quinta-feira, junho 18, 2009

Música Gospel, política e mercantilismo. Que Evangelho é esse?

Renato Vargens
É absolutamente perceptível o progresso e crescimento numérico da igreja evangélica brasileira nos últimos anos. Entretanto, infelizmente nem tudo pode ser considerado um mar de rosas, até porque, com a mesma velocidade com que cresce, a igreja evangélica comete desatinos dos mais estapafúrdios contrariando muitas vezes princípios elementares da fé cristã.
Boa parte das mensagens pregadas nos nossos púlpitos nos aponta o quão adoecido encontra-se o cristianismo brasileiro. O conteúdo das nossas mensagens é raso, sem substância e extremamente mistico. Se não bastasse isso, o evangelho pregado é um evangelho totalmente diferente daquilo que os Evangelhos nos ensinam e testificam. Junta-se a isso a mercantilização da Graça de Deus. Em nome do "gospel", Cantores evangélicos ganham milhares de Reais mercadejando a palavra da verdade.

Ora, assusta-me o fato de que tais cantores, cobram uma verdadeira fortuna pra "ministrar" nas igrejas aquilo que pensam ser louvor. Confesso que tal fato é absolutamente revoltante! Tem gente, cobrando 2, 3 até 10 mil Reais por "ministração"! Ora, isso é uma verdadeira aberração! Em um país de gente miserável e pobre, a igreja em vez de saciar a fome daqueles que anseiam por justiça e comida, comercializa a fé? Para piorar a coisa, já existem pastores cobrando para pregar o Evangelho da Salvação eterna. Que Evangelho é esse? Ora, esse não é o evangelho da Bíblia e sim o evangelho que alguns dos evangélicos fabricaram! Acredito que boa parte dos culpados desta "imoralidade mercantilista" sejam os pastores que pagam a estes cantores fábulas em dinheiro no propósito de verem suas igrejas cheias.
Infelizmente a Igreja deixou de ser a Comunidade da Palavra para ser a comunidade do oba-oba! Triste não? Sem sombra de dúvidas o quadro em questão nos leva a seguinte indagação: Para onde a igreja está indo? Será que ela não está caminhando a largos passos a uma nova "constatinização"? Será que em algum lugar de sua caminhada a igreja perdeu o salutar hábito de tudo fazer para a glória de Deus?Ah! que saudade! da boa música, ministrada, cantada, com unção, cujo interesse era simplesmente engrandecer o nome de Deus! Pois é, parece que nos últimos anos, a igreja se perdeu no caminho em direção ao trono de Deus. Isto porque, as letras de algumas das suas composições, são empobrecidas teologicamente, antropocêntricas, simplistas e sem óleo. Falta oração, busca de Deus, consagração e compromisso com a Palavra. Se não bastasse isso, os meios de comunicação evangélicos tornaram-se amplamente manipuladores do povo de Deus imprimindo na mente de gente simples valores que com certeza não são valores do reino.
Confesso que dificilmente ouço as rádios evangélicas. Ora, não estou de forma nenhuma desfazendo deste veículo de comunicação. Sei da importância dos meios de comunicação em massa e louvo a Deus por termos alguns destes em nossas mãos, entretanto, prefiro ouvir bons CDs de gente comprometida com evangelho, do que dedicar o meu precioso tempo a programações que manipulam a fé do povo de Deus.
Por acaso você já se deu conta de que em época de eleição, aparece muitos que usam o nome de Deus para atingir uma posição política na Câmera de Vereadores ou Congresso Nacional? Quero ressaltar de que não tenho nada contra aquele que tenha vocação política, entretanto, sou absolutamente contrário a aqueles que usam o nome de Deus no intuito de projeção própria! Ora, se o sujeito tem vocação política, vá no nome da cidadania e não no nome de Deus. Até porque, se o político exercer cidadania com ética e integridade moral, o nome de Deus será glorificado. Contudo, se usa o nome de Deus fazendo apologia a um mandato público e não se é ético nas relações, o nome de Deus é vituperado.
Caro leitor, a situação anda tão deprimente que já existe fã-clube de artista gospel. Sei ainda de algumas histórias de cantores que precisam de segurança pra andar em lugares públicos. Ora por favor, responda sinceramente: que evangelho é este? Será que a igreja não perdeu a visão da diakonia, do serviço mútuo? Há! que saudade do tempo em que se cantava e entoava cânticos por missão! Reflitamos irmãos com sinceridade, será que a igreja evangélica está preocupada com a glória de Deus? Nos cultos percebemos chavões do tipo - Tudo para Sua glória! - A Ele o louvor, e outros tantos mais, no entanto sou impelido a fazer o seguinte questionamento: Será que se Jesus entrasse em nossos templos hoje, ele agiria diferente do que agiu quando entrou no templo de Jerusalém?
"E encontrou no templo os que vendiam bois, ovelhas e pombas e também os cambistas assentados; tendo feito um azorrague de cordas, expulsou a todos do templo, bem como as ovelhas e os bois, derramou pelo chão o dinheiro dos cambistas, virou as mesas, e disse aos que vendiam as pombas: tirai daqui estas coisas, não façais da casa de meu Pai casa de negócio." 2:14-16
No texto em questão a Bíblia nos mostra um Jesus indignado. Isto porque, os valores da casa de Deus estavam absolutamente deteriorados. Vendia-se tudo que se era possível para o sacrifício. Na verdade eles estavam muito mais preocupados com o lucro do que com o sacrifício em si. Repare que Jesus repreendeu os que vendiam as pombas (vs 16), isto se deve ao fato das pombas ser geralmente oferecidas como sacrifício pelos mais pobres. Jesus aqui combate também a espoliação dos menos favorecidos pela sociedade. Sim, combate o enriquecimento de alguns em detrimento da religiosidade de outros. O Interessante é que ele joga o dinheiro no chão. Isto nos leva a entender de que o lugar que dinheiro deve estar é bem longe da cabeça e do coração. Dinheiro tem que estar no chão! Debaixo dos nossos pés, submetido inteiramente a Deus.
Caro amigo, o meu desejo é que o Senhor nosso Deus nos reconduza a sala do trono e que lá possamos adorá-lo integralmente entendendo assim, que a glória, o louvor, a soberania pertence exclusivamente a Ele.

Soli Deo Gloria,

Renato Vargens
Anônimo disse...

Gostei bastante do conteúdo dessa sua reflexão. Na verdade, hoje em dia, assiste-se mais a "shows" do que a verdadeira adoração musical. Letras abençoadoras são substituídas por gritos estridentes de "Jesus, Jesus" e antes mesmo de se ouvir uma só palavra do artista, começam-se com gritos de "amem" (que significa assim seja) e "aleluia" (glória ao Senhor). Pega-se no microfone e logo se grita "amem". Assim seja porquê? Você ainda nao disse nada! Existe muita superficialidade, forma encontrada para anestesiar os crentes e para esconder a esterilidade dos corações. Precisamos de verdadeiros adoradores que procuram em 1º lugar aprimorar as letras das musicas, enriquecê-las mais com palavras que edificam (hoje é tudo "Deus estou apaixonado por ti" entre outras palavras ocas) e evitar o barulho ensurdecedor que bastas vezes arrebenta nossos tímpanos ao invés de nos ligar ao trono da Graça. Grande parte dos adoradores (ou serão apenas "showadores"?) precisam de uma vida mais cristocêntrica! Essa é a questão!

João Gomes

Renato Vargens disse...

Prezado João Gomes,

A situação em vosso país (Cabo Verde) é parecida com a brasileira? quanto ao chamado "ministério de louvor" Existem similaridades entre O Brasil e vossa nação?

Abraços,

Renato Vargens

Anônimo disse...

Queridos, Eu moro no Texa e nao vou dar nomes das Igrejas que inclusive algumas nao mais existem mais porcausa de falsos crentes..ha uns 5 anos atras a vocalista do DT ai do Brasil estava em Dallas fazendo um trabalho de mais um novo CD deles. E a Comissao de Pastores pediu a ela que se apresentasse num dia para a comunidade Brasileira, aproveitando a estadia dela. Conversando com o seu "agente de negocios" ele disse que ela so iria se fosse numa quinta feira, e que eles cobrariam $ 20 mil dolares pra ela se apresentar.. Os pastores logo disseram nao!! E o ousado agente disse pros pastores; VOCES NAO TEM FE NAO? e eles responderam, temos fe, mas nao temos dinheiro!! Muito obrigado e adeus.. Eu fiquei triste porque eu creio que nem a propria vocalista soube disso.. pois se ela soubesse quem eramos e o que nos ja vissemos por ela talves nao teria aceitado em dar uma palavrinha para as Igrejas e ganhar uma oferta..

