O professor que se dane!

Por Renato Vargens

Lamentavelmente neste tupiniquim país os valores estão absolutamente invertidos. Enquanto vereadores, deputados e senadores juntamente com seus "aspones" valorizam seus próprios umbigos recebendo salários nababescos nas Câmaras Municipais, Assembléias Legislativas e Congresso Nacional, os responsáveis pela educação no Brasil estão de pires de mão.

Infelizmente por razões políticas nossos professores são mal remunerados. Em média ganham  60% a menos que outros profissionais com o mesmo nível de escolaridade. Senão bastasse isso,  muitos dos administradores públicos ainda tratam o professorado como uma espécie de "vocação franciscana", quase religiosa, que exige sacrifícios, e que impõe sobre o profissional de educação a idéia de que ele deve se doar pelo bem da população. Nesta perspectiva, esta corja politica, que invariavelmente se loucupleta do erário público, lhes pagam salários miseráveis, exigindo ainda assim que os mestres da educação salvem a pátria da miséria, ignorância e corrupção.

Diante de tantas aberrações e calhordices protagonizadas por aqueles que administram este imenso território, reafirmo sem titubeios que este país não é um país sério. Ora, por pavor, pare e pense: Onde já se viu um país que leva a educação a sério promover os alunos de ano automáticamente mesmo que não saibam nada? Que país é este onde professores não podem corrigir seus alunos quanto a forma de usar o vernáculo pois se o fizer constrangerá o menino? 

Prezado leitor, vamos combinar uma coisa? Não suporto mais esse tipo de coisa! Estou cansado de ouvir e ler histórias de professores que quase pagam para trabalhar. Há pouco, ouvi de um brilhante adolescente que tem um futuro promissor dizer: "Eu jamais serei professor! Não quero ganhar um salário de fome!"

Pois é, parece que os politicos e governantes brasileiros ainda não entenderam a importância da educação no processo de construção de uma país forte! Uma nação que desrespeita professores não lhes pagando o justo, caminha a largos passos para a bancarrota moral, econômica e social.

Pois é, diferentemente dos governantes atuais, o Imperador brasileiro Dom Pedro II, costumava dizer: "Se não fosse imperador, desejaria ser professor. Não conheço missão maior e mais nobre que a de dirigir as inteligências jovens e preparar os homens do futuro."

Pense nisso!

Renato Vargens

PS: Não deixem de assistir os vídeos abaixo!



14 comentários:

Isso é uma vergonha!!!!!!!!!
Brasil mostra tua cara!!!

19 de maio de 2011 09:59 comment-delete

Olá meu irmão!

O fato é que a innstituição escola é um Aparelho Ideológico de Estado (AIE - Louis Althusser)e existe exatamente para não oferecer educação, mas para ir repetindo, historicamente, o domínio dos dominaodres sobre os dominados. A esse propósito não escapam políticos de direita, esquerda etc.

Essa corja de políticos brasileiros [salvo raríssimas exceções] sabem o que estão fazendo quando negam educação de qualidade ao povo e precarizam o trabalho docente. Tudo isso é caso pensado.

Parabéns pelo texto!

19 de maio de 2011 10:09 comment-delete

Excelente texto e fantástica citação de D. Pedro II!!

Duvido que um de nossos democratas do dia de hoje tivessem uma atitude tão "nobre" (trocadilho sem intenção) como a daquele monarca sangue azul...

Vejam só que paradoxo!

Um rei, que existia para ser servido, expressou seu desejo de servir, outrossim, um servidor público que deveria ter sua existência devotada ao serviço, só pensa em satisfazer o próprio estômago! Que tapa na cara!

Que Deus o abençoe e continue te concedendo esta lucidez!

Carlos

19 de maio de 2011 10:13 comment-delete

Os governantes sabem, sim, da importância da Educação, por isso não investem nela. Se investirem não serão reeleitos para a próxima campanha, pois uma nação que tem educação jamais terá os políticos que estão aí. Pense nisso!

19 de maio de 2011 10:29 comment-delete

Querido irmão, saber da importância dos professores eles sabem e é por isso que não pagam o que eles merecem. Eles sabem que os professores podem levantar uma geração que já não vai ser manipulada como uma massa e por isso não querem uma educação realmente eficiente no nosso país. É pra que isso aqui continue um curral de mentes.

