sexta-feira, agosto 13, 2010

Teologia do pajé.

Renato Vargens

“Quando a chuva descer e o deserto florescer (Toque no altar); Uma chuva diferente está se formando no céu (Cassiane); Faz chover (Fernandinho); Chuva de avivamento (Alda Célia); Som da chuva (Soraya Moraes); Quero ver chuva de poder, eu quero ver chuva de unção (Pâmela); Chove, chove chuva, chuva de poder (Eyshila); to na benção é chuva de amor (Unção Ágape).

Ufa, nem mesmo o pajé pediu tanta chuva assim!

Aliais o que se tem pedido de chuva em nossos cultos não está no gibi. Cantores diferentes, com ritmos distintos e variados, mediante intermináveis repetições imploram ao Senhor dos Céus que derrame um enorme aguaceiro sobre essa terra tupiniquim.

Como bem afirmou João Alexandre em sua canção “É proibido pensar”, essa geração procura alguém que possa resolver seus problemas entoando canções do mesmo tema, meras repetições...

Reflitamos irmãos com sinceridade, será que como dizem as nossas canções estamos vivendo a plenitude de um grande avivamento? Será que a tão profetizada chuva de bençãos e poder tem caído sobre a igreja brasileira?

Assim como o compositor Paulo Cezar do grupo Logos, eu também nestes dias sinto um verdadeiro espanto em meu coração, em constatar que o evangelho já mudou. Quem ontem era servo agora acha-se Senhor e diz a Deus como Ele tem que ser ...

Pois é, parece que nos últimos anos, a igreja brasileira se perdeu no caminho em direção ao trono da graça. Isto porque, as letras de algumas de muitas de nossas composições, além de empobrecidas teologicamente, são simplistas, repetitivas e sem óleo.

Faço coro as palavras de Paulo Cesar, eu quero de volta o verdadeiro evangelho que exalta a Deus. O evangelho que desvenda os nossos olhos, que desamarra todo nó que já se fez. Eu quero o evangelho que mostra o homem morto em seu pecar sem condições de levantar-se por si só, a menos que, Jesus que é justo, o arranque de onde está. Eu quero o evangelho que o servo não diz ao seu Senhor o que fazer, determinando ou marcando hora para acontecer.

Soli Deo Gloria

Renato Vargens
Rodrigo disse...

Muito bom post Renato!
Parabéns!

OH ! GLÓRIA. disse...

Não somos Guaranis nem Tupis, somos de JESUS, ví a poucos dias uma igrja com o nome de : igreja pentecostal floresta encantada, tá todo mundo louco ?; quero aprender mais e mais sempre sabendo que serei um eterno aprendiz em Cristo Jesus.
O SENHOR merece respeito.

Renato Vargens disse...

Prezado Gilbert,

Sinceramente não sei se rio ou se choro.Igreja Pentecostal Floresta Encantada é o fim da picada!

Abraços,

Renato VArgens

Jonis disse...

A Paz do Senhor.

É pastor, tempos difíceis. As pessoas não estão mais sendo criteriosas naquilo que ouvem. Canta-se e prega-se de tudo sem que ninguém questione ou procure saber se está certo e com amparo bíblico.
Felizmente, ainda há alguns bereianos perdidos aqui e acolá.

PS.: Será que essa "onda de chuvas e inundações" não estão sendo direcionadas para o lugar errado? Nunca li tantas reportagens sobre enchentes como tenho lido. Sei não, mas eu desconfio que isso é culpa da galera gospel que tanto pede chuva...

Anônimo disse...

Não são apenas os cânticos, são também as orações e campanhas. Tudo repetitivo, vazio e para confortar o homem e exigir de Deus ou barganhar com Ele bens materiais, poder e status. Copiam o mundo e seus valores são vividos e praticados com a desculpa de que são "filhos do rei" e de que "Deus é o dono do ouro e da prata"; e esquecem de que Jesus nunca ensinou ou praticou isso, pelo contrário: não tinha onde reclinar a cabeça e afirmou que NINGUÉM poderia servir a dois senhores, mas a igreja de hoje afirma que isso é possível. - Pierre (piacerte@yahoo.com.br)

Nivany Ribeiro - Goiania - Go disse...

Eu quero o evangelho que que fala que breve Jesus virá buscar a sua igreja como noiva,eu quero o evangelho que transforma o homem,que traz vida ao morimbundo,que cura o cancer,a aids,a lepra,ue quro o evangelho que ensina que a cruz e um lugar redenção,e esse evangelho que eu quero,agora a prosperidade e uma consequencia que Deus tem pra mim.
Quando aceitei Jesus como o meus Senhor e Salvador a 27 anos o que eu mais almejava era a vinda de Jesus,jamais pensava em prosperidades,o meu alvo era ver Jesus nas nuvens rebatandando a igreja,e continuo neste alvo.
Faço uma indagação a estes compositores atuais, Será que eles passaram por alguma tribulação,dor,persiguição ou coisas do genero? Porque os hinos antigos eu sei que os compositores eram perseguidos,desprezados,passavam por situações financeiras complicadas,sem contar que a liberdade de expressão era restrita,mesmo assim tiveram inspiração divina e compuseram belas melodias que ate hoje e tocada na alma,este era o objetivo dos compositores atingir a alma e não o bolso.
Amados meditem neste hino e façam uma analise.

Chuva De Graça
informe o(s) compositor(es)

Deus prometeu com certeza
Chuvas de graça mandar;
Ele nos dá fortaleza,
E ricas bênçãos sem par

Chuvas de graça,
Chuvas pedimos, Senhor;
Manda-nos chuvas constantes,
Chuvas do Consolador.

Cristo nos tem concedido
O santo Consolador,
De plena paz nos enchido,
Para o reinado do amor.

Dá-nos, Senhor, amplamente,
Teu grande gozo e poder;
Fonte de amor permanente,
Põe dentro de nosso ser.

Faze os teus servos piedosos,
Dá-lhes virtude e valor,
Dando os teus dons preciosos,
Do santo Preceptor.

Nivany Ribeiro - Goiania - Go disse...

Chuva De Graça
informe o(s) compositor(es)

Deus prometeu com certeza
Chuvas de graça mandar;
Ele nos dá fortaleza,
E ricas bênçãos sem par

Chuvas de graça,
Chuvas pedimos, Senhor;
Manda-nos chuvas constantes,
Chuvas do Consolador.

Cristo nos tem concedido
O santo Consolador,
De plena paz nos enchido,
Para o reinado do amor.

Dá-nos, Senhor, amplamente,
Teu grande gozo e poder;
Fonte de amor permanente,
Põe dentro de nosso ser.

Faze os teus servos piedosos,
Dá-lhes virtude e valor,
Dando os teus dons preciosos,
Do santo Preceptor.

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only