quarta-feira, janeiro 21, 2009

Não julgueis para que não sejais Julgados. Como é isso?

Renato Vargens




Como escrevi anteriormente vivemos hoje um sério apagão teológico, onde os mais variados distúrbios doutrinários são observados. Unção do riso; unção do leão; unção apostólica; unção da loucura; crentes de segunda classe; troca de anjo da guarda; arrebatamento ao 3º céu; festa dos sinais; night gospel song; sal grosso pra espantar mal olhado; maldições hereditárias; encostos; óleo ungido pra arrumar namorado; sessões do descarrego; “paipostolos”, monarcas da fé, coronéis apostólicos, música para o diabo, atos proféticos descabidos e burrificados, dentre tantas outras coisas mais, tornaram-se infelizmente marcas negativas dessa geração.

Talvez ao ler este artigo você esteja dizendo com seus botões: quem somos nós para julgar alguém? A Bíblia nos ensina que não podemos julgar ninguém, não é verdade? Não foi o Senhor que disse que não devemos julgar para que não sejamos julgados? Ora, quando o Senhor Jesus advertiu contra o juízo temerário (Mt 7:1-6), Ele não estava declarando pecaminoso e proibido toda e qualquer forma de juízo. Dentro do contexto de Mateus nosso Senhor nos induz a discernir quem é cão e porco para que não se desperdice a graça de Deus. Julgar não é pecado! Afinal o próprio Deus exerce juízo. Ele mesmo nos ordena exercer o discernimento, que, diga-se de passagem, é o dom mais ignorado, e talvez o mais odiado hoje em dia.

Cristo julgou os escribas e fariseus pelo seu comportamento hipócrita e doutrinariamente distorcido (Mt 23:1-36). Se o julgar não é o papel de um homem de Deus, então creio que tanto os profetas do Antigo Testamento como os apóstolos devem ser despidos deste título! O que falar então dos de Béreia? Ora, diz a Bíblia que eles não engoliam qualquer ensinamento, antes pelo contrário, verificavam se o ensino estava de acordo com a sã doutrina.

Como já escrevi inúmeras vezes, creio veementemente que boa parte dos nossos problemas eclesiásticos se deve ao fato de termos abandonado as Escrituras. Não tenho a menor dúvida de que somente a Bíblia Sagrada é a suprema autoridade em matéria de vida e doutrina; só ela é o árbitro de todas as controvérsias, como também a norma para todas as decisões de fé e vida. É indispensável que entendamos que a autoridade da Escritura é superior à da Igreja, da tradição, bem como das experiências místicas adquiridas pelos crentes. Como discípulos de Jesus não nos é possível relativizarmos a Palavra Escrita de Deus, ela é lâmpada para os nossos pés e luz para os nossos caminhos.

Em tempos difíceis como o nosso, precisamos regressar à Palavra de Deus, fazendo dela nossa única regra de fé, prática e comportamento.

Soli Deo Gloria.

Renato Vargens
BERÉIA URBANA disse...

Paz, pastor.

É como eu sempre falo: falar a verdade e julgar são coisas diferentes.

Cada um tem a sua verdade de acordo com o que acredita e julgamento existem 2 tipos: aquele que vc julga para ver se vc pode absorver e aquele que vc julga sem conhecimento da verdade, ou, pelo menos, de uma parte da verdade, simplesmente pelo prazer de falar...

Que Deus continue te abençoando.

Shalom.

jonas.irmao disse...

Caro Pr. Renato.

Estou totalmente de acordo com Vc. Somos julgados continuamente em nossos atos, ora somos elogiados, ora somos criticados. A Bíblia nos manda falar a verdade em amor, é claro, mas falar. Há pessoas que querem tapar o sol com uma peneira. Assim, não é possível. Precisamos separar as coisas. Uma é falar mal injustamente, outra coisa é apreciar os fatos com justiça. O justo Juiz continue abençoando-o ricamente. Na graça e paz do Senhor.

LUCA disse...

Querido pastor gostei muito e cresci muito!
Mas, Tudo que estes homens falam é ruim? Nada pode se aproveitar de nenhum deles?Todos são falsos profetas, interesseiros? tudo é uma farsa para ganhar mais e mais dinheiro em cima do nome de Jesus?
Estes homens não são verdadeiros Cristãos? Nada o que se passa em seus programas é absorvido? Eles não podem ser prósperos? Fico até comedo de ser um grande lider. Vou ser criticado de ladrão e aproveitador. Como fugir desta situação pastor?

