Adoração não é brincadeira.

Por Renato Vargens

Ontem, durante a mesa redonda da 27ª Conferência Fiel para Pastores e Líderes, ouvi uma frase do Dr. Heber Campos que mexeu comigo. Ao dissertar sobre a glória de Deus, Heber afirmou de forma extremamente emocionada que adoração não é brincadeira e que os homens prestarão contas ao Senhor por aquilo que tem feito dela.

Pois é, à luz dessa afirmação fico pensando sobre aquilo que parte dos evangélicos tem chamado de adoração. Infelizmente em nome de uma espiritualidade equivocada, pastores e cantores estão brincando com a glória de Deus entando cânticos cujo objetivo final visam a satisfação humana. Há pouco ouvi uma destas canções cujo "espírito da música" era ordenar que Deus os abençoasse poderosamente dando-lhes bens, propriedades e riquezas.

Caro leitor,  por favor, pare, pense e reflita nas letras das músicas que são tocadas nos cultos evangélicos. Sinceramente algumas delas são absurdamente ridículas, além obviamente de um mal gosto musical que denota a incompetência dos compositores. Se não bastasse isso, os princípios teológicos disseminados nestas canções são destruidores.

Sinceramente fico a pensar por que os músicos de nossas comunidades evangélicas não submetem suas "poesias" a pessoas qualificadas para que à luz das Escrituras avalie o conteúdo de suas canções. 

Outro dia tomei conhecimento de uma versão evangélica da música "Bonde do Tigrão" intitulada “Bonde do Ungidão”. Tal canção baseia-se no funk e numa de suas famosas músicas muito tocada neste país há alguns anos passados, senão vejamos:

Quer mudar, quer mudar
Ungidão vai te ensinar
Eu vou passar óleo na mão
Vou sim meu irmão Vou ungi você varão
Vou sim, vou sim
Orando de hora em hora
Vou sim ,vou sim
Conquistar sua vitória
Agora, agora Eu vou passar óleo na mão
Vou mostrar que o ungidão
O senhor é Jesus Cristo
Então desperta, desperta
E o Bonde do Ungidão
Segure a Bíblia e levante a mão
É o bonde do ungidão
Quer mudar quer mudar
Ungidão vai te ensinar
Só as varoas / hú,hú,hú,hú,hú
Abençoadas / hú,hú,hú,hú,hú,hú
Varões de guerra / hú,hú,hú,hú,hú,hú
A igreja toda / hú,hú,hú,hú,hú,hú

Pois é, esse povo está brincando com coisa séria. Estão brincando com a glória de Deus! Quão temível é isso!

Caro leitor, infelizmente em nome de uma pseudo-espiritualidade circence, ligamos o nosso achômetro na tomada da sintologia esquecendo de fazer da Palavra de Deus referência para as nossas vidas. Mais do que nunca torna-se necessário que redescubramos a importância e a centralidade da Palavra de Deus. Em tempos como este é mister que sejamos como os de Bérea, ou seja, fazendo da Palavra de Deus a bússola que norteia os nossos passos e caminhos. 

Como inúmeras vezes afirmei neste blog, confesso que estou absolutamente perplexo e preocupado com os rumos da igreja evangélica. Chego a conclusão de que mais do que nunca a igreja brasileira precisa URGENTEMENTE de uma nova reforma. Como costumava dizer o reformador João Calvino o verdadeiro conhecimento de Deus está na bíblia, e de que ela é o escudo que nos protege do erro. Em tempos difíceis como o nosso, precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento.
 
Pense nisso!

Renato Vargens

7 comentários:

Realmente é um absurdo essas músicas que são trocadas. Não buscam louvar a Deus, buscam saciar a sensualidade dos ouvidos das pessoas.Essa dai que o irmão postou é um das priores que vir.

A verdadeira música cristã não produz entretenimento ou diversão, ela produz lagrimas.

