Pr. Renato Vargens fala sobre os artistas e o movimento gospel.

Por Renato Vargens

Se não bastassem os altos cachês cobrados pelos artistas do denominado movimento "gospel", é comum observarmos que boa parte destes, trazem no bojo de suas apresentações inúmeras exigências contratuais, que vão da hospedagem em um hotel 05 estrelas, a um camarim recheado de frutas tropicais, alimentação requintada e bebidas especializadas. Junta-se a isso, o fato de que muitos cantores evangélicos, exigem a contratação de seguranças e carros blindados, cujo objetivo final é não permitir com que os "fãs" se aproximem do artista e do seu staff.

Caro leitor, lamentavelmente temos visto muita gente boa vendendo a alma para as gravadoras e rádios, negociando conceitos e valores, abandonando suas vocações e chamado cristão, pagando assim um preço altíssimo pela fama e o sucesso.

Sinceramente este mercado gospel me enoja! O simples fato de saber que homens e mulheres em nome de Deus se tornaram "artistas gospel" mercadejando a mensagem da Salvação Eterna, me deixa escandalizado. Confesso que não suporto mais ver a paganização do cristianismo, nem tampouco a comercialização da fé. Infelizmente em nome de Cristo, os chamados artistas de Deus se perderam no caminho, optando por atalhos que definitivamente os afastaram do centro da vontade do Senhor.

Diante do exposto pergunto: Qual a diferença dos chamados artistas gospel para os artistas seculares? Ambos não cobram cachês? Qual a diferença das músicas cantadas? Ambas não são para entretenimento do ouvinte? Qual a diferença entre seus fãs clubes? Ambos não adoram seus ídolos? E quanto as suas canções? Não são ambas antropocêntricas? Ora, vamos combinar uma coisa? Esta historia de artista gospel é uma verdadeira vergonha. Afirmar que seus shows fazem parte de um ministério cristão é no mínimo afrontar o conceito bíblico de serviço.

Ah! Que saudade da boa música, ministrada, cantada, com unção, cujo interesse era simplesmente engrandecer o nome de Deus! Que saudade, do louvor apaixonado, que brotava do peito dos adoradores como um grito de paixão e amor.

Definitivamente a coisa está feia! Minha oração é que o Senhor nosso Deus nos reconduza a sala do trono e que lá possamos adorá-lo integralmente entendendo assim, que a glória, o louvor, a soberania pertence exclusivamente a Ele.

Pense nisso!

Renato Vargens

13 comentários:

Gostei muito do videos Pastor Renato, Parabens!
Eu já estou de saco cheio desses tais artistas gospel, o verdadeiro louvor pra Deus foi deixado de lado, so querem mesmo é grana!
Eu fico com a velha e boa música de qualidade como:Grupo Logos, João Alexandre, Jorge camargo, Stenio Marcius e outros tantos que não comercializam o louvor pra Deus!
Toda Honra e Gloria somente a Deus.

26 de agosto de 2011 23:15 comment-delete

Muito bom o video Pr. Renato Vargens... Esse Evangelicalismo Brasileiro além de contrario as escrituras é nojento... Precisamos defender a nossa fé Cristã-Protestante que não tem nada a ver com esse covil de ladrões...

Átila Nunes Calumby

Anônimo
26 de agosto de 2011 23:34 comment-delete

infelizmente, assino embaixo, esse lixo gospel voltado para o ego humano vem sendo espalhado de uma maneira arrebatadora, até quando continuara essa sem vergonhice gospel supostamente feita em nome de Cristo

27 de agosto de 2011 00:04 comment-delete

Excelente Pr. Renato.

Cansada também...

27 de agosto de 2011 00:10 comment-delete

Renato, o teu clamor é o meu clamor e creio que de muitos outros. Que o Senhor nos dê a graça de contribuir para a NOVA e URGENTE REFORMA!
Tenho observado meu irmão, até mesmo em nossas igrejas reformadas, a Palavra causando coceiras nos ouvidos. Estão cercando-se de líderes segundo o próprio coração, exaltando quem deveria se humilhar.
Que o Senhor tenha misericórdia da igreja dos nossos dias!

27 de agosto de 2011 01:53 comment-delete

Parabéns pelo post e pela coragem.
A realidade retratada pelo irmão é uma dura realidade, mas os ' artistas ' tem meia culpa, eles cantam para o público e quem paga ouve o que quer.
Cumpre se em nossos dias estas palavras do apóstolo Paulo:

Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas.
2ª Timóteo 4: 3 e 4

Os mestres estão ai aos montões cantado as fábulas de quem não quer ouvir a sã doutrina.

Que o Senhor Jesus nos abençoe.

Edigar Caires

27 de agosto de 2011 11:16 comment-delete

Pastor,

Cheio de razão quanto ao evangelho gospel que a igreja vive não só em nosso país, mas onde a influência dessas megas-igrejas com suas doutrinas tortas, com uma liderança capaz de torcer com imensa facilidade as Escrituras conseguiram chegar, montados em seus aviões luxuosos e/ou via televisão com seus teleshowgospel. Eles estão manipulando a fé da massa evangélica que por desconhecerem a Palavra estão sendo enganados e as Escrituras se cumprem.

