14 razões porque o apóstolo Paulo morreu pobre

Por Renato Vargens
À  luz dos ensinamentos dos teólogos da prosperidade que afirmam que o servo de Deus tem que ser rico, descobri os verdadeiros motivos que levaram o  Apóstolo Paulo a morrer na pobreza.

Infelizmente o Apóstolo de Cristo aos gentios, não "entendeu" as revelações bíblicas cometendo erros gravissimos como:

1º- Não decretar a bênção da vitória na sua vida.
2º- Não amarrar o principado da miséria.
3º- Não quebrar as maldições hereditárias provenientes de seus antepassados.
4º- Não entender a visão da multiplicação do movimento G12.
5º- Não receber a revelação do DNA da honra de Deus.
6º- Não possuir as unções do cachorro, leão, águia, macaco, lagartixa, vômito e etc.
7º- Não tomar posse da bênção.
8º- Não semear as sementes da prosperidade.
9º- Não ter sido  promovido a "paipostólo"
10º- Não ter trocado de anjo da guarda.
11º- Não ter elaborado nenhum mapeamento de batalha espiritual.
12º- Não ter recebido revelações do inferno.
13º- Não ter emitido nenhum ato profético.
14º- Não ter desenvolvido o hábito de orar em montes.

Caro leitor, segundo a ótica dos teólogos da prosperidade Paulo foi um fracassado, um pastor incompetente que não soube desfrutar das bênçãos de Deus.

Triste isso não?

Isto posto, resta-nos rogar a Deus pedindo misericórdia, como também que livre a sua igreja desta doutrina nojenta e anticristã.

Pense nisso!

Renato Vargens

20 comentários:

Prezado Pr Renato,

Só para colocar mais humor na história, o senhor poderia ter elencado 12 motivos e não 14, pois daria um ar profético em seu artigo. kkkk

Excelente reflexão, como sempre.

Que Deus continue te abençoando.

Um abraço,

Márcio Mamed

18 de junho de 2010 16:32 comment-delete

Prezado Pr. Renato,

primeiramente PARABÉNS pelo texto... Seguindo o excelente padrão de suas postagens, mais uma vez fui grandemente abençoado através da leitura do seu blog ... Detalhe: esses teólogos hereges da prosperidade são uns caras-de-pau mesmo!!!

Outra coisa, gostei tanto da postagem sobre o falso profeta Jesus Cristo Homem - "Sinais da volta de Cristo- Parte IV", que até publiquei-a em meu blog pessoal (obs: citando a fonte e o autor, é claro)... Qdo puder dá uma passada lá, a nós será uma honra!

Que Deus continue lhe usando para nos e abençoar com excelentes textos como este, e que o irmão continue firme em seu eficaz ministério de apologética cristã!

Abraços,
Robson Oliveira, pr.
http://blogdoprrobsonoliveira.blogspot.com/

18 de junho de 2010 17:09 comment-delete

Caro Renato
"..Desventurasdo homem que sou..",disse Paulo.É amado,nosso irmão Paulo "errou" em quase tudo que fêz..em vez de riquezas,promoção pessoal,carros,"seguranças"..etc.Preferiu a forca em/com Cristo.Paulo entendeu que o único caminho da riqueza é a suficiência Nele.A Deus toda a Glória!!
Elias

18 de junho de 2010 20:07 comment-delete

veja se aproveita alguma coisa no meu poste "quem é ele "

http://exejegues.blogspot.com/2009/06/quem-e-ele.html

18 de junho de 2010 20:26 comment-delete

Pr. Renato,

Se me permite, acho que há uma 15a razão. Ele imitou o mestre Jesus e não os falsos mestres americanos.

Em Cristo,

Clóvis
Editor do Cinco Solas

18 de junho de 2010 20:41 comment-delete

Meu DEUS, obrigado pelo que me dá todo dia, o acordar, o trabalhar, o respirar, o dia a dia de minha vida terrena, SENHOR sabes das minhas necessidades e por caisa de seu amor por mim, não preciso decretos, não preciso impor meus desejos sobre sua autoridade e sua vontade, SENHOR obrigado pelo simples, sou feliz pelo muito que já me destes, sem acúmulos materiais e sem intensões de caminhar no evangélho atravéz de conquistas pessoais, e sim querendo atrair sendo usado para o reino dos céus, DEUS amado estou para tí, se me põem como derrotado não importa e o que me importa é como me vês, um miserável, porém abençoado e liberto por tí, neste aprendizado dentro de minha limitação peço-te perdão e ao mesmo tempo agradeço-te pela misericórdia e seu amor infinito, te ampo JESUS.
Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

18 de junho de 2010 22:12 comment-delete

O amor é a essência de Deus. O que importa é amar e amar da maneira qual Deus te direciona para amar. O Espírito Santo nos auxilia nesta direção, na direção do amor de Deus.
O importante não é ter riquezas neste mundo, mas ser rico em amor, paz, alegria...produzir frutos no Reino, frutos espirituais. "Buscai primeiro o Reino de Deus e a sua justiça e as demais coisas vos serão acrescentadas"
Mas se Deus semear algo em seu coração e que para concretizar esse sonho vc necessite de uma benção financeira, Deus te dará a seu devido tempo e no modo dEle...temos que buscar a direção do Pai para todas as coisas, em todas as áreas, a fim de se repercute seu amor em nossas vidas e em nossos corações. Que o amor de Deus esteja em nossos corações e não as coisas materiais.

