quarta-feira, outubro 21, 2009

O grave problema da violência no Rio de Janeiro.

Por Renato Vargens

Para a esmagadora maioria dos moradores das metrópoles brasileiras, a violência se tornou o nosso maior problema. Infelizmente o número de assassinatos, multiplica-se assustadoramente levando milhões de brasileiros a um estado de pânico, medo e insegurança. Infelizmente, as últimas noticias sobre a cidade maravilhosa são as piores possíveis. Nas últimas horas, uma guerra civil se instalou no município vitimando 29 pessoas. Se não bastasse isso, o mundo presenciou o abatimento de um helicóptero da policia militar pelo narcotráfico deixando o país embasbacado com o caos instalado na cidade.

Segundo o Alerta Total os guerrilheiros urbanos do Rio de Janeiro fazem novas ameaças de terror. O Editor Jorge Serrão afirma a existência de conversas captadas pelos serviços de inteligência das Forças Armadas e da Secretaria de Segurança do RJ, os marginais já especulam que podem usar armamento terra-ar para atingir aviões em decolagem nos aeroportos Santos Dummont e Internacional Tom Jobim.

Caro leitor, o problema da violência no Rio de Janeiro é assustador. A cada novo dia ouvimos, lemos ou presenciamos casos absurdos de barbárie onde vidas e famílias foram dizimadas pela selvageria que nos cerca.

Ao contrário de muitos acredito o problema da violência não se resolverá com a criação de novos programas e projetos sociais. Isto afirmo, pelo fato de que as favelas do Rio possuem um número incontável de projetos assistenciais nas comunidades de baixo IDH, o que por razões obvias não tem contribuído com a diminuição da violência na cidade.

Ora, não quero e nem posso ser simplista, no entanto, acredito que algumas posturas deveriam ser tomadas pelo Estado e sociedade civil com vista à diminuição gradativa da violência.

1º - O estabelecimento de um pacto de segurança entre a sociedade e poder público do Rio de Janeiro concedendo a Polícia autoridade para entrar nas favelas e enfrentar as células de crimes que se multiplicam dia após dia.

2º- Aumento de salários dos policiais militares. A Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro é quem paga pior os seus funcionários.

3º - Ocupação Social por parte da Policia Militar nos morros e favelas do Rio de Janeiro.

4º- Forte punição aos policiais corruptos.

5º - Investimento sério e pesado na área de educação e saúde por parte do Estado.

6º- Uma nova e urgente reforma legislativa na área de segurança.

7º Reestruturação dos presídios brasileiros, tonando-os um lugar de recuperação social em vez de fábrica de delinqüentes.

8º - O estabelecimento de um pacto social entre TODOS os moradores do município. O escritor Zueni Ventura, afirmou em seu livro CIDADE PARTIDA que o Rio de Janeiro é uma cidade dividida, o que de fato é verdade.

Acredito que uma das saídas para um Rio menos violento, é o estabelecimento de um pacto social entre o asfalto e o morro. O problema é que a burguesia carioca se preocupa somente com suas casas, propriedades e mansões, não se dispondo a atravessar o túnel e dar as mãos à população miserável que vive em bolsões de pobreza. Isto posto, sou obrigado a confessar que protestos isolados na zona do sul ainda que sejam importantes na conscientização da população do caos que vivemos, não contribui para diminuição da violência no Rio de Janeiro. Na verdade, precisamos mais do que manifestações públicas, necessitamos de ações práticas que promovam a união dos cidadãos de todos os bairros do Rio em prol de um bem comum.

Amigo leitor, a situação é grave, no entanto o Rio de Janeiro ainda tem saída.

Que Deus tenha misericórdia da cidade maravilhosa!

Renato Vargens
Edemilson Julio disse...

Pastor Renato, concordo com o que escreve, mas ainda acho que o Governo Federal deveria dar autonomia para o Exército para intervir na situação.

Anônimo disse...

Concordo. Porém, acredito que seria necessário também, uma reformulação, quiçá extinção, dos tais "direitos humanos", que privilegiam os crimininosos, traficantes, assaltantes, os desgraçados assassinos chamados de sem-terra, etc, em detrimento dos direitos do cidadão e do policial honesto no cumprimento do seu dever.
Carlos Gomes

Renato Vargens disse...

Prezado Gomes,

O violação dos direitos humanos é tão GRAVE quando a bárbarie cometida pelos mal-feitores.

