quarta-feira, setembro 08, 2010

A relação entre o catolicismo, suas práticas distorcidas e os neopentecostais.

Por Renato Vargens

Em dias como os nossos onde parte dos evangélicos estão resgatando deliberadamente algumas práticas católicas romanas é inevitável não lembrarmos de José Maria da Conceição.

José Manoel da Conceição foi o primeiro sacerdote romano a se converter a fé evangélica no século XIX. Conceição nasceu na cidade de São Paulo em 11 de março de 1822. Foi pároco em vários lugares, onde se distinguiu por sua erudição, atividade e eloquência. O Estudo da Bíblia o convenceu que a igreja em que militava se havia apartado dos ensinos de Cristo, e depois de séria meditação, mandou em 1864, ao bispo sua renúncia do cargo que ocupava.

Após sua saída do catolicismo, Conceição foi batizado e ordenado ao ministério pela igreja Presbiteriana. Consagrou-se a pregação do evangelho andando quilômetros a fio, indo de lugar a lugar completamente despreocupado de suas comodidades pessoais. Na cidade de Campanha, uma noite, onde estivera a pregar foi apedrejado até ser deixado por morto no meio da rua. Em outra ocasião, ao testemunhar da salvação em Cristo Jesus, foi bruscamente interrompido por um fazendeiro que, juntamente com seus escravos, o atacou gravemente ferido e com as vestes em farrapos.

Pois é, como Conceição inúmeros homens de Deus ao longo da história viram incompatibilidade entre a fé de Roma e o protestantismo. No entanto, infelizmente nos tempos atuais não tem sido assim. Senão vejamos: Parte dos chamados evangélicos tem pregado indiretamente que as bênçãos de Deus não são frutos de sua maravilhosa graça, mais sim, conseqüência direta de uma relação baseada na troca ou no toma-lá-dá-cá. Neste contexto, tudo é feito em nome de Deus e para se conseguir a benção é absolutamente necessário pagar e pagar alto! Por favor, responda sinceramente: Qual a diferença da oferta extorquida do povo sofrido nos dias atuais para a venda das indulgências da idade média? Qual a diferença dos utensílios vendidos no século XVI, para os comercializados em nossos templos nos dias de hoje?

Para piorar a coisa, tal práxis doutrinária e comportamental encontrou uma enorme aceitabilidade por parte da sociedade, e isto se deve ao agravante de que as pessoas deste tempo, buscam desesperadamente por experiências e não a verdade. Elas não querem pensar, querem sentir; não querem doutrina, desejam novidades; não querem estudar a Palavra, querem escutar testemunhos eletrizantes; não querem adorar, querem shows; não querem Escolas Bíblicas, querem circo; não querem o evangelho da cruz, desejam o evangelho dos milagres; não querem Deus e sim as bênçãos de Deus. Além disso, estamos vivendo um tempo de paganização, onde cultos se fundamentam em impressões e achismos. Na verdade, o que determina o sucesso do culto não é mais a Palavra, mas o gosto da freguesia. A igreja prega o que dá ibope, oferecendo ao povo o que ele quer ouvir. Esse evangelho híbrido anuncia Cristo juntamente com o evangelho do descarrego, da quebra de maldições , da prosperidade material e não da santificação, da libertação e dos decretos humanos.

Como inúmeras vezes afirmei neste blog, confesso que estou absolutamente perplexo e preocupado com os rumos da igreja evangélica. Chego a conclusão de que mais do que nunca a igreja evangélica brasileira precisa URGENTEMENTE de uma nova reforma.

Soli Deo Gloria,

Renato Vargens
OH ! GLÓRIA. disse...

É impressionante o que as pessoas preferem, eu em minha observância na porta de nossa igreja ouço comentários de alguns visitantes, principalmente os que me conhecem, dizem assim: que palavra abençoada a de hoje, foi bom ter vindo aqui mas semana que vem vou visitar a X igreja porque lá está tendo a campanha da arca e vou por dentro da arca escrito o que preciso, até outro dia fique na paz; meus irmãos esses rituais ficam na frente da oração e da fé, dom gratuito de DEUS.
O SENHOR merece respeito, sejamos instrumentos para exclarecer esta gente e plantemos o evangélho saudável para as pessoas.

Filósofo Calvinista disse...

Prezado Rento:

Sua postagem está completamente certa e condiz com o sentimento de muitos que conhecem o mínimo da palavra de Deus.

Escrevi um artigo cujo título é "O LADO NEGATIVO DA REFORMA PROTESTANTE", talvez seja interessante a vc e a seus leitores, pois tem o mesmo sentido de sua postagem. Lá afirmo que o Pentecostalismo é mais grave passo de retorno ao romanismo pré-reforma. É só clicar no link abaixo ou procurar no mês de outubro/2009. Caso queiram, podem comentar, refutar à vontade:

http://filosofiacalvinista.blogspot.com/2009/10/o-lado-negativo-da-reforma-protestante.html

Música, Ciência e Teologia disse...

