Cada vez mais cedo...
Renato Vargens

Um caso de paternidade precoce virou o assunto mais discutido do Reino Unido. Alfie Patten, de treze anos, mas com cara de oito, acabou de ser pai de Maisie Roxanne. A mãe da menina, Chantelle Steadman, tem quinze anos. O adolescente contou ao “The Sun" que juntamente com Chantelle decidiu não realizar um aborto e que Maisie foi resultado de apenas uma noite de sexo sem proteção.

Pois é, a cada ano o número de adolescentes que se aventuram no mundo do sexo é cada vez maior, junta-se a isso o fato de que existe uma quantidade a nível “estratosférico” de meninas grávidas. Talvez isso se deva em parte ao incentivo que a sociedade pós-moderna dá a precocidade infantil.

Tenho a impressão de que o fato de incentivarmos os nossos adolescentes a desfrutarem de um mundo a qual não lhes pertence, contribui significativamente para empobrecimento da sociedade brasileira. A cada ano que passa, os pré-adolescentes desse novo tempo vêm abandonando praticas da meninice em detrimento de uma maturidade abstrata e superficial. No afã da maturação, muitas vezes incentivados por seus pais, tais meninos, cedo, param de brincar de boneca, de botão, de bola, de pique, e outras coisas mais, isto porque, o chique é ter filhos cada vez mais “maduros”.
Caro leitor, noticias como estas nos mostram que o Brasil e o mundo estão passando por um período tenebroso na história da humanidade, onde nitidamente se percebe total inversão nos valores da sociedade. Como já dizia o profeta Isaías, o bem é considerado mal e o mal bem; a luz é vista como escuridão, e a escuridão como luz. Infelizmente, a cada novo dia, o que era certo parece tornar-se errado e o errado parece tornar-se certo.

Diante disto, cabe a cada um de nós revermos nossos valores não nos deixando moldar por este sistema. Lembre-se que somos chamados por Deus a vivermos uma vida onde a liberdade e a responsabilidade transformam-se em marcas de uma geração comprometida com seu Senhor e consigo mesma.
Pense nisso!
Renato Vargens

1 comentários:

No passado os filhos tinham respeito aos pais, hoje os pais tem medo de seus filhos que foram maus estruturados em sua educação e pulam-se etapas na infância, ´pré-adolescencia, mães enfeitam suas menininhas com baton, maquiagem achando lindo só que estão estimulando a vontade de crescer rápido, os meninos são educados a ser garanhões de competição e o resultado é catastrófico para a vida adulta, fora as novelas que intranham no caráter das pessoas que o errado é certo e o certo é errado a famosa inversão de valores.

Gilbert Raposo
13 de fevereiro de 2009 17:31 comment-delete