Cristo cometeu pecado?

Por Renato Vargens

Volta e meia alguém me pergunta: Por acaso Jesus cometeu pecado?

Para responder os que possuem essa dúvida teológica tomo emprestada as palavras do teólogo Louis Berkhof que escreveu em sua Teologia Sistemática:

"Atribuímos a Cristo não somente integridade natural, mas também moral, ou perfeição moral, isto é, impecabilidade. Significa não apenas que Cristo pode evitar o pecado (potuit non peccare), e que de fato evitou, mas também que Lhe era impossível pecar (non potuitpeccare), devido à ligação essencial entre as naturezas humana e divina."

Infelizmente afirmações deste nipe não são fatos novos na história da Igreja. Segundo Berkhof "a impecabilidade de Cristo foi negada por Martineau, Irving, Menken, Holsten e Pfleiderer, todavia ao contrário destes, a Bíblia dá claro testemunho dela nas seguintes passagens: Lc 1.35; Jo 8.46; 14.30; 2 Co 5.21; Hb 4.15; 9.14; 1 Pe 2.22; 1 Jo 3.5. Apesar de Jesus ter-se feito pecado judicialmente, todavia, eticamente estava livre tanto da depravação hereditária como do pecado fatual. Ele jamais se fez confissão de erro moral; tampouco se juntou aos Seus discípulos na oração: “perdoa as nossas dívidas” (os nossos pecados). Ele pôde desafiar os Seus inimigos a convencê-lo de pecado. A Escritura até O apresenta como pessoa em quem se realizou o ideal moral, Hb 2.8, 9; 1 Co 15.45; 2 Co 3.18; Fp 3.21. Além disso, o nome “Filho do Homem”, do qual se apropriou, parece dar a entender que Ele correspondeu ao perfeito ideal de humanidade."

Isto posto, afirmo sem a menor sombra de dúvidas que o ensino de que Jesus cometeu pecado, não é um ensino bíblico.

Renato Vargens

0 comentários: