terça-feira, maio 26, 2009

Acostumado a enfrentar touro brabo.

Renato Vargens

Foi exatamente isso que o vice-presidente da República José de Alencar disse ao descobrir que os tumores que tinham sido retirados do seu organismo voltaram com toda força.

Sabe uma coisa que eu reparei? Em nenhum momento o vice-presidente demonstrou frustração, desapontamento, ou murmuração em virtude do ressurgimento do câncer. Pelo contrário, em suas entrevistas ele sempre demonstra confiança, simpatia e bom humor.

Caro leitor, por acaso você já percebeu que ao contrário de José de Alencar existem pessoas que quando aparentemente chegam ao fim da linha, desandam a reclamar e murmurar da vida e dos problemas?

Veja bem, uma das coisas que mais entristecem Deus é insatisfação promovida pela murmuração. Isto porque, quando murmuramos, afirmamos categoricamente que não acreditamos na soberania de Deus em nossas vidas.
Lembremos-nos do episódio ocorrido com Paulo e Silas na cidade de Filipos. Lá estavam eles, pregando o evangelho com intrepidez, libertando os cativos do diabo com autoridade e recebendo como pagamento afrontas, açoites e flagelos no corpo. Entretanto, em vez de reclamarem de Deus, ou chiarem por causa do sofrimento imposto, diz a Bíblia que tanto Paulo como Silas, evidenciaram com maturidade uma espiritualidade saudável, mediante às atitudes de oração e louvor.

Ora, diz o texto que por volta da meia-noite eles oravam e cantavam louvores a Deus.“Atos 16:25-26) Humanamente falando, Paulo e Silas poderiam ter reclamado com Deus dizendo: Puxa Senhor, nós não merecíamos isso! Estávamos fazendo a sua obra! Isto não é justo! Temos andado corretamente em seus caminhos, temos sido fiéis em todo tempo, por que o Senhor permitiu isto? Pelo contrário, eles não entorpecerem a alma com amarguras e azedumes, mas oraram e cantaram louvores a Deus, demonstrando assim, uma absoluta confiança no Senhor.Em casos como este, podemos afirmar convictamente que quem canta os seus males espanta!Assim como o apóstolo Paulo, Abraão foi um excepcional homem de Deus. Em nenhum momento, a Bíblia nos mostra ele reclamando da vida, da demora de Deus, ou das circunstâncias adversas. As Escrituras só nos trazem elogios quanto a sua postura diante das dificuldades. Nos 25 anos em que Deus retardou o cumprimento da promessa, em nenhum momento vemos Abraão embriagado pelo espírito da murmuração.
Lembre-se de que as murmurações de Israel diante das dificuldades fizeram com que uma geração inteira não pudesse experimentar os frutos da terra prometida.Tenho notado a existência de pessoas que preferem permanecer em uma “aparente situação de tranqüilidade” a ter que atravessar o deserto árido. Este tipo de pessoa se contenta com o pouco que tem preferindo o comodismo medíocre da situação a ter que enfrentar o calor escaldante do deserto.

Ora, ninguém gosta de passar por privações na vida, entretanto, é importante que entendamos que sem a experiência do deserto, não nos é possível crescer no conhecimento de Deus, porque, é na aridez do deserto que nos deparamos com o cuidado do Senhor para conosco, suprindo sobrenaturalmente todas as nossas necessidades. E quando isto acontece, somos envolvidos pela certeza de que os seus caminhos são perfeitos. E de que ninguém é tão grande e poderoso como o nosso Deus.“Não ponhamos o Senhor a prova, como alguns deles fizeram e pereceram pelas mordeduras da serpentes. Nem murmureis como alguns deles murmuram, e foram destruídos pelo murmurador”.

Soli Deo Gloria,

Pr. Renato Vargens
Augusto Elias disse...

É verdadade pastor ,precisamos encarar com amor,alegria,determinação,fé etc no calor escaldante do deserto,independentemente das pedreiras com seus obstáculos gigantescos,pois o Senhor nos honra com vitórias.Não ha vitórias sem sacrifícios,assim sendo,não ha sacrifícios sem vitórias.Louvemos ao Senhor em todas as circunstâncias.A luta com Ele é diferente,já a luta sem Ele é trevas!Que Deus nos guarde.

Anônimo disse...

É pastor, o que era para durar 3 dias, durou 40 anos, acho que nosso limite somos nós mesmos, eu também reparei a coragem e alegria do nosso vice presidente, ao descobrir que dos 12 tumores que foram retirados voltaram 18, 50% a mais, admiro sua resistencia ao touro bravo, vemos no dia a dia pessoas em nosso convivio com tudo de bom e principalmente saúde, reclamantes da vida, acho que já é
encravado em sua carne o hábito de resmungar, temos que reagir aos nossos momentos de desanimo, dificuldade, temos que dar o primeiro passo e com certeza o SENHOR realizará o impossivel.
Gilbert Raposo, um aprendiz em Cristo Jesus.

vagner luiz disse...

A alegria é caracteristica gritante de quem está convicto do Deus a que serve.
Isso não quer dizer que soltaremos fógos a cada dificuldade, é claro que não, com absoluta certesa encararemos os nossos problemas com responsabilidade mas concientes de que existe um Deus soberano e que cuida daqueles que guardam os seus estatutos. Paaazzz!!

Dougllas knnor disse...

Às vezes precisamos que uma pessoa não evangélica nos de exemplo de como persevera em momentos difíceis da vida sem desanimar

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only