Sandra Santos disse...

eu quase concordo em gênero, número e grau com você, Renato. Minha única discordância é que em momento algum Deus nos reservou o direito de exercer o julgamento para dizer quem vai ou não para o céu ou de enviar almas ao inferno. Usar a palavra para esse fim, no meu entender, é ignorar a passagem que diz que só Deus conhece o coração do homem. Eu gostaria de saber sua opinião à respeito. Até mesmo porque discordei de alguns posts seus em função disso. Julgar e condenar é papel do cristão?? Sinceramente, na minha opinião e formação cristã (pois apesar de não frequentar mais a igreja, partilhei de alguns anos de "comunhão" bebendo da mesma fonte sua) achei que se colocar no lugar de Deus em mandar o Chico Xavier ao inferno, além de não evangelizar nenhum espírita, não é uma postura bíblica. Não leio seu blog porque acho que seja detentor do conhecimento da vontade de Deus. Leio porque acho que escreve algumas coisas interessantes. Mas algumas coisas que escreve, sei que não estão de acordo com a palavra. E sei que julgar é diferente de ter discernimento. Jesus criticou o comportamento dos escribas, mas ele não jogou nenhuma pedra. E para deixar claro o que quero dizer: é que ele não condenou as pessoas. Condenou o comportamento e, na maioria das vezes, ele o fez em relação às que se diziam "senhores" da "palavra". Julgar no sentido de ter discernimento e saber diferenciar a árvore q dá bom fruto da que não dá é uma coisa. Julgar se colocando no lugar de Deus, o ÚNICO salvador, é pecado SIM e com todas as letras. Agora, talvez minhas palavras não importem, talvez você esteja habituado demais a pegar apenas para os cristãos. Não estou dizendo que é isso, mas a Igreja está cada vez mais fechada dentro de si mesma!!
Espero que dessa vez tenha conseguido me fazer entender e aguardo uma resposta sua. Pode me enviar por e-mail se não quiser debater em seu blog criaturaverbal@gmail.com

Anônimo disse...

quero agradecer a Deus e parabenizar ao pr.Renato Vargens;pela belissima informaçao passadas a todos deste brog.a tese tem sido levantada sob orientaçaao do Esp.Santo por mim tambem,pois creio e vemos isto,o quanto a distorçoes da interpletaçao da palavra por muitos por na meditar na palavra;(LER É UMA COISA MEDITAR É OUTRA)o que quero juntar a esta sabedoria já descrita do pastor e que as suas palavras estão correta,POIS A MESMA É DEFENDIDA POR MIM.quanto ao me amado;que se identifica como,CRIATURA VERBAL@GMAIL.COM,quero deixar um esclarecimento que creio que vá te fazer entender melhor a esplicaçao do pr.Renato;nao foi dito de forma alguma de um julgamento condenatório final(pois DEUS É O JUIZ QUE DA A SENTEÇA FINAL)aqui fala de julgar os atos incorretos como subsidios p uma avaliaçao de quem de direito para dar um parecer correto conforme for necessário a aqule erro;é necessário haver este julgamento por parte de todos nós como forma de avaliar se tem valor ou naõ aquela atitude;tudo na terra é julgado de forma a se obter o melhor p a convivencia em comum de todos de forma que agrade a Deus;quem tem compromisso com a palavra(falar a verdade)não foge das ordens divinas que é esclarecer a palavra p entendimento daqueles que a recebem de todo o coraçao sem distorçoes que precisam ser revistas,pois se negar-mos passar o pao (palavra+informaçao)incorremos no erro de pecar ao ver o proximo faminto e cedento de interpletar a palavra de Deus.se nós formos nos julgar a nós mesmos não seria-mos julgados,portanto os nossos atos incorretos serão substancias p que outros venham no avaliar,analizar;obserrvar;tudo isto é no final julgamento de fatos existentes no dia a dia;que compete a mimi e a ~voce o direito de fazer;todos os nossos centidos a qual usamos no corpo,tato,olfato,visão etc...quando apresentado p/ a obra do senhor;serão usados por ele,pois Deus é espirito sendo assim para que vejamos de forma fisica a sua açao atraves dos olhos carnais da humanidade;é necessário haver uma materia representada neste caso por mim e voce p que o nosso senhor venha dar continuidade a obra que ele deixou aqui na terra para ser feito por jesus;que por sinal nos ensina a seguir os seus passos;fazer o que ele fez,eu e voce somos continuaçao da obra de jesus;pois o mesmo não morreu e assim terminou toda a obra;pelo contrario somos responsáveis de falar a verdadde como jesus falou;Ele nao defendeu o erro,ele nas suas pregaçoes a revelou;mostrou,p ensinamento e correçao;mas poara tanto ele julgou,analisou,para falar de forma revelada o que estava em oculto.não usemos portanto do mesmo verciculo citado acima pelo abençoado pr.RENATO para distorcendo o mesmos p assim usar-mos como escudo de defesa de um erro que não queremos revelar em nós,seja eu seja com cada um de nós,só veremos as nossas falhas se nos for reveladas;atraves do Espirito Santo de Deus usando a cada um de nos p esta abra que tem que ser feita enquanto a tempo,os dias se findarão e prestaremos contas da obra feita p o S ENHOR SEJA BOAS OU MÁS;se foi desta forma revelada esta palavra para ensino nosso sejamos humildes em reconhecer que precisamos ser julgados aqui;para se concertar enquanto a tempo e venhamos a ser levado ao Juiz verdadeiro;para o veredicto final.condenado ou absolvido. Deus abençoe a todos ricamente e de cada vez mais vida ao pastor RENATO,para assim continuar sendo servo obediente em falar sempre a verdade de forma sempre esclarecedora pois ese é o abjetivo da Palavra.ABRAN@JESUS.COM

