O grave problema dos pastores que trocaram a Bíblia pela psicologia

Por Renato Vargens

Nos últimos 20 anos tem se multiplicado assustadoramente o número de pastores que abandonaram as Escrituras Sagradas e o aconselhamento bíblico em detrimento ao estudo da  psicologia e da psicanálise. Na verdade,  boa  parte dos líderes evangélicos  acreditam  ainda que inconscientemente, que a Palavra de Deus não é suficientemente capaz de  sarar o coração ferido, sendo assim necessário  a aplicação de técnicas terapeuticas bem como o auxílio de doutrinas psicológicas. Nesta perspectiva, tenho visto e testemunhado dezenas de pastores dedicando a maior parte de seu tempo tentando aprender aquilo que Freud e cia tem a dizer sobre o comportamento humano.

Bom, antes que seja apedrejado pelos psicólogos que me lêem, afirmo que considero a profissão de psicólogo extremamente importante em nossa sociedade, entretanto, ao contrário de outros segmentos, acredito que tanto o pastor como o teólogo deveriam priorizar exclusivamente o estudo das Sagradas Escrituras, como também da Teologia. No entanto, em virtude do relativismo de nosso tempo, onde o que mais se enfatiza é a satisfação pessoal, inúmeros lideres cristãos, das mais diversas denominações, tem abandonado o estudo sistemático da Palavra de Deus para dedicar-se ao estudo do comportamento humano, proporcionando com isso a "adequação" do evangelho de Cristo aos padrões humanistas deste tempo pós-moderno.

Ora, nestes últimos anos, o número de pastores interessados em psicologia aumentou consideravelmente. Em 2000, A revista Veja trouxe um artigo intitulado "A Bíblia no Divã", mostrando que é cada vez maior o número de pastores que têm procurado os cursos de formação rápida de psicanálise tentando conciliar Freud com o Senhor Jesus Cristo.

Caro leitor, sinceramente fico a questionar qual o propósito desses pastores. Será que querem aprender como lidar com o ser humano usando concomitamente a Bíblia e Freud? Será que acreditam que através da psicanálise estão habilitados para a tarefa pastoral do aconselhamento?

Confesso que sinto-me profundamente entristecido em ver que homens de Deus têm abandonado a suficiência das Escrituras em detrimento aos ensinamentos da psicanálise. Ora, sem a menor sombra de dúvidas a Bíblia é fonte inesgotável, incomparável, insubstituível, indispensável, inequívoca, indiscutível de sabedoria.

As Escrituras Sagradas contém remédio para a psiquê. A Santa Palavra de Deus é o nosso maior e melhor manual de aconselhamento. Como bem disse o salmista: a Palavra de Deus é “perfeita e restaura a alma”; é “fiel e dá sabedoria aos símplices”; é correta e alegra o coração; é pura e “ilumina os olhos”. Seus ensinos são “mais desejáveis do que o ouro, mais do que muito ouro depurado”. Por meio dela, o povo de Deus é advertido, protegido do erro e de angústias, e, “em os guardar, há grande recompensa” (Sl 19.7-11).

Pense nisso!
Renato Vargens

19 comentários:

Renato, parabéns por ter a coragem de abordar um assunto como este. Eu concordo com você. Se a Bíblia não pode responder às nossas dúvidas existenciais, não será Freud a fazê-lo. Abraço

www.fazendodiscipulos.blogspot.com

17 de fevereiro de 2011 09:58 comment-delete

A Psicologia tem sim suas boas obras. Mas o Verbo Vivo sempre atendeu pelo nome de Jesus Cristo. E creio que continuará assim, até depois da eternidade.

17 de fevereiro de 2011 10:06 comment-delete

Renato, entendo a sua abordagem, mas acho que cabe sim um preparo para melhor entender a complexidade do comportamento e do sentimento humano. Mas concordo que o principal instrumento para a cura plena do ser humano está na Palavra. Ocorre que nesses dias, o "evangelho" que tem sido anunciado está desprovido de seu conteúdo original. Ou ele se apresenta como uma fórmula mágica para a solução de problemas e prosperidade, ou é ignorante e rude, não entendendo a dor e as limitações do ser humano. Nesse caso, sequer se valem da psicologia e distorcem a Palavra. Os danos, são terríveis. Pastor Edu

