Transei com o meu namorado, e agora?


Como escrevi anteriormente (veja aqui) o sexo antes do casamento é pecado e afronta a santidade de Deus.  No entanto, ao contrário do que deveria ser, muitos são aqueles que desobedecendo a Palavra de Deus tem  tido relacionamento sexual com seus namorados.  

Pois é, a afirmação de que sexo antes do casamento é pecado, sempre foi defendido pelas igrejas protestantes. Todavia, por fatores diversos, tais princípios não estão sendo obedecidos por mais da metade da juventude evangélica brasileira. É exatamente isso o que diz um extenso trabalho de pesquisa entre 1994 e 2000 realizado pelo Ministério Lar Cristão.

Numa importante pesquisa, Lar Cristão ouviu mais de cinco mil rapazes e moças, membros de 22 diferentes denominações, o resultado veio ao encontro daquilo que se suspeitava há muito tempo, mas nunca tinha sido comprovado assim, na fria lógica dos números:

Nada menos que 52% dos jovens evangélicos criados na igreja praticam o sexo pré-nupcial. Destes, a metade não fica numa única experiência e mantém vida sexual ativa com um ou mais parceiros. Segundo a pesquisa, a idade média da perda da virgindade é de 14 anos, para os garotos, e 16, para as moças.

Caro leitor, triste isso não? E olha que esses números são antigos. Fico pensando como deve estar a situação agora? Complicado não é verdade?

Bom, se você leu esse texto e se encaixa no perfil daqueles que foi pra cama com o seu namorado gostaria de lhe dar algumas sugestões:

1- Confesse a Deus o seu pecado.  As Escrituras nos ensinam que se confessarmos os nossos pecados Deus é fiel e justo para nos perdoar os pecados. I João 1:09

2- Abandone o seu pecado. Não adianta confessar o pecado sem abandoná-lo. Jesus ao lidar com a mulher adultera lhe disse: "Vai e não peques mais."  João 8: 1-11

3- Perdoe a si mesmo. Lembre-se que o sangue de Jesus derramado na cruz do calvário é suficiente para nos perdoar de todos os pecados e que temos advogado junto ao Pai, Jesus Cristo o Justo. I João 2:01

4- Compartilhe sua fraqueza com alguém maduro pedindo oração.

5- Fuja da aparência do mal. Não dê ocasião a carne, nem tampouco alimento o pecado.

6- Se ainda assim for difícil, termine o seu namoro. Antes importa agradar a Deus do que viver em pecado. Se o seu namoro tem servido de tropeço espiritual é melhor que termine esse relacionamento.

Prezado amigo, lembre-se que cabe a você  rever seus valores não se deixando moldar pelos pressupostos deste sistema perverso e anticristão. Além disso, não esqueça jamais que você foi chamado por Deus a viver uma vida onde a liberdade e a responsabilidade transformam-se em marcas de uma geração comprometida com seu Senhor e consigo mesma.

Pense nisso!

Renato Vargens


7 comentários:

MINHA OPINIÃO SOBRE O SEXO ANTES DO CASAMENTO.

Sou totalmente contra o sexo antes do casamento, porém, meu conceito de casamento não é o mesmo de muitos cristãos. Meu conceito de casamento não é o ato de duas pessoas assinarem um papel diante de um juiz. Meu conceito de casamento não é uma cerimonia na igreja quando muitas vezes não há amor, só há jogos de interesses ou os mesmo estão sendo obrigados.

Pra mim o casamento é você crer que ama aquela pessoa e que esse sentimento seja recíproco. Lógico que a paixão pode deixar fazer nos pensar isso, ai é que entra a maturidade de cada um, cada um deve analisar o caráter da outra pessoa, os defeitos dela, analisar se pra isso você consegue enxerga-la além dos defeitos.

Enfim, pra mim o casamento é isso... O amor, o amor que perdoa, o amor que faz vista grossa nos defeitos, o amor que aguenta as consequencias.

Abraço e a paz de Cristo.

