Deus respondeu a oração dos deputados "propineiros."

Por Renato Vargens

A oração de agradecimento a Deus feita pelos deputados distritais de Brasilia foi respondida pelo Senhor. O vídeo nos mostra que em determinado momento daquela funesta prece um deles orou dizendo: O Senhor é a verdade!" "O Senhor é a nossa Justiça!" "Sua Palavra diz que serão ENVERGONHADOS, serão constituídos em NADA aqueles que se levantarem contra nós!"

Caro leitor, diante desta oração zombeteira, o Senhor Todo-poderoso, que governa céus e terra respondeu publicamente a oração feito em oculto pelos cretinos deputados. Na verdade, o que Senhor fez foi trazer a luz o que se fazia por debaixo dos panos, envergonhando publicamente os que desenvergonhadamente usavam do nome de Deus.

Como bem dizem as Escrituras, de Deus não se Zomba e aquilo que o homem semear ele há de ceifar. O Deus da Bíblia é Soberano e julga os homens com justiça e retidão. O trágico exemplo dos deputados "propineiros" aponta para o fato de que Deus começou a julgar aqueles que se locupletam do seu Santo nome.

O tempo do juízo está próximo!" Deus há de julgar PODEROSAMENTE aqueles que têm feito do Seu Reino um balcão de negócios.

A Ele toda glória!

Renato Vargens

3 comentários:

A Ele toda a glória!
E a nós graça e misericórdia para caminharmos em justiça e amor.
Paz e bem.
Fabio Pereira
www.fabiopereira.wordpress.com

1 de dezembro de 2009 18:18 comment-delete

Eu sinto até náuseas quando vejo uma cena dessas...

Alexandre Salvador
1 de dezembro de 2009 20:04 comment-delete

Caro Pr. Renato.

Muito bom artigo.

São tolos os que pensam que Deus não ouve, não vê, não fala. Seria bom atentar para sua palavra que diz: "O SENHOR é tardio em irar-se, mas grande em poder, e ao culpado não tem por inocente; o SENHOR tem o seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés." [Naum 1.3]. " Longe de ti o fazeres tal coisa, matares o justo com o ímpio, como se o justo fosse igual ao ímpio; longe de ti. Não fará justiça o Juiz de toda a terra?" [Gênesis 18.25]

Ninguém pode desavergonhadamente afrontar a Deus.

4 de dezembro de 2009 20:50 comment-delete