Abraços,

Anônimo disse...

Eu adiciono punição severa aos JUIZES que libertyam e dão Habeas Corpus as pessoas que não estão em condições de viver na sociedade.
Juizes tambem devem ser afastados se não cumprirem com suas obrigações, inclusive estão sendo pagos com nossos inpostos.
Punição severa para policiais coruptos e cadeia neles.

Stefan Zakowski
szakowski@bol.com.br

Antonio disse...

Infelizmente o carioca acordou mais cedo do que esperava do lindo sonho do Rio 2016. Aliás, nem acordou, o sonho virou pesadelo e serve de alerta para que se algo de concreto e sério não for feito, poderemos ter o maior mico da história, pois o COI não será louco de autorizar uma olimpíada numa praça de guerra, pondo em risco a vida de milhares de atletas, jornalistas, profissionais da imprensa internacional e turistas. Foi como acordar no meio da praça da Apoteose em plena quarta-feira de cinzas. Amados cariocas, vamos viajar menos na maionese e por os dois pés no chão, Rio de Janeiro maravilhoso, com bossa nova emoldurando as lindas paisagens só nas novelas do Maneco (Manoel Carlos). Esse Rio não existe mais, sinto por dizer-lhes isso.

GBianco disse...

Renato, parabéns pelo texto! Concordo na íntegra com suas propostas. Acho até que poderia representar uma "Carta Aberta" às autoridades, representando uma parcela do pensamento de cidadãos que admiram (mesmo à distância como eu) as belezas que RJ e que estão impotentes e chocados com o que estamos assistindo pela mídia.

Anônimo disse...

Olá,
A Paz do Senhor Jesus: Pr. Renato Vargens.
Realmente, concordo com o artigo assim.
O governo deveria tomar uma atitude mais severa em relação a esta bandidagem.
Deveria mobilizar, milhares de militares, como policias civil e militar, até mesmo, militares do exército e da aeronáutica.
E dar toda a autonomia para invadir o morro, e arrebentar com tudo, vascular casa por casa, atrás destes bandidos.
Parece ser meio que exagero, mais é o que precisamos no momento.
Só assim, irá realmente acabar ou amenizar o poder que esta bandidagem se dá o direito a ter,
Temos que mostrar que a estes bandidos, que eles não estão no controle de nada,
O governo tem que se mostrar forte no momento, tomando o controle desta situação.
Em relação à olimpíada, é incerta no momento.

augusto elias disse...

Há quem diga que não terá saída a situação caótica do nosso Estado,mas acredito que com vontade e determinação dos homens públicos, chegaremos lá,principalmente pelos que estão cumprindo mandatos em que o povo os escolheram para representar dentro do âmbito municipal,estadual e federal.Um dos grandes problemas é o descaso,como por exemplo:A raíz do problema da criminalidade está plantada no terreno árido da desigualdade social.Não tenho dúvidas que durante décadas,a falta de educação e cultura para criança e adolescentes infratores e a falta de interesse de sucessivos governates contribuiram para estimular a delinquência infanto-juvenil,para mim eis aí o primeiro estágio dentro da bandidagem "ADULTA".Consequência da raíz do problema:Dos 10 mil detentos,66,5% são negros;52,7% tem idade entre 20 e 29 anos;35% não tem apego a qualquer relijgião,80,3% tem baixa escolaridade16,3% são analfabetos; e finalmente temos 72% morando nas chamadas e como nó sabemos áreas de risco,muito em moda hoje em dia.Podemos observar que jovens entre 18 a 30 anos acabam sendo a maioria no sistema prisional do Estado do Rio de Janeiro.Os jovens que cometeram crime quando menores estão em regime de internato em lugares muito em moda na boca daqueles deputados,governadores,senadores etc,em moda que eu digo perto das eleições que são as chamdas instituições-sócio educativas.,abandonada e falida e outras coisas a mais vão formando os jovens cada vez mais delinquentes,lugar que deveria ser de correção para a boa formação deles e resocialização.Gostei muito de alguns pontos básicos que o senhor nos trouxe como responsabilidade do governo e da sociiedade para tentar mudar os problemas da criminalidade que tanto nos aflinge.Que Deus tenha Misericórdia do Rio.

favourite category

...
ministério pastoral

Whatsapp Button works on Mobile Device only