Renato, apesar de concordar com tudo o que você escreveu, a comparação da venda das indulgências não está distante demais? Hoje a igreja católica não vende mais lugares no céu. Pelo menos não me mesmo sentido que fazia na idade média.

Minhas questões contra a igreja católica são a mariolatria, uso de imagens, infalibilidade papal, necessidade do papa entre outras tantas coisas.

Mas sou forçado a concordar que na minha igreja local, muitas pessoas, inclusive o pastor, tem lá umas quedas por escritores católicos. Não que não tenha alguma coisa boa nos escritos deles, mas isso vem misturado com uma práxis que não condiz com a Bíblia.

A propósito, você considera os católicos como cristãos?

Até mais, Marcos.

augusto elias disse...

O povo dessas igrejas que se enquadram dentro texto,precisamente falando da penúltima estrofe,tem como consequência os ensinos errados por parte de líderes despreparados,mal intensionados dentro dos seus templos,sem discernimento dos ensinos bíblicos.

Cleber 33 disse...

Pelo que, amados, como estais aguardando estas coisas, procurai diligentemente que por ele sejais achados imaculados e irrepreensível em paz;
e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada;
como faz também em todas as suas epístolas, nelas falando acerca destas coisas, mas quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, como o fazem também com as outras Escrituras, para sua própria perdição.
Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que pelo engano dos homens perversos sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza;
antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como até o dia da eternidade.

Mas também há muitos que entendem, torcem e distorcem para, em nome de um "deus que é intimo só desses", tirar proveito próprio(lucro).

Devemos nos guardar para não sermos contaminados por essa "praga", crescendo na graça e no conhecimento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Amem!

Cleverton Barros de Lima disse...

A Igreja Católica Medieval realmente pregava as indulgências e tudo que já conhecemos. Mas devemos pensar que os movimentos alinhados a malfadada prosperidade, é muito pior, pois é a proposta terrena de conforto e bem estar.
Ou seja, esses movimentos são abastecidos pelo capitalismo global que apela para o consumo. Tudo é mercadoria. Não somos simples cidadãos, somos consumidores. Acredito que essa religião produz práticas voltadas a essa massa de consumidores.
Isto é, as seitas vinculadas à denominada “teologia da prosperidade” prometem o bem estar social aos vilipendiados. Tudo pode ser conseguido com um “sacrifício”; ou mesmo, uma corrente, sei lá, toda semana tem uma novidade.
E eles não são loucos, simplesmente respondem ao coração corrupto do ser humano e os deles também.
Isso tudo me lembrou da tentação de Cristo no Deserto. O adversário ofereceu tudo que esses grupos oferecem todas as semanas nos programas e reuniões. Mas, somente com a verdadeira Palavra é possível vencer os dardos inflamados do maligno. Como esse povo gasta mais tempo com a doutrina espírita das novelas e todo besteirol vendido, não conseguem distinguir absolutamente nada, logo caem na própria armadilha.
Não tenho um pingo de pena das pessoas que frequentam essas organizações criminosas. Só fico chateado por ouvir dos que não conhecem a história da Igreja de Cristo, que esses ignominiosos são cristãos ou evangélicos. Eles são os verdadeiros inimigos da Cruz. Isso sim.

Anônimo disse...

no catolicismo precisa deum aimagem para dar coragem para buscart alguma coisas hoje só tem trocado por objetos deixando a graça dedeus e sua palavra por inventices que o senhor traga logo um avivamento de amor antres que a ifgreja de cristo se corrompa com praticas erroneas fiquem na paz de cristo jesus

Marcos Antonio disse...

Caro Renato,
De tudo o que redigiu nesse post, só tem uma coisa errada: o nome completo de Conceição é José MANOEL da Conceição, não José Maria. Como ministro da IPB, não podia deixar de apontar essa falha.
Eu já tinha pensado exatamente como você escreveu. Muitos chamados "evangélicos" de hoje reproduzem práticas da igreja medieval - vendem salvação, bênçãos e são muito criativos para variar o tipo de produto. Desde meus tempos de seminarista, na década de 70, que já apareciam "pastores" vendendo óleo de oliva por eles abençoados (na verdade, benzidos).
Creio haver cristãos no catolicismo, mas a instituição chamada ICAR continua distante das bases do evangelho de Jesus Cristo por causa de suas doutrinas oficiais, sendo o marianismo a principal e mais pesada doutrinação de afastamento do evangelho. Para os que querem estudar o marianismo como um fenômeno que atravessa os séculos, ofereço minha monografia intitulada "UM DEUS EM QUATRO PESSOAS: A FORÇA POPULAR DO MARIANISMO". Aí defendo que o marianismo, na verdade, é uma religião à parte dentro do catolicismo. O texto pode ser lido, impresso e baixado gratuitamente pelo link abaixo:
http://pt.calameo.com/read/00027572738de74a6afc

edpaegle disse...

