Igreja cria estratégia de evangelismo e convida vizinhos para participarem de um “strip-tease" para Jesus

Por Renato Vargens


Algumas igrejas evangélicas adotam estratégias ousadas para atrair pessoas para suas celebrações, e em alguns casos, a ousadia se torna polêmica. Uma dessas igrejas resolveu convidar as pessoas a assistirem um “strip-tease para Jesus”, (aqui) marcado para o dia da celebração da Páscoa.  Em Manvel, no Texas (EUA), a Igreja Overflow espalhou cartazes pelas ruas convidando os moradores a participarem do “Strip-tease para Jesus”, e despertou a curiosidade das pessoas. “Eu queria saber mais, fiquei curiosa sobre isso. Eu não entendo por que eles colocaram isso na igreja. Quando você pensa em igreja, pensa em algo mais espiritual”, afirmou Tracy Liescheski, moradora da região. A mulher não se conteve e entrou na igreja para saber mais sobre o inusitado convite, e ficou sabendo que a manchete chamativa nada mais era do que um jogo de palavras para falar justamente sobre questões espirituais: “Essa frase significa arrancar, liberar”, explicou o pastor Pat Williams, de acordo com informações do Kvue. O ousado líder evangélico baseou sua criatividade na passagem bíblica de Hebreus 12:1, que diz “livremo-nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve”, e destacou que existem coisas a que as pessoas se acostumam a carregar consigo como se fossem roupas: “Estamos pensando em arrancar a falta de perdão, tirar o ciúme e a inveja”, sugeriu. Williams disse ainda que a ideia é “fazer um strip-tease de todo o peso que carregamos ou que nos torna reféns”, pois a maioria das pessoas “nem sequer sabem” que estão presas a isso. A iniciativa tem contado com ajuda de voluntários da igreja, que estão espalhando inúmeros cartazes para atrair o máximo de pessoas possível para a igreja: “Não importa quem é você e onde você esteve. Há um lugar para você aqui e quando você chegar vai começar a tirar tudo para fora”, disse Janice Richmond, membro da igreja e voluntária na campanha. Com bom humor, o pastor concluiu a entrevista brincando: “Só devemos ter um pouco de cuidado para que as pessoas não aparecem nuas aqui."

Vale tudo para atrair visitantes?

Caro leitor, a noticia acima nos leva a uma crucial pergunta: Será que vale fazer tudo e qualquer coisa para atrair visitantes?

Pois é, parte da igreja evangélica brasileira pensa que sim. Infelizmente tornou-se comum transformar igrejas em boates, baladas e até mesmo em circo. 

Outro dia eu li num jornal que algumas igrejas evangélicas resolveram inovar para atrair visitantes. Nessa perspectiva instalaram no templo um Globo espelhado, canhões de luz, estroboscópio e fumaça, os quais faziam parte de um contexto  especial onde  em nome de Deus, DJs e MC’s  embalavam adolescentes e jovens em suas "danças" para Jesus. 

Infelizmente em nome da contextualização e da necessidade de se modernizar a propagação da Palavra de Deus, tem sido comum por parte de alguns pastores e líderes evangélicos a utilização de estratégias diferenciadas na “evangelização”. A cada instante, movidos por poderosas revelações, mirabolantes estratégias tem sido criadas na expectativa de arrebanhar para os apriscos da fé, um número cada vez mais significativo de jovens. E é pensando assim que eventos dos mais estranhos possíveis têm sido criados por parte da liderança evangélica, como por exemplo, o "streap-tease" pra Jesus. 


Pois é, para alguns pastores, estratégias deste "nipe" tornaram-se “álibis” indispensáveis para se pregar “as boas novas” de Cristo Jesus. 

Na verdade, neste Brasil tupiniquim, cada vez mais em nome de uma liberdade cristã, os jovens  tem abandonado a palavra e o discipulado bíblico em detrimento às festas e eventos que celebram efusivamente o hedonismo exacerbado de um tempo pós-moderno. 

Confesso que fico estupefato com a capacidade evangélica de elucubrar sandices e fabricar heresias. Como já escrevi anteriormente, estou  preocupado com os rumos da igreja evangélica brasileira. Isto porque, em detrimento do “novo” têm-se optado por um caminho onde se negocia o que não se pode negociar.

Concluo essa reflexão afirmando sem a menor sombra de dúvidas de que  todo aquele que afirma que vale a pena fazer qualquer coisa para atrair pessoas à igreja são apedeutas da fé. Gente deste tipo defende o indefensável transformando a Assembleia dos Santos num tipo de boate, circo ou picadeiro, cuja estrela não passa de um "palhaço" que através de entretenimento barato anuncia um falso evangelho e um falso Cristo.

Pense nisso!

Renato Vargens

1 comentários:

Isto significa rodear o céu e a terra para fazerem prosélitos, como faziam os fariseus, conforme acusações de Jesus. Conheço uma igreja que oferece doces para crianças no dia de Cosme e Damião.
A IURD, para quem a considera evangélica, usa muitos expedientes para atrair católicos e espíritas.
Jesus jamais faria coisas desse tipo. Aliás, Ele trabalhava com muita discrição. Isaías profetizou que Ele não clamaria, não gritaria, nem faria ouvir sua voz na praça (Is 42.2). Quem quer crescimento numérico a todo custo acaba embarcando nessas canoas furadas.

7 de abril de 2015 14:58 comment-delete