Anônimo
19 de junho de 2010 09:18 comment-delete

Paz Pr.Renato- Eu penso que Paulo ainda não tinha sido despertado para estas realidades pois, ainda não lhe havia sido revelado. Há um visão progressiva para estes últimos tempos, o irmão entende? Não? Eu também não!!(risos)

Coisas sérias à parte. Excelente reflexão. Parabéns
Desejo-lhe um excelente fim de semana abençoado em Cristo.

19 de junho de 2010 10:37 comment-delete

Bem feito pra ele que, certamente, Deus não o amava muito, visto não lhe ter dado as "revelações" que tem dado aos modernos "apóstolos"; não colocou em seu caminho nenhum "guru" para reorientar a sua "pífia" carreira de "Apóstolo dos Gentios", para ensinar-lhe "Marketing" Pessoal e reposicioná-lo como um Verdadeiro "apóstolo"; resultado: morreu como "perdedor", "looser", nem a "Santa Madre Igreja" lhe dá muita "bola": o mais incensado, prestigiado, é Pedro, enterrado numa Basílica de cúpula dourada, uma das jóias da arquitetura mundial. Bem feito prá Paulo que pode dizer no seu epitáfio: "Combati o bom combate, acabei a carreira e guardei a fé; desde agora me está preparada a coroa da Justiça..." E que nunca "se envergonhou do Evangelho de Cristo, poder de Deus para salvação de todo aquele que crê..." Aleluia!
Humor à parte, precisamos uregentemente de PAULOS que não se envergonhem de pregar o Evangelho Vivo, poder transformador de todo e qualquer pecador, por mais emperdenido que seja.
Que o Senhor Jesus Cristo lhe abençoe e lhe guarde.
Dione.

20 de junho de 2010 15:49 comment-delete

15- NÃO SE CANDIDATAR E SER PRESIDENTE DA CGADB...

Joelson

21 de junho de 2010 09:38 comment-delete

MALUCO ESSE DOIDO DA PROSPERIDADE.
DEUS TE ABENÇOE IRMÃO

CLÍETENES

CLISTENES
22 de junho de 2010 13:51 comment-delete

Caro Renato,
Já que você estourou o limite dos 12, como o Márcio lembrou anteriormente, quero sugerir que você acrescente mais um item que será uma pérola:

15 - Paulo não decretou siquer um só "ano apostólico".

Daí não ter tido a capacidade de comprar helicóptero ou jatinho para suas turnês...

23 de julho de 2010 02:24 comment-delete

Ótimo artigo, mas eu levanto uma questão prezado Pr Renato. Será que o Apóstolo Paulo morreu mesmo na miséria? Paulo, de fato, nunca foi rico, nem nunca usou o seu ministério para ganhar dinheiro ou a ostentar bens materiais como sinal de benção.
Ele trabalhava fazendo tendas ( Atos 18:1-3), e nunca parou de trabalhar, ainda que tivesse autoridade para viver apenas das Ofertas Voluntárias dos irmãos. Interessante que Paulo não acabou como um rico empresário fornecedor tendas para o Exército Romano. Assim como Pedro e André, como pescadores que eram, não viraram-se donos da maior Indústria Pesqueira do Mar da Galiléia. Nem JESUS e seu irmão Tiago, filhos de carpinteiro, que não tornaram-se donos da maior Madeireira da Judéia. Assim como os demais apóstolos, que foram exemplo de vida regrada e honesta. Os apóstolos viveram e morreram pela fé, nunca foram ricos e nunca pregraram a "teologia da prosperidade". Paulo aprendeu a contentar-se com o que tinha, aprendeu a viver em abundãncia, e também a padecer necessidades e por isso Paulo disse "Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece" (Filipenses 4:11-13. Paulo passou seus últimos dias na cadeia até ser morto a mando de Nero, mas sempre foi assistido pelos irmãos. Entendo que o amado Pastor Renato faz o contraponto com a vida de Paulo com esses mega-pastores atuais e suas mansões espetaculares, e todo o amor ao dinheiro (das ovelhas) que esses falsos líderes tem, mas ainda sim, creio que Paulo não morreu na miséria.
Um abraço e DEUS continue te abençoando no Ministério da Palavra.

Sérgio Manchester
5 de abril de 2011 19:53 comment-delete

Ok, meus amigos.

Mas dizer que a prosperidade não faz parte da vida que Deus nos dá também é um exagero, e Jesus orava nos montes não há nada de errado nisto.

Tem que dar também algumas razões que expliquem o cinismo e a falta de fé de alguns pastores de fé reformada que de tão chatos não conseguem 10 pessoas no culto da manhã.

