Eles não querem as Escrituras, eles querem sentir

Por Renato Vargens


Volta e meia alguém me escreve dizendo: "Pastor, o senhor está errado em afirmar que música "tal" contém heresias, até porque, toda vez que eu a ouço fico todo arrepiado, e pra mim isso é a prova que Deus está no negócio." 

Pois é,  pra essas pessoas não adianta explicar que a letra não é bíblica e que fere as doutrinas fundamentais da fé cristã, mesmo porque, os indivíduos em questão preferem sentir arrepios a obedecer a Palavra do Senhor.

Lamentavelmente em nome de uma espiritualidade sensitiva, parte da Igreja brasileira relativizou as Escrituras. Para nossa tristeza e vergonha não são poucos aqueles que abandonaram a Palavra de Deus em detrimento a fortes emoções. Nesta perspectiva, grita-se muito, sapateia-se descontroladamente, além é claro de se fabricar as mais variadas aberrações teológicas.

Caro leitor, o que deve nortear a fé de um cristão não é o sentimento, ou até mesmo a experiência. O que deve nortear a vida de um Crente em Jesus é a Palavra de Deus. 

Diante do exposto, julgo que seja indispensável que entendamos que a autoridade da Escritura é superior à experiências místicas adquiridas pelos crentes. Como discípulos de Jesus não nos é possível relativizarmos a Palavra Escrita de Deus, ela é lâmpada para os nossos pés e luz para os nossos caminhos.

O reformador João Calvino costumava dizer que o verdadeiro conhecimento de Deus está na Bíblia, e de que ela é o escudo que nos protege do erro.

Em tempos difíceis como o nosso precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento, até porque, somente assim conseguiremos corrigir as distorções evangélicas que tanto nos tem feito ruborizar.

Pense nisso!

Renato Vargens

9 comentários:

Eu faço parte do ministério de louvar da igreja que congregou há 1,5 anos. Minha igreja não é de orientação reformada, e eu sim. (Porque ainda estou ali ? Isso é outra história). Tenho tentado orientar os demais integrantes em relação a essa seletividade que devemos ter nas escolhas dos louvores, mas parece que entra por um ouvido e sai pelo outro. Na hora concordam , mas depois sugerem músicas que me levam a pensar que não entenderam nada.Acho que o estrago que esse mercado gospel fez na consciência das pessoas foi muito grande. Sou o chato do grupo.

13 de julho de 2015 17:14 comment-delete

Pastor Renato Vargens, boa tarde.
Estou usando este espaço apenas para saber como faço para enviar um email ao senhor, pois procurei no site, mas não encontrei.
Aguardo seu retorno.
Deus o abençoe!

13 de julho de 2015 17:24 comment-delete

Lamentavelmente o que se procura no cristianismo é o misticismo, a experiência direta com o sobrenatural, o transe religioso. Essa acaba sendo ac religião que escravisa ao invés do envangelho que liberta.

Visite nosso site: www.blogdecrente.com.br

14 de julho de 2015 00:56 comment-delete

Esta e de arrepiar kkk mais e serio esta postagem sua, muitos não estão procurando adorar Jesus Cristo estão querendo so sentir. Quando alguem se arrepia com algo coisa boa não e pode ter certeza que não e o Espirito Santo e muito triste ver estes movimento crescendo nas "igrejas" Ha outra coisa muito não para de falar estou "sentindo " isto estou sentindo aquilo rsrs e triste mais muitos não querem a verdade.
Abrç. Bom Artigo Obs. As "igreja" não tem notado mais o nome Jesus tem deixado de aparecer no louvor muito pouco se tem usado este nome.
Paz Abrç.

14 de julho de 2015 08:46 comment-delete

Bom dia, Eu concordo em gênero, número e grau com que o pastor disse, só não acredito que quando você arrepia não seja coisa boa, arrepiar ou não arrepiar não te trás experiências, concordo que no louvor muitas coisas tem passado batido pelos nossos ministros, mas não concordo que tudo esteja ruim, existem igrejas e igrejas, muitas boas e muitas equivocadas, não digo ruim, pois quem sou eu para julgar alguém. Paulo diz em Fl. 1:18 "Mas o que importa? contanto que, de toda maneira, ou por pretexto ou de verdade Cristo seja anunciado, nisto me regozijo, sim e me regozijarei". Deus é quem julga, não estamos nessa condição, acredito que temos que sondar nossas atitudes e condições espirituais para fazer sempre o que está escrito nas escrituras. A graça e a paz do Senhor seja com todos.

14 de julho de 2015 10:26 comment-delete

Infelizmente é isso que faz as igrejas ficarem cheias.

14 de julho de 2015 14:27 comment-delete

Veja o contexto do texto. Não intérprete literalmente .

14 de julho de 2015 14:29 comment-delete

Esse tipo de coisa, acabam de certa forma estigmatizando o Movimento Pentecostal.. O que quando é estudado a suas bases percebe -se que não tem nada a ver com o que vemos hoje.. Movimento Pentecostal surgiu de pessoas que dedicaram sua vida a uma dependência maior do Espírito Santo, pra pregar o Evangelho pra louvar orar ou seja tudo depende do Espírito Santo hoje o que vemos são a Parafernalha,o cara baba , sapateia canela de fogo,vassoura de fogo,caneta de fogo, chapéu de Fogo,No entanto quando ele sai pra lá de fora a vida dele não mudou em nada;ou seja Pura Emoção.

23 de setembro de 2015 00:52 comment-delete

Mas, querido irmao, tudo começa com essa "dependência maior do Espírito Santo". O que estah nas entrelinhas eh que ha uma "dependência menor do Espírito Santo" por parte daqueles que nao sao formalmente considerados pentecostais, o que se torna um julgamento pessoal equivocado. As pessoas que deram seu sangue pela causa do Evangelho ao longo dos seculos entregaram suas vidas como prova de uma dependencia inequihvoca do Espihrito, e a igreja do Senhor avançou atraves dos tempos vitoriosa.

15 de janeiro de 2016 00:53 comment-delete