Renato Vargens disse...

Desculpe, Será que entendi bem? Eles pediram US$ 20 mil dólares? Meu Jesus! Deus tenha misericórdia da sua igreja!

Renato Vargens

Anônimo disse...

Prezado Pastor

Em Cabo Verde, as igrejas evangélicas passaram por duas fases: uma totalmente americanizada em que a liturgia era aquela que os missionários americanos queriam que fosse. A segunda fase é a brasileirada. Em virtude de muitos estudantes que foram estudar no Brasil e por influencia de DVDs e de alguns falsos adoradores, o louvor em meu país está quase como esse que vocês têm aí. Muito grito e muita batida, mas pouca edificação. É claro que por sermos um pequeno país, não temos grupos nem cantores profissionais que estão cobrando para fazer "shows", mas temo que em pouco tempo cheguemos a isso, se Deus não levantar verdadeiros adoradores. Mas estamos imitando o pior. Quer nos EUA quer no Brasil existem ADORADORES, dignos de serem copiados, mas esses nunca estão nos "Tops".

João Gomes

GILBERT RAPOSO disse...

JÁ EXISTE DISCO DE OURO, DE PLATINA PARA CANTOR GOSPEL ?
OBSERVO QUE OS LOUVORES ESTÃO SENDO FEITOS PARA A MULTIDÃO E NÃO PARA O SENHOR DEUS.

Renato Vargens disse...

Gilbert,

Já existe sim. Há muito tempo que sim.

Abraços,

Dougllas knnor disse...

vou ser curto nesse comentario.
Eles estam ficando cegos e ambiciosos por causa da maldiçao da *riqueza *errada e se esquecendo que a ministração e gratis.
E se fosse assim quanto que Jesus cobraria pela salvação? abraço a todos

marcialombardi32 disse...

Sim Pastor Renato 20 mil notas verdinhas de um dolar.. e presta atencao, eles nao iam pagar imposto nisso, desde que o visto do pessoal e de Turista...Vailamedeus!! Vem muitos aqui assim, pregam ganham e ainda saem falando..

Rita disse...

Graça e Paz amado irmão.

Li seu texto, suas queixas são em grande parte as minhas também e não só as minhas mas de muitos que estão acordados para estas coisas. Não quero e não vou levantar nenhuma bandeira aqui, porque sou daqueles que crêem que Jeová Nissi é, sim, nossa Bandeira, nosso estandarte, mas gostaria de comentar sua publicação.

Para não ser longo vou citar apenas que também não entendo o porque cobrar para "ministrar" e muito menos valores totalmente fora da realidade. Entendo que alguns irmãos precisam manter seus ministérios, mas as ofertas alçadas e a confiança na provisão de Deus, ao meu ver, ao meu ver basta.

Lamento que este seja o quadro da igreja evangélica de nosso país, mas tem sido assim, e será assim em partes, porque os que são levantados para pregar a verdade são desacreditados por não pregarem o que o povo quer ouvir e isso cria um circulo vicioso e viciado, em ouvir e querer ouvir apenas o que convém.

Podemos fazer algo? Sim e não apenas podemos, como DEVEMOS. Com muito amor, oração e atitude, usarmos todos os meios possíveis para apontar os corações dos irmãos e dos perdidos para Jesus Cristo, o SENHOR. Como? Vivendo o evangelho de renúncia, responsabilidade e disposição que lamentavelmente não tem sido pregado e muito menos vivido.

A começar por mim, Edinelson Felizardo Lopes, precisamos usar o que temos para mostrar e não apenas falar, podemos e devemos ensinar, exortar, admoestar, escrever e publicar também, mas o mais importante é MOSTRAR que há um Deus e que haverá um grande trono branco.

Forte abraço, em Jesus, O Cristo!
sigaomestre.blogspot.com

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only