Pastores coisa nenhuma. Eles querem ser chamados de bispos e apóstolos

Por Renato Vargens

Por esses dias fiquei sabendo que um jovem pastor de uma igreja neopentecostal daqui de Niterói, ministerialmente inexperiente e despreparado teologicamente,  tomou pra si o título de bispo. Isso mesmo: Ele agora é bispo!

Pois é, o rapaz além de adepto das inúmeras heresias, dentre estas a "judaização do Cristianismo" resolveu acreditar que possui uma unção especial de bispo.

Caro leitor, estou impressionado como esse povo procura títulos. Certa feita, ouvi um relato de uma irmã que ao dirigir-se a um senhor chamou-lhe de irmão. Para surpresa dela, o homem de modo sisudo respondeu firmemente dizendo: Irmão não. Pastor. Por favor me chame de pastor. Um outro, ficou extremamente ofendido porque um irmão lhe chamou de pastor, quando na verdade ele era apóstolo.

Pois é, lamentavelmente alguns dos líderes evangélicos tupiniquins tem demonstrado ao longo dos anos uma enorme fome por titulos. Se não bastasse os oficios e titulos convencionais, esta corja aproveitadora, inventou outros tantos mais. Nesta perspectiva multiplicaram-se os apóstolos, apareceram os profetas da restauração que a reboque fabricaram os mais variados titulos.

Caro leitor, essa busca desenfreada por títulos e oficios me enoja. A questão é que essa galera descompromissada com as Escrituras prefere a ostentação de uma função eclesiástica a ser um simples servo. Aliais, o termo servo, definitivamente caiu em desuso. Todavia, ao contrário do que deveria ser, parte da igreja evangélica brasileira esqueceu das Palavras de Jesus que nos ensina que todo aquele que deseja ser grande deve aprender a servir.

Jesus os chamou e disse: "Vocês sabem que aqueles que são considerados governantes das nações as dominam, e as pessoas importantes exercem poder sobre elas. Não será assim entre vocês. Pelo contrário, quem quiser tornar-se importante entre vocês deverá ser servo; e quem quiser ser o primeiro deverá ser escravo de todos. Pois nem mesmo o Filho do homem veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate por muitos". Marcos 10:42-45

Lamentavelmente os homens querem ostentação, sem contudo entenderem que somos e fomos chamados para servir àqueles que conosco se relacionam. Como bem afirmou Thomas Brooks, "os cristãos que permanecem no serviço do Senhor precisam considerar mais a cruz do que a coroa."

Prezado amigo, quem somos nós? Que possuímos nós? Ora, não somos nada! Como bem disse o reformador Martinho Lutero, nós não passamos de sacos de esterco, servos inúteis carentes da graça e da misericórdia de Deus.

Pense nisso!

Renato Vargens

7 comentários:

São os chamados vendilhões do templo. Os que são chamados apóstolos e não o são.

9 de maio de 2012 23:45 comment-delete

CONCORDO INTEIRAMENTE COM O AMADO, POIS COMO EVANGELICO E PASTOR TENHO TIDO IMENSA VERGONHA, DE FAZER PARTE DE UMA NAÇÃO EVANGELICA QUE NA SUA MAIORIA TEM PROCURADO RESOLVER SEUS PROPRIOS PROBLEMAS E PROCURADO NA CASA DO SENHOR A GLORIA QUE MUITOS ACHAM NAS COISAS DO MUNDO, AONDE ESTÃO OS HOMENS E MULHERES COM CORAGEM DE FAZER COMO JESUS, LAVRA OS PÉS DOS OUTROS, AONDE ESTAO AQUELES A SEREM ENVIADOS AOS REJEITADOS, AONDE ESTÃO AQUELES QUE IRÃO SOCORRER OS ORFÃOS E VIUVAS, INFELIZMENTE SÃO ENCONTRADOS EM MINORIA, AQUELES QUE FAZEM A OBRA POR AMOR.
PR CLAUDIO CEZAR

10 de maio de 2012 09:53 comment-delete

Na verdade na verdade vos digo, infelizmente o título não é o maior problema, o maior problema está no fato de que mesmo sendo apenas conhecidos como 'pastores', muitos são lobos devoradores. O camarada poder possuir um título de bispo, e ser verdadeiramente um servo de Deus, ao fato de que poder ser conhecido como 'pastor' e ser um charlatão.

Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas;
Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas.
Judas 1:12-13

10 de maio de 2012 10:00 comment-delete

Muito bom Renato continue assim.

10 de maio de 2012 10:13 comment-delete

Paz,irmão Renato.Infelismente em nossos dias,estamos na era do "Evangelho do ter e do ser".São poucos os cristãos que examinam as Escrituras como faziam os crentes de Beréia na época de Paulo.Em um estudo que ministrei em uma aula de ED sobre evangelismo,eu já falei:querem ser 'apóstolos',muito bem.Mas tem que ser nos moldes de Atos,inclusive no que diz respeito aos bens materiais.Aí ninguém quer né!Só a graça de Deus para nos guiar e guardar.
Deus abençõe o irmão

10 de maio de 2012 16:06 comment-delete

Quero ver o momento em que esses bispulhas, apústulas e putriarcas estiverem frente a frente com o Eterno e forem despojados de sua pompa e circunstancia. Pois que aproveitem o brevíssimo tempo que ainda lhes resta nesse planeta.

10 de maio de 2012 18:09 comment-delete

Que a paz esteja contigo.

Muitos se esquecem que pastor, profeta, doutor, evangelista são DONS concedidos pelo Espírito Santo e que aquele que o recebe não é reconhecido por títulos, diplomas, aneis ou seja lá o que for, mas pela sua conduta e amor pelas almas.

14 de maio de 2012 11:56 comment-delete