Uma palavra de ânimo e esperança aos que se encontram desanimados.

Por Renato Vargens
Nem sempre a vida nos reserva surpresas agradáveis. Na verdade, existem determinados momentos da existência que temos a impressão que os problemas que nos cercam são tão fortes, que não teremos força diante das tempestades que caem sobre nós. Em situações como estas, é comum acharmos que sucumbiremos diante das pressões, experimentando assim o fim dos nossos sonhos e ideais.


Pois é, por acaso você já se deu conta que mesmo que a noite seja densa, que o céu esteja nublado, ou ainda que esteja caindo copiosa chuva, o sol continua brilhando sobre a terra?

Há pouco tempo viajei da agradável cidade de Londrina em direção ao Rio de Janeiro. Naquela ocasião, saí bem cedo do hotel onde estava hospedado em direção ao aeroporto. Quando lá cheguei, fui surpreendido por um forte nevoeiro o qual impossibilitava a decolagem das aeronaves estacionadas no pátio do aeroporto. Entendendo que meu vôo possivelmente sofreria atrasos, pacientemente fiz o meu check in, dirigindo-me a seguir a sala de espera. Passados alguns instantes, o comandante do meu vôo recebeu autorização para decolar, rapidamente entrei no avião e em poucos minutos estávamos voando sobre os céus da agradável Londrina. De fato, os céus estavam cheios de nuvens as quais traziam uma impressão bucólica sobre a recém acordada cidade. No entanto, bastou que o avião ganhasse altura para que rapidamente ultrapassássemos o nevoeiro e vislumbrássemos o maravilhoso brilho do sol. Naquele instante o Espírito Santo me fez refletir sobre a vida, Isto porque, não são poucas as vezes que temos a impressão que as nuvens da existência prevaleceram sobre o brilho do sol da justiça. Infelizmente, são em situações como estas, que alguns são tentados a achar que Deus desapareceu definitivamente, deixando-os a mercê dos seus problemas, angustias e dilemas. A experiência pastoral me mostra que tais pessoas têm a triste percepção de que o problema vivido é tão grande, de que jamais poderão novamente enxergar o azul do céu.

Prezado leitor, quem sabe você esteja passando por situações onde a impressão que tem é de que nunca mais desfrutará de momentos alegres e felizes? É possível, que as nuvens da incerteza estejam assolando sua alma e coração, quem sabe, o medo não esteja chicoteando sua vida levando-o a um estado de nervos acima do comum. Quero incentivá-lo a nutrir o coração de esperança, bem como da certeza de que o Deus o qual servimos está acima de tudo e de todos, e que como o sol ele continua brilhando acima de nuvens e tempestades.

Como bem disse Fernandinho, ainda que a figueira não floresça, ainda que a videira nao dê o seu fruto, mesmo que não haja alimento no campos devemos alegrar no Senhor, mesmo porque, nevoeiros vem e vão, e  quando dissipados, podemos novamente enxergar o sol com todo seu brilho e fulgor.

Pense nisso!

Pr. Renato Vargens

6 comentários:

Graça&Paz Pr. Vargens!
Muito obrigado por partilhar mais uma vez uma palavra sábia. Creio que mesmo entre os cristãos existem muitos desanimados. Não acha?

Faz pouco tempo que postei em meu blog algo do gênero: "Conselhos aos derrotados". Se me permite deixo o link:
http://oblogdodumane.blogspot.com/2010/12/conselhos-aos-derrotados.html

Gostaria de uma opinião sua, sobre o texto se possível.
Abraços e muito obrigado mais uma vez.

28 de dezembro de 2010 23:07 comment-delete

"Como bem disse Fernandinho, ainda que a figueira não floresça, ainda que a videira nao dê o seu fruto, mesmo que não haja alimento no campos devemos alegrar no Senhor"...

Eu pensei que fosse Habacuque que tivesse dito isso.

28 de dezembro de 2010 23:54 comment-delete

Miranda,

Acredito que vc seja inteligente suficiente para entender o que quis dizer.

Abraços,

Pr. Renato Vargens

29 de dezembro de 2010 09:45 comment-delete

Pastor, eu queria muito ter coragem de tirar minha própria vida, se lhe contasse minha vida acho que voce nem acreditaria, de tão destruída que está. destruí minha vida em quatro anos, ela foi do céu ao inferno, e tudo por "minha" culpa. o sentimento de culpa que carrego parece ser um inferno dentro de miim. Me perdoe o desabafo, quem sabe um dia eu tenha essa coragem. obrigado por escrever essas palavras.

Ass. alguém sofrendo muito...

Anônimo
29 de dezembro de 2010 19:47 comment-delete

Prezado anônimo,

Não vale a pena tirar a própria vida.
Se desejar me escreva, que tentarei ajuda-lo.
renato.vargens@gmail.com

Naquele que nos consola e conforta,

Pr. Renato VArgens

29 de dezembro de 2010 21:25 comment-delete

O grande "barato" nisso tudo é que por mais que o desânimo venha com força ou não,como a falta de esperança também,é saber que temos um brilho Divino nos iluminaNdo e nos mostrando o caminho.A luta que travamos,igualmente o texto que está sendo abordado ,faz parte daquilo que Jesus nos disse:"Tenha bom ânimo,eu venci o mundo".Sabemos que temos um Deus vivo que está nos assistindo com Autoridade e Poder para que as nuvens e ventos passem e depois o sol possa brilhar novamente.
Renato Russo cantou:
QUE O SOL VOLTARIA NOVAMENTE.
Assim é a vida.

29 de dezembro de 2010 22:31 comment-delete