Ladrões pretendem assaltar igrejas e lares na semana santa

Por Renato Vargens

Calma! Deixe-me explicar! Por favor, não se apavore e nem chame a polícia.

Essa é uma frase que há alguns anos foi cunhada pelo querido e saudoso pastor Paulo Solonca.

Pois é, nessa páscoa os fabricantes de ovos de páscoa e de coelhinhos, pretendem , mais uma vez, roubar a primazia que Jesus Cristo deveria ter em nossas vidas. Lamentavelmente pouquíssimas pessoas se lembrarão da morte e ressurreição de Cristo. Na verdade, não serão poucos os lares que celebrarão esta data festiva comendo chocolate.

Caro leitor, a páscoa não se resume a chocolate. A Páscoa é uma festa judaica, contudo, nós cristãos  aproveitamos a data para celebrar a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ali permaneceu, até sua ressurreição. Jesus é o nosso Cordeiro pascal (1 Co 5. 7). Ele nos propiciou a liberdade através de Seu sangue e da Sua vitória na cruz. Essa é uma comemoração a ser lembrada!

Chocolate, festa, feriado, tudo isso têm o seu tempo e o seu lugar, mas esse lugar não deve jamais tomar o lugar do verdadeiro propósito da nossa comemoração! Cristo venceu a morte! O sepulcro está vazio! Cristo ressuscitou! Portanto, celebre Seu nome! Celebre a sua liberdade! 

Pense nisso!

Renato Vargens

4 comentários:

Estamos negociando o inegociavel. comendo gato por lebre, isto é, comendo chocolate pela páscoa.

3 de abril de 2012 21:57 comment-delete

Parabéns pelo texto. Tomei a liberdade de compartilhar em nosso site.
Que Deus continue te abençoando com Poder e Graça.
http://www.gospelmt.com.br/2012/04/ladroes-pretendem-assaltar-igrejas-e-lares-neste-final-de-semana/

4 de abril de 2012 06:26 comment-delete

Pastor concordo com o texto principalmente com a parte onde diz que estão roubando a primazia de Jesus Cristo não e sabemos que não é só nesta data, mas nós não precisamos desta data pagã para lembrarmos que o Senhor é o Cordeiro pascal, pois cumprindo a Sua ordem fazemos isso todo primeiro domingo na Ceia do Senhor. Creio até que os cristão do primeiro século não comemoravam estas festa e outras da tradição judaica conforme Col.2:16.

Luís

Anônimo
5 de abril de 2012 08:40 comment-delete

A CRUZ E A PÁSCOA

Mais uma vez se aproxima a páscoa, supermercados e lojas lotados com ovos de chocolate, coelhinhos e etc. Muitos, já estão até reclamando do preço exorbitante das iguarias. Eis uma inflação que para mim não tem a mínima importância.
Afinal o que é páscoa mesmo? Você sabe, ou só desconfia que chocolate e coelhinhos não têm nada a ver com a verdadeira páscoa? De fato a origem etimológica da palavra nos dá uma ideia do que realmente venha a ser a páscoa. Primeiro, é uma festa judaica, a origem está no nome Pessach, o significado é “passar por cima”, a referência é à décima praga lançada sobre o Egito por ocasião da libertação do povo de Israel. Êxodo 12 descreve as ordenanças de Deus ao seu povo, todas as famílias deveriam se reunir e comer a páscoa, um cordeiro perfeito que deveria ser assado e comido com pães sem fermento e ervas amargas, os pães asmos eram uma ilustração da santidade, o fermento representava o pecado e a hipocrisia que incha e contamina a comunidade, figura usada tanto por Paulo (I Co.5:6-7) como pelo próprio Jesus (Lc.12:1), então era necessário que os pães não tivessem fermento, as ervas amargas serviriam para lembrar o povo do tempo em que foram escravos no Egito, onde tiveram uma vida amarga, isso de fato era importante, pois, muitos depois passaram a ter saudade das cebolas.
Interessante como no AT as figuras de linguagem tinham um papel extremante importante para ensinar. E é exatamente esta a importância do cordeiro ser um animal perfeito que deveria ser comido pelas famílias enquanto o seu sangue deveria ser aspergido nas ombreiras e na verga das portas, o sangue marcaria as casas do povo de Deus quando passasse pelo Egito e ferisse os primogênitos. A festa foi instituída aos judeus e se tornou uma das principais, senão, a principal. O ensino aos filhos (v.26...) seria a partir do fato que Deus passou por cima de cada casa do seu povo e assim os israelitas foram livres da praga, além do livramento, a páscoa (passagem) significou finalmente sua libertação do cativeiro, pois, desta vez faraó não suportou mais deter o povo e teve que liberá-lo.
Aqueles cordeiros eram de fato a figura da libertação da escravidão, eram figuras do resgate, da redenção. Havia chegado o momento e o povo partiu livre. Os ímpios ficaram sofrendo sua dor da perda, da morte, em cada lar egípcio, do mais pobre, ao palácio real, na casa mesmo de faraó, havia dor e luto. O povo de Deus saía livre finalmente, era o tempo de celebrar a vida e a liberdade.
Qual o significado da páscoa para nós cristãos? Devemos celebrá-la com cordeiros assados, pães e ervas ou com chocolate?
Nenhuma coisa, nem outra. O nosso cordeiro pascal já foi imolado, seu sangue já foi derramado (ICo.5:7), a liberdade já nos foi concedida na cruz, o sangue já foi aspergido nas ombreiras e na verga da porta de nossos corações, pois, Ele é o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo (Jo.1:29), Ele é o Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo (Ap. 13:8), Ele é Perfeito e sem pecado (II Co.5:21), Ele é o sacrifício e também o sumo sacerdote santo, inculpável, sem mácula e sem pecado que se apresenta no templo eterno dos céus (Hb.7:26). A páscoa eterna já foi realizada na cruz há cerca de dois mil anos, e hoje celebramos na santa ceia, por meio do pão e do vinho, seu corpo e seu sangue foram entregues para nos fazer livres, para nos livrar da morte eterna e para nos resgatar da escravidão deste corpo corruptível e nos levar para o descanso eterno, nos ressuscitando em um corpo glorioso como ressuscitou o seu próprio corpo (I Co.15).
Nossa páscoa é a Cruz, nosso Cordeiro é Jesus!

REV. EJF ÁZARA

10 de abril de 2017 16:36 comment-delete