Pastor Renato, é José Manoel (e não Maria) da Conceição.

Jonis disse...

A Paz do Senhor.

Já devo ter digitado isso em algum lugar, aqui ou no e-mail do grupo: Certa vez, liguei a TV e comecei a assistir um programa onde um homem testemunhava das bençãos de ter Jesus como Senhor e Salvador. E ele abria citava várias porções da Bíblia e tinha uma no púlpito. Até as músicas eram conhecidas por mim e eu as cantei na igreja batista de minha infância e mocidade.
Só que, o programa era CATÓLICO!!! Não lembro se era Século XXI ou Canção Nova ou outro nome. Mas o programa era muito bom. Inclusive, melhor que os programas da IURD, Mundial, RR Soares, etc...
O que será que está errado?

Anônimo disse...

ME CAUSA ANGUSTIA VER COMO OS NEO PENTECOSTAIS ESTÃO NO COMANDO,
SERÁ QUE JESUS ESTA PERMITINDO TANTA ENGANAÇÃO A UMA POPULAÇÃO TÃO SOFRIDA?
TUDO EM TROCA DE OFERTAS++++++++ CADA VEIS MAIS E SOBE A ASSENÇÃO E GLARIA DESTES A"POSTOLOS "
DEUS ESTÁ HABITANDO DENTRO DE NOS , PODE SER ENCONTRADO EM NOSSO INTIMO
QUANDO CRISTÃOS E SEGUIDORES DA PALAVRA DE JESUS ,
QUE DEUS NOS ILUMINE E CURE A SEGUEIRA DESTES FIES , LIVRE TODOS ELES
DO SOFRIMENTO SEM PEDIR NADA EM TROCA , APENAS PELO AMOR MISERICORDIOSO
A SEUS FILHOS ,
QUE OS SERES HUMANOS SEJAM MAIS RESPONSAVEIS EM SUAS AÇÕES BUSCANDO SEMPRE AGIR CORRETAMENTE TENDO UMA VIDA SEGURA , E NÃO UMA SALADA DE SUAS VIDAS , DEPOIS VEJA SO NO QUE DÀ, É SO IRRACIONALISMO , UMA FÉ SEGA ,
COM SE COLOCASSEM UM CABESTRO E PRONTO!

Anônimo disse...

Sabe oque eu ouvi uma vez de um adpto da Nova Era? (Movimento New age?) Ele disse: "Nós não precisamos destruir os cristãos; eles mesmos já estão se autodestruindo, (com suas brigas, suas divisões seus roubos seus ódios). Fiquei pasmo.

Jorge Marcos disse...

Caro pastor, em relação a este seu comentário: "Para piorar a coisa, tal práxis doutrinária e comportamental encontrou uma enorme aceitabilidade por parte da sociedade, e isto se deve ao agravante de que as pessoas deste tempo, buscam desesperadamente por experiências e não a verdade. Elas não querem pensar, querem sentir; não querem doutrina, desejam novidades; não querem estudar a Palavra, querem escutar testemunhos eletrizantes; não querem adorar, querem shows; não querem Escolas Bíblicas, querem circo; não querem o evangelho da cruz, desejam o evangelho dos milagres; não querem Deus e sim as bênçãos de Deus. Além disso, estamos vivendo um tempo de paganização, onde cultos se fundamentam em impressões e achismos. Na verdade, o que determina o sucesso do culto não é mais a Palavra, mas o gosto da freguesia. A igreja prega o que dá ibope, oferecendo ao povo o que ele quer ouvir. Esse evangelho híbrido anuncia Cristo juntamente com o evangelho do descarrego, da quebra de maldições , da prosperidade material e não da santificação, da libertação e dos decretos humanos."
Com base nesta declaração generalista, gostaria de lhe fazer um convite. Não como pastor, mas como um membro do corpo de Cristo. Faço parte de uma igreja neopentecostal, o Projeto Vida Nova. Congrego em Itaipuaçu em Maricá. Faço - lhe o convite de visitar-nos durante um mês para reavaliar seu juízo. Se o sr. se der o trabalho de conhecer-nos um pouco melhor, atualizaria seus conceitos do que é o neopentecostalismo. Nem todos neopentecostais se encaixam neste parâmetros ditado pela soiologia religiosa. Penso também que o sr deve proclamar sim uma nova reforma para igreja (concordamos nisto) mas deve deve incluir também algumas igrejas reformadas e históricas que mais parecem um clube exclusivo de membros engessados...

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only