O mito da Igreja perfeita


Renato Vargens
Uma das características dos evangélicos brasileiros neste inicio de século é a constante mutação de seus membros. Acredita-se que pelo menos uma vez ao ano parte dos seguidores de Cristo mudam de igreja, alegando os mais diversos motivos, sendo que o principal destes é que a igreja que faz parte é cheia de problemas e distorções. Na verdade, tais pessoas fundamentam suas decisões migratórias na pseudo-verdade de que existem igrejas perfeitas, cuja liturgia eminentemente é marcada por algum fator preponderante que lhe agrade.

Particularmente eu conheço pessoas que em nome de Deus mudaram de igreja quase uma dezena de vezes. Para estas, o fato de existirem conflitos de opiniões ou divergência relacionais com os irmãos em Cristo, aponta exclusivamente para a retirada do time de campo. Ora, tal comportamento mostra claramente uma visão distorcida e equivocada quanto a Igreja, até porque, não existem igrejas perfeitas, pelo simples fato de que elas são compostas por homens imperfeitos. E o fato de não sermos perfeitos, impossibilita a constituição e formação de igrejas perfeitas.

Caro leitor, é bem possível que você tenha sido testemunha de inúmeros casos de pessoas que falharam em suas comunidades locais proporcionando ao seu coração mágoas, decepções e frustrações. Se em virtude disto você tem abandonado o barco usando do álibi da imperfeição, afirmo-lhe que está cometendo um grande equivoco, isto porque, são através das falhas, erros e distorções comportamentais de nossos irmãos que podemos colocar em prática as orientações de nosso Senhor.

Alguém certa feita disse: “A igreja é como a Arca de Noé. Lá dentro o cheiro pode ser insuportável, entretanto, é bem melhor estar dentro do que fora.”

Pense nisso!

2 comentários:

Otimo post renato , acredito que muitos ao lerem isso pensaram duas vezes em mudar de igrejas sendo este o motivo. pensarem existir igrejas perfeitas.
Mas, como eu sei que você é também uma cabeça pensante, e sempre gosta de deixar sua opinião sobre os diversos assuntos, coloque aqui mesmo como resposta, ou faça um novo post falando sobre o seguinte caso.(pergunto,por ter sido esse um fato)
Um jovem que foi chamado ao ministério da palavra, e já a tempo percebe divergências entre ele e as opiniões/ideias de seu pastor.
ele durante um tempo ministra sempre que é convocado a isso, mas sempre incomodado, porque a qualquer momento,(pode aconteçer) por precisar agradar a Deus e não ao homem, vai e prega algo ( lógico que dado por Deus) contrário ao que o seu pastor costuma pregar.
e ai, o que esse jovem faz, se cala sempre que for pregar, quanto ao assunto, mesmo que tenha recebido uma mensagem de Deus.
decide não ministrar mais, e ora e espera o Senhor mudar as coisas.
Rasga a ceda e desçe-lhe a madeira na ministração mesmo que não venha agradar ao pastor e a congregação.
ou conversa com o pastor,explica o caso, e se afasta mudando de congregação?
responde ai irmão. Deus lhe dê sabedoria.
PAZ

Anônimo
27 de janeiro de 2011 13:40 comment-delete

Olá Pr. Renato, minha primeira vez no seu blog, gostei mto!
Concordo com vc, eu mudei de igreja há um tempinho atrás e percebi o quanto a minha igreja, mesmo com seus defeitos, é ótima, então resolvi voltar! Mas na verdade, antes, eu tive que entender que quem tinha mudado ao longo dos anos era eu, que me tornei mais crítica e observadora da vida dos outros, quando eu tenho que criticar e observar a mim mesma!!
"The tears of shame for what's been done, Are better than a Hallelujah sometime" - Amy Grant

A paz!!
Luana Marreco

27 de janeiro de 2011 13:49 comment-delete