Sobre todas as coisas. Uma maravilhosa interpretação de Maria Rita


Por Renato Vargens

Deus estabeleceu como ordem a graça comum. E que esta é a fonte de toda, cultura, e virtude comum que encontramos entre os homens. Em outras palavras isto significa que Deus em sua infinita graça fez com que o sol nascesse sobre o justo e o injusto, e mandasse chuva sobre o bom e o mau. Entre as bênçãos mais comuns que devem ser atribuídas a esta fonte, podemos enumerar a saúde, a prosperidade material, a inteligência em geral, os talentos para a arte, música, oratória, literatura, arquitetura, comércio, invenções e etc.

A luz desta afirmação assistam por favor este maravilhoso vídeo interpretado por Maria Rita:




Caro leitor, isto posto, eu louvo a Deus pela Graça comum! Meu amigo, não consigo ver deteminadas menifestações musicais ou culturais como satânicas ou malignas, antes pelo contrário, a multiforme manifestação cultural no ser humano, aponta diretamente para um Deus generoso que é absolutamente apaixonado pela arte, música e cultura.

Louvado seja o Senhor pela graça comum!

Renato Vargens


14 comentários:

Renato,

Estamos juntos nisso, a graça comum e as manifestações artísticas.

Gosto muito da Maria Rita, mas sem demérito a ela, sua mãe Elis não tve ainda uma substituta à altura.

Deus o abençoe.

Em Cristo,

Clóvis

23 de março de 2010 14:41 comment-delete

Prezado Renato Vargens

Sou um ardoroso apreciador da bossa nova, e especialmente das canções do Edu Lobo. Essa música é uma das minhas preferidas, e na voz de Maria Rita é demais...

Muito obrigado, por ter tocado profundamente em minha alma nesse início de noite.

Deus te abençõe,

LeviBSantos(http://www.levibronze.blogspot.com)

23 de março de 2010 20:18 comment-delete

Simplesmente fantástico a interpretação da Maria Rita.

Ela e a mãe são fenomenais.

Parabéns pelo post.

23 de março de 2010 22:47 comment-delete

Interpretação semelhante a esta é difícil ver e sentir nas reuniões espirituais realizadas pelo povo de Deus atualmente!
Talento que se disperdiça aos montes!
Deus tenha misericórdia do teu povo!
Amém!

25 de março de 2010 22:35 comment-delete

Sou Pastor, bacharel em música e Teologia, na minha igreja eu oriento as minhas ovelhas não ouvirem este tipo de música. Para mim profano é profano e sacro é sacro, não só porque muitas pessoas que colocam gospel em seus álbuns são sacros eu vou começar a ouvir estas músicas e colocá-las em nossos cultos. Meu caro colega, este seu post com todo respeito "Graça comum" foi um ultraje. Uma pena, pois eu lia seus artigos diariamente, agora colocar Maria Rita(Espírita) para louvar em minha igreja não vai dar certo.

27 de março de 2010 18:12 comment-delete

Lucilene,

Mas em nenhum momento eu estou fazendo apologia a que Maria Rita, ou outro cantor qualquer cante em alguma igreja. Acho que vc não entendeu o post.

Sugiro vc a ler alguns textos sobre essa parte da teologia. Veja o link abaixo:

http://www.monergismo.net.br/?secao=busca

Abraços,

Renato VArgens

27 de março de 2010 18:17 comment-delete

Parabéns Lucilene.

Que Deus seja louvado.

Postei nos bereianos contrário a este post.

Falei que o Pr. não havia lido a letra, o que é uma pena.

Ele, educadamente, pediu para eu apontar os "problemas" da letra - que é uma infâmia.

Assim o fiz, e não obtive qualquer resposta.

Sacro é sacro, mundano é mundano.

Em Cristo.

31 de março de 2010 00:58 comment-delete

Desculpe por continuar.

O que me deixa mais triste ainda é verificar comentários elogiosos, citando a mãe, os méritos delas.

O conceito de graça comum não se aplica ao fato.

O conceito de gração comum, segundo o texto, dá idéia da coparticipação de Deus nas manifestações culturais humanas.

O relativismo do gosto pessoal deforma a doutrina.

Em Cristo.