Outra música gospel absurda:
Ele chega de mansinho
Dizendo que já formou
Que já foi na arena jovem
Uma vez e se amarrou
E falou que as mulheres da igreja são demais
Mas chegou uma varoa e disse:
Calma meu rapaz!
Não adianta tu gostar
Se não quer um compromisso
Vai primeiro batizar
Aceitar a Jesus Cristo
E depois do encontro
O seu líder vai falar:
Calma:
Vai orar pra namorar...
Vai, vai, vai, vai orar pra namorar

6 de outubro de 2011 17:10 comment-delete

Caro irmão, Pr. Renato,
Sinto-me enojado de tanto ver esses absurdos dentro de igrejas que se dizem evangélicas. Que pastores têm esses sujeitos? Quem os ouve prazerosamente? Acho que não estão produzindo efeito as nossas reclamações; creio que poucos leem os nossos textos críticos e essa "bola de neve" cresce e cresce, dizendo-se evangélica. Aliás os absurdos não estão smente nas músicas...
Aprecio suas colocações bem como as do Pr. Ciro Zibordi. Também ponho em meu blog as minhas críticas, mas sinto falta de uma ação mais efetiva da verdadeira igreja contra isso. Que Deus ilumine os homens sérios do evangelho e que Ele mesmo faça um expurgo nessas impurezas no Reino. Do contrário, resta-nos sofrer essa angústia e não nos misturarmos. Na Paz do Senhor,
Evangelista Prof. Tavares.

6 de outubro de 2011 18:54 comment-delete

é triste ver o que estão fazendo com a Adoração, levando tudo na brincadeira.
A adoração é ao Senhor e não as pessoas, lamentável ver essa mistura com o mundo.
Parabéns pelo texto Pastor, publiquei no meu Blog.
Deus te Abençoe

7 de outubro de 2011 09:12 comment-delete

Graça e paz.

Quanto ao texto publicado, este assunto é realmente muito sério, como são eternamente sérios tantas outros assuntos pouco abordados em muitas das igrejas evangélicas, e não apenas no Brasil.

Creio que há liberdade no Espírito, e que as pessoas podem e devem celebrar ao SENHOR com as características de sua "tribo", grupo social ou cultural, mas a Palavra deve ser o prumo destas ações, deve haver ordem, seriedade e maturidade até mesmo para que não hajam escândalos, dos de dentro e dos de fora.

Muitos pensam que, com tais "adaptações musicais" estão usando estratégias para ganhar almas, mas as perdas podem não compensar o ganho, e muitas vezes não leva mudança de mente aos ouvintes, criando uma geração de "crentes" pouco admoestáveis, que andam muito próximo da velha vida.

Quando nós, do FpM por exemplo, falamos em AVIVAMENTO alguns pensam que estamos nos referindo à experiências com arrepios e sensações que logo passam, obrigando muitos a viver de evento em evento.

Quando nos referimos ao avivamento pelo qual buscamos, na verdade estamos orando por um despertar para a santidade, com disposição e ousadia no SENHOR.

Continuaremos orando até que Ele venha.

Edinelson F. Lopes
Ministério Fogo para Missões
Um clamor incessante pelo avivamento missionário!
websiteBlogFpM@FogoparaMissoes

7 de outubro de 2011 10:15 comment-delete

Giorgio.

Concordo que tem por aí muitas musicas que não edificam o corpo de Cristo.

Porém sinto um espirito de religiosidade nesse comentario e nos demais.
Quem criou todos os ritmos musicais foi nosso Deus. Portanto pq nao usar de todos eles para alcançar almas?

Essa lettra do bonde do tigrao nao edifica em nada mesmo a igreja, e muito menos alguem em sã conciencia colocaria ela pra tocar ou cantaria em louvor em igreja. Mas vejamos por outro lado. Uma musica dessas nao poderia atrair almas pra Jesus?
Nao seria usando de "n" ferramentas que conquistaremos almas?
Esquecem que Paulo usava de varios artificios relacionado a cultura, crenças de determinada regiao pra pregar o evangelho?

