a hipóteses fundamentadas em um racionalismo falho e carnal, e com isto, minar a própria Fé.

Se não crermos que Deus é um Deus de milagres(e que sem Fé é impossível agradar) então este deus não será Deus e a Bíblia só será mais um livro, com uma mensagem ideológica, finita, Falha e meramente humana.

Ou cremos em Deus e no que Ele é capaz de fazer, ou somos ateus, não há meio termo.

Que o SENHOR faça existir em nós a verdadeira Fé, que creia Nele independente das limitações do entendimento desta geração e da ciência temporal.

22 de outubro de 2011 20:49 comment-delete