Candido disse...

Bom dia e a paz gloriosa do Senhor!
Gostaria de saber sobre crentes de berea que sempre sao citados como pondo em prova etc... Concondo com isso, mas gostaria de saber algo mais dele teologocamente falando,o se tem alguma pesquisa dos historiadores sobre eles como foi o fim se ganhavam almas etc.

Anônimo disse...

E o que vocês fascistas estão fazendo com a candidata Dilma?
VOCÊS SÃO MESMO UM BANDO DE FASCISTAS HIPÓCRITAS!!!

Carlos
Um Ateu convicto e orgulhoso!

Quer direito a resposta?
cab-barboza@hotmail.com

[Dan] disse...

Só uma observação à Beréia Urbana aí em cima. Cuidado com relativismo filosófico. "Cada um tem a sua verdade de acordo com o que acredita"? geralmente só ouço isso de ateus e agnósticos. Fico preocupado quando vejo uma pessoa que se diz cristã e não acredita em verdades absolutas. A Bíblia é uma verdade absoluta. Se alguém não crê em verdades absolutas, sua fé no Evangelho de Cristo é furada. Espero que não seja o seu caso.

joelantiqueira disse...

CALAR por amor ou FALAR por causa da Verdade?
O ANCIÃO NEGLIGENTE
Quem se cala diante do pecado, da injustiça e de falsas doutrinas não ama de verdade. + O MUNDO ESTA PRECIZANDO DE HOMEM QUE NÃO SE VENDEM
A Bíblia diz que o amor “... não se alegra com a injustiça, mas regozija-se com a verdade" (1 Co 13.6).
Deveríamos orar muito por sabedoria e, com amor ainda maior, chamar a atenção para a verdade e não tolerar a injustiça.
QUEM NÃO GOSTA QUE DENUNCIE OS FALÇOS MESTRE E PORQUE PODE ESTAR ENVOLVIDO COM ELES

joelantiqueira disse...

Ao estar em jogo à verdade, Estevão argumentou, mas sempre em amor a seu povo e com temor diante da verdade em Cristo.
O apóstolo Paulo estava disposto a ser considerado maldito por amor ao seu povo, mas não cedia um milímetro quando se tratava da verdade em Cristo.
Jesus amou como nenhum outro sobre a terra, mas assim mesmo pronunciou duras palavras de ameaça contra o povo incrédulo, que seguia mais as tradições e as próprias leis do que a Palavra de Deus. ALGUEM certa vez disse assim: Controvérsias religiosas são desagradáveis.
MAS Já é extremamente difícil vencer o diabo, o mundo e a carne sem ainda enfrentar conflitos internos no próprio arraial.
Mas pior do que discutir é tolerar falsas doutrinas sem protesto e sem contestação.
Se fosse correta a opinião de certas pessoas que amam a paz acima de tudo, por amor à paz deveríamos adorar a virgem Maria e nos curvar diante de imagens e relíquias até o dia de hoje.
O apóstolo Paulo foi à personalidade mais agitadora em todo o livro de Atos, e por isso foi espancado com varas, apedrejado e deixado como morto, acorrentado e lançado na prisão, arrastado diante das autoridades, e só por pouco escapou de uma tentativa de assassinato.
Suas convicções eram tão decididas que os judeus incrédulos de Tessalônica se queixaram:
"Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui" (At 17.6).
Deus tenha misericórdia dos pastores cujo alvo principal é o crescimento das suas organizações e a manutenção da paz e da harmonia. Eles até poderão fugir das polêmicas, mas não escaparão do tribunal de Cristo.