19 de maio de 2011 10:39 comment-delete

Uma tremenda falta de respeito com esses profissionais da educação! Não cabe aos professores solucionarem as questões sociais do nosso país, eles estão empenhados sim, a colaborarem conosco, na formação de nossos filhos, não se pode simplesmente "jogar" para cima desses profissionais a responsabilidade total na formação do caráter moral e cívico dos nossos filhos, que são filhos também de uma pátria injusta, onde a sujeira e a corrupção são tidas como algo normal!!!
Vamos valorizar o trabalho desses profissionais que lutam a cada dia para sobreviverem com seus injustos salários e que ainda por cima têm que suportar as crises existênciais de alguns alunos que trazem muitas vezes de casa a revolta e a rebeldia que deveriam serem corrigidas dentro de casa e não deixar isso por conta dos professores!

19 de maio de 2011 10:42 comment-delete

Eu me alegrei quando essa jovem que apareceu na última parte do vídeo disse:A base de uma sociedade é a Educação!

Certamente se os governantes desse país tupiniquim valorizasse a Educação,muitos jovens falariam a mesma coisa que essa jovem falou.

Resumindo:A Educação no Brasil é uma piada!!

19 de maio de 2011 12:43 comment-delete

Infelizmente a culpa NÃO é de nossos governantes, NÃO quero defender nenhum governante deste país, mas a culpa é NOSSA mesmo, já que quando temos eleições neste país todo mundo fica preocupado em discutir quem vai ser presidente ou governador mas não se lembram em que parlamentar votaram, não acompanham os seus parlamentares para ver o que eles estão fazendo e acabam sempre elegendo os mesmos que lá estavam.
Ora esta mesmas pessoas que não se lembram em quem votaram para Deputado Federal, Estadual ou para Vereador é que depois saem reclamando que o governo não faz nada, gostaria de lembrar que quem vota os salários dos servidores, quem determina onde será o uso dos recursos financeiros, quem elabora o Orçamento Fiscal são os parlamentares e não o executivo, por isso na próxima eleição vamos saber em quem estamos votando, qual a sua conduta dentro e fora da câmara, quais foram e quais são os seus projetos, o que ele defende, se responde a processo, se ele já é parlamentar, quais os bens que ele tinha antes e atualmente.
Vamos “perturbar” o parlamentar que votamos com e-mails, cartas, indo pessoalmente em seu gabinete; Vamos cobrar veementemente o bom uso do erário e nos inteirarmos qual será a sua destinação.
Aí sim depois de termos essa consciência politica podemos e devemos reclamar, se não, são palavras jogadas ao vento, é como D. Quixote brigando contra os moinhos de vento, vendo dragões onde nada existe, e deixando os verdadeiros dragões passarem ao largo sem serem incomodados.

19 de maio de 2011 12:53 comment-delete

Na Inglaterra, procuram-se homens para os cargos. No Brasil, procuram-se cargos para os homens. Ruy Barbosa (1849-1923)

Anônimo
19 de maio de 2011 12:59 comment-delete

Querido irmão gosto muito das suas postagens, mais essa me impressionou muito, pois sou professora e lhes digo o senhor descreveu a minha vida, só não desisti ainda porque eu amo ensinar,obrigada pelo apoio.
Abraços!

19 de maio de 2011 13:03 comment-delete

Parabéns para esses profissionais da educação que se equilibram na corda bamba de um país, onde mais parece um circo!
Esses são os verdadeiros malabaristas!

19 de maio de 2011 13:14 comment-delete

Excelente poste...Somos parte integrante da vida de muitas pessoas e merecemos no mínimo RESPEITO!!!!

19 de maio de 2011 13:36 comment-delete

Em principio gostaria de me solidarizar com todos os colegas norte riograndeses que por um motivo extremamente justificado pararam suas atividades. Em um momento seguinte quero referendar a fala a professora Amanda, acrescentado porém, que o nssoa país vai pagar um preço muito alto por este descaso à educação; isso que estou dizendo é taõ visivel que mão-de-obras básicas como soldadores de navios não temos no Brasil, e, para construirmos nossos navios para o porto de Recife tivemos que importar mão-de-obra do Japão e da China. O altissimo preço que falei anteriormente começou a ser pagos caros colegas.

Desejo a todos os colegas professores/as do Brasil melhorias nas condições de trabalhos...

Carlos Costa

Anônimo
20 de maio de 2011 12:53 comment-delete

Sem falar, é claro, nos jogadores de futebol, que ganham salários astronômicos. Eu falo de MILHÕES de Reais, enquanto bacharéis em Pedagogia, Matemática, Literatura, Biologia, e matérias semelhantes, ganham salário de fome. ATÉ PARECE QUE NINGUÉM PRECISA DE UM PROFESSOR!!!!

22 de setembro de 2011 20:00 comment-delete