Luis

Anônimo
27 de agosto de 2011 12:18 comment-delete

Caro pastor, a paz do Senhor!

Parabéns pela palavra! Continue sempre sendo este paladino dos interesses divinos! Deus o recompensará...

Em Cristo,

www.joaopaulomsouza.blogspot.com

27 de agosto de 2011 13:04 comment-delete

E a hipocrisia reina na vida de quem condena crentes que ouvem "música do mundo". O que será que Jesus falaria dos artistas gospel e de suas músicas "cristãs"? Definitivamente, falo como o pastor Renato: "Vamos combinar uma coisa"... É hora de repensar e rever os conceitos.

Cristina Barros
27 de agosto de 2011 17:30 comment-delete

Generalizações são sempre peerigosas. E pessoas como você que estão "cansadas" de tanto ver isso ou aquilo parece mais que estão querendo ganhar fama criticando do que realmente fazendo um bom trabalho. Senhor Renato Vargens, você por acaso tentou falar com alguns destes senhores sitados na sua narratória? Este seria o primeiro ato a ser realizado. Mas creio que isto nao aconteceu. Sendo assim, nao passa de falácia, como vocês mesmos gostam de dizer.

29 de agosto de 2011 10:51 comment-delete

Boa tarde pastor,

Concordo plenamente com quase tudo que o senhora falou com autoridade neste védeo, porém, discordo do que o senhor falou quase no final do vídeo ao citar a palavra "batuta do músico" com bastante ênfase. Esse fato pra mim tirou o foco da situação, que é todo o sistema e idéia desse modernismo que estamos vivendo e que no rasteiro da palavra MATA A FÉ EM CRISTO, porém de perto acompanho muitos dessses cantores(artistas gospel) para entender suas motivações e posso dizer que muitos deles não são músicos, muitos são liderados sim por pastores, talvez não capacitados ou treinados, muitos inclusive são parte de um sistema cruel de lucro como se viu há algum tempo com o antigo ministério apascentar, e tudo isso se deu com a presença de pastores. Realmente tudo está correto em suas palavras, mas o final deu a entender que tudo é culpa do músico, e me desculpe, sou músico em minha igreja, toco já há quase 12 anos na orquestra de la, da qual inclusive já colaborei como maestro, porém, nunca recebi, nunca pedi, e no dia que me oferececem eu recusaria e sairia, e deixava isso bem claro para todos como exemplo. Acredito que Deus não se importa seu eu sou faxineiro, Doutor, músico, Pastor, "apóstolo(pastores que estão fazendo o curso de apóstolo em Jerusalém, absurdo)...a hierarquização desta forma é um engano....Deus não se importa com isso, Ele requer apenas nossa atitude de doação e um coração contrito e quebrantado...porém...a música envolve muitas outras questões, afinal se alguém toca ou canta bem...simplesmente é impulsionado a fazer musica, sem receber treinamento, orientação, ou qualquer outros que lhe subsidiem para o verdadeiro propósito da sua função como ministro, que é bem diferente de apenas fazer música. Portanto, acredito que nada está errado no que o senhor falou, excetuando-se o fato de colocar nas costas do músico todo um sistema, afinal, ser músico ou pastor não é caracteristica da índole. Pode muito bem um músico conduzir com santidade um trabalho se estiver direcionado pelo espirito santo ou não, e também pode um pastor conduzir um trabalho com santidade se estiver conduzido pelo espírito santo.

muito humildemente e sinceramente,

Cephas Barreto
Membro da igreja assembléia de Deus em Natal-RN
cephasax@hotmail.com
84 - 8873 4992

minha identificação completa, caso queira retornar,

Deus oi abençoe e o sustente na verdade sempre e parabens pelas belas e sábias palavras.

um fraternal abraço

29 de agosto de 2011 14:50 comment-delete

Pastor Renato,

Há muito tempo tenho acompanhado o seu blog e vejo como Deus tem usado a sua vida para abrir os olhos de muitos.

Há cerca de uma semana postei no meu blog um texto que vai de encontro exatamente ao que o senhor disse nesse vídeo. Eu também estou cansado dessa mújiga góspi.

Se puder, dê uma lida: http://blogdoibrahim.blogspot.com/2011/08/por-que-nao-ouco-muica-gopel.html

Este humilde blogueiro ficará grato com sua visita!

29 de agosto de 2011 16:25 comment-delete

O que mantém um mercado é oferta e demanda, e infelizmente temos quem cobre porque tem quem pague e ambos com a mesma intenção de fazer caixa. Acrescento aos citados os palestrantes e conferencistas que sao tratados como GURUS e responsabilizados pelos resultados "positivos" de muitos ministérios e pessoas. Já tive eventos serem cancelados pela impossibilidade de ter a presença o preletor almejado, como se a voz de Deus só tivesse um representante.
Infelizmente tenho que concordar com suas palavras e dessa forma admitir que precisamos de uma reforma que nos leve aos fundamentos da eclesia.
Para quem decide viver de ministério, a retribuição do trabalho é a oportunidade de servir.

30 de agosto de 2011 09:02 comment-delete