Anônimo disse...

O Senhor Jesus sofreu no duro madeiro da cruz para dar o direito da salvação eterna. O véu do templo se rasgou em dois e o verbo se fez carne. Disse Jesus: Aquele que crer em mim e for batizado, mesmo que esteja morto, será salvo. Está próxima a vinda do Senhor Jesus, pois ele deixou um exemplo nas escrituras. Quando ouvires rumores de guerras, pai contra filho, pestes e etc., não vos assusteis, pois é apenas o começo do fim. Pois quando completar o número dos escolhidos, o senhor descerá em nuvens de Glória e os Anjos tocarão as trombetas nos quatro cantos da terra. Os que dormiram no Senhor serão levados, e nós se estivermos vivos, vamos sair de um corpo corruptível para um corpo celestial, igual ao dos anjos. Não vos assusteis, no tempo de Noé, Sodoma e Gomorra, ninguém deu crédito a palavra do Senhor. Esta geração também não fica atras. Busque ao Senhor enquanto é tempo, porque as portas da igreja se fecharão. E os que foram fiéis viverão da fé, não olhe para a esquerda e nem para a direita, simplesmente caminha, a sua alma você terá que dar conta no último dia. Deus abençoe.

Rubens Rodrigues disse...

Prezados, cada vez que leio estes artigos fico muito confortado por perceber que ainda existem alguns que se preocupam e zelam pela verdade com genuíno amor ao Senhor. Estes creem na plena inspiração das Escrituras e na inerrância das mesmas. Lógico que isto é matéria de fé, entretanto tais pessoas ainda pesquisam e estudam teologia, se esmeram no conhecimento da critica textual e de tantas outras matérias importantes, portanto, falam com conhecimento de causa. Estes, verdadeiros mestres que o Espírito produz na Igreja ao longo de sua existência, perseveram em conhecer e ensinar a sã doutrina. Algumas pessoas nos dias de hoje, só de ouvir alguém defender a sã doutrina, ficam incomodadas (se você ao ler artigos como este, sente como que comichão nos ouvidos, perdoe a sinceridade, mas isto é sintoma de que não estás bem) achando que quem A defende está se colocando como "dono da verdade". Quantos textos nas Escrituras nos ensinam a fazer um reto juízo, todavia o preferido e usado geralmente fora de contexto é o "não julgueis para não serdes julgados". Jesus, nosso Senhor, disse: "quem me ama, guarda a minha palavra!" Como vamos guardá-la se não a conhecermos? Como guardá-la se quando aparece um arauto da verdade, e de maneira corajosa e humilde a expõe, a rejeitamos?
Gostei de muitos comentários, tais como este "Se fosse correta a opinião de certas pessoas que amam a paz acima de tudo, por amor à paz deveríamos adorar a virgem Maria e nos curvar diante de imagens e relíquias até o dia de hoje!" Tomara muitos de nós tenhamos "ouvidos para ouvir o que o Espírito diz às Igrejas!" Graça e Paz sejam com todos!

Algumas Poucas Palavras Podem Ser Preciosas disse...

Não li os comentários mas acho que nada mais deva ser acrescentado nem aos comentários nem tão pouco ao belíssimo texto do Renato, acrescento porém um versículo bíblico o qual não vi (por cima) nem no texto e nem nos comentários...
João 7:24 "Não julgueis pela aparência e sim pela reta justiça."

Pr Donizeti disse...

Porque vc tem medo de se identificar? Se vc é servo de Deus não deveria ser anônimo? Do que vc tem medo? Pr Donizeti.

Rômulo Trindade Becker disse...

Meu caro Renato Vargens, infelizmente termino a leitura de seu artigo muito decepcionado, pois, não encontrei a opção de compartilhar no Facebook... Grande abraço, não fora essa peculiaridade eu teria deixado o blog muito contente rsrsrs.....

Robson Santos disse...

Meus amados; nosso Deus nos deixou bem claro que muitos são chamados e poucos os escolhidos, temos que nos espelhar na Bíblia que é a Palavra do Senhor, pois ela é a bússola que nos leva ao nosso Senhor, ele nos disse que viriam lobos, muitos não estão mas acreditando que nosso Senhor irá voltar estão se desviando da fé, e o pior muitos estão se profissionalizando para usurpa, aquele que não estão firmados nas Escrituras Sagradas que é a Palavra do Senhor, muitos estão perdidos porque não querem ler a Bíblia só é cristão em escutar a Palavra, e se não estiver alicerçado na rocha esse vai cair, e referente a julgar não julguemos para não sermos julgados mas sim EXORTEMOS nossos irmãos para que possamos estar sempre e Cisto Jesus, 2 TS 3 nos deixa um grade exemplo. QUE A PAZ DO NOSSO SENHOR E SALVADOR JESUS CRISTO ESTEJA COM TODOS QUE AGUARDA A VINDA DO NOSSO SENHOR AMEM.

Laerte França disse...

JULGAR OS OUTROS:
Com relação a julgar observe os seguintes textos:
(I Cor 2:15; 5:4, 12-13; 6:2; 10:15; 11:13)

Não devemos confundir julgar com condenar. A palavra julgar no hebraico significa discernir, discriminar, avaliar etc.
Quando a Bíblia fala que não devemos julgar, está na verdade dizendo que não devemos "SENTENCIAR", (absolver ou condenar) sem antes avaliar. A sentença é o ápice do processo, mas para se chegar a ela precisamos "julgar". Sem julgamento não há sentença!
A Bíblia diz que devemos julgar, sim, mas no sentido de analisar para tomar uma decisão e isso todo ser racional deveria fazer antes de desenvolver qualquer empreendimento.
Qualquer pessoa normal não deve ter medo de ser levada a julgamento por ter sido indiciada em algum ato. Neste caso o julgamento é muito bom, mas quem "tem culpa no cartório" tem pavor de julgamento porque certamente será CONDENADO.
Na verdade precisamos exercer a todo instante uma atitude judicativa, crítica e reflexiva para não CONDENARMOS o inocente que foi feito à imagem e semelhança de Deus e que de nós merece todo o amor, respeito e apreciação.
Espero ter-me feito entender com relação a julgar, ok? Um forte abraço.

WAG disse...

To gostando do site. Vi um comentário do pr Ciro, sobre o pr Renato, e vim aqui.
Continua nessa benção, pr Renato.

Leandro Martins disse...

Pega o link e cola no teu Facebook! :D

Gilmar Cleiton Torres Silva disse...

Caro Candido, paz! Sugiro uma leitura mais atenta a passagem. Os bereanos não eram crentes ainda, e sim judeus ainda não convertidos que estavam ouvindo a pregação da palavra por Paulo Atos dos Apóstolos: 17. 10. E logo, de noite, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia; tendo eles ali chegado, foram à sinagoga dos judeus. 11. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim. 12. De sorte que muitos deles creram, bem como bom número de mulheres gregas de alta posição e não poucos homens. - Bíblia JFA Offline . Estes judeus bereanos foram "mais nobres" que os de Tessalônica, pois deram ouvidos e creram. Esses judeus podem ter sido ganhadores de almas, ou, caso não tenham permanecido no exame das escritura, podem ter caído na cilada dos judaizantes.

Alexsandro Almeida disse...

Nunca li tanta bobagem em um pequeno comentário de alguém que não tem o quê falar e parte pra agressão verbal, meu tu não é obrigado a acreditar no que ler não porém limitesse ao dever de respeitar a fé e o pensamento alheio, se vc não acredita da forma que nós acreditamos em Deus tudo bem é um direito seu e nosso também de ver da forma que cremos, comente pra construir e não pra afrontar e tentar levar alguns pro seu joguinho de criança que isso é muito feio pra quem quer que seja.

zoroastro esteves disse...

Não podemos confundir julgamento com condenação.
Se olharmos um irmão em prática errada segundo a luz da Bíblia, devemos nos intrometer sim. É preciso admoestação. Mas não podemos com isso dizer que ele ele não presta, vai para o inferno e etc. Isso é condenação.

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only