31 de março de 2010 01:03 comment-delete

Lucilene, por não conseguir me comunicar com vc. estou INDEVIDAMENTE utilizando este espaço, perdoe-me Pr. Vargens.

fui ao seu perfil e vi que vc. colocou signo do zodíaco (?). Não é uma versão espírita também.

Falou acima que é pastora(?). Se for isso mesmo, continue sem ouvir a Maria Rita, e aproveite leia um pouco mais as Escrituras para saber que é anti-bíblico tal "ministério".

Pastor, mais uma vez, desculpe-me.

Em Cristo.

31 de março de 2010 01:12 comment-delete

Paulo Brasil,

Leia e estude um pouquinho mais, antes de emitir opiniões descabidas quanto ao tema. Quanto ao signo do Zodíaco, não fui eu que coloquei isso no perfil, parece-me ser alguma da blogspot mesmo.

Pr. Renato Vargens

31 de março de 2010 07:49 comment-delete

Pastor,

sobre o zodíaco é da lucilene, não do Senhor. Ainda comentei sobre ela ser pastora (?).

O senhor tomou para si um comentário que fiz para ela. Desculpe-me.

pedi desculpas por usar este espaço - comentário do seu blog -

sobre minha oposição à postagem não mais insistirei.

Cada um de nós é responsável pelo que faz.

Em Cristo.

31 de março de 2010 22:34 comment-delete

Braaaaaaaavvvvvvvvvvvvvvvooooooooooooooooooooooooooo!!!!!!!!!!!!!!!!!
Quem dera cantores e cantoras evangelicos(as) cantando melodias assim.

Nascimento
13 de agosto de 2010 17:02 comment-delete

Pastor Renato,

Discordo do Sr. Não por causa da questão da graça comum ou do chamado "mandato cultural" - essa questão é muito mais delicada e profunda, e exige, a meu ver, uma reflexão muito maior do que as igrejas e os pastores estão dispostos a fazer.

Eu discordo quanto à música em si. Toda a letra da música é um argumento que visa a confirmar a seguinte idéia: Deus não criou todas as coisas para a Sua própria glória. Basta ler a letra por completo e ver que Edu Lobo e Chico Buarque compuseram a música nessa direção: Deus seria cruel se tivesse criado todas as coisas para si mesmo; Ele não seria um Deus amoroso se exigisse dos homens a adoração.

Veja-se essa estrofe em particular:

"Não, Nosso Senhor
Não há de ter lançado em movimento terra e céu
Estrelas percorrendo o firmamento em carrossel
Pra circular em torno ao Criador"

Esse ensino, como o Sr. não deve discordar de mim, é absurdamente contrário às Escrituras - ainda que, eu reconheço, muitos cristãos evangélicos, sem querer, o afirmem de muitas formas diferentes.

De fato, Deus faz todas as coisas para a glória do Seu próprio nome, sem, com isso, deixar de ser um Deus Todo-Amoroso.

Chico Buarque e Edu Lobo e Maria Rita: Deus criou SIM todas as coisas para girarem em torno de Si. Não apenas a terra, o céu, as estrelas, mas também o homem e tudo o que este faz. Ele determinou que todas as coisas, do céu e da terra, CONVERGEM em Cristo Jesus (Ef 1.10). Até mesmo a salvação de uma alma é para "mostrar a suprema riqueza de sua graça" (Ef 2.7).

Precisamos nos lembrar de que a música é uma forma poderosa de ensinar. Basta ler os Salmos. E essa música ensina uma mentira. Assim como muitas músicas evangélicas, infelizmente. Todavia, um erro não justifica o outro.

Em Cristo, nossa vida,
Vinícius

29 de agosto de 2010 09:53 comment-delete

Meus caros amigos, não sou evangélica, e mesmo assim me parece óbvia que esta música ela é uma forma, muito disfarçada, de revolta contra deus.

Imagino que vocês saibam quem se revoltou primeiro contra Deus, pois então, acreditem, esta música é inspiração dele como tantas outras...tão ardiloso...

Amo muito as músicas do Chico, as críticas políticas, as músicas de amor, mas é bem comum que artistas muito bons sejam em algum momento utilizados até mesmo pela vulnerabilidade da vida deles, a incitarem pelas suas obras coisas escusas.

Repito, não sou evangélica, não sou fanática religiosa, mal pratico a minha religião, mas eu também não sou trouxa.

Fiquem atentos!

7 de outubro de 2014 16:57 comment-delete