17 de fevereiro de 2011 10:20 comment-delete

Hoje em dia o que se tem visto é o abandono de alguns pastores , lideres o que nao dizer das ovelhas quanto ao estudo da Palavra de DEUS ! Muitas mensagens hoje nao passam de palestras motivacionais ...a bíblia é só pra citacao de um versículo... Com isso , acreditando que é mais fácil, mais rápido ,dá mais ibope ..fica claro a escolha de outros métodos para cuidar das ovelhas . O que faz uma ovelha crescer saudável é o estudo da Palavra e o agir do Espírito Santo em sua vida ...infelizmente é mais fácil hoje receitar-se 5 passos para isso , 3 passos para aquilo... Hoje está dificil encontrar pastores, que realmente "pastoreie as suas ovelhas !!

17 de fevereiro de 2011 10:21 comment-delete

Parabéns Renato pelo post. A Bíblia não é a principal ferramenta na cura da alma humana, ela é A ferramenta dada a nós por Deus para curar a alma humana, e ela diz que é suficiente para isso, por tanto não necessitamos de acessórios humanos.
Quero aproveitar para indicar alguns sites com recursos excelentes para o pastor que crê na suficiência das escrituras no aconselhamento.

http://www.pedrasvivas.com.br/livros/index.html
http://www.pedrasvivas.com.br/nutra/nutra_apresentacao.html
http://www.abcb.org.br
http://conselhobiblico.com/
http://iprodigo.com/prodcast/se-conselho-fosse-bom.html

grande abraço,

Filipe

17 de fevereiro de 2011 11:24 comment-delete

Ótimo Post pr. Renato. Realmente, existem pessoas que querem complemento para a bíblia sagrada. A bíblia não precisa de complemento. Claro que para a sociedade, também a cristã, é bom haver bons psicólogos. Que possamos orar por esses que usam as teorias de freud ao invés da bíblia e da oração. Abraços.

17 de fevereiro de 2011 11:32 comment-delete

Ana Paula escreveu: "A Psicologia pode auxiliar sim. A questão é torná-la a chave hermenêutica para o bom aconselhamento. Este tipo de abordagem deturpada é que deve ser debatida. Precisamos aprender a comunicar e cuidar das pessoas, crendo que Jesus prove o cuidado apartir da Palavra e podendo se diagnosticar precisamente um problema apartir do ferramental da psicologia. Tendo este auxilio, creio que o cuidado e pastoreio pode em muito melhorar o lidar com tantos que nos procuram. "

Anônimo
17 de fevereiro de 2011 11:39 comment-delete

Parabens Renato, nós pastores não temos que recorrer a nada disso! Que Deus nos dê vida para não buscarmos substitutos para a palavra que é a única que liberta.

17 de fevereiro de 2011 11:39 comment-delete

Excelente como sempre Renato,

o problema é pensar que a psicologia pode mudar e transformar o coração do ser humano quando que na verdade, somente o Evangelho pode fazer isso. A psicologia pode fazer o diagnóstico, mas a prescrição somente é dada pelas Escrituras para os problemas da alma humana.

Abração,
Juan

17 de fevereiro de 2011 14:32 comment-delete

Não concordo com o fato dos pastores trocarem exclusivamente para serem psicólogos e psicanalistas, mas que muito do que se aprende é muito útil para o pastorado, isso não podemos negar.
Sou psicóloga e sou cristã. Acredito que uma experiência com Deus é melhor que qualquer remédio ou terapia. Mas, como a sociedade anda com os relacionamentos e a família detonadas, precisamos ajudar as pessoas a encontrarem o caminho das suas próprias decisões...
Tenho meu blog: http://confissoesdepsicologa.wordpress.com
vc me segue no twitter, acho... @Liiniz

17 de fevereiro de 2011 16:07 comment-delete

Meu comentorio, Jesus disse vou para o Pai e deixo com vocês! João 14:26 o Auxiliador, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ensinará a vocês todas as coisas e fará com que lembrem de tudo o que eu disse a vocês.
Lucas 10:21 Naquele momento, pelo poder do Espírito Santo, Jesus ficou muito alegre e disse: —Ó Pai, Senhor do céu e da terra, eu te agradeço porque tens mostrado às pessoas sem instrução aquilo que escondeste dos sábios e dos instruídos. Sim, ó Pai, tu tiveste prazer em fazer isso.
É muito simples, PARA QUEM É UNGIDO PELO ESPÍRITO SANTO, Não sou formado, mas tenho o Espírito Santo. Amém

