O crente por ser pobre está debaixo de maldição?

Por Renato Vargens

A Teologia da Prosperidade ensina que ser pobre é uma maldição, e que todo cristão deve ser rico materialmente. 

Para os defensores deste pensamento teológico, uma pessoa ao se converter deve deixar de ser pobre transformando-se pelo poder de Deus num individuo rico. E se porventura  isso não acontecer significa dizer que a pessoa em questão encontra-se debaixo de maldição tornando-se necessário então uma quebra de maldição na vida do desgraçado. 

Caro leitor, vejamos o que Bíblia tem a nos dizer sobre o pobre:

1-) Deus fez o rico e o pobre: . "O rico e o pobre se encontram; a um e a outro faz o SENHOR." (Pv. 22:02)

2-) Deus manda ajudar os pobres: (Is. 58.6-7). Em Dt. 15.11 está escrito: “…nunca cessará o pobre do meio da terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão (…) para o teu pobre na tua terra”

3-) Deus escolheu os pobres do mundo (Tg. 2.5). Quando Jesus andou na terra, anunciou o evangelho principalmente a eles (Mt. 11.25; 19.21; Lc. 4.18). O próprio Jesus enquanto aqui no mundo não era rico (Lc. 9.58). 

4-) Deus não faz acepção de pessoas. Tiago ensina que não devemos desprezar os pobres. Todos devem ser tratados da mesma maneira nas igrejas cristãs (Tg. 2.1-6).

Ora, em nenhum momento nas Escrituras você encontrará um texto proferido por Cristo ou pelos apóstolos dizendo: "Receba Jesus e ficarás rico." ou ainda, "Aceite a Cristo e nunca mais serás pobre." 

Prezado anigo, se a teologia da prosperidade fosse verdadeira não haveriam cristãos pobres. Eu particularmente conheço inúmeros irmãos em Cristo, fiéis a Deus que não enriqueceram depois de suas conversões. Conheço lugares tanto no Brasil quanto no exterior, onde amados do Senhor vivem com dificuldade. Em virtude disso é justo afirmar que estes não possuem a bênção do Senhor e por isso encontram-se debaixo de maldição? É claro que não. 

Talvez ao ler esse texto você esteja dizendo consigo mesmo: "Eu não concordo! Eu quero ser próspero, mudar de vida, crescer profissionalmente." 

Veja bem, seu desejo é licito, o que não é lícito é querer fazer de Deus um gênio da lâmpada mágica. 

Quer prosperar? Trabalhe, estude e se dedique naquilo que faz a ponto de se transformar no melhor. O reformador francês João Calvino acreditava que a prosperidade era possível desde que fosse consequência direta do trabalho. Isso mesmo! Prosperidade se dá mediante o trabalho e não por profecias descabidas de profetas manipuladores cujo interesse está efetivamente no seu dinheiro.

Isto posto, Seja o melhor eletricista, pedreiro, médico, engenheiro, garçon, advogado ou qualquer outra profissão e verás que não lhe faltarão oportunidades para crescer e prosperar. Agora, por favor não afirme que Deus deseja que todos sejam ricos e quem não o é encontra-se debaixo de maldição. Afirmar isso além de demonstrar um grande desconhecimento da palavra de Deus, coloca um jugo pesado nos ombros daqueles que vivem a vida com enorme sacríficio.

Pense nisso,

Renato Vargens


1 comentários:

Graça e paz Pr. Renato!

Parabéns pelo excelente e pertinente texto.

Os teólogos da prosperidade afirmam que para alguém ser bem sucedido precisa:

1) saber que há um mundo invisível com leis espirituais deixadas por Deus;
2) os líderes religiosos (pastores) precisam conhecê-las e pregar sobre elas;
3) é necessário decretar no mundo espiritual o que queremos (as bênçãos) o que se materialize.

Talvez seja por isso que insistem tanto na crença do "gênio da lâmpada".

Grande abraço.

Gilson Barbosa (do blog www.pbteologil.blogspot.com)

5 de maio de 2015 19:23 comment-delete