sexta-feira, abril 09, 2010

A tragédia de Niterói e a omissão da prefeitura.

Por Renato Vargens

Confesso que estou pasmo com a omissão do prefeito Jorge Roberto da Silveira. Durante vários anos ele vendeu a idéia de que Niterói era quarta cidade em qualidade de vida do país, entretanto, a tragédia que matou dezenas pessoas nesta primeira semana de Abril, nos mostrou que infelizmente compramos gato por lebre.

Lamentavelmente durante os seus quatro mandatos, a administração Jorge Roberto Silveira foi muito mais generosa com os ricos do que com os pobres. O Caminho Niemayer é um claro exemplo disto, cujos gastos para o "embelezamento" da cidade custaram uma verdadeira fortuna.

Pois é, o que me angustia a alma é saber que as mortes ocorridas nas encostas de Niterói não foram consequências apenas de uma impetuosa chuva. A morte de dezenas de Niteroienses é uma clara demonstração de omissão administrativa por por parte da prefeitura de Niterói. Se não bastasse isso as últimas entrevistas dadas pelo prefeito da cidade nos mostram de forma nítida que os pobres nunca foram prioridades por parte do governo municipal. Assusta-me o fato de saber que a prefeitura tinha conhecimento de que centenas de pessoas moravam em cima de um lixão sem nunca sequer pensar ter pensado numa politica habitacional popular.

Prezado amigo, a cidade sorriso chora copiosamente, isto porque, mais de 100 pessoas morreram e aproximadamente 4 mil estão desabrigadas e desalojadas em toda cidade. Dói muito saber que muitas destas pessoas poderiam estar em suas casas, vivas, juntamente com suas famílias celebrando a existência, no entanto, em virtude do descaso de um governo com mais de 14 anos de existência, infelizmente isso jamais será possível.

Diante do exposto, espero que o prefeito e seu secretariado deixe de fabricar desculpas, arregace as mangas e começe a trabalhar para que a tão sofrida população fluminense, possa um dia voltar a sorrir.

Renato Vargens

OH ! GLÓRIA. disse...

Sempre o chamei de prefeito paisagista ou jardineiro, sempre previlegiou moradores de Icaraí, S. Francisco e adjacencias, ficou milionário às custas do voto popular para viver em Miami para onde desembarvcava por lá com muia grana sem esconder de ninguém, como ví relato do ex-piloto de F1 Emerson Fitipaldi em entrevista no Jô alguns anos atráz, nunca teve meu voto, porém temos que cobrar ações deste governo inértil e incopetente.
O povo merece respeito.
Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

Anônimo disse...

Companheiros


Para conhecimento, a posição dos moradores de favelas de Niterói.
E, mais abaixo, um texto com uma reflexão crítica sobre a tragédia.
Abraços,
Gelsom


Nós, moradores de favelas de Niterói, fomos duramente atingidos por uma tragédia de grandes dimensões. Essa tragédia, mais do que resultado das chuvas, foi causada pela omissão do poder público. A prefeitura de Niterói investe em obras milionárias para enfeitar a cidade e não faz as obras de infra-estrutura que poderiam salvar vidas. As comunidades de Niterói estão abandonadas à sua própria sorte.

Enquanto isso, com a conivência do poder público, a especulação imobiliária depreda o meio ambiente, ocupa o solo urbano de modo desordenado e submete toda a população à sua ganância.

Quando ainda escavamos a terra com nossas mãos para retirarmos os corpos das dezenas de mortos nos deslizamentos, ouvimos o prefeito Jorge Roberto Silveira, o secretário de obras Mocarzel, o governador Sérgio Cabral e o presidente Lula colocarem em nossas costas a culpa pela tragédia. Estamos indignados, revoltados e recusamos essa culpa. Nossa dor está sendo usada para legitimar os projetos de remoção e retirar o nosso direito à cidade.

Nós, favelados, somos parte da cidade e a construímos com nossas mãos e nosso suor. Não podemos ser culpados por sofrermos com décadas de abandono, por sermos vítimas da brutal desigualdade social brasileira e de um modelo urbano excludente. Os que nos culpam, justamente no momento em que mais precisamos de apoio e solidariedade, jamais souberam o que é perder sua casa, seus pertences, sua vida e sua história em situações como a que vivemos agora.

Nossa indignação é ainda maior que nossa tristeza e, em respeito à nossa dor, exigimos o retratamento imediato das autoridades públicas.

Ao invés de declarações que culpam a chuva ou os mortos, queremos o compromisso com políticas públicas que nos respeitem como cidadãos e seres humanos.



Comitê de Mobilização e Solidariedade das Favelas de Niterói

Associação de Moradores do Morro do Estado

Associação de Moradores do Morro da Chácara

SINDSPREV/RJ

SEPE - Niterói

SINTUFF

DCE-UFF

Mandato do vereador Renatinho (PSOL)

Mandato do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL)

Associação dos Profissionais e Amigos do Funk (APAFUNK)

Movimento Direito pra Quem

Coletivo do Curso de Formação de Agentes Culturais Populares

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only