31 de maio de 2013 12:16 comment-delete

Segue abordando o tema de forma dogmática (ou que chamemos de autoridade bíblica, tanto faz), sem, contudo, entrar com mais profundidade no significado das relações humanas. É preciso explorar, até rever, o conceito do que é um casamento. Muitos casais casados vivem uma sexualidade doentia e promíscua entre si. Quantas esposas não se humilham, como um objeto, literalmente "dão para ter um teto", em uma relação já muito deteriorada? Quanto será que nossa visão particular de casamento está moldada pelo contexto histórico e cultural em que vivemos? Não da para ficar só no pode ou não pode.

31 de maio de 2013 14:18 comment-delete

Foi Deus quem criou o casamento e deixou em sua Palavra, a Bíblia, o segredo do mesmo. Se os jovens se voltarem para a Bíblia e se os casais se atentarem para as Escrituras, teremos relacionamentos sadios, duradouros e felizes. Quando pensamos e planejamos nossos relacionamentos de acordo com a nossa mente e cultura, destroçamos totalmente aquilo que Deus criou para ser o alicerce da igreja e da sociedade: família. O problema reside no fato de querermos viver a nossa própria vida, e não a de Deus. Queremos viver os nossos relacionamentos mundanizados e por fim, desejamos que Deus nos abençoe. O correto seria viver a vontade de Deus expressa na Palavra, em que condena a prostituição, fornicação, adultério, divórcio (com exceções, porém, não tanto quanto tem sido praticado), aborto, homossexualismo, julgo desigual, agressão verbal e física ao cônjuge, materialismo (responsável por grande parte de divórcios). É certo é abandonarmos todo o mundanismo e abraçarmos fortemente a vontade Deus nas Escrituras.

31 de maio de 2013 18:34 comment-delete

Foi Deus quem criou o casamento e deixou em sua Palavra, a Bíblia, o segredo do mesmo. Se os jovens se voltarem para a Bíblia e se os casais se atentarem para as Escrituras, teremos relacionamentos sadios, duradouros e felizes. Quando pensamos e planejamos nossos relacionamentos de acordo com a nossa mente e cultura, destroçamos totalmente aquilo que Deus criou para ser o alicerce da igreja e da sociedade: família. O problema reside no fato de querermos viver a nossa própria vida, e não a de Deus. Queremos viver os nossos relacionamentos mundanizados e por fim, desejamos que Deus nos abençoe. O correto seria viver a vontade de Deus expressa na Palavra, em que condena a prostituição, fornicação, adultério, divórcio (com exceções, porém, não tanto quanto tem sido praticado), aborto, homossexualismo, julgo desigual, agressão verbal e física ao cônjuge, materialismo (responsável por grande parte de divórcios). É certo é abandonarmos todo o mundanismo e abraçarmos fortemente a vontade Deus nas Escrituras.

31 de maio de 2013 18:36 comment-delete

Só uma observação, um casal jovem cristão que mantém relação sexual antes do casamento, receber o conselho de que deve terminar o namoro, não me parece muito bíblico. Fizeram porque quiseram, agora assumam a responsabilidade e casem-se, pois já conheciam a Palavra, ou então fiquem sós para sempre.

28 de junho de 2016 14:48 comment-delete

Seu conceito de casamento não é bíblico e da margem para a prostituição. Digo isso pois conheço jovens de determinada igreja que usam um conceito "alternativo" de casamento semelhante ao seu para se prostituirem.

Este é conceito de casamento correto:

"Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne."
Gn 2.24

21 de novembro de 2016 14:34 comment-delete

Seu conceito de casamento não é bíblico e da margem para a prostituição.

Digo isso pois conheço jovens de determinada "igreja" que defendem um conceito "alternativo" de casamento semelhante ao seu, o utilizando para justificar seus atos de prostituição antes do matrimônio bíblico.

Esta é a definição correta de casamento:

"Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne."

Gn 2.24

21 de novembro de 2016 14:37 comment-delete