12 de janeiro de 2012 17:47 comment-delete

Caro Renato!
Parabéns pelo texto.
Excelente reflexão.
Muito direta e oportuna.
Fico feliz por perceber que ainda existem muitos joelhos que não se dobraram e as mentes foram seduzidas pelas falsas doutrinas dessa 'onda' tão comum hj em dia.
Deus o abençoe ricamente!
João Marcus
http://joaomarcus.blogspot.com/

12 de janeiro de 2012 19:36 comment-delete

Perfeito Augusto, os modernos pastores blogueiros que ocupam seu tempo se preocupando com o que não é evangelho, deveriam fazer algo de concreto para tentar mudar esta situação. Ao invés de ficarem granjeando comentários favoráveis em seus blogs para satisfazerem seus egos, poderiam de repente tentar imitar o grande reformador Martinho Lutero e encarar estes vendedores do evangelho, como ele fez com o papado em Roma. Ser reformado é ótimo, pregar o evangelho genuíno, melhor ainda, mas será que só com essas críticas que já estão ficando cada vez mais velhas e chatas, algo vai mudar?

12 de janeiro de 2012 20:09 comment-delete

Hoje percebo que da mesma maneira que se prega a teologia da prosperidade, outros grupos pregam a teologia da pobreza. Para muitos ser cristão é ser pobre; ser humilde é ser pobre; ser santo é ser pobre; ter dinheiro é pecado; como se a medida de todas essas coisas estivessem no dinheiro. Assim como Paulo, servo de Deus, serviu também na pobreza, temos exemplos de Davi, José, Salomão, que serviu na riqueza. Paulo trabalhou fazendo tendas pq não quis ser pesado a ninguém, mas nem por isso os pastores fazem o mesmo, mas vivem da oferta do trabalho das ovelhas. Condenável isso? Não. Cada ministério tem seu mistério. Não podemos julgar quem é servo de Deus e foi pobre como também quem é rico e serve a Deus. Prosperidade espiritual está para todos, mas financeira só para quem trabalha... e isso não é pecado. Querer comer do melhor desta Terra é viver a Palavra, pois tá escrito lá. Riqueza é dom de Deus, logo, não para muitos.... mas para os quem tem a medida de fé para tal. Deixe cada um pregar sua mensagem, ora de pobreza ou de prosperidade. Em todas elas Deus honra... basta crer.

12 de janeiro de 2012 23:34 comment-delete

Ilton , te entendo mas discordo, vamos combinar que os pastores blogueiros reformados, como vc os nomeia, tem exposto essas verdades bíblicas, através da internet, foi graças a blogs nesse modelo que me mostrou a necessidade do real entendimento das escrituras. Nesse blog mesmo, tem pregações em vídeo do que o Renato Vargens fala aqui, alertando irmãos em igrejas.

2 de fevereiro de 2012 00:23 comment-delete

Amado Irmão Cristo, eu concordo com seus escritos, mas como alguém que tem comunhão com crentes neo-pentecostais, posso dizer sem medo de errar, esse povo gosta disso. Logo acredito eu, é necessário fazer um esforço evangelístico em torno daqueles que não estão na esfera cristã, mas que esse pessoal se esforça muito pra leva-los ao seus rebanhos, e quanto os demais cristão na minha opinião estão muito discretos, apenas criticando, enquanto o oponente herético está empenhado em crescer, nós estamos empenhados em critica-los , óbvios vamos perder a parada. Que o Senhor chame mais trabalhadores para sua Seara .

Marcelo Adelino

3 de novembro de 2012 16:17 comment-delete

Prosperidade é a totalidade do favor de Deus em nossas vidas, e isso é relativo entre cada indivíduo. Faça cada um a si mesmo as seguintes perguntas: "Tenho tudo de que preciso? Do que sinto falta é realmente necessário? O que tenho hoje e o que desejo ter (financeiramente ou não) me afastará ou me aproximará mais de Deus? Minha contribuição financeira para crescimento do Reino de Deus tem gerado frutos, ou poderia fazer mais?....... Enfim, cada um tem aquilo que busca e recebe de acordo com o que Deus considera necessário. Se sou rico, a Ele a honra, posso manter os missionários na janela 10x40; se sou pobre (financeiramente), O glorificarei na minha condição, sabendo que ainda assim, posso ser útil intercedendo pelos meus irmãos. Não é o dinheiro que é pecado, e sim a inversão de valores! Muita cautela nas críticas.Como vou abrir meu centro de recuperação sem dinheiro? Como vou mantê-lo? Como vou comprar Bíblias, como vou acolher os moradores de rua que aceitam a Jesus e não tem pra onde ir? vou dar-lhes um papelão novo pra dormir?? Ora, faça-me o favor! Tantas pessoas ricas que fizeram grandes obras pra Deus, como Davi, Salomão, Ester, Abraão... e o bom samaritano?? (não sei se era rico, mas tinha o suficiente para ajudar ao necessitado). Dinheiro é benção. Deus nos criou e colocou sob nosso domínio tudo q está sobre a terra. Porque demonizar o que Ele reservou para nós? Cada um tem de Deus aquilo que precisa, de acordo com a necessidade do seu ministério.

24 de novembro de 2014 03:12 comment-delete