17 de fevereiro de 2011 17:58 comment-delete

Resposta para todos: Jesus disse vou para o Pai, mas deixo o meu Auxiliador, meu Evangelho.
João 14:26 o Auxiliador, o Espírito Santo, que o Pai vai enviar em meu nome, ensinará a vocês todas as coisas e fará com que lembrem de tudo o que eu disse a vocês.
Lucas 10:21 Naquele momento, pelo poder do Espírito Santo, Jesus ficou muito alegre e disse: —Ó Pai, Senhor do céu e da terra, eu te agradeço porque tens mostrado às pessoas sem instrução aquilo que escondeste dos sábios e dos instruídos. Sim, ó Pai, tu tiveste prazer em fazer isso.
É tão simples, basta ter comunhão com o Evangelho.
Tenham cuidado com: Mt 10:12 Um empregado trabalha somente por dinheiro; ele não é pastor, e as ovelhas não são dele. Por isso, quando vê um lobo chegando, ele abandona as ovelhas e foge. Então o lobo ataca e espalha as ovelhas.
Jesus disse: Mt 10:11 —Eu sou o bom pastor; o bom pastor dá a vida pelas ovelhas.

Anônimo
17 de fevereiro de 2011 18:40 comment-delete

Parabéns pastor Renato pela matéria, eu pensei que estava ficando louco vendo e ouvindo esse negocio de psicologia entrendo aos poucos em nossos pupitos, me entristece pois ao me converte lá com meus 15 anos, sem conhecer Jesus, meus pais gastaram muito com consulta a psicologo, porém de nada adiantava. . .por fim me apresentaram o psicologo dos psicologos, O Senhor Jesus, ai sim minha vida teve uma transformação total...hoje já com meus 40 anos e com uma familia maravilhosa que Deus me deu, canto: sem Jesus nao dá. . não, não dá. . .
Quero ainda concorda com um dos irmãos e ratificar que Hoje está dificil encontrar pastores, que realmente "pastoreie as suas ovelhas !!

Anônimo
17 de fevereiro de 2011 22:09 comment-delete

Sou psicóloga e na maioria das vezes em que vou auxiliar alguém com problemas, sejam eles de que natureza forem, termino sempre com orientação bíblica. Sei que o CRP é contra terapias misturadas a religiões, mas ser cristã me impede de não apontar o Verdadeiro Caminho e solução de problemas: JESUS CRISTO.

18 de fevereiro de 2011 10:41 comment-delete

Primeiro é preciso fazer uma distinção entre e sobre o que se busca tanto com o aconselhamento, com a psicologia, a psicanálise, com a terapia ou até mesmo o coaching. Não há de se desprezar nenhum desses instrumentos para se alcançar um resultado quanto ao bem estar de um indivíduo. Não podemos portanto "demonizar" as ciências que buscam compreender não só o comportamento humano, mas também a dinâmica do sistema familiar, como o faz atualmente a terapia familiar sistêmica. Por outro lado o o que temos visto por parte de conselheiros cristãos(sejam eles pastores ou não) é a busca de resolver os problemas que as pessoas lhes apresentam, receitando "doses de versículos" como se fosse resolver os problemas das pessoas simplesmente pelo fato de acharem que a "citação de certos versículos" irão possibilitar a mudança de comportamento ou de atitude daqueles que buscam ajuda. Receitas como: "você precisa orar mais"; "leia mais a Bíblia que Deus vai te dar a resposta"; esses remédios milagrosos não surtem efeito pois não vão de encontro com a realidade do problema. Devemos sim, utilizar todos os recursos possíveis para ajudar as pessoas que necessitam. Jesus cresceu em graça e em CONHECIMENTO e com a sabedoria do Pai, Ele utilizou sim de recursos e técnicas terapêuticas as quais em muito auxiliou àqueles que a Ele se direcionaram. Lembremo-nos que: "todo dom perfeito vem do Pai da luzes". Se com o uso da ciência temos a possibilidade de abençoar as pessoas, vamos utilizá-las. Ou desta forma teremos também que deixar de lado a medicina moderna e nos restringirmos a prática de "ungirmos com óleo e orarmos pelos enfermos na esperança de curá-los. Sou Pastor, Terapeuta de Casal e Família e Advogado de Direito de Família. Todo o conhecimento tenho eu utilizado para abençoar e proporcionar que áqueles que eu atendo possam ter vida e vida em abundância.

