Quase metade dos moradores do Rio de Janeiro (45%) admite já ter traído o parceiro durante o Carnaval

Por Renato Vargens

Uma Pesquisa exclusiva publicada pelo jornal O DIA comprova o que muitos já desconfiavam: A maioria dos cariocas trai o parceiro durante o Carnaval. Depois,  Corpos à mostra, fantasias sensuais e bebida liberada formam uma combinação explosiva capaz de abalar as estruturas emocionais e partir inúmeros corações.  

Segundo a pesquisa, quase metade dos moradores do Rio de Janeiro (45%) admite já ter traído o parceiro durante o Carnaval.  Veja o quadro abaixo:

Caro leitor, sabe o que me impressiona? É que mesmo sabendo que o Carnaval é uma festa que afronta a santidade de Deus, alguns crentes não veem nenhum problema em participar dela. Ora, o carnaval é um evento pernicioso a sociedade, que tem contribuido para a disseminação da imoralidade, desconstrução de valores caros a uma sociedade saudável, bem como a destruição das familias. 

É possivel que alguém ao ler este texto esteja dizendo consigo mesmo: "Que bobagem, qual o problema de pular carnaval? O que tem demais levar meus filhos  a um baile? 
A estes repondo dizendo: 

O Carnaval é uma festa maligna. Disfarçado de alegria, ela promove promiscuidade sexual, prostituição infantil, violência urbana, consumo de drogas, adultério, destruição de casamentos, além de contribuir para a descontrução de valores primordiais ao bem estar da família. 

Isso está bom, ou quer mais?

Pois é, diante do exposto  tenho plena convicção de que não vale a pena enredar-se as oferendas do Carnaval. Antes pelo contrário, como crentes em Jesus, devemos nos afastar de toda aparência do mal. Participar da festa de Momo significa se deixar levar por valores anti-cristãos e imorais permitindo assim que o adversário de nossas almas semeie em nossos corações conceitos absolutamente antagônicos aos ensinos deixados por Jesus. 

É o que penso, é o que digo,

Renato Vargens

0 comentários: