A famigerada "industria" do testemunho

Por Renato Vargens

Na década de 80 tornou-se comum  encontrarmos nas igrejas evangélicas "novos convertidos" testemunhando dos "milagres de Deus" em suas vidas. Nessa perspectiva, os púlpitos evangélicos que pregavam iminentemente a Palavra, deixaram de fazê-lo, optando assim pelas histórias  " de um ex-alguma coisa.

Pois é, é impressionante como alguns pastores gostam de testemunhos eletrizantes. Os cultos de algumas igrejas estão lotados de “irmãos” que cometeram delitos nos passado e que gostariam de uma “oportunidade” para compartilhar as bênçãos de Deus. Nesta perspectiva tem sido possível encontrar todo tipo de ex, ex-ladrão, ex-bruxo, ex-traficante, ex-michê, ex-prostituta, ex-travesti, ex-trambiqueiro, ex-aidético, ex-cafetão, ex-parceiro do diabo e muito mais.

Confesso que estou cansado disso. Ora, não me interessa as elucubrações nem tampouco as viagens esquizofrênicas desta gente que afirma ter sido parceiro do diabo, que visitou o inferno, que fez pacto satânico,  a Palavra de Deus me basta! Não me interessa saber se o ex-encapetado  cometeu necrofilia ou era amigo pessoal do capeta, o que me importa é Cristo Jesus e sua Palavra.

Há alguns anos vi um cartaz que dizia: “venham assistir o menor pregador do mundo”. Ora, o convite não se fundamentava na qualidade do pregador nem tampouco na sua homilia, ou capacidade teológica de expor a fé, mas sim no inusitado, no exdrúxulo. no aberrativo. Outra pessoa teve a cara de pau de me oferecer a oportunidade de receber em minha igreja uma menina pastora, que aos 07 anos recebera uma nova unção de Deus, o que é claro, recusei.

Pois é, para piorar a situação, o tempo em que as igrejas deveriam destinar à pregação da Palavra  e estudo das Escrituras tem sido gasto com testemunhos manipuladores e interesseiros de pessoas que se sentiram agraciadas pelo “gênio da lâmpada mágica” recebendo carros, casas e dinheiro.

Fala sério! falta-me palavras para retratar minha indignação! O que fizeram do cristianismo? Que evangelho louco é esse? Ora, este não é, não foi e nunca será o Evangelho do meu Senhor.

Caro leitor, acredito piamente que os conceitos pregados pelos reformadores precisam ser resgatados e proclamados a quantos pudermos, até porque, somente assim, poderemos novamente sair deste momento preocupante e patológico da Igreja evangélica.

Voltemos as Escrituras e façamos dela nossa única e exclusiva regra de fé.

Renato Vargens

8 comentários:

Excelente matéria! Muito bom mesmo!
O resultado de tudo isto é uma perda de valores absolutos e eternos, um individualismo permissivo, a substituição da santidade pela integridade, do arrependimento pela recuperação, da verdade pela intuição, da fé pelo sentimento, da providência pelo acaso e da esperança duradoura pela gratificação imediata. Cristo e sua cruz se deslocaram do centro da visão do homem e em contra partida a necessidade de salvação se torna cada dia mais aumentada por causa desta inversão de valores.

21 de agosto de 2015 12:32 comment-delete

Gostei muito do seu comentário José Barcellos. O que tenho mais visto é a substituição do arrependimento pela recuperação. Alguns estão pregando que tudo é resultado de algum trauma do passado e que precisa ser curado, colocando o homem no lugar de vítima e retirando assim sua culpa pela pecados. Não se prega mais arrependimento para a vida eterna, e sim recuperação de traumas do passado.

21 de agosto de 2015 17:26 comment-delete

Prof. Renato Vargens

Peço-lhe mais uma vez permissão para poder comentar em seu blog.

Na minha humilde opinião (posso estar equivocada) , acredito que devemos compartilhar nossas bençãos , libertações (sejam espirituais ou não) obras, etc... nem que sejam com os mais íntimos , como podemos observar em 5 de São Marcos verso 19 (a respeito da libertação endemoninhado gadareno): ... Jesus , porém , não lho permitiu , mas disse:"Vai para a tua casa , para os teus e ANUNCIA-LHES quão grandes coisas o Senhor te fez e como teve misericórdia de ti" E ele foi e começou a anunciar em Decápolis quão grande coisas Jesus lhe fizera , e todos se admiraram!

22 de agosto de 2015 15:59 comment-delete

Tem o caso também ,de um homem que havia nascido cego, as pessoas opinavam: - Foi ele que pecou. Outros teriam dito : - não, foi a família dele que pecou e fez algo antes dele nascer. Jesus respondeu aos Seus discípulos, dizendo: - "Nem ele pecou, nem seus pais, mas foi assim para que nele se manifestassem as obras de Deus".

22 de agosto de 2015 16:03 comment-delete

Quando um pastor cede o púlpito para alguém contar testemunhos é porque a Palavra de Deus não é mais suficiente para o mesmo.

23 de agosto de 2015 12:54 comment-delete

Continuação: MAs tudo isso tem que ser feito com pureza e sinceridade de coração com o único intuito de glorificar à Deus; sem sensacionalismos fantasiosos , ou outros interesses e objetivos . Deus conhece a intenção dos corações. Por outro lado não devemos buscar a Jesus apenas com interesses em libertação ou cura da carne , melhoria financeira , etc Temos que buscar a Jesus exclusivamente para salvação das nossas almas . Ele mesmo disse :"Buscai o reino dos céus e as demais coisas serão acrescentadas" Lembrei-me de um trecho onde Cristo diz à multidão : bem sei que muitos vieram até Mim em busca do pão que perece Então Ele instrui que devemos buscar o Pão Celestial que é a Palavra de Deus que alimenta e dá vida as nossas almas ! Bem , esse é o meu pensamento ...

23 de agosto de 2015 13:39 comment-delete

Sonia ... Bom comentário, acredito também que devemos compartilho de nossos testemunhos com nossos irmãos, porém hoje vivemos em dias sem limites, onde pessoas transferem para si e para seu próprio ego o que era para Deus... Forte abraço e parabéns pelo blog pastor.

24 de agosto de 2015 12:40 comment-delete

não acho errado se conte testemunho ,porém exagero a proporção que isso tomou hoje tem desgastado Igreja de Cristo.

23 de setembro de 2015 00:32 comment-delete