19 de fevereiro de 2011 18:00 comment-delete

Saudações em Cristo.
Certa feita participei de um curso a ministros aplicados por dois pastores sobre aconselhamento pastoral. Me foi dado uma apostila com assuntos elaborados e procedimentos em aconselhamento. Por incrivel que pareça, nas orientações pouco se citava a biblia e não aconselhava usar versiculos na orientação. Buscava-se maneiras de fazer com que a pessoa achasse a solução para o seu problema. Como " voce já fez isto ", " já tentou ", o que voce acha " e assim por diante. Seria mais facil orientar esta pessoas a procurar um psicologo.
Nada contra a psicologia, mas se eu sou pastor, quando procurado por um membro para ser aconselhado, este conselho com sabedoria tem que estar a luz das escrituras, e eu tenho que ter a resaponsabilidade e a convicção daquilo que estou orientando dentro da palavra.

atenciosamente,

Pastor Joceli Antonio Schossler

21 de fevereiro de 2011 00:24 comment-delete

A fonte que permite o desenvolvimento científico da medicina é a mesma da psicologia, embora com objetivos bem distintos. Se enterdermos e julgarmos corretamente o papel dessas conceituadas profissões, considerando o lugar de relevância e proeminência da Palavra, confusões e discussões cessarão ...

Anônimo
22 de fevereiro de 2011 18:44 comment-delete

Gostaria apenas de fazer um leiga contribuição transcrevendo este pensamento de C. S. Lewis em sua obra Clássico Cristianismo Puro e Simples na página 117-118, que diz o seguinte:

"Devemos fazer uma distinção bem clara entre duas coisa:a primeira delas,a teoria médica propriamente dita e a técnica da psicanálise; a segunda, a visão geral de mundo que Freud e outros vieram a acrescentar a ela.Essa segunda coisa - a filosofia de Freud - está em contradição direta com a de outro grande psicólogo,Jung.Além disso ,quando Freud descreve a terapêutica para casos de neurose, fala como um especialista no assunto; mas quando discorre sobre filosofia geral,fala como um amador.Portanto, é sensato ouvi-lo falar sobre um assunto,mas não sobreo outro - e é isso que eu faço.Ajo assim porque me dei conta de que, quando Freud discorre sobre assuntos que não são de sua especialidade e que por acaso eu conheço bem (como é o caso do assunto "linguagem"),ele não passa de um ignorante.A PSICANALISE EM SÍ MESMA,PORÉM,SEPARADA DE TODOS OS ENXERTOS FILOSÓFICOS FEITOS POR FREUD E POR OUTROS,NÃO ESTÁ DE FORMA ALGUMA EM CONTRADIÇÃO COM O CRISTIANISMO.SUAS TÉNICAS APECTOS, E SERIA RECOMEDÁVEL QUE TODA PESSOA SOUBESSE ALGO SOBRE O ASSUNTO..."(ênfase nossa).

QUE DEUS O ABENÇOE!!!

26 de fevereiro de 2011 18:05 comment-delete

paz e graça a todos.
gostei muito da forma como voce abordou este tema.
bem, quando tratamos de mudança de vida, consolo, libertaçao, orientaçao e frutos do ESPIRITO SANTO, nao existe substituto na Terra, so a palavra de Deus, em sua essencia e suficientemente poderosa para tais coisas. entretanto, um lider espiritual quando busca o estudo da psivologia e seus agregados, deve aplicar tal metodologia a si proprio, como uma ajuda externa para administrar os conflitos que com ele sao compartilhados. no caso do pastor, ele nao pode fazer do seu gabinete um diva, mas, buscar a sabedoria do ESPIRITO SANTO para orientar a sua ovelha, e, aplicar a psicologia que aprendeu nao como substituto das escrituras, mas sim, para ajustar-se a si proprio diante dos problemas alheios que nao lhe sao indiferentes.
o pastor nao prescisa ter um diploma de psicologo, mas, se deseja-lo, deve estudar pelos motivos certos, para crescer em graça e em conhecimento, mas, nao deve usar teorias humanas para dar explicaçoes cientificas a pessoas que necessitam de socorro espiritual.
e nao deve estudar o comportamento das pessoas de acordo com os "grandes" filosofos, esquecendo-se de que muitos deles eram cegos espirituais ou pior, se quer acreditavam na existencia do nosso Deus.

3 de agosto de 2015 14:26 comment-delete