Sérgio Cabral chama adolescente de otário e presidente Lula desdenha do menor.

O Kibeloco publicou no dia 07 de agosto um vídeo onde o Governador do Rio de Janeiro chama um menino de 17 anos de otário.

Segundo o advogado Ricardo Gama, que publicou o vídeo na internet, Leandro faz “marcação cerrada” no governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, desde que este teria, segundo o jovem, lhe prometido um notebook que nunca foi entregue. 

Todas as vezes que encontra Cabral, Leandro registra o evento. Dessa vez, não foi diferente: o jovem filmou a visita do governador a um complexo esportivo de sua comunidade na companhia do presidente Lula e, segundo Gama, da candidata Dilma Rousseff, que não aparece no vídeo. O início já é chocante. O menino diz que seu esporte preferido é tênis e pergunta por que não há jogos da modalidade no local. Lula responde que “Tênis é esporte da burguesia, p*%rra!” e, em seguida, sugere que Leandro pratique natação. O jovem então responde: “A gente não pode entrar na piscina!”. Antes que Lula esboçasse qualquer reação, Cabral pergunta ao menino – em tom quase debochado, diga-se de passagem – por que a população não poderia entrar na piscina. Leandro, que não é governador, não tinha a resposta. Nesse momento, há um corte no vídeo e Lula aparece falando com pessoas que, aparentemente, são responsáveis pelo complexo. O presidente, visivelmente preocupado com a imagem, avisa: “O dia que a imprensa vier aí e pegar um final de semana com essa p*%rra fechada, o prejuízo político será infinitamente maior que colocar dois ‘guarda’ aí. Coloca dois ‘guarda’ aí. Coloca ‘o Bombeiro’ para tomar conta e abre isso.”. Cabral concorda. Depois, abraçado com o presidente, Leandro reclama que todo dia acorda com o barulho do Caveirão, nome popular do carro blindado usado pelo BOPE em incursões nas favelas. Cabral, ao lado, pergunta: “Caveirão ou traficante na porta, ‘malandragem’?”. Leandro reafirma o que disse, alega ter vídeos para comprovar e ainda ouve risadas quando fala que na rua onde mora não há tráfico de drogas. No fim, Cabral chama o menino de “otário” e sugere: “Coloca essa inteligência toda para estudar, sacana.”. Foi o desfecho ideal para o jovem, além de dizer que vai sempre á escola, corrigir o governador e mostrar que tem nome: “Leandro.”

Caro leitor, ao ver o vídeo em questão fui tomado por uma profunda indignação. Confesso que fiquei tremendamente angustiado com o modo desrespeitoso que o governador Sérgio Cabral se dirigiu ao menino. Ora, chamar um garoto de 17 anos de otário além de se dirigir a ele denominando-o de sacana é uma verdadeira vergonha! Se não bastasse isso, o presidente da república, autoridade máxima da nação, desdenha do menino, dizendo que tênis é esporte para burguês e  que em vez disso ele deveria  praticar natação.
 
Sinceramente estou cansado desta politicagem nojenta. Estou cansado de tanto desrespeito, te tanta bandalheira, de tanta sacanagem.
 
Que Deus tenha misericórdia do nosso país.
 
Renato Vargens

9 comentários:

O que é isso !!!!!!!!!!!!Um menor de idade foi tratado como cahorro pelo presidente do nosso paíz e do governador do Estado do Rio de Janeiro???????

9 de agosto de 2010 19:10 comment-delete

Lamentável como a prepotencia e a arrogancia dos nossos pseudo-politicos tem. O problema é que eles sempre estão no poder por culpa nossa.

9 de agosto de 2010 19:16 comment-delete

Lamento dizer isso, mas este tipo de assunto nada tem a ver com a pregação do evangelho...

EAG JR
9 de agosto de 2010 20:43 comment-delete

Tudo bem, com certeza o Gov. Cabral e o pres. Lula estão errados, mas sinceramente,o menino não é este anjo, este coitadinho. Mente quando diz que não tem tráfico na rua dele, mas volta atrás quando o governador usa uma gíria muito comum questionando quem é otário e o chama de sacana (não que eu concorde com o linguajar, porém esta é a própria gíria criado pelos cariocas, quem é do Rio sabe disto). A grande questão é o seguinte, o Rio está abandonado faz muito tempo, nem os próximos governadores (pelo menos uns 10) não darão jeito se não fizer o trabalho certo. Agora, ficar criticando uma filmagem, que eles nem sabiam que estava sendo gravado, com uma conversa autentica num momento de contato pessoal entre o garoto o Cabral e Lula, para com isto. E vou te dizer mais, se na casa de muitos que estão por ai tivesse uma câmera escondida, principalmente na casa dos que se acham um cristão autêntico, tenho certeza que muita coisa não poderia ir aos youtube da vida, pois a imagens e sons não seria apropriado a menores de 18 anos. Sem hipocrisia.

9 de agosto de 2010 21:57 comment-delete

Evangélico que quer servir ao SENHOR não se envolva com política, pastores não levem ao seu púlpito um político a falar, pois são mentirosos e oportunistas, não se importam com os pequenos e ainda são mal exemplo para as novas gerações, se esse rapaz não é santinho é por que ele também é vitima do sistema vicioso retrógrado firmado pelos politiqueiros de outrora e continuado pelos de hoje, eu desta vez voto não, nem quero saber quem é quem.
Mranata SENHOR JESUS.
Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

10 de agosto de 2010 07:01 comment-delete

Bom, como o termo política significa o conjunto de afazeres do cotidiano, todo Cristão faz política por excelência já que vive para Glória de Deus, fazendo ou deixando de fazer, quer comendo, quer bebendo ou qualquer outra coisa.

