Argentina registra bebê com filiação tripla

O portal Gospel Prime (aqui) publicou que de aprovar o casamento entre pessoas do mesmo sexo a Argentina aprovou que uma criança de 1 ano tivesse em seu registro o nome de três pais: duas mulheres e um homem.
Antônio é filho de um casal de lésbicas, Susana e Valeria que pediram a um amigo, Hernán, para ser o doador do esperma para gerar a criança. Mas pela amizade do trio o pedido foi além de uma doação: “Na verdade, conversamos todos sobre o projeto de ter um filho entre nós três”, explicou Susana, uma pediatra de 39 anos.
Registrar o pequeno com o sobrenome dos três foi um procedimento que não precisou de ação judicial. Os amigos precisaram apenas fazer o pedido no cartório para obter a filiação tripla.
Eles argumentaram que queriam garantir a Antônio o “direito à identidade integral” com o reconhecimento da sua realidade familiar, ou seja, o “direito de ser reconhecido como filho de suas duas mães e de seu pai sem que nenhum deles seja obrigado a abdicar de seus direitos e obrigações”.
O subsecretário do gabinete provincial de Mar del Plata, Juan Pablo Álvarez Echagüe, acatou o pedido de filiação tripla que entendeu que a falta de precedentes jurídicos não impediria a aceitação do pedido da família.
Nota do BLOG
Há alguns anos atrás um casamento entre pessoas do mesmo sexo seria impossível de se realizado, contudo, com a descontrução dos valores da família ocorrida nos últimos anos, várias pessoas começaram a advogar que o matrimônio entre pessoas do mesmo sexo seria algo extremamente legitimo. Hoje, isso é uma realidade em vários países do mundo. O caso argentino vai além do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Na verdade,  o que vemos é a legitimação de um conceito absolutamente equivocado sobre família. 
Caro leitor, vivemos dias complicados. Hoje já existem pessoas afirmando que qualquer tipo de matrimônio é válido, até porque, dizem eles, o que o importa no final das contas é o amor.
Pois é, nessa perspectiva, não se surpreenda se daqui a alguns anos, surgirem alguns defendendo o casamento entre seres humanos e animais, ou defendendo o casamento "multiplo" onde 5, 6, ou mais pessoas em nome da liberdade vivem na mais profunda promiscuidade.
O tempora O mores!
Renato Vargens

3 comentários:

Reverendo caso se interesse, segue o site do Partido Conservador:

www.partidoconservador18.com

PS: Não estou chamando para ser Deputado pelo Partido rsrsrsrs.

29 de abril de 2015 22:55 comment-delete

Zorra total

2 de maio de 2015 20:46 comment-delete

não julgue para que não sejas julgado!

Utilizo do seu ante-aviso da moderação desse blog para colocar a minha resposta.

a nova família que se apresenta é dotada de amor e compreensão, diferente das muitas "tradicionais" que abandonam os filhos na lata de lixo, ou aos cuidados de babás particulares.. eu sou um homem transgênero e não posso mais gerar um bebê porque fui operado com uma cirurgia de retirada de útero e ovários; e quero um dia ter o direito de adotar uma ou quantas crianças eu quiser para formar uma legítima família com futuros planos de muito amor e educação. obrigado. e amém.

3 de maio de 2015 17:32 comment-delete