SOu de uma igreja conhecida como tradicional, Presbiteriana, porem nao concordo com as criticas à Bola de Neve pela maneira que eles levam o evangelho. Creio eu que está de acordo com muitas coisas relatadas lá em Atos dos Apostolos. Como queremos alcansar os surfistas se nao falarmos a linguagem deles? Querem chegar com doutrinas e palavras e exortaçao para nunca mais talvez conseguir outra oportunidade de pregar o evangelho a eles?
E nas comunidades? Querem chegar abordando o pessoal com hinos tradicionais estilo Pentecostal?

Acredito sim que muitas pessoas tem se aproveitado da "Onda gospel" para usufruto próprio sem interesse de exaltar o nome do Senhor. Mas acho que criticas nesse nivel tambem não ajudará em nada na edificaçao da igreja!

Pq nao comentamos sobre a transformaçao de vida que uma pessoa teve por ouvir uma musica de seu gosto, e que hoje serve o Senhor com alegria?
Pq nao falar das inumeras almas salvas por causa de abordagens um tanto qto excêntricas?

Temos que rever como está sendo nosso IDE, e nao ficar criticando como é feito. Lidamos com uma diverssidade de valores, crenças e estilos de vida. Devemos adaptar a forma de levar o Evangelho. Nao mudando o Evangelho e sim adaptando de forma que as pessoas o aceite.


Graça e Paz a todos

7 de outubro de 2011 11:27 comment-delete

Concordo com Giorgio, mas o que me aterroriza são os extremos que tem se alastrado, e não são só nas músicas, é no cultuar a Deus, é no viver do dia a dia.
Falta Jesus, temor a Deus. Todo mundo gosta de falar que Deus é amor, mas nunca que Ele também é justiça.
E isso não é de agora, vem a tempos "comendo pelas beiradas", destruindo as pessoas.
Vejam as crianças de hoje, os pais de hoje, cadê os valores? Integridade? Cadê Jesus na vida das pessoas? Digo isso dos de dentro da igreja, nem falo de quem não serve ao Senhor.
Outro dia uma irmãzinha queria oração pela filha de dois anos que estava rebelde e não queria obedecer!!
Outra não queria pagar suas dívidas por que aceitou a Cristo e agora tinha nova vida!
As pessoas estão se perdendo e por que querem, por pura preguiça, por que ler a Bíblia toma tempo e dá trabalho, testemunhar de Cristo requer cobrança de nós mesmos, criar filho dá trabalho, e por aí vai...
Ai quase peco na minha revolta, perdão. Mas me dói ver as pessoas perdidas e não querendo a Solução, muito menos arcar com as consequências de seus atos.
O coração de Deus deve doer muito.
Onde está o evangelho puro e simples?

7 de outubro de 2011 22:33 comment-delete

Aleluias, o que começou como um tempo de oração em família vem ganhando força com muitos irmãos e até igrejas se envolvendo na oração missionária, um clamor que não vai parar.

Breve estaremos publicando no BlogFpM alguns relatos de irmãos que, por exemplo, imprimiram o Calendário de Oração e levaram para suas igrejas como incentivo para a intercessão por missões, aleluias.

Diante desta repercussão não paramos, continuamos sonhando e trabalhando, e para fortalecer ainda mais esta Campanha criamos neste o selo EU ORO POR MISSÕES, e queremos te convidar a fazer parte com a gente deste tempo de clamor por um avivamento missionário, basta ir ao BlogFpM, copiar o código e colar aqui em seu site.

BlogFpM

Em Cristo, Autor e Consumador de nossa fé, sem o qual nada disso poderia existir, a Ele toda glória sempre.

Edinelson F. Lopes
Ministério Fogo para Missões
Um clamor incessante pelo avivamento missionário!
websiteBlogFpM@FogoparaMissoes

8 de outubro de 2011 15:37 comment-delete