Aliás, Tiago é enfático, omissão é também pecado (Tg 4.17).

Pena que os Cristãos de hoje - ou que se dizem - ignoram isso, preferem se alienar do mundo e dos exemplos bíblicos.

Esquecem do testemunho de João Batista, que foi decapitado por denunciar a ilegalidade do casamento de Herodes e também todas as maldades que tinha cometido, o mesmo então sendo governador da Galiléia (Lc 3.19; Mt 14.4).

Que lê, que reflita.

10 de agosto de 2010 11:26 comment-delete

O governador e o presidente estão erradíssimos.Os diálogos entre eles,quer seja pessoal ou não,precisam de educação e repeito.Desta forma, a personalidades deles aponta para uma imensurável falsidade,metira,desonestidade e interesses pessoais.Se usam as palavras criadas pelo carioca como a expressão otário, a mesma conota para uma direção de menosprezo para com próximo.Agora,quanto ao assunto,é importante questionarmos os atos errados dos políticos sim,afinal são os nossos representantes e por isso é fundamnetal mostrarmos para o povo e leitor que eles não tem Deus no coração e que são vulneráveis para a intervenção do inimigo de nossaas almas,por tanto precisam que o evangelho venham trasformar eses corações petrificados.

10 de agosto de 2010 15:37 comment-delete

Realmente o lamentavel é o linguajar deles nesse video e acho q nao importa se o guri é "bonzinho" ou nao... pelos discursos politicos, mesmo um "qualquer" deve ser tratado com + respeito... um erro nao justifica outro... e para Lula, nao importa como esteja no dia-a-dia, desde q a imprensa nao veja e nao haja "prejuizo politico" (
soh por isso!!!)... é chocante né! qdo a gente pensa em acreditar aparece isso... q lastima!

11 de agosto de 2010 05:54 comment-delete

Pastor Renato,

Graça e paz
Ainda ha pouco, fui interpelado por um azemeleiro, partidário asqueroso, este sim hipócrita, um reles apodacrítico, fazendo-se de causídico jurisconsulto da candidata do governo, a medíocre DILMA ROUSSEFF, o estropício apresentado pelos petistas para, ali na frente, além de outras asneiras, quem sabe, realizar casamentos de homossexuais em igrejas de pastores amantes do chulo, do baixo, do obsceno.
Tudo porque fiz coro à brilhante postagem do insigne pastor Geremias Couto, sob o título “PORQUE NÃO VOTO EM DILMA ROUSSEFF”
Outro, escudando-se na poltronaria do anonimato, lamentou dizendo que o “voto consciente” não tem nada a ver com o Evangelho, como se nós, cristãos não pudéssemos escolher nossos candidatos.
Esses tais crentes, provavelmente, aplaudiram a postura cristã “exemplar” do bispo Manoel Ferreira, em sua última aparição pública em apoio àquela "senhora”.
Sabe pastor, fico pensando como certos servos de Deus, chamados para serem santos, ungidos do Senhor, valendo-se de retórica extremamente vazia, defendem o vil, o corrupto, o torpe o sórdido, intentando mostrar certa “ética da personalidade”, esteada numa “máscara social” para criar um impressão favorável nos que os seguem.
A propósito do provocador comentário daquele abençoado irmão, devo orientá-lo, não à guisa de mofa ou zombaria, mas para que some aos seus conhecimentos gerais, que a palavra “sacana” não é, e nunca foi, uma gíria carioca.
Ela é de origem nipônica e significa “peixeiro”. Posteriormente, foi usada em São Paulo, região que concentra a maior parte dos japoneses no Brasil, como um insulto (sacana k).
Também a propósito, rogo àquele homem de Deus que considere em termos demográficos, a grande população de japoneses da sua linda cidade Taboão da Serra que, há muitos anos deixou de ser a cidade “DORMITÓRIO”, conforme a Enciclopédia Livre Wikipédia, que também menciona o alto índice de criminalidade (assaltos, roubos, drogas) naquele município, pela insuficiência de delegacias policiais. Dizem que o “bicho pega” em Pirajuçara.
Sendo assim, encareço àquele nobre irmão que “ACORDE”, logo, para o civismo, para a civilidade e para as coisas de Deus, antes mesmo que algum japonês (sacana k) esconda uma câmera em sua igreja e filme quando alguém estiver “pregando” sobre o rio Tietê, as aventuras do Maluf, do Pitta, enchentes, inundações, aviões que caem, etc, etc, etc, o que seria impróprio para todos os nossos irmãos paulistas.
Quanto ao meu Rio, mesmo que Lula e Sergio Cabral não queiram, continua lindo e, por isso, bem pouco menos que São Paulo está, também, abandonado. O meu Rio que, em versos, é dito que não DORME porque não se cansa, meu Rio, que embalança; só Rio, sorrio – Ainda assim, só para causar inveja, a Cidade Maravilhosa.
Pastor Renato,
Continue juntando. Deixe-os espalhar.
Seu conservo

12 de agosto de 2010 01:32 comment-delete